História Era Você - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 4
Palavras 695
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo I


Fanfic / Fanfiction Era Você - Capítulo 1 - Capítulo I

Quatro anos depois...

- Eu sei Karen. Não, me faça um favor, quero três copias para, daqui a 12 horas, desse documento. É importante que esteja em minhas mãos até amanhã cedo, ok? Certo, a gente se fala depois. Nicolas desligou o telefone e levou as mãos aos olhos. Havia trabalhado demais naquela semana.

- Senhor Carter, ligação importante, na linha dois. Aquele telefone não parava um minuto, e sua secretaria já lhe queria passar outra. – Agora não Cinthia. Levantou-se. – Faça um favor, anote o recado que quando eu voltar, retorno com urgência.

- Ok. O senhor quer um café ou algo mais?

- Não, não quero nada. Rodrigo já chegou?

- Vou verificar.

- Certo.

Olhando pela janela, ele contemplava a vista daqueles enormes arranha-céus. Ao longe, ele via o azul infinito do mar.

Com duas batidas Cinthia entrou na sala tendo nas mãos um P. D. A, ali ela anotava e sabia todos os compromissos de Nicolas e sempre o mantinha a par de tudo para que não perdesse nada.

- O senhor Rodrigo ainda não chegou. E já ia me esquecendo, sua mãe ligou. Pediu para te avisar do almoço em família na quinta.

- Mais tarde ligo para ela. Eu vou sair cedo hoje, então fique a vontade pra sair assim que terminar tudo. Mais alguma coisa?

- Não no momento.

- Ok. Até amanhã.

Pegando seu casaco, ele entrou no elevador, aquela musiquinha que tocava era uma de suas favoritas, assim que a porta se abriu, ele viu porque não tinha noticias de seu amigo, Rodrigo estava na recepção, pelo que parecia seu amigo já estava dando em cima da nova recepcionista do prédio.

- Ei branquelo, porque não atende o celular?

Nicolas sorriu para a recepcionista que por sua vez, ficou imaginando de onde saia tanto homem bonito para trabalhar ali.

- Acho que vou comprar um novo, esse troço descarrega muito rápido. Os olhos castanhos do homem brilhavam de diversão. Tinha o cabelo loiro umedecido e lhe caía sobre a fronte.

- Deve ser esse monte de vídeo pornô que você baixa.

Nicolas desatou a rir de seu amigo.

- Não vi graça. Rodrigo se mantinha sério. Enquanto a recepcionista sentia seu rosto corar. - É mentira dele Bianca. Sou um homem de respeito.

- Tá bom então. Nicolas ajeitava sua gravata. - Ei, vamos logo ver aquele terreno. Eu ainda preciso almoçar.

- Às três da tarde?

- Hoje o dia foi corrido. Respondeu Nicolas, bagunçando seu cabelo, lhe dando um ar mais de moleque.

- Posso te ligar mais tarde? Perguntou Rodrigo para Bianca que parecia mais fascinada agora em Nicolas.

- Pode sim.

E sorriu para Nicolas.

- Não sei o que elas veem em você. Rodrigo soltou quando entraram no carro. – Tudo bem que você é mais bonito do que eu, mas eu sou mais engraçado.

- Quinta tem almoço de graça, você vai comigo?

- Claro, embora sua irmã me odeie.

- Ela não te odeia. Apenas, deseja que você morra da pior morte possível.

Rodrigo fingiu um arrepio na espinha.

- Eu não tenho culpa se quando finalmente ela mostrou interesse em mim, eu tava na cama com a prima de vocês.

Nicolas olhou para o lado e viu um casal no carro discutindo, o rapaz parecia um estúpido falando com a mulher.

- Almoço na quinta.

Os dois foram recebidos por um grupo de empreiteiros que os aguardava para mais um projeto. Nicolas era dono da Empresa Mudo junto com seu sócio Rodrigo, e seu irmão Gustavo. Juntos, eles já haviam faturado milhões. E participado da maioria das construções de prédios em sua cidade e fora dela.

Assim que avaliaram o real valor do terreno, eles marcaram uma reunião para quinta à tarde, sabiam que aquele projeto seria um grande investimento.

- Não vai pra casa? Rodrigo olhou para seu amigo. – Se quiser ir pra minha, no caminho eu peço comida.

- Eu vou dá mais uma olhada em alguns documentos que a Karen ficou de mandar pra mim, e depois eu vou pra casa.

- Sabe que existe vida social fora do trabalho, não é?

    Nicolas apenas sorriu de lado.


Notas Finais


Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...