1. Spirit Fanfics >
  2. Eu Te Amo - Nosh (Now United) >
  3. Capítulo 7 - Explicações, Momentos Bons E Ruins

História Eu Te Amo - Nosh (Now United) - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


gente, perdão pelo meu sumiço....
eu to morrendo de sono, mas trouxe esse cap aqui para vocês, e digo, não é um dos melhores, mas ok, o próximo estará melhor rs
não está revisado...

sem mais delongas..

boa leitura ❤️

Capítulo 8 - Capítulo 7 - Explicações, Momentos Bons E Ruins


    ~Josh Beauchamp~

Ouço o som estridente do celular. Desligo o alarme, não queria levantar, estava cansado ainda do dia anterior, e por um instante, quase peguei no sono novamente. Levantei num pulo, antes que dormisse de novo e segui para o banho. Tomei um banho gelado e escovei meus dentes, estava com uma expressão meio deplorável, ou melhor, completamente. Pensei em passar maquiagem pra disfarçar as olheiras, mas eu não sabia passar essa droga.

Coloquei uma roupa qualquer e arrumei meu cabelo. Saí do quarto, meu pai estava na sala, não tínhamos o que falar, então apenas segui meu caminho. Mas antes de chegar na porta, ele me chamou, ele estava com uma expressão conhecida, como se fosse a melhor pessoa que ele poderia ver agora, para ele, eu só prestava e servia para algo nesses momentos:

— Josh meu filho.. — quanta hipocrisia — Você pode me dar uns quinhentos reais não, meu filho? — o que eu mais odiava, era que assim que ele precisava de dinheiro, logo eu virava "seu filho"

— Posso sim.. — digo e pego meu celular, e logo faço a transferência para o cartão dele

Um sorriso se formou em seus lábios, ele nem agradeceu, apenas pegou seu celular e sua maleta, e foi em direção a porta. Eu já deveria estar acostumado com isso, e nem deveria emprestar o meu dinheiro que consigo com tanto esforço, para entregar ele na mão de alguém que vai gastar com alguma besteira, mas não conseguia dizer não para ele. Eu sempre cedia quando se tratava dos meus pais.

Eu sou muito facilmente manipulado por eles, sempre quero agradar-los, mesmo nunca conseguindo. Sempre duvidei que eles me amassem, e sim, hoje eu sei que eles não me amam, mas me vêem como algo que pode beneficiar a eles. O namoro com a Any, faz com que meu pai possa pedir favores aos pais dela, e meu trabalho, trás dinheiro fácil.

|Quebra de Tempo|

O sol não estava esquentando, mas não estava frio, o clima estava no ponto ideal. Montei na moto, e dei partida. Eu estava querendo esquecer tudo, então aumentei a velocidade do automóvel, estava quase a cento e cinquenta por hora. Até que vejo Noah, mais uma vez, andando a caminho da Boate.

Exitei em dar carona para ele, depois que ele me largou, para ir embora com o "ex-namorado gato e rico" ontem a noite, mas eu não conseguia deixar o mesmo ir sozinho e andando. Parei ao lado dele que tomou um leve susto, me fazendo sorrir. Nos olhamos, seu olhar tinha um tom meio receoso. Ele estava lindo como sempre, mas o sol, refletindo em seus olhos verdes, era tudo para mim, poderia ficar o dia inteiro apreciando.

— Que foi? — perguntou, ele se referia ao olhar que estava sendo depositado por mim nele

— Você é lindo... — digo e vi que ele fez uma expressão de "Nossa, sério?" — E seus olhos, estavam tão lindos ao toque do sol que.. — digo e faço uma pausa, ele não entendeu

— Quê? — perguntou, me obrigando a terminar a frase

— Que eu poderia passar horas apreciando você. — digo e agora ele estava vendo que eu estava falando sério

— Olha só, eu realmente gosto de ouvir você me elogiando, mas eu preciso... — o interrompi, eu sabia que ele não iria pedir carona, poderia estar mal por ter ido embora com outra pessoa, depois de ter tido que o levaria?

— Sobe... — ele me olhou como se não entendesse, fez uma expressão de confusão, talvez tenha pensado que eu ficaria chateado

— Eu pensei que... — o interrompi novamente

— Eu fiquei chateado por você ter me trocado, ainda mais pelo seu ex e por uma lamborghini.. — digo e ele pareceu fazer menção de se explicar — Então, a gente realmente vai se atrasar se você não subir logo nessa moto! — digo e entrego o capacete para ele

Ele subiu, mas não me abraçou pela barriga, "Qual a graça do seu crush subir na sua moto e não te agarrar?" Penso. Exitei em ligar a moto, mas o fiz. Não poderia perder a única chance dele me abraçar por um tempo, talvez uma chance dessa não se apresente pelo resto do dia.

— Noah se você não me abraçar, eu vou mandar você descer da moto! — digo e ele gargalhou atrás de mim

— Pensei que não se importaria.. — disse ele me abraçando pela cintura e falando rente ao meu ouvido

— Dessa forma está muito melhor. — digo, ele sorri com a boca no meu pescoço, o ar me fez arrepiar, e sim, isso foi de propósito

E como de costume, o caminho foi silencioso, mas foi muito bom sentir o corpo de Noah ali, bem perto do meu, eu podia sentir exatamente cada parte daquela escutural estrutura. Mas como tudo que é bom acaba, chegamos na parte de trás da boate, e ele desceu da moto.

— Josh, eu quero explicar o porque eu fui embora com o Jaden ontem.. — disse ele, achei bonito da parte dele querer explicar, mesmo não tendo nada sério comigo

— Noah, você não precisa me explicar nada.. — digo, ele pareceu meio estressado

— Caralho Josh, dá pra me deixar terminar de falar pelo menos uma vez? — disse ele já meio puto, assenti né, não quero apanhar — Obrigado. — Ele não pensou muito — Então, o Jaden ele mora no Japão, ele está nas férias da faculdade, e podendo fazer qualquer porra nesse mundo, ele quis vir me visitar, talvez você ache que não, mas ele tem dinheiro para acabar com metade da fome que existe na África. — quando eu ouvi isso, algo em mim disse que eu estava numa grande e fudida desvantagem.

Não me refiro somente a dinheiro não, mas eu lutei um ano da minha vida para comprar uma moto que o cara compra sem esforço. Eu também estava em desvantagem na área romântica, o cara veio do Japão nas férias, apenas por causa do Noah, não tem como ganhar disso. E vamos ser sinceros, algo supera uma voltinha de Lamborghini? Porque eu daria metade das coisas que tenho para dar uma volta naquilo.

— Se antes eu nutria esperanças de que poderia ter alguma chance com você, elas acabaram nesse momento.. — digo, e ele revira os olhos

— Você tem uma puta desvantagem sim, porque você namora, e enquanto isso permanecer, qualquer menino solteiro estará em vantagem a você.. — disse esclarecendo algo que já deveria estar gravado na minha cabeça há muito tempo — Mas nunca ache que meu amor é movido a dinheiro, fui embora com ele ontem porque ele largou tudo para vir me ver e era o mínimo que eu podia fazer.

— Eu entendi Noah, mesmo odiando, eu entendi. — digo já com raiva, eu não queria terminar com a Any, era cômodo ficar com ela, mas eu sentia algo pelo Noah, que nunca senti por ninguém

— Só não queria que pensasse que não gostaria da sua companhia, ou que te troquei pelo primeiro que apareceu, eu não sou assim! — disse, eu nunca havia pensado isso dele, eu pensei sim, que poderia ter o perdido, já que o ex-namorado gato e rico apareceu

— Eu nunca pensaria isso de você No.. — digo e pego na mão dele — Eu fiquei chateado por pensar que havia te perdido, mas nunca pensei nada ruim de você! — completei, e era a verdade, nunca tinha imaginado nada disso com relação a ele

O puxei para um abraço, era bom o ter como amigo, mesmo que minha vontade fosse outra. Era estranho a forma como o nosso abraço encaixava, como algo perfeito, um momento que eu queria eternizar. Eu estava em dúvida e muito dividido. Será que eu deveria terminar com a Any para ficar com o Noah?

De uma coisa eu tinha certeza, em nenhum momento do nosso namoro, Any me fez sentir, o que Noah fez em apenas um abraço. Era impressionante como esse menino me fazia sorrir bobo, suar frio, ou até mesmo me arrepiar. Como ele fazia aquelas borboletas no estômago ou o nervosismo ficarem intensos com apenas olhares durante o trabalho.

— Vocês são muito fofos juntos, mas temos muito trabalho a fazer, então entrem! — disse Bailey, sendo acompanhado de Sabina

Sorrimos, algo me dizia que hoje seria um longo dia de trabalho, mas seria muito menos movimentado que o dia anterior. Entramos e começamos a fazer o nossos deveres, quanto mais fazíamos, mais parecia ter coisas a fazer.

|Quebra de Tempo – Boate já aberta..|

Vejo o Jaden chegar no balcão e começar a conversar com o Noah. Aquilo me incomodava muito, eu odiava ter concorrência, ainda mais desse porte. Eu estava nitidamente com ciúmes, e isso estava tão na cara, que tenho quase certeza que o próprio Jaden notou.

Ver eles tão próximos, Noah sorria tanto quando estava com ele, pareciam ser namorados, melhores amigos. Aquelas cenas estavam me corroendo de ciúmes, mas o fim, foi quando vi Jaden pegar na mão do Noah e eles entrelaçarem os dedos.

Quando a boate começou a esvaziar, vejo o cara que antes conversava com o Noah, agora vir em minha direção, estranhei a atitude, mas apenas deixei que ele puxasse assunto. Fiz menção de sair, mas ele me chamou, não me demorei para voltar minha atenção para ele.

— Josh... — disse Jaden chegando perto do balcão — Olha, eu sei que você sente algo pelo Noah, e você sabe que eu também sinto algo por ele... — disse num tom de afirmação e fez uma breve pausa — Mas eu quero que saiba, que eu vou lutar por ele, enquanto eu puder, e ele não me disser que não me quer, eu vou estar aqui, lutando pelo amor dele. — disse me encarando sério

— Digo o mesmo Jaden.. — digo e ele assente saindo

Agora eu só preciso terminar com a Any, o que não vai ser nada fácil e lutar pelo amor do Noah.

~Josh Beauchamp~

– CONTINUA –


Notas Finais


E então? o que acharam????
gente me ajudem, me incentivem a continuar a fic!!!!
obrigado por ler até aqui 🧡

até o próximo cap 😉... xaaaaau 💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...