1. Spirit Fanfics >
  2. Game over - Juric >
  3. Two

História Game over - Juric - Capítulo 2


Escrita por: milksunwnie

Notas do Autor


Boa leitura.

Capítulo 2 - Two


Fanfic / Fanfiction Game over - Juric - Capítulo 2 - Two

O loiro sentia suas lágrimas escorrerem rapidamente, por conta do vento batendo em seu rosto. Jacob não falou nada, mas ele sabia que algo tinha acontecido, principalmente por não achar Juyeon no castelo, sem o príncipe. 

Não demorou muito para eles chegarem no esconderijo, ao leste do vilarejo. Eram oito horas da manhã, Jacob conseguiu trancar tudo, junto ao irmão do mais novo, Sangyeon. Eric foi para o quarto, se sentou no chão, encostado na cama, o garoto encostou a cabeça no colchão e fechou seus olhos. Sua mente não funcionava, ele queria gritar, mas não tinha voz. 

A única coisa que ele conseguia pensar era no guarda, ele havia abandonado o ruivo, por medo do julgamento das pessoas, por medo dos seus sentimentos.

 Jacob entrou no quarto e se sentou no chão, em frente ao loiro. 

- Eric. - O garoto suspirou. - Diga o que aconteceu, por favor. - Jacob estava com a voz pesada, o mais velho estava tão preocupado ao ponto de quase implorar para o loiro dizer algo. 

Eric balançou a cabeça negando. 

- Se você o ama, por quê ainda está aqui? - Jacob soltou a pergunta, de acordo com o que o menor havia falado antes de partirem do castelo. O loiro não respondeu. - Eric, todos nós sabíamos que vocês estavam tendo algo, porque você deixou isso terminar por medo de assumir seus sentimentos? Você sabe o que fez com ele, eu não vou ficar jogando nada na sua cara, mas você fez uma coisa péssima, e agora está péssimo. 

- Jacob, você está jogando isso na minha cara e não ajuda em nada, sabia? - Eric respirou fundo e encarou o maior. 

- Se você for atrás dele, eu tenho certeza que ele vai te escutar, mas você precisa fazer algo e parar de remoer isso. Porque eu sei que do jeito que você é, vai ficar trancado aqui, chorando, como se estivesse tudo perdido.  

- Me deixe sozinho. - Eric percebeu a mistura de raiva com preocupação no rosto do maior. - Por favor. - O garoto completou. 

- Você tem um dia, se não eu te expulso dessa casa, não vai ficar aqui morrendo de chorar. Ou vai atrás e concertar, ou esqueça ele e deixe-o viver. - O maior se levantou. 

- Se coloca no meu lugar, pensa como se fosse com o Kevin. - Eric respondeu baixo, quase em um sussurro. 

- Se coloca no lugar do Juyeon. - O moreno respondeu em um tom de voz mais alto. - Se coloca exatamente no lugar dele, depois que você pensar como ele está se sentindo, você pensa em uma solução para isso. - O garoto destravou a maçaneta da porta. 

- Não tem nada que eu possa fazer. - O loiro encarou o maior. 

- Se você o ama como disse, tem sim o que fazer. - Jacob disse serio. 

- Por que você está sendo assim? - Eric estava bravo, Jacob nunca havia sido tão duro. 

- Porque se eu não fizer isso ninguém vai, e você não vai sair do lugar. Você é forte e inteligente, ninguém nunca precisou ser assim com você, mas eu estou sendo, e se eu falei dessa maneira é porque você precisa escutar tudo isso. - Então Jacob saiu do quarto e deixou o garoto sozinho, novamente. 

Eric não conseguiu respirar direito, logo em seguida Sangyeon abriu a porta. 

- Por favor, venha comer algo antes de descansar, precisamos conversar sobre algumas coisas. - O garoto percebeu a cara de cansaço do irmão. - Não vou falar sobre ele, acho que Jacob já deu o recado. Prometo que assim que terminamos você poderá descansar. 

Eric concordou com a cabeça e se levantou, indo até a cozinha, junto ao mais velho. 

- Sunwoo deve vir amanhã, papai liberou ele para cuidar do Eric. Hoje à noite sairemos para comprar alguma coisa, as comidas dessa casa estão péssimas, porém servem para o almoço. - Sangyeon disse após anotar algumas coisas em um papel, provavelmente coisas que ele compraria. 

- Por que o Sunwoo? - O menor comeu um pouco de sua comida. - Porque não sabemos se o Juyeon irá voltar, e precisamos de alguém na guarda. Kevin poderia fazer isso, porém a posição dele é diferente. Papai quer que por enquanto Sunwoo substitua o Juyeon, tudo bem? - Sangyeon deixou o papel de lado e voltou para a comida. 

- Eu bati nele, no Sunwoo. - O loiro abaixou sua cabeça e continuou a refeição. 

- Vou tentar falar com o Changmin, ele está em terceiro, poderia mudar a posição dele. - Jacob sugeriu calmamente. 

- Teria que colocar o Hak no mesmo posto que o Kevin, acho que daria certo. - Sangyeon anotou mais algumas coisas novamente. 

Jacob se levantou e foi até o loiro, colocou a mão no rosto do menor. 

- Vá se deitar, eu levo uma sopa para você mais tarde. 

Eric foi se deitar, o garoto estava pegando fogo, seu psicológico precisava descansar, pois estava afetando a saúde dele mesmo. 

 

 

O garoto se jogou na cama e fechou os olhos, as lágrimas começaram a cair automaticamente. 

Os dois andavam pela floresta, era final de tarde, Juyeon estava ao seu lado, o ruivo segurou a mão do menor, entrelaçando seus dedos. Eric olhou para o maior e sorriu. 

- Você vai ficar de vigia essa semana? - O loiro balançou suas mãos. 

- A escala sai hoje, ainda não vi deste mês. - Juyeon parou em frente ao lago e encarou o sol. 

O sol estava quase desaparecendo completamente, Eric encarou o rosto do maior, observando cada detalhe. 

- O que foi? - O ruivo retribuiu o olhar e riu. 

Eric negou com a cabeça e passou a olhar o sol, que já tinha desaparecido por completo. 

Eric apertou o travesseiro enquanto lembrava dos momentos em que apenas queria poder dizer o que sentia. 

Eram apenas três palavras, em que ele nunca teve coragem de dizer. 

- Outro guarda? Pai, tem tantas pessoas aqui que podem fazer esse serviço, o Kevin por exemplo. 

- Eric, eu já disse que nossos guardas estão em boas posições, Juyeon é muito legal, você verá. - O rei terminou sua fala na mesa de jantar, percebendo a cara de bravo do príncipe. - Prefere o Sunwoo? 

- Não. - Eric respondeu bravo, vendo Sangyeon rir do outro lado da mesa. 

Se ele soubesse o que passaria com o mais velho nunca teria negado. 

- Você precisa falar com ele, não aceitaremos esse tipo de baixaria aqui. - A rainha exclamava em sua biblioteca, no castelo. 

Eric estava apoiado na parede, ao lado da porta, escutando toda a conversa. 

- Você não pode mudar nada, ele escolherá com quem se casará, independente se for uma mulher ou um homem. - A voz de Sangyeon soou mais alto do que a de sua mãe. 

- A imagem dele será manchada, junto com as nossas. - A mulher se pronunciou mais alto. 

- Isso não acontecerá. - Sangyeon gritou. 

- Faça algo em relação a isso. - A mulher gritou para o marido. 

- Oi. - Eric se assustou, Um garoto ruivo estava ao seu lado. - Sou Lee Juyeon, seu guarda. 

Eric apenas murmurou algo antes de puxar a mão do maior, retirando o garoto de perto da biblioteca. 

O loiro fingiu que nada havia acontecido, em compensação ficou tagarelando para o maior a tarde inteira. 

Eric guardava aquela briga, ele não conseguia falar sobre sua sexualidade sem lembrar dos gritos de sua madrasta, dizendo o quão errado era isso. 

Juyeon passou a almoçar com eles, todos os dias, e quando tinha alguma discussão na mesa ou algo que Eric se incomodava, o ruivo segurava sua mão, embaixo da mesa. 

- Devo esquecer o fato dele não ser meu filho? - A rainha bateu na mesa. 

- Porque não se retira daqui? Se está tão incomodada. - Sangyeon era mestre em responder sua mãe. 

- Porque você defende ele? - A mulher rebateu. 

Juyeon se levantou empurrando sua cadeira, o ruivo estendeu a mão para o loiro o ajudando a se levantar. 

- Esse garoto deve sair daqui. - A mulher se direcionou ao Lee. 

- Dependendo de mim, Juyeon não sai do castelo nunca, ele é da família. - A voz do rei foi a última coisa que o loiro escutou naquele dia, após aquilo Eric se trancou em seu quarto. 

O garoto se arrependia de não ter conversado com o ruivo sobre aquilo, ele sempre fugia do assunto. Então Juyeon o abraçava, na esperança dele ficar bem. 

- Você não precisa me defender, só vai causar mais brigas.   

-  Eric, você é meu irmão, eu faria de tudo por você, não me peça isso novamente. - Sangyeon acariciou o cabelo do menor. 

- Eu não posso gostar dele. - O loiro fechou os olhos. 

- Você pode largar tudo para ficar com ele. - O maior encarou o loiro. 

Eric negou com a cabeça e passou as mãos em seu rosto. 

- Você só não pode ser escroto com ele, se não eu te mato. 

- Como assim? - O loiro ergueu sua cabeça. 

- Dá para perceber o quanto ele se importa e gosta de você. - O mais velho pegou seu livro e deixou a sala. 

 

- Droga. - O loiro murmurou em sua cama, batendo na mesma. 

- Eric, para com isso, por favor. - Sangyeon segurava o menor pela gola de sua blusa.  - Você tem que parar de fazer isso com as pessoas, para de chegar assim todo final de semana. Juyeon é obrigado a te acompanhar nessas merdas, ele é obrigado a cuidar de você toda vez. 

- É mentira. - Eric deixava as lágrimas rolarem pelo seu rosto. 

- Esse não é você, assuma seus sentimentos antes que seja tarde, mas pare de fazer isso. - Antes do mais velho dizer qualquer coisa, Jacob entrou no quarto. 

O canadense puxou o braço do mais velho. 

- Deixe ele, ele não está sóbrio. 

Eric se jogou em sua cama, assim que os dois saíram de seu quarto.  Então ele fechou seus olhos. 
 

 

O loiro abriu os olhos, a luz da lua batia em sua janela, refletindo em seu rosto. 

Eric se levantou, indo até a cozinha. O garoto lembrou rapidamente que os mais velhos haviam saído para fazer compras. Então o mesmo foi até a janela da cozinha, com dificuldade conseguiu abrir a mesma. 

Dava para ver perfeitamente as luzes do oeste da vila, Eric suspirou e observou o local. Ele nunca havia ido na casa de Juyeon, mas conseguia lembrar da descrição de onde ela ficava. 

Eric estava cansado, o garoto bufou indo até a sala da casa. 

- Aceite que você perdeu ele. - O garoto falou para si mesmo. 

Eric pegou um travesseiro que estava em cima do sofá e arremessou o mesmo para longe. 

O garoto voltou para o seu quarto, por um momento ele pensou em ir para a casa do ruivo. 

Eric fechou a porta, então se passou dez minutos, e o garoto resolveu ir atrás, pedir desculpa e tentar explicar o porquê dele ter sido tão escroto. 

O garoto abriu a porta, em menos de um segundo uma enorme fumaça entrou no quarto do loiro de uma vez. Eric tossiu com a quantidade de fumaça em seu rosto, o garoto abriu os olhos, e tudo que ele conseguiu ver foi fumaça e um clarão em sua volta. 

Seus olhos se encheram de lágrimas, Youngjae bateu a porta, na esperança do fogo não entrar em seu quarto. O garoto correu para a janela, tentando abrir a mesma, uma coisa quase impossível, porque a janela estava emperrada. 

- Não, de jeito nenhum. - Eric começou a bater na janela em uma tentativa falha de abrir a mesma. O loiro caiu no chão, suas lágrimas continuavam rolando, o garoto gritou o mais alto que conseguiu. 

Suas pernas tremiam, parecia que estava cercado pelas chamas de tão quente que o quarto estava.

A janela de seu quarto foi quebrada, fazendo o garoto se assustar. 

- Sangyeon! - Youngjae gritou ao ver alguém pulando para dentro do cômodo. 

O garoto percebeu uma silhueta vindo em sua direção, e logo foi agarrado rapidamente, ele conseguiu reconhecer aquele toque. Eric encarou o garoto, ele ficou paralisado, apertando o braço do maior. 

- Não faça isso, por favor. - Juyeon passou a mão no rosto do loiro. - Você precisa sair daqui agora, não fique paralisado me encarando. 

 

O ruivo puxou o menor rapidamente, fazendo com que o garoto pulasse a janela. Youngjae caiu no chão do lado de fora da casa. Assim que o maior saiu do quarto ele correu até o loiro. Juyeon segurou o garoto fazendo-o levantar. 

- Pra longe da casa. - Juyeon apenas disse isso antes de correr para longe da casa, segurando a mão do menor. 

Eric caiu no chão depois de correr por cinco minutos, o ruivo parou rapidamente e se abaixou. O loiro negou com a cabeça, Juyeon colocou a mão no rosto do garoto. Eric estava com a respiração acelerada. 

- Calma, olha para mim. - O ruivo disse calmamente. Youngjae segurou a mão do ruivo, tentando afastar o mesmo. - Até quando você vai continuar me afastando? - Juyeon puxou o garoto, o abraçando. 

O menor continuou balançando a cabeça, suas lágrimas não paravam de rolar, mas dessa vez era possível ouvir seu choro. 

Juyeon acariciou os fios loiros do garoto enquanto o abraçava em seu peito. 

A cada segundo ficava mais difícil para o menor respirar, parecia que aquela fumaça da casa havia invadido seu corpo. Eric sentiu uma tontura, seu corpo amoleceu. 

- Eu te amo, desculpa. - Eric falou em um tom baixo. 

- O que? Eric. - Juyeon segurou o rosto do menor novamente, seu corpo estava mole. - Eric, responde. 

- Juyeon! - Era a voz de Sangyeon, o mais velho correu ao encontro dos dois garotos que estavam no chão. 

Eric olhou para o ruivo, conseguiu sentir as lágrimas do mesmo caindo em seu rosto, o loiro sorriu para o maior antes de apagar. 

- Eu também te amo, Eric, por favor não... - Então a voz do ruivo foi sumindo lentamente. 

 

 

- Você pode ir descansar, você está acordado nesse quarto faz quase dois dias. 

- Eu vou esperar mais um pouco, Sangyeon. - A voz de Juyeon soou em sua cabeça, parecia um sonho. 

Eric apertou a mão do ruivo, foi aí que ele sentiu o maior e pensou que aquilo poderia ser real. 

- Kevin. - O loiro ouviu novamente a voz do maior e logo em seguida ouviu passos se distanciando. 

Youngjae queria acordar, mas era como se algo o impedisse de fazer aquilo. O garoto abriu os olhos lentamente, tentando se acostumar com a luz que batia em seu rosto. 

O garoto sentiu uma mão te levantar, o fazendo ficar sentado. Kevin estava em sua frente, basicamente ocupando a visão do menor. O moreno colocou sua mão na testa do loiro, verificando sua temperatura. 

- Seu nome? - Kevin segurou o queixo do menor. 

Eric desviou o olhar para Juyeon, que estava ao seu lado. 

- Youngjae! - O moreno sacudiu o loiro. 

- Youngjae. - O loiro respondeu e logo olhou para o ruivo. 

- Sai do quarto. - Kevin olhou para Juyeon, o ruivo logo obedeceu. 

- Eu estou bem, Kev. 

- Você ficou desacordado por dois dias, Eric, eu jurei por um segundo que a fumaça da casa tinha te matado, não diga que está bem. - O maior o colocou a mão no peito do menor. - Respira fundo. 

- Porque você mandou ele sair? - O loiro respirou fundo. 

- Porque você nunca iria me obedecer com ele ao seu lado, eu te conheço Eric. - Kevin pegou alguns remédios e observou os mesmos. 

- Não vou te dar nada para tomar, só precisa ficar de observação. - O moreno voltou a se sentar ao lado do garoto. - Me conta que diabos aconteceu naquela casa? 

- Eu não sei explicar, Kev. 

- Juyeon disse que você estava desesperado, chorando. - O moreno segurou a mão do loiro. - Eu não faço a mínima ideia do que você está pensando, mas olha, Sangyeon tem assuntos reais para tratar com você. 

- Eu literalmente acabei de acordar.

- Eu não concordo com isso, mas eu só obedeço o príncipe. Volto mais tarde, tudo bem? 

Eric encostou a cabeça na parede e concordou, logo seu irmão entrou no quarto.

- Ei. - Sangyeon foi até o mesmo e o abraçou. - Que susto garoto, Kevin disse que você está melhor. O que aconteceu? 

- Eu não sei direito, eu só abri a porta e estava tudo pegando fogo. 

- Juyeon está desesperado lá fora, ainda bem que ele conseguiu te encontrar, ficou dois dias aqui esperando você acordar. - O mais velho se sentou na cama e abraçou o loiro novamente. 

- Hyung, eu acho que quando eu joguei a almofada, deve ter caído na lareira. - Eric apoiou a cabeça no ombro do maior, as lágrimas desceram devagar em seu rosto. 

- Você não sabe o quanto eu fiquei com medo de te perder, você é a coisa mais importante pra mim, Eric. - Sangyeon acariciou os fios loiros do garoto. - O pai mandou uma mensagem, voltaremos pro castelo daqui três dias. 

- Desculpa, Hyung. 

- Tá tudo bem, vai ficar tudo bem. Chanhee fez comida para você, ele é amigo do Juyeon. - O maior segurou o rosto do loiro e limpou as lágrimas do mesmo. 

- Eu preciso conversar com ele. - Eric se levantou indo até a cozinha junto ao seu irmão.

A casa era grande, tinha cores claras em todas as paredes e cômodos. A sala parecia lotada, Juyeon estava em pé, encostado na parede. Hyunjae estava no sofá com mais dois garotos, um de fios rosas e outro alto com fios castanhos. Kevin e Jacob estavam na mesa da cozinha. 

- Que bom que você está bem. - Jacob foi até o loiro, passou a mão no rosto do menor e logo o abraçou. Eric retribuiu o abraço na mesma hora. 

- Esses são Chanhee e Younghoon, eles praticamente moram aqui. - Hyunjae apresentou os dois. 

- Eu terminei a comida agora a pouco, venha comer, vai te fazer melhor. - Chanhee foi até a cozinha arrumar a mesa. 

Em alguns segundos todos já estavam sentados comendo o prato que o garoto de fios rosados havia feito. 

Os meninos ficavam em cima do loiro o tempo inteiro, principalmente Kevin. Eric tentava não ficar nervoso na tensão que tinha toda vez que Juyeon o olhava.

- Ei, posso falar com você? - Eric parou em frente ao ruivo e sussurrou, eles haviam acabado de se levantar da mesa. 

Juyeon se virou, encarando o menor. O ruivo puxou a mão do garoto rapidamente, o abraçando. O maior deixou o loiro deitar sua cabeça em seu ombro, enquanto acariciava seus fios do mesmo. 

- Vamos conversar lá fora. - Juyeon sussurrou próximo ao ouvido do loiro. Eric concordou com a cabeça e logo os dois se separaram. 

Todos estavam observando a cena com cara de espanto, por essa razão, Juyeon apenas segurou a mão do menor o guiando para fora da casa.

- Ei, eu deixei você sair, príncipe? - Kevin gritou da cozinha. 

- Nada vai acontecer, Kev. - Juyeon se virou rapidamente, logo Kevin apenas suspirou e concordou com a cabeça. 

Os dois andaram um pouco, indo para frente do lago que havia atrás da casa. 

- Eu sei que você não quer voltar para o castelo e nem queria ter que me ver novamente, mas eu preciso pedir desculpas de uma forma melhor. - Eric suspirou ao parar em frente ao lago, Juyeon escutava tudo e apenas a cabeça. 

- Meu pai sempre foi muito liberal com tudo, mas minha madrasta não, principalmente depois que minha mãe morreu. Sangyeon e Jacob sempre me apoiaram em tudo, mas eu não queria assumir, por medo das pessoas se afastarem e da opinião delas sobre, mesmo sendo algo meu. 

Quando você chegou eu sabia que estava ferrado. - O loiro parou por um momento para respirar. 

- Então você me afastou, não falou absolutamente nada para mim, continuou com sua insegurança, ficava com mil garotas por status e para tentar me esquecer. Você sabe que poderia ter sido diferente. - Juyeon se abaixou, se sentando na grama. 

- Eu sei, é a coisa que eu mais me arrependo, de não ter tido um pingo de coragem o suficiente pra aceitar isso e pedir ajuda a quem eu amo. Eu simplesmente ferrei tudo, eu sei, mas eu não ficaria em paz sem te dizer o porquê disso. - Eric olhou para baixo, vendo o ruivo passar a mão em seu rosto. 

- Senta. - O garoto bateu, de leve, com a mão na grama. - O que aconteceu na casa de esconderijo? 

Eric se sentou na grama, não olhou para o maior, pois já estava chorando novamente. 

- Eu joguei a almofada, ela deve ter caído na lareira, fazendo o tapete queimar e se espalhando. Quando eu fui sair do quarto eu vi a casa queimando. 

O silêncio se instalou por um segundo entre os dois. 

- Eu estava péssimo, então os meninos me chamaram pra sair, a cada segundo que passava eu pensava em ir na casa, então nesse dia que eu saí eu percebi uma fumaça de longe, perto de onde fica o esconderijo. Você me veio na cabeça na mesma hora, então eu corri. - O ruivo deitou sua cabeça em seus joelhos e apenas passou a observar o loiro.

- Porque você queria ir na casa? - O menor limpou as lágrimas mais uma vez. 

- Para entender tudo, tudo que eu tinha dúvida em relação a ti. - Juyeon levou sua mão até o rosto do garoto. 

- Desculpa, novamente. - O loiro se levantou. 

Juyeon se levantou rapidamente, correndo atrás do garoto, segurando sua mão para fazer o parar de andar. - O que seria diferente? 

- O que? 

- O que seria diferente dessa vez? Você não é a mesma pessoa de antes, Eric, você não teria ido atrás de mim depois que eu saí do castelo, você não teria gritado daquele jeito na janela, não teria batido em um de seus amigos por mim. - O garoto olhou nos olhos do loiro. 

- Ele não é meu amigo. 

-Ele é sim, só vocês dois que são idiotas demais para guardar rancor daquilo. 

Eric passou a mão no rosto e suspirou. - Você realmente está me dando uma nova chance? 

O ruivo se aproximou um pouco mais do menor. - Sim, porque eu sinto que você não está nada feliz com essa situação, não faria de novo, e que está disposto a ter minha ajuda em qualquer coisa. 

Eric abraçou o maior, ele suspirou e logo as lágrimas começaram a descer pelo seu rosto. Youngjae caiu no chão, sendo agarrado por Juyeon, que o envolvia com seus braços. 

- Desculpa…

- Tá tudo bem, Eric. - Juyeon o interrompeu, acariciou os fios claros no menos. - Vamos recomeçar as coisas, eu confio em você, consigo ver isso em seus olhos. 

Juyeon se afastou um pouco e segurou o queixo do garoto, fazendo seus olhos se encontrarem. 

- Lembra de quando você falou que independente de qualquer coisa, nunca me abandonaria? - Eric concordou com o maior. - Obrigado por não ter me abandonado. Ei, não chore, não vai querer que o reino te conheça como príncipe chorão, certo? - Juyeon limpou as lágrimas do loiro, enquanto o mesmo sorria. 

Eric segurou a mão direita do maior, que ainda estava em seu rosto. - Eu te amo. - O loiro suspirou. - Desculpa não ter dito isso antes. 

Juyeon negou com a cabeça. - Eu também te amo. 

O loiro se aproximou mais do maior, seus rostos estavam quase colados. Aquele momento era como se estivesse apenas uma respiração, de tanta sintonia que eles tinham naquele instante. Juyeon acariciou o rosto do menor, então Eric se inclinou e juntou seus lábios. 

Juyeon se inclinou, fazendo Eric deitar na grama, ficando em cima do mesmo. 

- Minha roupa. - Eric sorriu ao se separarem. 

- Desculpe, meu príncipe. - Juyeon se levantou e ajudou o loiro.

- Amo quando você me chama assim. - O garoto passou os braços no ombro do maior. - Você vai voltar a ser meu guarda real? Não quero ter o Sunwoo vinte e quatro horas do dia ao meu lado.

- Acho que sim, enquanto o rei não me contatar vou continuar sendo seu guarda real. - Juyeon colocou suas mãos na cintura do loiro. - Aliás, temos que conversar sobre nosso relacionamento. 

- Certo, então… Lee Juyeon, meu guarda real, você aceita ser meu namorado? 

Eric conseguia ver os olhos cheios de lágrimas do maior, o mesmo sorriu. 

- Eu não estava preparado para isso, tem certeza que quer assumir essa responsabilidade? - Juyeon suspirou e olhou para cima. 

- Eu tenho absoluta certeza, vou parar de fugir das coisas que eu realmente quero. - Eric colocou a mão no rosto do maior e acariciou o mesmo. 

- Então sendo assim, Eric, meu eterno príncipe, eu aceito ser seu namorado. - O ruivo abraçou o garoto. 

- Eu te amo, demais, obrigada por não ter desistido de mim também. - O loiro apoiou sua cabeça no peito do maior. 

- Eu também te amo, demais. 

.

.

.

Part2-The end by: Olivia 

 


Notas Finais


Finalizando a primeira Juric do mês, espero que tenham gostado, vou fazer a revisão final daqui alguns dias, então desculpe qualquer erro.
Hoje eu postarei uma Oneshot e mais uma surpresa, então aguardem, obrigada.

Qualquer coisa podem me mandar mensagens no twitter, está no meu perfil, beijos.......


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...