História Ela é o cara ( Camren ) - Capítulo 58


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Tags Camila Cabello, Camila G!p, Camren, Lauren Jauregui
Visualizações 2.538
Palavras 1.050
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente!

Boa leitura :)

Capítulo 58 - Comprometidas


Fanfic / Fanfiction Ela é o cara ( Camren ) - Capítulo 58 - Comprometidas

Hoje faz exatamente um ano que Camila entrou na minha vida. Seis meses de namoro, não passamos de beijos, mãos bobas, da minha parte, óbvio. Eu estou tendo um acompanhamento psicológico com a doutora Mercedes. Beatrice estava certa quando disse que ela era excelente no que fazia, falando nela. Beatrice e eu não temos muito contato porque querendo ou não, eu ainda não me sinto cem por cento. Minha psicóloga falou que era normal, que eu preciso dar um passo de cada vez. 

E no momento, o passo que eu quero dar é em relação ao meu namoro não oficial com Camila. Ela tem sido muito cuidadosa e muito paciente comigo. Eu amo e aprecio muito todo o cuidado que ela tem comigo, mas....as vezes eu tenho a impressão que ela tem medo de me quebrar à qualquer momento, e eu não quero que ela sinta medo de avançar o sinal comigo, até porque ele já está aberto pra ela. Mas como eu falei antes, Camila coloca o meu bem estar acima de tudo, até das suas necessidades, ela sempre fica excitada quando as coisas começam a esquentar entre a gente. 

Mas ela sempre para. 

Eu me sinto uma inútil, eu quero, quero muito. Mas eu também não consigo tomar à iniciativa. Eu sempre tomei em relação aos meus ex namorados, que não foram muitos. Mas com Camila é diferente, talvez por ela ser mulher. 

Suspirei encarando a pouca movimentação em frente à universidade. Eu estava à meia hora parada no estacionamento do campus, eu queria fazer uma surpresa pra minha namorada não oficial, ainda. Eu pretendo pedi-la em namoro, pelo menos isso eu consigo fazer. 

Suspirei com um sorriso no rosto. Camz estava saindo do seu prédio toda sorridente ao lado da Demetria, eu não sei, espero que seja paranóia minha, mas eu tenho a leve impressão de que a mulher nutri algo pela minha namorada, não é só um carinho de amiga. Mas eu espero que seja só paranóia da minha cabeça, porque Camila tem uma grande admiração por ela, e isso já é um começo, né? 

Ela te ama, Lauren. 

Eu sei que ela me ama, mas não custa nada abrir o olho, Camz é uma pessoa rara, não é como se existisse muitas dela por aí, se é que existe. 

- Um beijo pelos seus pensamentos!!! - sorri com a animação de Camila. - Quando eu avistei o seu carro eu quase não escutei o que a Demi falava de tão alto que ficou as batidas do meu coração. 

Tem como ser mais linda? 

- Sabe, eu amaria poder entrar nesse carro e te encher de beijos...- franzi o cenho e ela riu apoiada na porta do carro. - Você não destravou o carro, amor. - senti minhas bochechas esquentarem e ela riu ainda mais.

- Desculpa...- podi sem graça e logo tratei de destravar o carro. 

- Acontece. - sorriu e entrou sentando no banco do carona. - Oi! 

- Eu quis te fazer uma surpresa. Fiz bem? - perguntei me inclinando no banco para receber um selinho carinhoso de Camila. 

- Melhor surpresa, ever. - sorriu e eu suspirei ligando o carro enquanto Camz colocava o cinto de segurança. - Tudo bem, Lolo? 

Respirei fundo tentando não parecer paranóica. 

- Você e a Demi são muito amigas, né? - perguntei manobrando o carro do estacionamento. 

- Humm....é...ela é uma grande amiga. - ela disse parecendo desconfortável. Mas se não tem nada....

- Tem certeza? - arqueei uma sobrancelha mesmo que ela não pudesse ver. Camz respirou fundo antes de responder. 

- Ela...me beijou...- travei meu maxilar e inconscientemente apertei o volante do carro. Não era raiva, era medo. - Mas isso já faz meses, Lolo. Demi sabe sobre a gente e nunca mais tocamos no assunto. Acho até que foi em um momento de carência. - disse dando de ombros. 

- Você gostou? - ela bufou impaciente. - É só uma pergunta, Camz. 

- Eu não acho que seje uma boa hora para falarmos sobre isso, aliás, nem vem ao caso agora. Foi antes de tudo acontecer entre a gente. - assenti fracamente e resolvi me concentrar só na estrada. - E os seus pais, Lo? 

Senti uma angústia só de pensar na falta que eu sinto deles, desde que eu me abri pra eles sobre a minha sexualidade, eu não falei mais com eles, apenas Taylor mantém contato comigo. Deveria ser o bastante, mas eles são meus pais apesar de tudo. 

- Não faço idéia de como eles estão. - falei com um nó na garganta e Camz assentiu. 

- Não acha que você deve procurá-los? 

- Eles que devem me procurar, Camz. Foram eles que erraram. 

- Eu sei. Mas se prender ao orgulho não vai levar vocês à lugar nenhum. Não é fraqueza, Lo. Um dos lados precisa ceder. 

- Por quê não eles? - perguntei me virando no banco assim que o sinal fechou. 

- E por que não você? - devolveu a pergunta e eu bufei. - Olha pra mim, amor. - Camz tocou meu rosto me fazendo encará-la. - Não faça por eles, faça por você. Se eles não reconhecem à filha maravilhosa que eles tem, pelo menos você tentou. - ela sorriu e eu beijei a sua mão. 

- Eu te amo muito, você não tem idéia do quanto é importante pra mim. - confessei e ela sorriu mordendo o lábio. 

- Eu te amo mais. - sorri e ela me deu um selinho rápido. 

Me recompus e voltei a dirigir até o nosso destino. 

O restante do caminho nós fizemos em meio à conversas sobre faculdade, empresa, a formatura da Camz, sobre música, entre outros vários assuntos. Camila me contava animadamente toda a sua rotina, ela era encantadora, o sorriso não deixava o meu rosto sempre que eu estava com ela. 

Por isso eu tenho à absoluta certeza do que eu quero, e não é só oficializar o nosso namoro. Eu quero me casar. 

Estacionei o carro na garagem do meu apartamento e Camz me olhou curiosa. 

- Eu achei que nós íamos almoçar em um restaurante. - comentou tirando o cinto. 

Sorri pra ela antes de falar. 

- Nós só sairemos daqui comprometidas....em tudo. 

Sorri vendo a sua carinha confusa. 

Espero que eu não leve um fora. 


Notas Finais


Até o próximo capítulo :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...