História I Can be your eyes - XiuChen-ChenMin - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, Lay, Lu Han, Sehun, Xiumin
Tags Baekhyun, Baekyeol, Byun Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Chen, Chenmin, Exo, Hunhan, Kim Jongdae, Kim Minseok, Lay, Luhan, Oh Sehun, Park Chanyeol, Sehun, Xiao Luhan, Xiuchen, Xiuhan, Xiumin, Yaoi, Zhang Yixing
Visualizações 280
Palavras 1.281
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


[Desculpe os erros de potuguês e outros erros, tipo o pai do Jongdae que é um @/!^@ de um erro, mas... vamos ao que interessa...]



~Boa Leitura

Capítulo 17 - Que dia "otimo"


Nós estavamos sentados ali já fazia muito tempo. Sehun estava de pé, ele estava falando com Chanyeol e Baek, falando sobre a situação de Minseok. Uma garota delicada entrou correndo no hospital indo até o balcão. Depois de um tempo nós vimos um médico descendo pelo elevador. Ele veio em nossa direção. A garota veio até ele.

- Como ele está? - ela parecia preocupada, eu vi seu rosto. Ela não era apenas qualquer garota. Ela era Hyeri a irmã mais nova de Min. Eu fiquei um pouco surpreso por ela ter vindo ver Minseok.

- Ele está bem, a cirurgia correu bem, só nos falta esperar até que ele acorde - todos ficamos mais aliviados, mas ainda estavamos tensos, e se Min não acordasse?

- Ah, isso é um alivio - ela sorriu - eu posso ver ele?

- Não, é melhor mantermos tudo longe dele por enquanto... 

- Quando vou poder ver ele?

- Quando ele acordar... - o médico olhou para nós. - Vocês também estão aqui por Minseok? - nós concordamos com a cabeça. Hyeri se virou e nos viu. - Ele está bem, a cirurgia foi concluida com sucesso, por enquanto acho melhor vocês irem para casa descansar... quando ele acordar ligaremos para vocês

- Tudo bem... - Luhan se levantou.

- Ele vai demorar muito para acordar? - eu me levantei.

- Não sabemos... é certo que até amanhã ele ja esteja acordado e se recuperando... - o médico sorriu demonstrando segurança e confiança. 

- Ok, obrigado - eu agradeci. Eu, Sehun e Luhan estavamos saindo do hospital. Sehun abriu as portas. Luhan entrou, quando eu ia entrar senti algo puxar meu braço. Era Hyeri.

- Eu posso falar com você?

- Sim... - eu desci do carro e nós ficamos um pouco longe do carro para conversar. Sehun esperava com o carro desligado. Hyeri me abraçou.

- Onde você estava? - ela desfez o abraço. - Ou melhor... desde quando você está aqui? 

- Acho que não deve fazer uma semana....

- Eu não sabia... - ela me olhou de cima a baixo e sorriu - Você esta tão diferente... 

- Você também

- Estou feliz por te ver de novo, Jongdae - ela sorriu. - E existe outra pessoa que também vai ficar feliz quando te ver de novo...

- Quem?

- Não seja bobo! Minseok é claro! Quando ele sair daquela sala vai enxergar tudo de novo, e vai ser tudo tão bonito!

- Sim...

- Eu quero que ele saía logo...

- Eu também... tudo é tão... chato quando Min não está aqui...

- Ele vai estar... - ela tinha um ar melancolico, mas seu sorriso mudava tudo isso em segundos, como Min fazia... - Bom... não quero fazer os outros esperarem... eu vou indo... 

- Você não quer carona?

- Hum... eu não sei... pra falar a verdade não sei nem aonde vou ficar... - ela olhou para baixo - eu vim correndo assim que soube sobre a cirurgia e acabei nem me importanro com os detalhes...

- Você pode ficar na casa do Luhan... pode passar a noite no quarto do Min... acho que está tudo bem...

- Ah... bom... é minha única opção - Nós fomos para o carro.

- Hyeri pode ir conosco, não pode?

- Tudo bem... ela não tem onde ficar mesmo... - Luhan abriu a porta do carro. Eu esperei que Hyeri entrasse e entrei atrás dela. Sehun nos levou de volta para casa. Luhan e Hyeri desceram.

- Obrigada - Hyeri agradeceu e ela e Luhan entraram na casa. Eu desci do carro também.

- Você vai a pé?

- Sim... eu vou ir andando até o hospital para pegar minha bicicleta...

- Ok... até logo - Nos despedimos e Sehun saiu com seu carro. Eu andei devagar até o hospital. Uma chuva fraca começou a cair. Minha bicicleta não estava mais onde eu tinha deixado. Claro que não. Hoje meu dia estava "otimo". Eu voltei para casa correndo por conta da chuva que estava aumentando. Minha mãe e meu pai estavam jantando. 

- Jongdae! - minha mãe me chamou, eu me aproximei da mesa. - Onde você estava?

- No hospital... - eu estava com a cabeça naixa evitando olhar para eles.

- Fazendo o que?

- Minseok fez uma cirurgia... - eles ficaram em silêncio.

- E sobre o gato? - meu pai implicou.

- Ele é do Minseok... mas ele não pode cuidar dele... então que fiwuei com ele...

- Ele ERA do Minseok - ele estava sendo frio. Eu olhei para ele. Sua expressão era uma das piores.

- "era"? - ei perguntei desconfiado e assustado. Minha mãe estava em silêncio

- É... por que ele não vai mais ficar com você - meu pai terminou de comer.

- O que você fez com ele? 

- Eu coloquei ele no lugar que ele deveria ter ficado desde do inicio! Na rua!

- Você não está falando sério... - eu sai da cozinha e sai da casa. Procurei Nam por todos os lados. Mas nenhum sinal dele. Eu voltei para a cozinha. - Por que você fez isso?

- Não quero esse tipo de animal em casa, e nós sempre discutimos sobre isso!

- Qual é o seu problema? Ele é só um filhote! - ele jogou seus talheres na mesa e se levantou. Minha mãe abaixou a cabeça.

- Não ouse me responder dessa maneira, Jongdae! Você é meu filho, e quero que me trate com respeito!

- Você não merece nem dez porcento do meu respeito, seu monstro! - ele veio em minha direção e deu um tapa em meu rosto. Eu olhei para ele que continuava com sua postura militar - Isso não vai mudar o fato de que você não é meu pai! - eu estava com raiva, eu poderia pular em cima dele e furar seus olhos com suas talheres mas eu não podia fazer isso - Eu posso até ter o mesmo sangue podre que você... mas nunca... - eu o confrontei aumentando meu tom de voz - Nunca, vai ser meu pai! - eu sai da cozinha indo para o meu quarto. Eu tranquei a porta e me joguei na cama. Me cobri dos pés a cabeça com o cobertor, mesmo não estando frio. 

Aquele era o pior dia da minha vida. Se eu pudesse apenas voltar atrás. E mudar algo para que esses problemas nunca mais voltassem a acontecer... se eu pudesse mudar tudo...

Mas eu não podia. Eu apenas deixei que as lágrimas escorressem pelo meu rosto. 

Min era o único que podia me salvar, mas... ele não podia... não agora... 

Quero que Min volte logo... por favor Min... você tem que me tirar daqui...

Você tem que me tirar daqui com seu sorriso encantador... com sua maneira infátil de lidar com tudo, de uma maneira boa.

Eu estava chorando e soluçando. Se eu fizesse uma lista dos piores dias da minha vida. Esse dia estaria em primeiro lugar.

Mas se eu precisasse listar o melhor dia da minha vida... eu precisaria esperar até o futuro, só para que Minseok pudesse voltar a enxergar... voltar a sorrir... então... esse seria o melhor dia da minha vida.

Naquela noite eu não consegui dormir... não consegui parar de pensar em como Min deveria estar e se ele acordaria ou não. Durante a manhã ouvi meus pais discutindo, e a tarde ouvi o telefone tocar. Minha mãe subiu e me deu o telefone. Era Luhan.

- Chen... como você está?

- Bem... - mentiroso

- Que bom, está pronto para ficar bem, BEM, melhor?

- Estou...

- Chen... - ele repsirou fundo - Min está acordando! - eu levantei da cama em um pulo.

- I-isso é sério? 

- Sim! Vamos ir ver ele

- Tudo bem, me esperem, eu já estou chegando! 

- Certo - eu desliguei. Eu me arrumei rapidamente, e corri descendo as escadas. Sai de casa e corri indo para a casa de Luhan.


Notas Finais


*To be continued*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...