História Ela se foi - Capítulo 34


Escrita por:

Postado
Categorias Carter Reynolds, Magcon, Matthew Espinosa
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Hayes Grier, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Jacob Whitesides, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Tags Carter Reynolds, Magcon, Matthew Espinosa, Romance
Visualizações 31
Palavras 1.944
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 34 - Boston


-Gostariam de beber algo?

Stella questiona e todos se entre olham, Carter revira os olhos para  mulher de vestido vermelho e eu aperto sua mão por debaixo da mesa

-Sim, por favor

Digo um pouco desesperada tentando quebrar um pouco da tensão no ar, Carter me olha de um jeito estranho eu sei e ele também sabe que eu não sou fã de qualquer bebida alcoólica que seja.

-Tomei liberdade de escolher o prato se não se importarem -Stella diz ainda sorridente-

-De maneira alguma

Helena sorriu e eu estou cada vez mais surpresa com a maneira como ela disfarça seu nervosismo, me servi de um gole pequeno de vinho e dei o melhor de mim para não fazer cara feia ao sentir o gosto.

-Pensando bem eu quero uma taça

Carter diz ao se remexer na cadeira, visivelmente desconfortável

-Esse vinho na minha opinião é um dos melhores -Evans diz ao saborear o vinho.

-Ele veio diretamente da Itália

Stella diz enquanto o garçom enchia a taça de Carter e ele não revela nenhuma expressão apenas agradece ao garçom com uma leve balançar de cabeça, aperto suas mãos novamente por debaixo da mesa para lhe passar segurança.

-Eles tem os melhores vinhos e eu não me surpreendo, os campos de uvas são maravilhosos não é benzinho? 

-Sim, vocês já conheceu a Itália Lucy? -Evans questiona em uma tentativa de puxar assunto-

-Não, ainda não tive oportunidade.

-É uma pena, mas eu recomendo para vocês dois -ele aponta para mim e Carter- É um lugar magnífico 

Carter ri sem humor e nega com a cabeça enquanto encara o pai, engoli seco ao perceber que essa reação não é algo que Evans esperava, Helena também parece apreensiva e mordo forte os lábios ao perceber que a taça de Carter já está vazia. Isso com certeza não é bom sinal

-Não estou surpreso que você não se lembre -Carter diz- mas viajamos para lá no meu sétimo aniversário.

Evans parece constrangido e Max parece cada vez mais surpreso pelas palavras que Carter jogou ao ar eu imagino que não vá demorar muito até que ele comece a questionar. Um pigarrear de garganta ecoou e eu percebo que vem de Helena. 

-Bem, já podemos servir o jantar não é? -Stella pergunta- 

-Sim, acho que é o momento certo.

Helena concorda e Stella faz um pequeno sinal para o garçom que rapidamente arrasta a pequena mesa que reservam os pratos em louças que aparentam ser feitas de cristais, a tenção no ar ainda é visivél pela maneira como Carter e Evans se encaram.

-E você Stella, se lembra? -Carter questiona e eu engasgo quando os olhos da mulher saltam-

-Com licença, podem nos dar um minuto?

Peço enquanto me levanto puxando levemente Carter pela manga da camisa

-Claro, sem nenhum problema 

Stella responde e Helena parece me agradecer com o olhar, me dirijo para a área aberta do restaurante, o jardim é enorme e completamente florido por rosas brancas e vermelhas, no meio há alguns bancos dourados e uma fonte que esfria por completo o lugar, nem mesmo as margaridas ao seu redor foram capazes de aliviar a tensão em meu corpo.

-Carter, o que foi aquilo? 

-Aceitar esse jantar foi um erro -ele passa as mãos pelo cabelo-

-Não foi, você tá tornando isso um erro apontar as coisas na cara do seu pai não é o melhor jeito

-Eu sei -ele bufa ao se sentar no banco- Mas ele, ele nem se quer se lembra foram tantas coisas, Lucy, ele é meu pai ou pelo menos devia ser.

-Ei -me ajoelhei a sua frente sem me importar com os olhares a nossa volta- eu imagino o quão doloroso isso é.

-Não é doloroso, é só raiva -ele nega, mas eu sei que não é bem assim-

-Que seja, você tá aqui para resolver as coisas. Então só por essa noite deixe pra lá 

-Lucy -ele bufa-

-Por favor! -peço e ele respira fundo antes de responder-

-Tudo bem. -ele diz e deposita um beijo rápido em minha testa- Que especie de vestido é aquele de Stella? Por acaso ela ainda acha que é uma secretária ao auge dos vinte e um anos.

Eu rio, porém não digo nada mas mentalmente sou obrigada a concordar, ficamos mais alguns minutos ali apenas tomando fôlego e logo subimos novamente. O prato estava posto para todos nós e a conversa na mesa parecia girar em torno de Max, respiro fundo e aperto as mãos de Carter pela última vez antes de nos sentarmos.

-Espero que não tenhamos nos atrasados tanto -digo ao me sentar novamente-

-Claro que não querida, esperamos por vocês -Evans diz e ele parece menos tenso do que antes

-Bem, escolhemos um prato típico de Boston para comemorar a ida de Carter

Evans diz e Carter engole seco, o prato é uma especie de macarrão com queijo e um molho que eu não consigo especificar mas o cheiro é conquistador, o jantar começa em silêncio e a comida está realmente divina.

-Então Max, é a primeira vez que vem a Califórnia? -Helena questiona-

-A Califórnia não, porém nunca fui a outro canto que não seja Los Angeles -ele diz-

-E está gostando de Carolina do Norte? -eu questiono para fazer a conversa render-

-Sim, as praias são maravilhosas e diferentes das de Los Angeles.

Evans parece satisfeito com a conversa entre Max e Helena, é possivél perceber de longe o quão orgulhoso ele se sente em relação a Maxwell

-E o que você gosta de fazer mini Evans? -Carter questiona e Stella ri, agradeço mentalmente pelo o apelido ter sido considerado hilário-

-Eu gosto de internet, criar programas, hackear contas e tudo mais.

-Ele é parecido com você -Evans diz-

-Nessa idade Carter vivia hackeando o sistema da escola e mudando suas notas para A 

Helena diz e todos riem, Carter era realmente uma criança terrível.

O jantar parecia correr bem, Max se divertia com as lembranças de Carter que eram compartilhadas na mesa e até mesmo Carter sorria com algumas delas. Embora Evans não se lembre dos momentos mais importantes para Carter, ele se lembra de coisas diferentes e fez questão de demonstrar isso.

-Você mora aqui Carolina do Norte, Lucy? -Evans questionou-

-Não, eu me mudei para Los Angeles a pouco tempo, porém passei minha vida toda aqui

-Em Charlotte suponho?

-Sim

-Lucy é filha dos Whitersides -Helena diz e seus olhos saltam-

-Uou, seu pai detestaria ouvir isso mas você não se parece nenhum pouco com ele -Evans revela e eu rio-

-Então, você o conhecia? -meu coração se aperta mas não me contenho em saber mais sobre meu pai

-Ah claro, fizemos o ensino médio juntos. -fico surpresa isso é uma novidade-

-Todos nós -Helena diz- seus pais e também os pais de Jacob

-Oh Ashley e Tom, foi uma tragédia o que houve com eles.

Evans diz e eu posso ver o quanto esse assunto mexe com ele, alias com Helena também. Eu nunca cheguei a conhece-los e obviamente Jacob também não mas as lembranças que eles deixaram parecem ser tão agradáveis.

Stella não parece está se divertindo muito com Helena e Evans revivendo velhas memorias mas nenhum dos dois parecem perceber isso.

-E Jacob? -Evans questiona-

-Aah, ele ainda mora aqui -digo- E em breve vai ser papai 

O sorriso quase atravessa meu rosto, se eu pudesse espalharia essa novidade para o mundo inteiro, não consigo nem descrever em palavras o quão feliz  eu estou por ele.

-Minha nossa! Eu me lembro dele tão pequeno pregando peças no halloween. 

-Já faz anos Evans. -Carter diz rudemente e os dois trocam olhares novamente-

-E você Lucy? -Max questiona chamando minha atenção e amenizando a tensão-

-Eu?

-O que gosta de fazer? 

-Bem, eu não sou tão esperta como você com computadores meu passa tempo é mais na ponta dos lápis 

-Uou, você é desenhista? -seus olhos brilham e eu sorriu-

-Podemos dizer que sim 

-Que maneiro -ele diz-

-Maxwell -Evans o repreende e eu não entendo porque-

-Quero dizer, é bem legal

Tento entender o que tem errado com a gíria e mentalmente sou obrigada a concordar que Evans está criando um clone de si mesmo. Me livro desse pensamento quando a sobremesa é servida.

-Você cursa alguma faculdade? -Stella questiona-

-Sim, eu faço artes visuais

-Em Stanford -Carter acrescenta  e Stella e Evans batem pequenas palmas-

-Você deve ser, se me permite dizer estupidamente talentosa -Stella diz e minhas bochechas coram-

-Sim, ela é

Carter diz, seu sorriso é tão sincero que faz meu coração disparar

-Você tem sorte -Max diz ao dar uma colherada na torta a sua frente e todos riem-

-Então, você não vai para Boston junto com Carter? -Stella questiona-

-Não, eu... -me perco em minhas palavras-

-Na verdade temos que conversar sobre isso Evans. -Carter diz e eu vejo Helena engolir seco-

-Ah, não se preocupe, olhe só, eu trouxe todas as documentações que você irá precisar

-Evans. -Helena diz mas o senhor continua-

-A chave também está aqui dentro junto a documentação da casa -ele estende o envelope pardo- Ela é espaçosa, são três andares

-Evans. -Helena diz novamente-

-Eu sei que vai dizer que não precisaria de tanto, mas espaço é bom.

-Evans -foi a vez de Carter dizer-

-Toma, pode pegar -o sorriso no rosto de Evans era enorme-

-Eu não irei 

-Como assim? -o sorriso do senhor desaparece lentamente-

-Eu não irei para Boston.

-Como não? -sua voz se altera- É claro que você vai está tudo aqui, se você queria outra empresa sem ser a cede você devia ter me falado antes.

-Não, Evans você não está entendendo, eu não vou pra Boston e pra nenhuma das suas empresas.

Evans gargalha e Max parece está assustado e confuso, Helena está apreensiva e eu penso em algo que eu possa dizer para amenizar a situação mas não acho que minha voz seja bem vinda nesse momento.

-Você não tem escolha Carter. -Evans impõe e bebe um pouco mais o vinho em sua taça-

-Como é que é? 

-Você. Não. Tem. Escolha. Eu financiei anos dos seus estudos e para que? para nada. Nada. E você Helena? Está de acordo com isso? -ele questiona e ela parece nervosa-

-Evans ir pra Boston, trabalhar com negócios, não é o que ele quer.

-Sinto muito se como seu filho eu não tenha atingido suas expectativas mas eu não vou me submeter a me tornar tão mesquinho e hipocríta como você

-Filho? -Max grita na ponta da mesa e um breve silêncio se faz-

-Vem querido, mamãe vai conversa com você lá fora 

 Stella diz ao pegar na mão de Max, e o pequeno encara o pai e depois Carter antes de deixar o local, passo as mãos pelo cabelo, estou me sentindo completamente impotente e eu odeio essa sensação.

-Olha só o que você fez! -Evans se levanta, ele está vermelho e posso ver as veias de seu pescoço saltarem-

-O que? Contei a verdade ao seu robozinho? 

-É isso não é? Você está bravo pelo Max, está com ciúmes

Carter gargalha alto atraindo olhares do outro lado, as pessoas observam através do vidro e comentam sem nem ao menos serem discretos mas eu não me importo e Evans não parece nem notar.

-Ciúmes? -ele ri novamente- Impossivél Evans, você não é tudo isso, você nem se quer é um pai de verdade pra mim, aliás pra mim você não é nada 

Ele se levanta e toco seu braço, sussurro seu nome mas ele não parece escutar. Helena também está de pé porém ela se matem na ponta da mesa estando visivelmente entre Carter e Evans.

-Carter, você está passando dos limites

-Limites? -ele ri irônico- não existem mais limites mãe. E sabe porque? Evans quebrou todos eles tendo a cara de pau de oferecer essa droga de jantar.

Carter puxa a toalha da mesa, fazendo os talheres voarem pela a sala de vidro, eu me esquivo mas ainda sim o vinho derrama sobre o meu vestido branco, meu olhos saltam eu nunca vi Carter tão fora de si dessa maneira e eu estou começando a me assustar ao imaginar o rumo que essa discussão pode levar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...