História Give me love - Romanogers - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Agents of S.H.I.E.L.D., Capitão América, Homem de Ferro (Iron Man), O Incrível Hulk, Os Vingadores (The Avengers), Viúva-Negra (Black Widow)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Bobbi Morse, Bucky, Clint Barton, Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Loki, Maria Hill, Natasha Romanoff, Peggy Carter, Phillip Coulson, Sharon Carter (Agente 13), Steve Rogers, Thor
Tags Amor, Avengers, Black Window, Capitão América, Drama, Homem De Ferro, Marver, Natasha Romanoff, Revelaçoes, Romance, Romanogers, Shield, Steve Rogers, Tony Stark, Vingadores, Viuva Negra
Visualizações 66
Palavras 924
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Luta, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Um gif lindo do amor da minha vidaa <3

Oi gente, tudo bem? Espero que sim.
Vim aqui trazer mais um capítulo novinho para vocês. Resolvi trazer o mais rápido possível, pois estava ansiosa para postá-lo. Espero que gostem. <3
Boa leitura!!

Capítulo 18 - A journey, a hidden past


Fanfic / Fanfiction Give me love - Romanogers - Capítulo 18 - A journey, a hidden past

Capítulo 15

" Amar pode curar
Amar pode remendar sua alma
E é a única coisa que eu sei
Eu juro que fica mais fácil
Lembre-se disso com cada pedaço seu

E é a única coisa que levamos quando morremos. "

Photograph - Ed Sheeran

 

 

- Papai... - Natasha ficou boquiaberta com a notícia.

- Papai? - Disse Steve, muito confuso.

O loiro sabia - ou melhor, era o que Natasha havia dito à ele - desde o início que os pais de Natasha já estavam mortos. Ele estava muito confuso com aquilo tudo. Natasha ficou algum tempo olhando para o celular com a tela apagada, ponderando sobre tudo aquilo.

- Steve, há coisas que você não sabe da minha vida. - A ruiva o encarou por algum tempo.

- Há? - Steve pegou na mão da ruiva. - Você pode me contar tudo, eu estou aqui.

 

 

Natasha levou Steve até seu pequeno apartamento. O cheiro de rosas era familiar, e deixava Steve feliz. A ruiva preparou um café para o loiro e ela. Os dois precisavam conversar sobre muitas coisas, e, ela explicar tudo o que aconteceu antes de ir viajar, o que precisava ser imediatamente.

- Quando eu era apenas um bebê e morava com minha mãe, um incêndio aconteceu em nosso pequeno apartamento. - Uma lágrima escorreu pelo rosto da ruiva. - Minha mão estava desesperada. O que levou ela a me tocar pela janela à um soldado russo antes de morrer... Esse soldado era Ivan, meu pai adotivo.

- Oh Natasha... Eu sinto muito! - Steve coloca sua mão no rosto da amada, acariciando-a.

Ela acaricia sua mão.

- Ah Steve, não precisa sentir. Eu escondi isso de você durante esse tempo todo, me desculpe. - Mais lágrimas escorreram pelo belo rosto de Natasha.

- Não precisa de desculpa meu amor. Eu apenas quero poder viver nosso amor novamente. - Natasha sorri para seu amado.

- Eu preciso de você. - A ruiva se levantou imediatamente da cadeira. - Preciso que você viaje comigo para ver meu pai. Ele adoeceu e não o vejo faz anos.

- É claro que eu vou.

 

 

 

A noite estava se aproximando. Natasha e Steve pegaram o primeiro voo para Rússia. Natasha estava aflita. Ela não via o pai a anos, não sabia se era o último ano de vida dele, não sabia se ele ia aceitá-la novamente. Steve, ainda um pouco confuso, estava aprazível por estar ao lado de sua amada novamente. Era como uma parte de seu coração voltasse ao devido lugar.

- Eu estou feliz por você estar aqui comigo. - Natasha se aconchegou mais, entrelaçada em Steve. - Eu vou confessar que tenho medo de voos. - Ele sorriu para a ruiva.

- Não se preocupe, estou aqui com você. - Natasha pegou na mão do loiro, e, fechou os olhos para tentar dormir.

 

 

 

 

- Você se lembra do endereço do hospital ainda? - Steve perguntou para Natasha, enquanto iam de táxi até o hospital principal de Moscou.

- Como esquecer. - A ruiva se inclinou para falar com o taxista. - Пожалуйста, Главная больница. - Steve a olhou com uma cara de confuso.

- Okay, vou fingir que compreendi tudo o que você acabou de dizer. - Natasha riu.

- Eu apenas disse pra ele nos levar até o hospital principal.

 

- Спасибо, сохранить изменения! - Natasha disse saindo do carro, após entregar o dinheiro para o taxista.

- Você pode ser meu google tradutor? - Steve disse, enquanto caminhavam até a entrada do hospital.

- É claro. - Natasha pegou na mão do loiro, rindo. - Eu disse a ele que poderia ficar com o troco, e também, um obrigada.

- Mas que dama gentil.

- Ah, pare com esse seu vocabulário de anos atrás.

 

 

- Извините, я бы хотел увидеть Ивана отца. - Natasha disse a recepcionista do hospital.

- Me diga uma coisa, seu pai fala minha língua não é? - Steve olhou fixamente para Natasha.

- Claro. - Eles seguiram até o quarto do pai da ruiva. - Como um bom soldado, ele precisava saber diversas línguas.

 

 

Natasha e Steve se aproximaram da porta, mas, antes de entrarem perceberam a gritaria que acontecia lá dentro. Natasha ponderou por um tempo, reconhecendo a voz feminina que estava a falar alto demais, e, a voz de seu pai também é claro. Steve ficou sem entender o que estaria acontecendo.

- É aqui? - Steve apontou para a porta.

- Eu não faço ideia.

 

No quarto.

- Eu lhe pedi desculpas inúmeras vezes querida. Eu sinto muito por tudo, faz tanto tempo...

- Eu vivi a minha vida toda com esse peso, com esse sentimento horrível de esquecimento e você me diz isso? - A voz feminina enfraqueceu, por causa do choro que veio em seguida. - Eu tive uma vida mentirosa, uma vida sem sentido por causa de você, e... Dela também.

- Eu já falei várias vezes para você do porquê que aconteceu isso. A culpa nunca seria dela.

- Você escolheu ela... - Natasha bateu na porta, e a mulher atendeu.

 

- Sharon? - Natasha e Steve ficaram boquiabertos quando viram Sharon ali.

Eles não faziam ideia do que traria a loira ali, ainda mais brigando com o pai adotivo de Natasha. A loira ficou encarando Natasha por um certo momento, e riu de ver a cara assustada de Natasha, mesmo com muitas lágrimas escorrendo pelo rosto da loira.

- Você chamou ela também? - Steve e Natasha continuaram ali sem entender nada. - Entre, irmãzinha...

 


Notas Finais


Para todos que não entenderam muito bem... Aguardem o próximo capítulo que tudo irá ser esclarecido, hahaha.

Obrigada por lerem. Espero que tenham gostado. Críticas e comentários construtivos são bem vindos.
Beijos e boa noite. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...