1. Spirit Fanfics >
  2. Idade da Pedra >
  3. Correndo do senhor Ossos

História Idade da Pedra - Capítulo 14


Escrita por:


Capítulo 14 - Correndo do senhor Ossos



PARTE 1


Lucy, Natsu e Happy, logo após decidirem sair em uma aventura as terras desconhecidas, acabaram tendo que caminhar muito.

Happy os ajudou a sair das cadeias de montanha que circulavam a floresta das fêmeas e a Savana dos machos, mas, alegando estar cansado de mais por carregar a "pesada" Lucy, desmaiou no ombro de Natsu.

Lucy só não bateu nesse gato/voador por pena.

"Quem é pesada? Maldito". - Pensou com raiva.

--Luce. - Chamou Natsu.--Sou só eu, ou aquilo é uma caverna? - Perguntou com esperança.

Eles estavam andando sem rumo a 3 dias depois de deixar o vale, mas, só encontraram desertos. Estavam quase a morrer de fome, porém, só viram uma terra vermelha como sangue, seca e desnutrida.

Não viram sinais de vida, seja de qualquer espécies, até mesmo plantas. O sol castigava suas cabeças, e seus corpos estavam a beira da desidratação.

Happy sugeriu muitas vezes que eles voltassem para casa, mas, a humana e o meio-dragão não queriam.

Lucy, por sua grande curiosidade, se ela desistisse agora, quantas espécies não vistas ou lugares não registrados perderia?

 Natsu por seu amor por grandes aventuras e orgulho, ele pensava que essas diversidades faziam parte, e como já se comprometer a com Luce, de levá-la para essas bandas, como poderia voltar atrás?

Ambos eram cabeças duras, quando colocavam algo em sua mente, não admitiam derrotas.

E assim, um pobre gato/voador, arrastado para essa tristeza, teve que seguir adiante com esse malucos.

"Wuwuwuwuwu." - Ele chorou enquanto pensava, bem, figuramente, pois ele estava tão desidratado que tinha mais lágrimas para desperdiçar.

Voltando ao momento em que Natsu apontou a caverna para Lucy, perguntando se ele estava ficando maluco ou não. Realmente, só faltava ele completamente pirado e vendo coisas.

Lucy olhou naquele direção, e a caverna que o rosado viu, era na verdade sua pedras inclinadas em 45°, com ambas as pontas de cima  se encostando.

-- Luce, você está vendo? Eu não estou louco, estou? - Perguntou o meio-dragão, já atormentado pela demorada da loira em lhe dar uma resposta.

-- Sim, Natsu, eu estou vendo... Oh, mas, não é uma caverna apenas pedras inclin- 

Foi interrompida por Natsu, que carregando Happy em seu ombro, saiu correndo para a "caverna". Lucy, deixada para trás pelos meninos, ficou meio magoada.

Natsu na metade do caminho notou que Luce não estava seguindo ele, e de repente percebeu.

"Óbvio, seu idiota! Ela não é um dragão, então não consegue te acompanhar. Estúpido" - Ficou se xingando, brigando consigo mesmo.

Voltando para buscar a loira, com um sorriso sem jeito pela expressão de raiva dela, soltou um baixinho " desculpa", e a carregou estilo princesa, correndo o máximo que seu corpo cansado permitia.

 

(********************************)

Cina, visitava todos os dias O dragão de metal, aplicando as frutas azuis "Zuzu" em suas feridas para acelerar seu processo de regeneração.

Ela como princesa, e furuta herdeira da posição de lider da tripo "Poderosas", Cina, não deveria ajudar ninguém que não fossem mulheres, os restos deveriam ser escravizados.

Se sua tribo soubesse que a futura líder estava ajudando um macho, e ainda por cima um dragão, imagine o problema que ela arrumaria para si mesma.

Porém, não conseguia evitar, algo a chamava para perto daquele dragão prateado, não se sabia se era sua figura lamentável, ou o fato de que ele sempre a olhava tristemente quando tinha que partir, assim, se comprometendo em voltar e aplicar "Zuzu" em suas feridas novamente.

No começo foi difícil, o dragão mesmo não a tratando mal, não era como se a tratasse bem, ele era excessivamente indiferente a ela.

Entretanto, aos  poucos  ele foi se abrindo, e ela acabou que esse dragão pode parecer corajoso, mas, era muito ingênuo, seu pensamento bem simples, era um pouco preocupante, para dizer a verdade.

O tempo de 1 semana que se conheceram passou, e o dragão já estava totalmente curado, mas, não sabia a causa, não queria se separar daquela linda criatura de cabelos vermelhos.

Cina, tão pouco queria se separar de Metalicana, eles não conseguiam mais de afastar, impulsionados pela paixão, acabaram obtendo um filhote de cabelos pretos, ao qual no leito de morte de Cina, o chamou de Gajeel.

  

(******************************)

Uma mãe apaixonada que não hesita em dar sua vida por seu filhote, não existe amor mais puro e bonito do que o de se sacrificar por algo ou alguém  que ama.


PARTE 1

"Os tipos de amor

Amor abnegado."



Notas Finais


Hehehehe, não tenho desculpas pela demora.

Demorei tanto por falta de criatividade.
E, admito.
( preguiça)

Mas, finalmente, matei um pouquinho de saudade que eu estava de escrever essa história.


(*-*( Desculpem gente, sério, do fundo do meu kokoro.


)*-*) Meu Nalu, amo eles D++


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...