História Forbidden. - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber, Lucas Till
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Arthur Gosse, Beliebers, January Jones, Justin Bieber, Lucas Till, Michael Madsen
Visualizações 105
Palavras 1.577
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - Pensamentos Eróticos



CAPÍTULO DEZ


Parada a nossa frente, Elena Parker permanecia calada esperando apenas por uma oportunidade ilícita e então começaria seu jogo sujo. 
— Se é comigo o assunto que quer tratar, sugiro irmos até um outro cômodo para conversarmos civilizadamente como dois adultos. — papai foi o primeiro a se expor. 
—  Simon querido. — sedutoramente ela veio até meu pai e acariciou seu rosto. Minha mãe ameaçou levantar as mãos, mas eu a impedi.  — Sempre amei esse seu jeito másculo e corajoso, mas o que eu vim tratar aqui hoje não trata-se de você e sim de sua amada esposa. — Elena mirou seus olhos azuis em minha mãe. 
— Justin que te mandou aqui? — eu a indaguei. 
— Não. Ele nem sonha que estou aqui! — exclamou ela. — Esse assunto tem a ver com a morte do meu irmão, que foi culpa da sua querida mãe. — ela dizia e gesticulava as palavras com mimos sarcásticos. — Você se lembra? — Elena se volta novamente para minha mãe. Assustada ela agarra em meus braços e mantém-se calada com medo. 
— Esquece isso, faz anos que seu irmão faleceu. — eu disse em defesa de minha mãe. 
— Ethan querido esse seu jeito explosivo não ajuda muito, então faça um favor, não piore as coisas. — ela sussurrou perto de meu ouvido. Eu apenas a marquei com um olhar sinistro. — Adoro quando me olha assim. — ela acrescentou sorrindo maliciosamente e depois se afastou.
— O você quer Elena? — mamãe finalmente se manifestou depois de muito calcular as atitudes da loira. 
— Ah, você fala? — Elena zombou. — Ótimo, então podemos conversar a sós sem um porta-voz. — ela encarou Sam, meu pai e eu. Um pedido para que saíssemos. 
—  Só tome cuidado para não perder a vida assim como seu irmão. — aleguei antes de deixar a sala na companhia de meu pai e Sam. 
— Eu odeio seu filho. 
— Não é novidade. 


Elizabeth POV


— Que fique só entre a gente, eu estou louco por você. — ele sussurrou baixinho em meu ouvido. 
Me virei e então nossos olhos se encontraram, pela primeira vez. Ele não perdeu tempo, levou suas mãos até minha coxa descoberta  enquanto beijava o lóbulo de minha orelha. Eu não pude evitar e sem querer soltei um gemido ao senti-lo alisando minhas coxas, parando poucos centímetros de minha virilha. Engoli seco depois dele depositar dois pequenos beijos em meu pescoço e finalmente levar seus lábios até os meus, na intenção de me beijar.
— Senhorita. 
Acordei assustada com o toque de alguém sobre meu ombro. 
— Está tudo bem? Você está soando muito. — uns dos vigias tentou me acalmar. 
— Foi apenas um pesadelo. Eu estou bem! — afirmei. — Preciso de um copo de água, pode me trazer por favor?
— Tudo bem. — ele assentiu e então retirou-se.
Eu havia acabado de ter uma lembrança erótica com o cara que me prendia em um quarto mofado. Suspirei fundo e levantei da cama, ainda extasiada. 
— Preciso ir ao banheiro. — murmurei baixinho.
O banheiro ficava no andar de baixo ao lado do quarto de Justin. Eu parecia patética por acreditar que ele estaria ali, por uma coincidência. 
— Isso é patético. — eu disse bufando após usar o banheiro e já em frente ao espelho e a pia enquanto lavava a mão. 
— Senhorita. — ouvi a voz de alguém ecoar por todo o banheiro.
Era apenas mais um dos homens que Bieber escolheu para me vigiar. 
— Só estava usando o banheiro. — respondi passando pela porta até trombar com o vigia.
— Não pode sair sem avisar um de nós. — ele advertiu. Sua estrutura parecida com a de um poste foi o que me impediu de replicar ou dizer qualquer bobagem. 
— Me desculpe. — ciciei. O vigia me fez voltar para o quarto na sua companhia e quando passamos pelo o quarto de Justin, eu não pude deixar de nota-lo agarrado entre os lençóis da cama. Senti um frio invadir o meu estômago e um calor incontrolável subir pelas minhas pernas. 
— O que está olhando? — o cara de poste perguntou, me fazendo voltar a realidade.
— Só queria entender o porquê de dormir com a porta aberta. — respondi. O guarda me olhou e retomou a caminhada até o quarto, induzindo-me a fazer o mesmo. 
— Sua água está ao lada da cama, em cima do criado-mudo. — o vigia advertiu antes de fechar a porta do quarto e me deixar sozinha.


Ethan POV


Depois da conversa entre Elena e minha mãe, a mediadora de Justin deixou o local às pressas. Minha mãe parecia preocupada e não queria entrar nos detalhes de sua conversa com Parker.
— Tudo está fora de controle. — eu dizia para Sam, que estava sentado ao meu lado no sofá. 
— Eu tenho medo dela. — Sam comentou sobre Elena. — Ela é capaz de tudo. 
— Ela é apenas uma mal amada com a intenção de destruir uma família, como ela mesmo destruiu a dela. — eu repliquei. 
— Será que foi ela quem capturou sua irmã? — Sam indagou preocupado.
— Não sei. — respondi. — Agora, deixando todo assunto de lado. Você está mesmo a fim da minha irmã? — eu questionei e olhava no fundo de seus olhos. De primeira, percebi que ele ficou sem graça, mas logo tomou atitude e foi sincero em sua resposta. Pelo menos, eu achava que sim.
— Nós somos apenas bons amigos, nada de mais. — o vi abaixar a cabeça. — Bom, preciso ir. Qualquer novidade, estarei disponível para mensagens. 
— Te vejo amanhã. —  eu disse e vi Sam sair pela porta.
Meus pais já estavam em seus quartos e provavelmente dormindo. Depois do que aconteceu nada mais justo. Eu decidi fazer o mesmo, subi até meu quarto, tomei um banho e relaxei por um tempo até meu celular tocar, no meio da madrugada. 
— Sei que quer muito saber onde Elizabeth está. — a voz era reconhecível.
— Elena? — perguntei só para ter a certeza.
— Fazemos um trato e te conto onde ela está, o que acha? 
Parei e pensei por um instante. Elizabeth precisava de nós tanto quanto precisávamos dela e foi pensando nisso que cheguei a uma conclusão: eu iria fazer o tratado, independente do que fosse. 
— Qual seria o trato? — eu disse e respirei fundo.
— Preciso sair do país com urgência e preciso de uma grana para isso. — ela pausou as palavras esperando que eu fosse criticá-la.
— Continua. — falei firme.
— Se você me der o dinheiro que preciso, direi onde ela está. 
Era uma proposta irrecusável, eu nem pensei muito antes de dizer
— Fechado! — afirmei. Talvez, do outro lado, Elena tenha aberto o seu melhor sorriso depois de conseguir o que tanto queria sem ter se esforçado para isso. 
— Será que poderíamos nos encontrar agora? 
— Exchange Nightclub?
— Estarei te esperando.
Era tarde da noite, mas por Liz eu seria capaz de fazer qualquer coisa. Exchange Nightclub era uma das baladas mais visitadas da California e seria o nosso ponto de encontro. Então, me vesti rapidamente, peguei as chaves do carro e dirigi até a boate, que estava lotada por sinal.
— Ótimo, agora onde está ela?! — indaguei para mim mesmo enquanto me exprimia no meio de tanta gente, tentando passar. O som alto da música acabava com meu ouvido e o cheiro de nicotina e drogas naquele lugar, era insano. 
— Está me procurando? — senti alguém tocar meu ombro. Me virei e era ela, Elena.
— Vamos sair daqui, eu estou ficando sem ar. 
— Como quiser. — ela assentiu e me levou até os bancos do barzinho.
— Aqui não era o melhor lugar, mas tudo bem. — falei um pouco desconfortável. — Aqui está. — entreguei o dinheiro em suas mãos. Eu a vi pegar e contar. 
— Tudo certo? — perguntei.
Parker apenas sorriu de canto e disse:
— Mansão do Bieber.
— Eu já devia imaginar. — falei indignado e Elena riu. 
— Bom, o que eu tinha pra fazer aqui já fiz, então. — ela se levantou
 e antes de deixar a boate, me lascou um beijo fervoroso. — Caso eu não volte mais. — eu a vi dar meia volta e sair pela porta dos fundos.
— Você é louca. — gritei, tarde demais. Elena já estava longe dali.
Posso dizer que eu não abandonei aquele lugar sem antes ter um pouco de divertimento. Quando decidi ir para casa, o dia já estava amanhecendo e os pássaros já cantavam logo cedo. Meus pais iriam surtar quando descobrissem que Justin estava com Liz, o que não me impressionou. 
— Meu filho, onde você estava? — mamãe perguntou e veio para um abraço. — Eu estava preocupada. 
— Por que está acordada tão cedo? — franzi o cenho ao questioná-la.
— Eu teria de acordar cedo, o dever me chama. E outra, assim que percebi sua ausência não consegui mais dormir. 
— Você sabe que haverá mais dias assim, não sabe? — eu perguntei e ela assentiu. 
— Eu tenho que ir agora, filho. O café já está feito!  — ela disse eufórica enquanto encaixava a bolsa em seu ombro e despedia-se com um beijo em minha testa. 
—  Mãe. — exclamei e a parei bem rente a porta. — Eu sei onde Liz está. — eu disse e ela me olhou espantada.
— Você sabe? — perguntou ela boquiaberta. 
— Sei.
— Você não está pensando em ir atrás dela, está? — ela havia desistido de sair correndo pela porta quando tocamos naquele assunto. O trabalho já não era mais sua prioridade. 
— Mas é claro mãe, que pergunta idiota. — respondi rindo.
— Você não pode. — ela me repreendeu. 
— Por que não? — perguntei sem entender e ela me olhou como se não pudesse falar. — Fala mãe, por que não posso? 
Eu a vi se prontificar a dizer quando meu pai desceu as escadas, ela apenas me olhou e desejou um bom dia a nós dois antes de sair. 
— Temos problemas. — eu disse e ele me olhou desentendido.


Notas Finais


Continua?
Haha Será que desde aquele deslize na festa do Justin, a Liz não para de pensar nele?
Comentem suas opiniões e favoritem a Fic para fortalecer e me ajudar na divulgação.
Confiram o Trailer
Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=YFKTPxkb2JM&t=18s
Vimeo: https://vimeo.com/242267266


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...