1. Spirit Fanfics >
  2. Esos malditos ojos >
  3. Brigas e amores entre colegas

História Esos malditos ojos - Capítulo 41


Escrita por:


Notas do Autor


Vou logo avisando: Se virem "Kranevitter" no texto ignorem, é na verdade "Barco", a garota aqui viajou legal quando digitou! Boa leitura ❤❤

Capítulo 41 - Brigas e amores entre colegas


Fanfic / Fanfiction Esos malditos ojos - Capítulo 41 - Brigas e amores entre colegas

- Estou bonito? - Rigoni arrumava a gravata do terno, Driussi revirou os olhos.

- Tu é bonito! - Montiel cortou as palavras do maior, Rigoni mandou um beijo nos ares pro lateral que sorriu retribuindo.

- Tira o olho que ele tem dono! - Driussi olhou para Rigoni com um sorriso malicioso, o atacante apenas fechou o punho para não ter que acertar um tapa na cara de Sebastian.

- Dono? - Montiel os olha confuso. - Como assim?

- Esquece, ele esta brincando! - Rigoni sorriu fraco pro lateral que deu de ombros continuando a amarrar seus sapatos.


♡●♡●♡


Bem, alguns representantes da seleção italiana viria para uma reunião no CT da Juventus de Turim, e bem, os jogadores tinham que estar bem vestidos, não é mesmo? Isso fora a opinião do comitê da AFA, os jogadores estavam bem vestidos, no salão de Festas do CT, e é claro que também comemorariam a vitória.

- Queria estar numa boate e não em um clube comemorando a vitória! - Leandro disse bravejando, cruzando os braços, sentado na mesa.

- Leandro cala a boca, não estamos no Velez e muito menos na Argentina! - Lionel disse sorrindo fraco pro rapaz.

- Demorou hein! - Perez disse vendo Nicolas sentar na cadeira, bem, era os quatro na mesa: Perez, Nicolas, Lionel e Leandro.

- Cade o Robertone? - Nicolas viu os olhares dos meninos, deu de ombros e se ajeitou melhor, arrumando o laço que servia como gravata.

- Ele não deu sinal de vida, e quando chegar certeza que vai ficar com os garotos do River. - Leandro deu de ombros vendo um rapaz mexendo na caixa de som. - Vai ter um baile de cumbia aqui!

- Cala a boca Leandro! - Lionel disse ouvindo a risada de Perez quando passou um dos dirigentes da Juventus ao lado deles, o homem apenas cumprimentou em um abaixar de cabeça, Leandro ignorou olhando para o lado.

- Qual é, eu não tenho que aguentar esses mimados! - Leandro disse olhando pra gravata. - E eu odeio terno!

- Oi meninos! - Angel Correa chegou do lado de Lionel, colocando a mão em seu ombro. - Será que posso falar um momentinho com esse loiro bonito? - Angel sorriu esticando sua mão para Nicolas, o menino sorri vendo a risada dos amigos. Eles foram um pouco mais afastado da mesa, Nicolas ficou olhando para Correa sério, não entendendo nada.

- O que você quer? - Nicolas estranhou, vendo o menor tirar seu celular do bolso.

- Me da seu número! - Nicolas revirou os olhos, dando seu celular na mão de Angel, rapidamente ele anotou em seu celular, Nicolas ficou com uma cara de pessoa que não entendeu nada do que aconteceu, apenas viu Angel sorrindo malicioso saindo dali correndo, indo até a mesa de Driussi, Rigoni e Barco.

- Vou no banheiro, ja volto! - Nicolas colocou seu celular em cima da mesa de Leandro, Lionel e Perez, saiu dali o mais rápido possível, andando até la, pois sabia que em poucos minutos começaria a reunião. Acontece que, quando ele chegou la, abriu a porta do banheiro, olhando Gaich se olhar no espelho.

- Sabia que egoístas não podem estar numa seleção como a nossa? - as palavras de Gaich soaram tão fracas que Nico chegou a olhar para os lados que um espirito estava falando com ele.

- Quem diria, um jogador de time de assassinos também não deveria estar aqui! - Nicolas retrucou, olhando para Gaich pelo reflexo do espelho, depois do comentário, o atacante olhou para Nicolas pelo espelho, mas logo se virou guardando seu celular no bolso.

- E quem disse que somos assassinos? - Gaich disse vendo a portinha do banheiro ser aberta por Capaldo, o jogador apenas cumprimentou ambos pelo olhar e saiu dali o mais rápido possível, Nicolas Dominguez ficou olhando para Gaich, até perceber o mesmo se aproximar. - Sabia que seu time matou mais do que o meu! Enquanto isso, Capaldo foi correndo, percebendo alguns caras ja na parte mais alta do salão, o menino chegou na mesa Driussi, os quatro jogadores estavam conversando animadamente, Capaldo travou olhando para Angel Correa que estava de costas para ele.

- Angel? - Capaldo chamou, vendo o jogador se virar, interrompendo a conversa entre eles. - O Gaich esta querendo bater no Dominguez! - Capaldo disse as palavras de uma maneira tão fofa e calma que parecia uma criança dizendo a sua mãe que havia caído um vaso de flor dela no chão e que a culpa não foi dela. Correa o olhou sério, ia se levantar mas, além de Capaldo, Driussi e Barco, percebeu Rigoni colocando o celular em cima da mesa, indo correndo em direção ao banheiro, Capaldo ficou olhando os três a sua frente que estavam confusos com o ato de Rigoni, mas a ficha caiu, pelo menos para Correa.

- Eu afirmei desde o início e vocês não acreditavam em mim! - Correa virou-se para Barco e Driussi.

- Eu ja sabia! Tive que aguentar esse corno chorando por ele em algumas noites!


♡●♡●♡


- Gaich você sabe muito bem que vocês começaram aquilo! - Nicolas passou entre o atacante, indo até o lado de onde estava o espelho. - Você deve se doer que eu toquei para o Rigoni a bola e não para você! - Nicolas sorriu, mas se arrependeu quando Gaich o olhou sério, indo pra cima, segurando sua mão na parede com força.

- Não começa se não quiser apanhar! - Dominguez ficou olhando para Gaich sério, assim como o jogador do San Lorenzo.

- Se tivesse o mínimo de coragem para me bater ja havia feito! - As palavras de Nicolas fizeram Gaich esquentarem as bochechas, o mais alto empurrou Nicolas com força no chão do banheiro, mas antes que pudesse partir pra cima do loiro, Emiliano segurou no braço de Gaich, o maior se virou não entendendo nada, ja Nicolas sentia suas costas doerem por conta do forte impacto.

- Some daqui! - Emiliano disse as palavras com tanta sinceridade que Gaich até se assustou, o mais alto saiu dali batendo a porta do banheiro com força, Emiliano respirou fundo, piscando os olhos calmamente, logo olhando Dominguez. - Esta bem? - o loiro sentou no chão do banheiro, colocando as mãos pelos cabelos. Rigoni sentou ao seu lado, vendo o loiro assentir.

- Obrigado. - Nicolas sorriu para Rigoni, percebendo o sorriso se formar nos lábios do outro. - Como sabia disso?

- Nicolas Capaldo. - Rigoni disse erguendo uma de suas mãos ao pescoço de Nicolas, que engoliu em seco ao sentir o contato de Rigoni na sua pele. - O que aconteceu no seu pescoço?

- Idiota do Gaich que segurou meu pescoço antes de me empurrar. - estava uma marca vermelho naquilo, Rigoni passou as mãos por cima da marca, percebendo NIcolas soltar um leve gemido de dor, o loiro estava com os olhos fechados, apenas sentindo as mãos de Rigoni passarem pelo seu pescoço, o moreno com a outra mão foi até os lábios de Nicolas, passando um dos seus dedos por cima dos mesmos, percebendo um curto sorriso se formar nos lábios do loiro, que abriu os olhos, percebendo Rigoni mirando em seus lábios intensamente. Dominguez queria mais daquilo, e antes que Rigoni pudesse fazer mais alguma coisa, Nicolas com suas mãos segurou o pescoço do moreno selando seus lábios com Rigoni, aquilo ele precisava a muito tempo, sentia tanta saudade de Rigoni, sentia a saudade de ficar nos braços, ficar no colo do moreno que só aquilo não iria adiantar, mas ia pelo menos confortar um pouco do seu coração. Ambos sentiam o coração acelerar cada vez mais, Rigoni estava pensando que estava sonhando naquele momento, assim como Nicolas. O beijo trazia mil sensações, Nicolas Dominguez segurou cada lado das bochechas de Rigoni, ambos se olharam intensamente após Nicolas encerrar o beijo, percebeu as lágrimas descendo dos olhos de Rigoni vagarosamente, Dominguez não pode evitar em subir no colo do moreno abraçando com força, sentindo as lágrimas descerem dos seus olhos.

- Me desculpa por tudo. - Rigoni passou seus braços pelo corpo do loiro, encostando sua cabeça na parede do banheiro, sentindo Nicolas se aconchegar a cabeça no ombro. - Eu me arrependo de tudo o que eu fiz, me arrependo de tudo Nicolas... - Antes que pudesse terminar, Nicolas arqueou o corpo, colocando um de seus dedos nos lábios de Rigoni.

- Porque diabos você colocou sua camisa dentro da minha mochila? - Rigoni sorriu olhando Nicolas. - Foi por causa daquela maldita camisa que eu percebi o quão você era importante na minha vida.

- Eu não precisaria de uma camisa para lembrar de você; - Rigoni sorriu, mas logo se levantou rapidamente após Nicolas sair do seu colo, percebendo a porta ser batida por Angel Correa, que logo entrou olhando os dois com um sorriso malicioso nos lábios.

- Acho que a reunião deve ter começado! - Nicolas sorriu fraco para Correa, saindo do banheiro o mais rápido possível, percebendo que algumas palavras ja eram ditas por Scaloni, mas não era nada importante. Rigoni e Correa se ficaram olhando no banheiro, ambos parados.

- Tu não .... - Correa antes que pudesse terminar percebeu Rigoni o empurrando de leve pra fora do banheiro.

- Fica quieto ou se não eu faço com você o que eu ia fazer com o Gaich!


Notas Finais


aaaaaaa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...