História Game Of Love - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Tom Hiddleston
Personagens Tom Hiddleston
Tags Elizabeth Debicki, Empresaria, Intimidade, Italia, James Mcavoy, Michael Fassbender, Mulher, Paixão, Sexo, Tom Hiddleston
Visualizações 33
Palavras 3.064
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Relatório Mc Landell


Acordei antes do celular despertar, fiquei deitada por mais alguns minutos até que levantei. Hoje Londres amanheceu cinzenta e com chuva, ainda bem que só teria que sair da empresa à tarde para ir ao encontro de Kenneth Branagh, sim, eu estou nervosa para encontrar ele, sou uma grande fã de tudo que esse homem faz e saber que agora iriamos de alguma maneira trabalhar juntos estava me dando frio na barriga. Hoje iria tomar café na empresa com meus funcionários, hoje era dia de reunião mensal na qual a diretoria e operacional se encontram para falar sobre as melhorias que precisam ser tomadas. Fui tomar meu banho e me arrumar para sair, estava me maquiando quando Bobby me liga, “então quer dizer a senhorita diretora atendeu o nosso garoto!” , “ seu garoto né, eu atendi porque aquela criatura ficou quase 4 horas sozinho lá na empresa, força de vontade ele tem. Deixei ele para cobrir o Heldor.” respondi a Bobby levantando e indo por meu sapato. “Ele pode até crescer lá, se ele fizer a faculdade que ele quer.” , “ Você conhece mesmo ele Bobby? olha hoje precisamos conversar sobre essa sua ideia de gênio. por favor chegue cedo.” , com aquele tom sarcástico bobby disse “Okay Miranda!” . Desliguei o telefone e sai de casa , hoje Londres resolveu ser Londres , um pequeno trânsito devido a chuva , a galera pega o carro mesmo e esquece o metrô.

  Quando cheguei na Hamilton, Josh estava lá, impecavelmente arrumado com uniforme, alinhado, barba feita, sapato lustrado, eu fiquei pasma olhando aquele homem a distância e conforme o meu carro chegava perto o frio na barriga ia aumentando. Quando parei ao lado dele o mesmo abriu a porta do carro pra mim, “Bom Dia Senhorita Giovanna!” , Ele estendeu a mão para mim, eu hesitei por alguns segundos mas aceitei o cavalheirismo, dessa vez não senti o choque do contato de nossas mãos, senti um calor emanando dele “que homem estranho” , pensei comigo ! “Bom dia Josh! Como vai?”, Ele então próximo a porta disse “Estou ótimo, mais uma vez obrigado pela chance!, poderia por favor pegar suas coisas no banco de trás ? “ , Eu fiquei tão perdida que esqueci minha valise e bolsa no banco de trás “Olha minha cabeça, claro…” , abri a porta e fui até o banco de trás para pegar minhas coisas quando dois caras em uma moto pararam ao lado do meu carro, Josh prontamente saiu do carro e fechou a porta, eu ia abrir para sair quando ele me olhou com olhar tenso e fez um sinal de não com a cabeça , meu coração acelerou e não sei porque o obedeci imediatamente. Eu pouco ouvi o que eles falaram quando um dos caras desce da moto e aponta uma arma para a cabeça de Josh, o mesmo levanta as mãos, meu coração a esse momento parecia que ia sair pela boca, percebi que Josh estava com a chave do carro na mão direita e segurando forte me olha, o outro cara vem em direção a minha porta e então rapidamente ouço o barulho das travas elétricas sendo acionadas , Josh como uma rapidez indescritível dá uma cabeça no cara com a arma na mão e segura a mão com a arma, com um chute, sim eu disse um chute, derruba o cara que estava próximo a porta de trás , antes que o cara levante ele tá está com o outro cara imobilizado e a arma na cabeça dele. Eu não consigo ouvir nada lá fora, Josh vai empurrando o cara para frente devagar quando o mesmo dá uma cotovelada na costela de Josh que sente e se afasta , ele mais uma vez rápido como o flash solta o pente da arma e joga longe, para pra cima dos dois, uma luta covarde de dois contra um mas Josh incrivelmente levava a melhor. Um dos seguranças da portaria corre para ajudar ele, eu já não sabia o que fazer quando de repente o rosto de Josh se choca contra a janela do meu carro, eu grito com o susto, vi nitidamente seu supercílios abrir e manchar o vidro com sangue , o outro segurança já chega pegando o cara, Alex o chefe da segurança dispara dois tiros para o alto, o que faz os assaltantes se render. Josh está sentado no chão, ele fica ali por alguns segundos e levanta , eu estava atônita, imóvel, em choque. Josh abre finalmente a porta do carro, simplesmente ensanguentado, eu só consigo chorar, saio do carro e involuntariamente pulo no colo dele o abraçando, “Você está bem Giovanna?” , Eu não consigo responder, apenas chorar e tremer, “Está tudo bem, olha, foi só um arranhão! Ótimo jeito de começar no trabalho não acha?” , Como ele conseguia fazer piada uma hora dessa? , Eu o solto e vejo que realmente seu supercílio estava aberto, “Você está bem? Meu Deus precisamos chamar uma equipe médica , você precisa levar pontos.” disse passando a mão no rosto dele, nossos olhos estavam frente a frente, aquele oceano azul me encarando, “ Você tem lindos olhos verdes, estou feliz por perceber isso agora.” Eu abro um sorriso seguido de uma lágrima e então George e mais uns seguranças chegam ao local. “ meu Deus rapaz precisamos levar ele ao hospital.” Eu ainda atônita falo “ Eu levo, eles vão demorar muito para vir aqui, já chamaram a polícia?”

“Sim, já estão a caminho” um dos seguranças me respondeu. Os assaltantes estavam amarrados com braçadeiras e com armas apontadas na direção deles, olhei para Josh e peguei em sua mão “Vamos, entra no carro.” Ele me deu chave do carro e sentou no lado do carona, peguei um lenço de dentro da bolsa e dei na mão dele , “Vamos, coloque no supercílio” , ele parecia agora estar sentindo dor, após a adrenalina ter passado, os olhos dele estavam inebriados, “Vamos lá Josh, não durma… a pancada na cabeça foi forte!” , Ele olhou para mim e colocou o meu lenço no supercílio que não parava de sangrar, ele encostou a cabeça no banco e fechou os olhos, cheguei em 5 minutos no hospital e logo solicitei a ajuda de um enfermeiro. Josh foi levado à sala de atendimento prontamente, fiquei no balcão da recepção passando as informações dele “É só o que tenho aqui no momento, ele é meu funcionário e sofremos uma tentativa de assalto na empresa.” A recepcionista anotou prontamente e falou para mim, “ a senhora está bem? Deseja ser atendida?” , Olhei para as  minhas mãos e minha roupa e vi que estava cheia de sangue também. “não , eu… eu estou bem…” após assinar a papelada do hospital fui até a enfermaria falar com Josh mas ele já estava no quarto em repouso, a enfermeira me levou até o quarto, entrei e ele estava com soro e tomando uma injeção e ver ele com cara de dor foi um tanto engraçado . “tenho pavor de agulhas” , eu sorri e sentei ao lado da cama onde ele estava. A enfermeira saiu e um silêncio de alguns segundos invadia a sala, “ Você está bem Giovanna?’ , me perguntou ele sentando na cama, “ é, acho que estou. E você ? Esta se sentindo melhor ?” , Ele sorriu pra mim com um sorriso tão calmo que me aqueceu a alma, “Estou, não sei o que tem nesse soro mas não sinto mais dor, nem no supercílio.” , Eu me levantei e fui olhar os pontos, virei o rosto dele para mim e falei “Tomou quantos pontos aqui?” , ficamos um tanto quando próximo que pude sentir a respiração dele no meu rosto , olhei dentro dos olhos dele que me devolveu com aquele olhar intrigante e intimidador, ficamos em silêncio novamente, um calafrio começou a subir pelo meu corpo , “ acho que uns cinco ou seis, vai ficar uma bela cicatriz… Eu… Eu já disse que você tem lindos olhos?” Me afastando e soltando um pigarro involuntário falo “ sim, você já me falou…(baixo a cabeça) É… Josh, muito obrigada por hoje, foi loucura você enfrentar os dois caras sozinhos e ainda mais desarmado…. Mas acabou salvando minha vida e evitando um assalto a minha empresa, muito obrigada mesmo.” , ele ficou levemente ruborizado, e abaixou a cabeça, me encarou até eu me sentar novamente e falou, “Agi por impulso como quase sempre faço com tudo na vida. Eu fiquei com medo deles machucarem você, sinceramente não sei nem o porquê.” , Eu involuntário sorri, achei bonitinho o modo com que ele falou, “Eu preciso ir pra casa tomar um banho e trocar de roupa para ir a empresa, você sai amanhã de manhã, precisa que eu contate alguém aqui para pegar suas coisas, uma roupa para sair daqui ?” Ele com a voz começando a pesar devido aos medicamentos falou “Eu não tenho ninguém aqui, no bolso do paletó está a chave do meu quarto no hotel… Eu …. Não tenho ninguém” e apagou. Devia ter calmante no soro dele devido ao alto nível de adrenalina que o corpo dele estava. Fui ao paletó e peguei a chave, iria pedir para alguém buscar algo pra ele. Após pegar a chave eu fui até a cama e o cobri, coloquei minha mão sobre a dele que levemente sorriu, ele pareceu sentir meu toque. Eu sorri como uma boba e sai do quarto.

Enquanto dirigia para casa fiz algumas ligações para empresa solicitando número maior de seguranças , a polícia fará escolta na portaria e estacionamento até o final do expediente. Liguei para Jason que já estava na Hamilton me aguardando, pedi que esperasse um pouco mais que em uma hora estaria lá para conversarmos. Cheguei em casa rapidamente e fui direto para o chuveiro, descobri que mancha de sangue é difícil de sair do corpo, durante todo o banho aliviei todo meu estresse, sentei no chão do box embaixo do chuveiro simplesmente desabei de chorar, era a primeira vez que presenciava uma cena dessas, não foi a primeira tentativa de assalto a Hamilton apesar de ser bem raro mas eu vi tudo e ver Josh chocando o rosto contra o vidro do carro, sangrando, batendo como um animal naqueles caras , foi tudo muito o pra mim. Fiquei uns bons minutos no banho, ao sair procurei uma roupa escura e confortável e fui direto tomar um relaxante muscular. Após me arrumar mais uma vez fu a garagem, meu carro estava sujo de sangue tanto na parte de fora quanto dentro. Assim que cheguei a Hamilton , Clairton o chefe dos valets pegou meu carro e pedi pra ele para que levasse para ser limpo. Eu ainda estava com a chave do quarto do Josh na bolsa e precisaria arrumar alguém para ir lá pegar roupas para ele. Subi direto para minha sala, Louise foi logo atrás de mim , ela me abraçou forte e disse “ amiga que susto foi esse” , eu devolvi o abraço da minha amiga e com a voz pesada , quase chorando falei “Loui, foi horrível,aquela arma, o Josh …” “ ele está no hospital né?” , nos soltamos e sentamos uma de frente para a outra , “Ele está bem, tomou cerca de cinco pontos no supercílio, está com hematomas no braço mas está bem, acho que irão fazer uma tomografia computadorizada da cabeça pois a pancada foi forte…”, ele me salvou, pensei comigo. “Ele foi muito corajoso…” , “Sim, ele foi… estou com a chave do quarto dele no hotel ali na Glance 3t, preciso mandar alguém pegar uma roupa para ele sair do hospital amanhã. Onde está Bobby?” , “Bobby já chegou e está em uma reunião com o pessoal da CDC entretenimento, ele explicou o ocorrido e aceitaram bem todo o atraso.” Me respondeu loui que continuou “Vá pra lá, busque as coisas pra ele, depois vá para casa descansar.” , Pensei por alguns segundos e não seria uma má ideia, “Vou ver o que faço, pode pedir para o Jason subir por favor.” Louise sai da sala e cerca de cinco minutos depois Jason bate a minha porta e entra, eu estou em pé próximo a minha cadeira ,

“ Querida você está bem?” , Eu dando sinal para que ele sente e sentando me em seguida falo “Estou bem sim, foi um puta susto, Josh está no hospital mas está bem.” “Desculpa pela demora para atender você.” Jason então responde “ não tem problema, compreendo completamente. E o seu rapaz hein, o salvador”, senti um tom de ironia em sua voz e logo o perguntei “ O que descobriu sobre ele?”, Colocando um envelope sobre a mesa e empurrando e minha direção, Jason diz “ Veja por você mesma…” , peguei o envelope e abri, era tanto papel que eu não sabia por onde começar, fui pela ordem que Jason colocou pra mim, Histórico familiar repleto de BOs por agressão contra mulher, o pai dele é um ex detento por latrocínio, furto e uma acusação de homicídio, mãe alcoólatra, Josh foi preso quando adolescente por perturbação a ordem, serviu ao exército da Escócia com louvor até ser expulso em 2014 por má conduta. Formado em automação tecnológica, histórico bom na carteira de trabalho, já trabalhou na França , Irlanda , Nova York mas com curto período, apenas 3 meses. A irmã dele tinha dois filhos e era uma pessoa com  histórico que também sofreu agressão do marido, uma das crianças era paralítica, eu fiquei simplesmente pasma com tudo aquilo, eu mal conseguia digerir tanta informação. “você tem uma bomba relógio aqui dentro… A vida desse cara foi um caos do início ao fim, ele tem 32 anos e só não fez merda quando era pequeno. Ele permanece estável até “BOOM” explodir por alguma razão e fazer tudo errado.” Disse Jason, eu ainda estava sem reação , olhando tudo aquilo. “O que vai fazer ?” Perguntou Jason, eu respirei fundo e respondo “Não sei, realmente não sei…” “Não acha estranho esse cara ter aparecido assim do nada aqui? E essa tentativa de assalto que a anos não tinha? ?” , “ Onde quer chegar Jason, está dizendo que ele armou isso? Pra que ? Roubar alguns dólares que tem aqui?”, Jason levanta e fala “ pode ser, fazer o possível para ganhar sua confiança de alguma maneira , vai me dizer que não ? Esta sentido que deve algo a ele por ter salvado sua vida não?” , Eu levanto e vou pegar um pouco d'água, “Pode ser mas não acho que seja isso, eu vou deixar as coisas correrem naturalmente, quero que você fique de olho nele fora da empresa, se puder ficar dentro da investigação com os assaltantes serei grata mas aqui dentro da Hamilton é comigo.” Jason se levanta e fala , “Eu conheço esse tipo de gente, já digo de antemão, cuidado.” Apertamos nossas mãos e Jason sai da minha sala, eu sento novamente e fico olhando para todos aqueles papéis na minha mesa, era um verdadeiro cenário de guerra a vida daquele homem, agora mais do nunca preciso conversar com Bobby. “Louise, acha o Bob agora, preciso dele na minha sala em no máximo 10 minutos.” , Desligo sem dar chance a ela de indagar. Meu pai me liga para saber o que aconteceu na Hamilton, por mais que tivéssemos evitado, a notícia saiu na mídia, minha mãe estava quase infartando de preocupação mas eu os acalmei e disse que tudo estava bem, meu pai sabe da minha amizade com Jason e pediu pra eu que solicita-se a inteligência britânica para investigar e eu avisei que estava cuidando de tudo. Bobby entra na sala e aviso a meu pai que preciso encerra a chamada. Meu amigo vem em minha direção e me abraça, “Graças a Deus você está bem!”, após o abraço, nos sentamos, eu então falo “Como você conheceu o Josh?, Seja sincero comigo” , cruzando as pernas e pegando o celular para me mostrar uma foto ele começa a falar, “Eu estava nesse restaurante maravilhoso quando vi ele, ele tava de garçom lá, pedimos pra ele tirar essa foto e eu estava meio bêbado então comecei a dar em cima dele porque vamos lá , ele é um gostoso. Ele acertou em cheio de onde eu sou pelo meu SOTAQUE! E disse que iria para Inglaterra tentar a vida, me disse que a vida dele ali na Escócia era bem complicada e que ele não aguentava mais, conversamos por quase duas horas enquanto fumavamos no horário de descanso dele. Pensei em ajudar ele sabe….” , Eu vi verdade no que ele me falou mas mesmo assim, fiquei pensando se mostrava ou não o que sabia de Josh para ele. “porquê me perguntou?” , “porquê? Simples, porque um cara aparece um dia na porta da minha empresa pedindo trabalho como se aqui fosse uma birosca, porque ele insiste até conseguir, porque ele é intimidador e misterioso, porque no primeiro dia de trabalho dele sofremos uma tentativa de assalto que a anos não ocorria… não acha tudo muito bizarro!???” , Bobby se levanta e fala “Não tá achando que ele tá envolvido nisso, está ? Meu Deus o cara quase morreu, você por algum acaso acha que estou envolvido nisso Gio?” , “pelo amor de Deus bobby, Senta o rabo aí e não piora a situação, por favor… eu não disse que você está, só preciso entender isso…” falei , “Aí está seu mal, tenta entender coisas que não são pra entender , queridinha aconteceu , a vida prega peça na gente…” disse Bobby sentando e cruzando as pernas novamente. “aí meu deus, EU estou exausta! Que dia mais merda…. Saiu tudo do controle, eu só te perguntei para saber se você tinha noção de quem é o Josh mas morreu, a polícia britânica vai investigar essa tentativa de assalto e tudo vai ficar bem, pega suas coisas e vamos comigo a um lugar, vai na frente e pega meu carro por favor, tô sem condições de dirigir.” Bobby levanta e sai, eu pego os papéis que Jason me deu e coloco no meu cofre da empresa. Amanhã o levaria para casa, ninguém mais iria ler aquilo, até eu descobrir quem era Josh Mclandell de verdade.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...