1. Spirit Fanfics >
  2. Hacker Love - (BTS - Park Jimin) >
  3. Capítulo 73

História Hacker Love - (BTS - Park Jimin) - Capítulo 74


Escrita por: e DarkLion-00


Capítulo 74 - Capítulo 73


Fanfic / Fanfiction Hacker Love - (BTS - Park Jimin) - Capítulo 74 - Capítulo 73

Na quadra em que estava treinando, Max recebeu a ligação de Gabriela com certadesconfiança, mas no final, ou ao ouvir Jimin gritar que ela podia dormir no quarto com cama de dorsel, ela se empolgou mais.

MX – Vai poder ter festa do pijama? Tipo, de pular na cama?

GB – Amanhã temos aula Max!

MX – Eu não tenho, estou liberada pra os treinos por causa do campeonato chegando!

GB – E você quer fazer uma festa do pijama sozinha?

MX – Não... eu quero convencer vocês dois, e a Lisa, embora a Lisa nem precise convencer, a participarem de uma festa de pijama comigo!

GB – Olha, finaliza teus treinos, e quando você voltar, a gente conversa.

MX – Okey! Até mais tarde bebê!

Max desligou o telefone animada.

Ela foi até a mochila e jogou o celular dentro.

MX – Lyn, vou beber água, você olha minha bolsa pra mim?

LY – Você vai sozinha?

MX – Porque? – Ela estava quase dando uma resposta, mas sabia que a Coreana só estava tentando ser gentil.

LY – Esse pessoal dessa escola é meio problemático, acho melhor ir com alguém. Eu posso ir com você!

MX – Não, não, nem levanta. – Ela começou a andar pra trás. – Eu consigo dar conta de uma menininhas chatas. Fica ai me esperando, se eu demorar, mais de vinte minutos, você vem me procurar!

Ela começou a correr.

O bebedouro da escola ficava do lado de fora da quadra, pelo lado de fora. Ela não curtia muito a distância e sua garrafa vivia vazia porque ela sempre esquecia de levar pra encher.

Ela estava animada com a possibilidade de ir dormir na tal mansão do Jimin. Gabriela falava muito do local, e Lisa vivia dizendo que era linda apesar de nunca ter entrado. Ela começou a beber agua quase rindo se imaginando dentro de uma casa daquela pela primeira vez.

- Eu sempre soube, que o manicômio era o lugar ideal pra atrair gente maluca!

Ela quase engasgou quando ouviu a frase e já se virou pra bater de frete com o palhaço que tinha falado aquilo, mas na mesma hora que limpou a boca com a mão, deu de cara com Jungkook, de uniforme olhando sério pra ela.

MX – Ah, olha só como fala comigo garoto!

JK – Achei que achasse essa escola um manicômio!

MX – Eu nunca disse isso!

JK – Será?

MX – Qual o seu problema? – Max voltou a beber água, estava suada e com sede,

Jungkook só estava atrapalhando.

JK – Eu sinceramente, não esperava achar você por aqui. Nem você e nem seu time. Até onde sei, nossas escolas são rivais no campeonato escolar de ginástica.

Max ficou um tempo sem responder, até sentir que estava satisfeita em relação a agua que estava bebendo, e só depois que virou pra ele.

MX – Somos rivais. E sua diretoria, foi muito gentil em nos dar acesso à quadra de basquete pra treinarmos, enquanto a área de ginástica geral do Tigers termina de ser construída.

JK – No fim não somos tão ruins! – Ele colocou as mãos nos bolsos e olhou pra ela de forma meio divertida.

MX – Eu acho que você ta me confundindo com alguém! Porque eu nunca disse que vocês eram ruins!

JK – Embora eu tenha bebido, mas bem menos do que você na ocasião, e acho que isso fez diferença, eu lembro muito bem de você concordando com Taehyung no dia do churrasco na casa de campo do Jimin, quando ele disse que as pessoas do Lee High eram malucas, que a escola não prestava e até que ia torcer contra a gente em absolutamente tudo!

MX – Eu não disse isso não!

JK – Eu tenho testemunhas!

MX – Eu disse? –Ela colocou as mãos na bochecha preocupada. – Ai meu santo das causas dos adolescentes bêbados!

Ele levantou uma sobrancelha pra não rir.

MX – Fala baixo garoto, quer que o resto da escola escute e eu seja pisoteada por justa causa? As meninas não param de falar que somos encaradas aqui como intrusas.

JK – Só tem a gente aqui!

MX – Duvido muito. Quando fui no vestiário, pude jurar que vi uma garota bem pequena se escondendo em uma das paredes atrás da gente do lado de fora.

JK – Que garota?

MX – E como eu vou saber? Só sei que era pequena... e asiática! De cabelo preto e Liso. Devem ter umas trezentas por aqui desse jeito.

O jeito meio desbocado dela fazia Jungkook querer rir, mas a verdade é que ela tambpem comia o juízo dele. E ele nem sabia dizer exatamente porque.

JK – Então, tome cuidado com seus julgamentos, podem ser bem mal interpretados. – Mas apertou a boca pra ele demonstrando impaciência. – Onde está a Gabi?

Ela não sabe porque, mas já esperava ele perguntar por ela.

MX – Está na casa do Jimin!

Jungkook arregalou o olho pra ela com aquela informação. Ele olhou o relógio, e viu a hora!

JK – Mas são nove horas da noite!

MX – Vamos dormir lá hoje. Eu, ela e a Lisa. Parece que Gabi teve uma conversa difícil com os pais dela, e a omma quer conversar com os dois a sós e pediu ao Jimin pra nos dar abrigo hoje.

JK – Que... estranho.

MX – O que?

JK – A Gabriela não ter falado comigo a respeito...

MX – É... isso é estranho!

Jungkook percebeu o tom de ironia na voz de Max. Ele na mesma hora olhou pra ela com raiva.

JK – Porque sempre que eu falo, tenho a impressão que você está brincando com minha cara?

MX – Não estou!

JK – Mas parece!

MX – Eu só quero voltar pra quadra!

Jungkook se desarmou absolutamente, quando Max olhou pra porta ao lado dela parecendo estar com medo.

Existia algo de infantil no olhar dela que ele nunca tinha reparado e imediatamente ao ver aquilo ele se sentiu um completo idiota insensível.

Max estava na escola dele, que não era a dela, e estava com medo de topar com alguém que pudesse fazer mal a ela por ser de outra escola.

JK – Vem, eu levo você pra quadra.

Ela virou o rosto pra ele parecendo concordar.

Ela foi andando até ele, e passou a frente dele indo direto pra porta que dava pra a quadra. Jungkook foi logo atrás dela.

Max aproveitou a oportunidade pra falar.

MX – Sua escola me assusta!

Ele não conseguiu responder, porque ele sabia que o Lee costumava ser bastante amedrontador. Era enorme. E tudo era de última geração.

JK – Sua escola nos Estados Unidos não era assim?

MX – A escola era legal... só que as pessoas também eram!

Mais uma vez Jungkook ficou sem palavras.

Tinha acontecido algo a Max no Lee que ele não estava sabendo?

Mas antes dele falar alguma coisa, três ginastas vieram correndo em direção a Max!

- MAX!

- VOCÊ TA LEGAL?

- PORQUE DEMOROU TANTO? – a menor de todas, que Jungkook achava já ter visto em algum lugar veio correndo e se assustou quando viu Jungkook atrás dela. – O que houve? 

MX – Nada! Esse é o Jungkook. É amigo de uma de minhas irmãs, a Gabi.

As meninas pareciam envergonhadas na presença dele.

- Obrigada, por trazer ela! – Uma das garotas lhe fez uma reverencia.

JK – Eu to indo!

MX – Valeu! – Ela disse simples.

Jungkook pensou em falar mais algo, mas não sabia o que, e a única frase que tinha em sua cabeça, podia soar meio rude novamente. Melhor ficar calado.

Ele deu as costas e saiu deixando Max sozinha com as outras três ginastas. Lyn estava encarando Jungkook, até ele sumir de vista.

LY – O que ele queria com você?

MX – Absolutamente nada. Apenas topamos no bebedouro.

LY – A partir de hoje, se quiser beber águ, vai com escolta.

MX – Qual o problema com vocês? Eu já disse que posso defender vocês.

LY – Você não sabe quem é a Wendy! Eu sei. Não quero ninguém topando com ela.Enquanto estamos na quadra, estamos seguras.

Max desistiu de discutir e concordou com a cabeça indo pro lado onde as meninas estavam organizando as bolsas, mas antes de olhar suas coisas ela olhou pra trás.

O que diabos era esse garoto?

Enquanto isso, Gabriela estava no quarto de TI assistindo TV com o Jimin.

Eles já tinham tomado banho, e ele tinha emprestado um pijama de seda dele pra ela usar. Gong, tinha de fato se empolgado com as visitas, e tinha mandado o motorista trazer pizzas e donuts.

Os dois estavam abraçados assistindo Matrix.

Gabi segurava firme Jimin pela cintura dele, com a cabeça encostada em seu tórax.

JM – Eu gosto desse clichê!

GB – Que clichê? – ela estava quase dormindo abraçada nele.

JM – A nerd, que dá um jeito de chamar o nerd e os dois se encontram numa balada cheia de gente esquisita, e ali os dois percebem que além de serem nerds sentem um tipo de atração nerd um pelo outro...

Gabriela começou a rir da besteira de Jimin. Ele tinha dessas. Ela nunca tinha conseguido assistir um filme se quer com ele, pra ter conseguido terminar de verdade, porque ele sempre dava um jeito de fazer ela rir e acabar com o clima.

Ela afundou a cara no abdome dele, e Jimin mesmo sentindo cosquinhas leves se segurou pra não tira-la. Ele percebia que cada vez que Gabi não ligava em sentir o corpo dele no dela, independente de como fosse, era uma vitória pra ela. E ele queria que aquilo apenas se tornasse menos problemático e mais comum. Embora estivesse tomando cuidado pra não cair na mesmice.

JM – Eu nunca consegui terminar esse filme assistindo ele de uma vez.

GB – Você é difícil de agradar! – Ela falou fungando de leve com o frio, e fechando os olhos.

JM – Está com sono?

GB – Acho que sim!

JM – Você só comeu uma fatia de pizza!

GB – Eu tô sem fome!

JM – Se quiser dormir, é só subir pro quarto, já está pronto.

GB – Eu não quero dormir lá no quarto, eu sempre durmo melhor aqui no sofá!

JM – Eu vou avisar a ele pra colocar a Lisa lá então!

Ele se levantou e foi até o interfone que ficava na sala gamer dele.

Gabriela despertou um pouco depois que ele saiu de perto dela. Não queria conversar com as amigas. Não queria ter de falar mais nada. Não queria que ninguém tentasse anima-la. Ela só queria ficar ali com Jimin até dormir. Ela devia essa paz pra própria cabeça, estava exausta e de certa forma só conseguia se sentir menos aflita perto dele.

Ela ligou pro psicólogo dela, que pediu a ela pra tomar um remédio pra dormir pra ajuda-la nesse momento mais difícil, e Gabriela já estava sentindo os efeitos dele em seu corpo.

Mas apesar do sono, ela sentia que faltava alguma coisa ali pra ela conseguir relaxar deverdade.

O sofá cama já estava todo aberto, com os travesseiros dela amontoados e as almofadasfofas em cima. Ela se agarrou aos travesseiros e almofadas e adormeceu de leve. Quando Jimin voltou e percebeu que ela estava quase dormindo, se acocorou na cabeça dela e falou baixinho.

JM – Vou avisar ao Gong que você dormiu e mandar ele cuidar das meninas pessoalmente, que ele não está me atendendo!

Gabriela apenas fez sinal de positivo com a cabeça, de olhos fechados.

GB – Não demora.

Jimin subiu, e assim que chegou na sala, deu de cara com as duas.

Max parecia vislumbrada, assim como Lisa.

MX – Jimin! – Ela falou sorrindo, indo até ele e lhe dando um abraço.

JM – Estão cansadas?

LI – Eu até tava.. – Lisa começou a rir olhando a casa. – Tudo bem se eu disser que o sono passou?

MX – Eu queria ficar acordada a vida inteira!

Jimin riu da reação das duas.

JM – Gabi está lá no quarto dos jogos, ela decidiu dormir por lá.

MX – Ela já está dormindo?

JM – Quando a deixei estava com os olhos fechados. Ela se estressou um bocado.

LI – Você ouviu tudo, não foi?

JM – É... ela falou o que precisava e isso é o que importa.

LI – Fico feliz com isso então. Os pais dela precisavam de um choque de realidade. Eu acho eles muito sem noção das coisas.

MX – Eles são ausentes, mas pelo que vi não são pessoas ruins de jeito nenhum.

JM – São legais... tenho certeza que tudo vai ficar bem.

Lisa olhou pra Jimin e depois se deu conta das coisas que estava carregando.

LI – Ah, Jimin, a roupa dela tá aqui!

JM – Ela ta usando um pijama meu!

MX – Melhor deixar ela dormir Lisa. Amanhã de manhã gente fala com ela.

LI – Tem comida ai?

Gong apareceu do nada e foi até elas simpaticamente.

GG – Tem pizza e donuts na cozinha, e posso mostrar os quartos de vocês pra se arrumarem se quiserem antes de comer.

MX – Woooo, que chique!

LI – Senhor Gong, tem problema se a gente comer antes de tomar banho? Eu to com fome!

GG – Lavem as mãos pelo menos. Eu vou arrumar tudo.

LI – Yeeeey! – Lisa gritou e virou pra trás. – O banheiro fica onde?

GG – Tem um lavabo, ali do lado.

LI – Obrigada! Vem Max!

Antes de ir Max virou pra Jimin.

MX – Muito obrigada por deixar a gente dormir aqui!

JM – Podem vir quando precisarem!

MX – A propósito... encontrei seu amiguinho Jungkook!

JM – Onde?

MX – Estou treinando no Lee. Vamos ficar lá por vinte dias, até nossa área de treino ficar pronta.

JM – Tinham que ir logo pro Lee?

MX – Foi a única escola que aceitou nos dar abrigo.

JM – Bom, pelo menos você pode usar o Jungkook!

MX – Pra que?

JM – Pra ficar de guarda. Aquelas meninas daquela escola são loucas. Acho que deixaram vocês treinarem lá, pra ver se tira um pouco esse estigma de malucas de plantão.

LI – MAX!

Ela foi andando de ré, mas não entendia direito o que Jimin queria dizer.

JM – Espero que nunca descubra o porque disso.

Ele ficou olhando elas duas voltarem animadas até ele.

JM – Eu posso deixa-las com o Gong meninas?

LI – Pode... ele disse que ia deixar a gente ficar na sala de cinema.

JM – Não é exatamente uma sala de cinema...

LI – Mas senhor Gong disse...

GG – É uma sala de cinema, com telão almofadas e pufs, muito confortável. – Ele olhou

pra Jimin sério. – Às vezes ele é difícil de agradar, mas é ótimo.

MX – Nós sabemos disso Senhor Gong!

LI – Nós vamos comer. Não precisa se preocupar com a gente Jimin.

MX – É. Diz a Gabi que a gente ta aqui.

JM - Vou dizer!

Lisa e Max iam saltitantes atrás do Gong, brincando com os próprios passos, com os braços entrelaçados.

Jimin só voltou pro quarto após ver as duas sentadas felizes pegando cada uma sua fatia de pizza.

Ele sentiu que estava livre agora.

Quando voltou pra sala do quarto escondido dele, viu Gabriela parecendo adormecida e riu de leve olhando ela. Foi até o banheiro, e escovou os dentes. Apagou as luzes, deixando apenas uma pequena luz de abajour acessa, e quando estava   quase subindo as escadas escutou ela.

GB – Jimin?

JM – Oi?

GB – Pra onde você vai?

JM – Vou pro meu quarto!

GB – Porque? – Ela falou tão sentida que ele imediatamente deu a volta e foi até ela.

JM – Pra dormir!

GB – Dorme aqui comigo! – Ela falou com os olhos fechados.

Jimin nem sabia direito o que falar. Mas depois de tudo o que tinha visto, achou que não era má ideia dormir com ela.

JM – Quer que eu durma aqui?

Ela ainda com os olhos fechados e agarrada nos travesseiros, fez sinal de positivo com a cabeça.

Ele riu, então tirou as pantufas e subiu no sofá ao lado dela. Gabi meio sonolenta, jogou uma almofada que estava em sua cabeça pra trás. Quando Jimin deitou, percebeu que ela fez isso, só pra trocar o travesseiro pelo tórax dele. Ele se aninhou com ela, e Gabi ainda colou a perna dela entre as dele. Os dois pareciam um só, entre almofadas e travesseiros.

Jimin se sentiu tão aconchegado em tê-la ali com ele que sentiu o sono chegar quase na mesma hora.

JM – É a hora errada, pra dizer que essa provavelmente vai ser a melhor noite de sono de minha vida!

GB – Você tomou remédio?

JM – Não!

Ela riu de leve enquanto ele cheirava o topo de sua cabeça.

JM – Você ta muito cheirosa!

GB – Usei seu shampoo! – A voz dela saia rouca e fraca, mas Jimin estava mesmo afim de aproveitar ela o máximo que pudesse acordada juntinha dele daquele jeito.

JM – Você nunca deixou eu ficar assim com você!

Ele falou o que a cabeça pedia e Gabi demorou um pouquinho pra responder.

GB – Ninguém!

Ele riu de leve.

GB – Como as meninas estão? – Apesar de não ver diretamente o rosto de Gabriela, pois estava abraçando ela em seu tórax e só conseguia ver o topo de sua cabeça, Jimin ficou feliz que ela puxou assunto, mesmo estando absolutamente parada. Ele sentia apenas a respiração dela.

JM – Bem. Elas mandaram um beijo, e o Gong está tomando conta delas.

GB – Eu imagino!

JM – Coloquei o despertador pra acordar a gente.

GB – Huhum!

Jimin de repente não queria mais conversar, apenas sentir Gabriela agarrada nele.

Ela parecia precisar tanto dele naquele momento que ele deixou a mente fluir.

Apertou ela mais pra ele e fechou os olhos.

GB – Obrigada por receber a gente!

Jimin riu de leve acima dela, fazendo ela se mexer de leve.

JM – Por mim, você morava comigo!

Ela riu também!

E depois de uns dez minutos quietos, os dois adormeceram.

Mal se mexeram durante a noite.

E pouco antes de dar seis e meia da manhã, Lisa e Max, estavam de pé, de frente pros dois. As duas admirando eles dormindo agarradinhos.

Quando o celular de Jimin deu o primeiro toque do despertador, Max correu e desativou.

Lisa olhou os dois assustada pra ter certeza que não acordaram. E começaram a sussurrar.

LI – Eu chamo, ou você chama?

MX – Você!

LI – Não, você!

MX – Beleza, nenhuma das duas então!

Elas estavam com as cabeças tombadas de lado, rindo bobas pra a cena.

LI – Ela vai matar a gente se acordar e não nos ver aqui!

MX – Tudo bem... eu não queria ir pra aula hoje mesmo!

LI – Ah... vamos dormir de volta então!

As duas saíram do quarto rindo serelepes baixinho e felizes.

Quando chegaram na sala de mãos dadas, Gong as estava esperando.

GG – Eu posso preparar a mesa do café da manhã?

LI – Não vamos pra escola hoje Senhor Gong!

MX – Podemos pular o café e fazer um brunch?

GG – Vocês têm certeza?

LI – Por favor!

MX – Por favorzinho senhor Gong!

Ele riu e concordou de leve com a cabeça.

E as duas foram pra o quarto de Lisa.

MX – Acho que mais um mês de terapia, e vamos pedir que fechem a porta pelo menos!

Lisa gargalhou.


Notas Finais


Jungkook perturbando até a Max
Aaamo Esse gamin juntinhos
Alguém disse festa do pijama ?
Senhor gong vai a loucura hoje ... e vocês ?

Desculpem o atraso, eu cheguei muito tarde da escola e a @VuL estava atolada com trabalhos ... mas estamos tentando
Beijos de @DarkLion-00 E @VuL


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...