História Freezerburn Here - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias RWBY
Personagens Weiss Schnee, Yang Xiao Long
Tags Freezerburn, Yang X Weiss
Visualizações 30
Palavras 1.629
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Fantasia, FemmeSlash, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Weiss não lida muito bem após levar um fora de Netuno

Capítulo 5 - Relacionamento Falso


Fanfic / Fanfiction Freezerburn Here - Capítulo 5 - Relacionamento Falso

 Relacionamento Falso

Que sucesso foi o baile, Weiss deveria estar contente pelo bom trabalho feito, os alunos da Beacon e os intercambistas das outras escolas de caçadores estavam se divertindo, nada poder ser melhor para um anfitrião.

Mas Weiss não estava se divertindo como seus colegas, ela ainda passava constantemente a cena em sua mente como um torturante filme feito só para ela.

Ele a rejeitou! Weiss Schnee foi rejeitada! Ir ao baile sozinha era ruim, mas ir ao baile sozinha depois de levar um fora era muito pior!

E ficaria ainda pior.

— Flor estúpida! Fique no seu lugar! — murmurou irritada tentando inutilmente colocar uma flor de um vaso reta enquanto a bendita flor insistia em ficar torta.

Yang estava de longe observando sua colega de time em seu extasiante trabalho de sísifo até se cansar e se aproximar da herdeira.

— O que está fazendo, Weiss? — perguntou em tom crítico.

— Tudo tem de está perfeito, Yang, mas essa insignificante flor está estragando tudo!

Yang soltou um suspiro audível.

— A flor não está estragando nada, só você se importa com ela.

Algo estalou na mente de Weiss, ela era como aquela flor, parecia tudo bem, mas sempre estava fora de lugar, igual e diferente das outras flores, desloca, torta, destoante. E lá estava ela, tentando se pôr no lugar, tentando ser como as outras flores quando ela obviamente nunca seria.

Weiss fechou a mão em um punho e franziu o cenho em uma expressão mortificada.

— Eu pensei que a flor seria mais feliz se fosse como as outras.

— Como é? — Yang ficou confusa com a colocação da herdeira.

— Mas ela nunca será como as outras flores. — Weiss levou sua mão até sua cicatriz que manchava seu rosto bem na altura do olho esquerdo, Yang observou atentamente preocupada.

— Você está bem, Weiss?

— Eu sou como essa flor, torta! Deve ter sido por isso que ele me rejeitou.

— De quem você está falando?

Weiss se virou para encarar Yang de frente.

— Eu convidei Neptuno para me acompanhar no baile…

— Ele te deu um fora?! — Yang exclamou surpresa.

Weiss abaixou a cabeça em vergonha e Yang deixou seus olhos caírem sobre a flor branca cujo o caule estava torto.

— Weiss… — Ela começou, mas uma voz alta e grave masculina atrás delas.

— Quer dizer que a princesinha levou um fora? — Cardin disse.

Weiss e Yang lançaram olhares furiosos para ele.

— Ninguém te chamou aqui, Cardin, cai fora! — Yang ralhou.

— Vai com calma ai, esquentadinha, meu negócio é com a princesa do gelo aqui. — Ele se voltou para Weiss. — Então, já que você tá sozinha mesmo, que tal uma dança, boneca? — Cardin segurou o braço de Weiss e ela lhe olhou com tanta ira que se ela tivesse o mesmo semblante de Yang certamente seus olhos azuis teriam ficado vermelhos. Yang não estava em situação melhor, ela se controlou, pois sua vontade era deixar seu semblante assumir e socar a cara de Cardin até ele ir parar em Menagerie. Mas ela se controlou, olhando para o salão cheio, Yang tinha outra ideia para sair dessa.

Antes que Weiss pudesse falar algo ou matar Cardin, Yang não sabia qual dos dois ela pretendia fazer, a loira passou um braço pela cintura da herdeira e a puxou para perto dando um sorriso prepotente para o rapaz a sua frente.

— Primeiro, Cardin, ela nunca está sozinha, ela tem suas amigas com ela, segundo, uma garota não precisa de um cara para se divertir e terceiro, ela já tem uma parceira para dançar.

Yang puxou Weiss para a pista de dança deixando um Cardin indignado para trás.

— Eu podia ter cuidado disso por mim mesma. — Weiss disse soando meio chateada.

— Eu sei que você poderia resolver, mas eu também queria dizer umas para aquele babaca. — Yang lhe deu uma piscadela e Weiss conseguiu sorrir. — Então? Vamos dançar, ou não? — Ela pareceu um pouco constrangida, um leve rubor subindo pelo seu rosto.

Weiss levou um tempo ponderando e sorriu:

— Sim!

Yang e Weiss dançaram e se divertiram, a herdeira não poderia pensar em nenhuma festa que ela tenha se divertindo tanto, e ela foi para muitas quanto morava na Atlas, mas nada se comprava aquilo.

— Como chama essa dança mesmo? — Yang perguntou por cima da música alta.

— Foxtrote

— É mesmo, é divertido! — Yang riu, seus olhos estavam fixos em seus pés para não pisar na herdeira.

— Seria melhor, se você olhasse para mim!

— Você não vai me matar se eu pisar no seu pé?

Weiss riu.

— Claro que não, sua boba! Parece que você salvou minha noite.

— Tava tão ruim assim?

A herdeira revirou os olhos pensando em Cardin, Neptuno, seu pai…

— Parece que os homens estão estragando minha vida, estou cansada.

— Homens? — Yang levantou uma sobrancelha. — Vai desistir dos homens?

— Acha que é uma má ideia?

Yang olhou para Blake e Sun dançando do outro lado do salão.

— Sei lá, eu levei um fora de uma garota e nem por isso desisti delas.

— Garota? Eu não sabia que você gostava de garotas. — Weiss pareceu surpresa.

— Bem, eu gosto de garotas e garotos também. — Uma cor vermelha surgiu o rosto de Yang.

— Quem te dispensou? — A herdeira perguntou realmente curiosa.

Yang balançou a cabeça para o lado e Weiss seguiu seus olhos achando Blake rindo nos braços de Sun.

— Uou. — Foi a única coisa que saiu da boca da herdeira.

— Pois é, não é como se eu tivesse convidado ela diretamente, sabe? — Yang parecia constrangida.

— Como assim?

A loira soltou as mãos de Weiss e parou de dançar.

— Eu falei com ela, achei que deixei claro que queria ficar com ela no baile, mas ela apareceu aqui com o Sun, acho que ela deixou claro de quem gosta de um jeito diferente.

Weiss sentiu seu coração apertar vendo o abatimento da loira, ela levantou a mão para consolá-la, mas Yang levantou a cabeça sorrindo.

— Mas deixa isso, vamos nos divertir, cada um com seu cada qual! — Ela riu, mas Weiss sentiu que não era 100% autêntica, como se ela apenas tivesse tentando enganá-la sobre que estava tudo bem, quando na verdade não estava.

— Nós somos uma bagunça. — Weiss abaixou a cabeça e Yang puxou seu queixo para cima.

— Eu acho que nós duas temos experiência em consertar bagunças. — A loira lhe sorriu otimista.

Weiss sentiu que ela estava certa e ela se pegou sorrindo de volta para Yang.

— Ei, Weiss! — Ela ouviu alguém chamar e o sorriu de Yang sumiu.

— Neptuno? — O rapaz intercambista da Haven estava ali, vestido em seu terno caro e bem apessoado, o cabelo bem penteado e lhe dando um sorriso meio constrangido. — O que você quer? — Perguntou soando meio irritada.

— Me desculpe por antes, eu fui idiota, gostaria de me redimir. — Ele lhe ofereceu uma mão e um sorriso torto.

Weiss o olhou por um tempo deixando todos nervosos.

—  O que te fez mudar de ideia?

— Aquele cara! — Ele indicou com a cabeça para Jaune que por algum motivo que Weiss nem conseguia imaginar porquê, estava usando um vestido com tênis all star enquanto ria com Pyrrha.

— Você tem bons amigos. — Neptuno disse sorrindo e olhou para Yang que estava estranhamente quieta e séria.

Weiss olhou para os dois, ela pesou na flor branca torta… Escolher Neptuno era ser com as outras flores, mas ela era torta, ela estaria fingindo ser o que não era, Weiss pensava que seria feliz se tivesse no padrão, mas não, não era isso que ela queria.

— Desculpe, Neptuno, mas você perdeu sua oportunidade. — Ela disse sorrindo e deixando o rapaz surpreso. — Eu estou com outra pessoa agora, será que você não vê?

— Ah, me desculpe, eu não sabia, não vi você com nenhum garoto e…

— Então você parece ser mais cego do que aparenta. — Weiss se aproximou de Yang e jogou seus braços ao redor do pescoço dela e olhou meio provocativa. — Não consegue ver? Ela está bem aqui na sua frente!

— OQUE? — Neptuno ficou em choque.

Yang também, demorou alguns segundos para ela sussurrar para Weiss:

— O que você está fazendo?

— Vamos fingir, nem que seja só por agora, por favor. — suplicou baixinho.

— Quer dizer que vocês duas…. — Neptuno ainda parecia aturdidos, Yang não resistiu e entrou na brincadeira.

— Sim, você não tá vendo que a Weiss já está acompanhada? Cai fora! — Ela passou o braço em torno da herdeira de forma possessiva.

— Ah, foi mal atrapalhar. — Ele se afastou sem jeito.

Yang riu alto:

— Precisava ter visto a cara dele.

Weiss riu também.

— Obrigada por me ajudar.

— Relaxa, amigos são para isso mesmo. — Yang inclinou a cabeça para ela e seus olhos se encontraram, de repente sua boca ficou seca e ela teve o súbito desejo de fechar a distância entre elas, Yang percebeu que aquilo era loucura e se afastou rapidamente. — Ah, desculpe.

Yang pulou para trás tirando as mãos para longe de Weiss que imediatamente sentiu um vazio da falta do toque dela.

— Yang, tá tudo bem, não é nada de verdade.

— Somos amigas, certo?

Por algum motivo, um vermelho cobriu o rosto de Weiss, quando olhou para Yang, a loira também estava corada.

O que estava acontecendo com elas?

— Sim, somos. — Weiss respondeu.

— Legal. — Yang coçou a parte de trás do pescoço, uma clima meio constrangedor se abateu sobre elas.

— Ei, eu adoro essa música. — Yang disse de repente.

— Foi você que escolheu as músicas! — Weiss comentou soando divertida.

— Eu sei, mas essa eu gosto muito.

— Quer dança? — Weiss sorriu para ela.

Yang abriu um sorriso brincalhão.

— Foi para isso que eu vi. — Ela puxou Weiss para mais uma dança.

Elas se divertiram, Weiss realmente nunca esteve em uma festa tão divertida. Quando a música mudou para algo mais lento, ela encostou a cabeça no ombro de Yang e respirou fundo pensando que não seria ruim se sua pequena mentira de antes, fosse verdade.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...