1. Spirit Fanfics >
  2. Half of my soul... >
  3. Erros cometidos...

História Half of my soul... - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Volteeei kkkk, espero que tenha ficado bom😢
Qualquer crítica ou comentário e bem vindo.
Beijos e boa leitura❤
Aviso: gente, talvez, dependendo de como ficar a qualidade desse capítulo lkkk TALVEZ eu vá excluir ele, então, caso esse capítulo seja apagado, será para uma rápida recapitulação❤

Capítulo 8 - Erros cometidos...


Wei caminhava descontroladamente, sem optar por um destino certeiro. Sua concentração era, desviar das hastes de metal cravadas no asfaltamento da calçada, em movimentos de ziguezague, encarando o céu profundamente. Uma noite calida, e nebulosa.

O ômega finalmente chegou em seu destino próspero: o bar, um lugar extremamente barulhento, aponto, das músicas ecléticas, vazarem pelas entradas disponíveis do pequeno estabelecimento.

Ao se aproximar da entrada do estabelecimento, foi barrando por um enorme segurança, o impedindo de entrar, na qual Wei rapidamente tirou um pequeno cartão de seu terno - o mesmo que usará para trabalhar - e entregou ao homem que visualizou o objeto detalhadamente e entregou ao Ômega, o permitindo a passagem em um mudo sinal com a cabeça, se afastando da entrada, voltando a barrar outros convidados que há se amontoavam em filas atrás de Wei.

Sua cabeça estava atordoada, pouco sabia o que queria com aquele lugar, mas os homens que se embebedavam quase a cair ,pareciam bem convidativos para si. Se aproximou rapidamente - tentando esquivar de diversas pessoas que dançavam loucamente no bar- de um bar-man que o atendeu sorridente.

- preciso da mais forte, por favor -" ao pedir o homem de terno escuro, sorriu para si e virou-se para uma enorme prateleira lotada de álcool"

- aqui está lindo! -" disse após encher um pequeno copo de chopp em sua frente, que em uma golada só, wei ingeriu todo o líquido, já sentindo o efeito do álcool bater em um só segundo, enquanto teimosamente, pedia mais algumas doses ao mesmo bar-man que o atendeu prontamente"

Wei já estava um tanto alterado quando sentiu duas longas mãos apertar sua cintura brutalmente, o fazendo olhar para trás por cima dos ombros, ver o tal alfa cheirar seu pescoço por cima da gola branca de sua blusa social.

- Ei ômega, você tem um cheiro tão bom! Porque não brincamos um pouco? -" perguntou puxando wei, o fazendo bater com suas costas diretamente em seu peio, já que estava em pé"

O ômega apenas se virou e puxou o homem pelo braço. Pela pouca olhada que deu ao outro, nao era um de seu feitio, mas a única coisa que necessitava agora era: desfrutar-se de uma boa transa. Talvez seria sua melhor solução no momento.

Ao chegar em em um pequeno quarto nos fundos do bar, o ômega foi rapidamente arremessado para a grande cama de casal, o fazendo quicar sobre ela, tendo uma leve dor em suas costas graças a brutalidade utilizada. O alfa desconhecido, subiu em cima do outro, pondo seu peso sobre os braços acima da cabeça de Wei, iniciando um beijo sedento.

Por algum motivo, Wei não se sentia atraído, estava incompleto, os toques daquele desconhecido não o proporciona o mesmo prazer que antes tiverá. O alfa passou a desabotoar lentamente o terno do outro, o deixando aberto, enquanto desabotoar a também sua blusa social, os deixando afastados o suficiente para que tivesse livre acesso ao corpo curvilíneo, na qual começou a distribuir beijos por toda a região, o que fazia Wei gemer em negação. Aqueles toques eram repugnantes, algo levado a selvageria, e a sua maior vontade era sair dali e voltar para casa, mas faria um esforço, tentando pensar em coisas lascivas que pudesse o proporcionar um tanto de prazer. Mais estranhamente, seus pensamentos foram levados para o dia em que se relacionou com Lan em sua casa, sentindo todo seu corpo queimar em excitação, o fazendo gemer involuntariamente, o que fez o alfa que o beijava, encarar para si ainda de cabeça baixa.

O homem continuou seu trabalho em distribuir beijos por toda a extensão do buço de Wei, até finalmente chegar na calça do outro a retirando em um puxão o deixando exposto para si. Em um rápido movimento, as posições foram invertidas, tendo o Wei sentado sobre as pernas do alfa que já arriava sua calça até a altura de sua cocha, liberando seu membro ereto, então, erguendo levemente o corpo do Ômega,  o posicionando sobre seu membro, mas assim que começará a introduzir, um alto berro foi vindo do ômega. Wei sentia seu interior revirar, quanto sua entrada doía sem mesmo ter sido penetrado, e graças ao seu grito, o alfa o empurrou o fazendo cair sentado no chão, gemendo baixo ainda sentindo seu corpo anestesiado da dor.

- você é marcado?! -" perguntou levemente alterado, o que fez os ouvidos de Wei zunirem graças a voz de comando"

Antes de poder responder, o alfa desconhecido já havia agarrado as duas laterais da gola branca de sua blusa social ,que ainda permanecia vestido, mirando sua visão para a pequena marca recém cicatrizada em seu pescoço.

- por acaso você é doente garoto?! -" um alto estrondo foi ecoado pelo recinto, na qual Wei teve de segurar sua bochecha esquerda após ser tapado fortemente pela mão do alfa"- assuma suas responsabilidades, você é um ômega marcado e ainda predestinado a um alfa, o que te faz ser infantil o suficiente para trai-lo sabendo de não poder se relacionar com ninguém?! -" berrou na voz de comando, fazendo Wei gemer em dor, levando suas mãos as orelhas, vendo o alfa ajeitar suas calças"- espero que haja como um Ômega destinado, ou estará condenado a morte!

o homem saiu do quarto, deixando wei abalado, encarando vibrantemente o chão, aponto de um colapso. Não acreditava que havia ganhado uma lição moral de um bêbado, e ainda estava coberto de razão.

Wei estava se sentindo solitário, chorava incessantemente, o homem estava certo, querendo ou não, o ômega estava destinado a ficar junto de seu alfa, mesmo não tendo a certeza de sentir algo por ele, o que fez por impulso pegar seu celular do bolso da sua calma e procurar na lista de chamada pelo número de Lan.

(...)

Enquanto isso, Lan caminhava de um lado ao outro em seu humilde apartamento, o acontecimento de hoje cedo o havia deixado abalado, estava preocupado com Wei, de algum modo, ao sentir os feromoneos entristecidos do ômega, o deixou a beira do choro, tendo que correr para sua sala assim que não conseguia mais alcançar wei.

Queria ligar para o outro, estava perto de um colapso de preocupação, queria explicar o que realmente havia acontecido, e esclarecer as coisas entre eles. Então assim que finalmente havia decidido ligar para o ômega, seu celular começou a tocar altamente, atendendo assim que viu o nome do ser que o ligava.

- Wei!? Você tá bem?! Eu ia te ligar agora... -" se interrompeu após escutar um soluço baixo vindo do outro da chamada, sentindo seu corpo doer, sabendo graças a marca a dor que o ômega sentia"

- H..Hey Lan Zhan, posso pedir uma ajuda? -" perguntou entre um soluço e outro, estava abalado, e graças a marca, sabia que o alfa também estava preocupado"

- claro! O que aconteceu?! Aonde você está? -" perguntou disparadamente, esperando impacientemente por uma resposta"

- pode me buscar? Estou em frente à um bar ao lado da cafeteira em que nos encontramos na primeira vez! -" ditou sua localização, limpando seu rosto com a manga de seu terno, já que estava vestido apenas com sua calça junto a sua blusa social"

- estou indo para aí agora! -" desligou sem esperar por uma resposta. Após pegar sua chave encima da mesa, correu até a garagem de seu apartamento, entrando em seu carro ligando partida"

Dirigia as pressas, sem muito importar com os sinais de trânsito, a conexão entre eles estavam fraca, Wei estava mal, mergulhado em tristeza, o que fez o alfa acelerar mais sua corrida, finalmente chegando em seu destino, saltando do carro e correndo até o ômega que escondia seu rosto em seu terno.

Lan pouco se importava com a briga de hoje mais cedo, o que mais importava agora era seu ômega que chorava em seus braços, tremendo e se agarrando cada vez mais a si.

- vem, vou te levar para minha casa -" chamou docemente, soltando Wei e caminhando ao seu lado, segurando o corpo frágil do ômega em uma de suas mãos"

Dessa vez Lan dirigiu calmamente até seu apartamento, e quando chegaram, ajudou o ômega a se sentar em sua cama e indo rapidamente em sua cozinha,  levando junto a si um copo quase cheio com água e entregando a Wei que agradeceu em um sussurro.

- Wei ying, eu queria me desculpar, eu devia ter esclarecido tudo mas, você correu antes que eu pudesse explicar -" ditou quase inaudível, ainda estava abalado pelo acontecimento de agora, mas sabia que o ômega escutava atentamente o que dizia"- aquela garota e minha ex namorada, ela trabalha como recepcionista de rádio na empresa. Nos terminamos um mês depois de começarmos oficialmente. Ela havia me traído com o melhor amigo do meu irmão, mas mesmo assim ela ainda me perturba para voltarmos -" explicou calmamente enquanto encarava suas mãos em seu colo"

- porque não a empurrou antes? -" perguntou com um beicinho em seus lábios, o que fez o alfa rir baixo, enquanto wei desviava o olhar" 

- ela havia me beijado assim que o elevador abriu, eu ia a empurra-lá mas assim que vi você na porta eu a empurrei com força, espero que ela não tenha se machucado -" explicou com uma das mãos no queixo pensativo, não havia visto se tinha machucado a garota, suas reações foram desnecessárias"- me diga! Porque estava chorando? -" mudou de assunto, perguntando ainda preocupado, pelas ações do ômega, claramente ele não iria ligar para si se não fosse nada de muito importante"

- eu.. fiquei tão irritado, que fui para um bar beber, e acabei ficando com um homem, só que ele percebeu que eu era marcado e me tapeou me dando lições de moral! -"disse simplista, estava triste, sentindo a irritação do alfa, foi imaturo de não ter deixado o outro se explicar, mesmo não tendo uma relação com ele"

Lan estava enfurecido, mas não entendia o porque. Ambos perdidos em suas próprias conclusões e dúvidas, sentindo seus sentimentos a flor da pele, transparecidos entre si. Na qual Lan abraçou Wei as pressas, se escondendo entre a curva do pescoço do ômega.

- me desculpa, ninguém irá encostar uma mão em você, mas, nunca mais saia de perto de mim! -" pediu entre os dentes, estava novamente perto de chorar, e sempre havia sido treinado a manter seus sentimentos atados, mas, perto de seu destinado, isso parecia impossível"

Wei nada respondeu, apenas correspondeu ao abraço o intensificando, ambos se separam levemente ainda dentro do abraço, selando um beijo terno nas bocas alheias, se intensificando calmamente, até Lan derrubar o ômega em sua cama, o deixando por baixo de si.

- me desculpe também...-" disse em um sussurro perto dos lábios do alfa, voltando a choramingar, enquanto se beijavam apaixonantemente"








Notas Finais


Kkkkkkkk desculpaaa, parei na melhor parte, mas irei continuar no próximo😂❤
Aguardem que irá ter bastante Lemon, beijooooos😙
Qualquer erro desculpa, capítulo não revisado.
Qualquer comentário ou crítica e bem vindo❤😙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...