História If - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias R5
Personagens Personagens Originais, Riker Lynch, Ross Lynch, Rydel Lynch
Tags Drama, Romance, Ross Lynch
Visualizações 49
Palavras 1.460
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Então pessoal tive azar. JA TINHA TUDO ESCRITO E APAGOU SE LOGO TIVE QUE ESCREVER O CAPITULO DE NOVO 😅 Oops...
Bemmmm de qualquer maneira espero que estejam a gostar!!!

Capítulo 2 - Him


 29 de Setembro, 13h15

POV Violet

Tocou para fora e todos se levantaram, permaneci parada. Durante todo este tempo tinha conseguido evitá-lo, não falávamos, nem olhávamos um para o outro e agora, bem agora ia ter que trabalhar com ele. Aquela era a única aula que tínhamos juntos e eu tinha logo que ficar com ele!

Levantei me e dirigi me à secretária do professor com uma expressão um pouco irritada e a mochila atrás de mim.

-Ahm Mr.Hinks?

-Violet, já sei que me vais dizer. Mas a resposta é igual para todos, não há trocas.- ele disse olhando para mim pelo canto do olho.

Já sabia que ele ia dizer aquilo mas tinha que tentar.

-Eu sou uma das suas melhores alunas, as notas do Ross não se comparam ás minhas e o professor sabe disso.

-Sei pois, por isso pensei que era uma forma de o ajudares.- ele sorriu, aquilo deveria ser engraçado para ele.

-Podia ter sido outra pessoa, o Mike por exemplo.

-Mas quero que sejas tu, sei que és perfeitamente capaz. Bom almoço.

Dito isto foi-se embora e eu segui-o até à porta onde Megan já estava à minha espera.

-Demoraste tanto porquê ?Estou cheia de fome, vamos almoçar!

-Eu..-ia responder quando fui interrompida por alguém.

-Hey, Clearwater!- virei-me e vi o loiro sair do seu grupo para vir ter comigo- Logo passo por tua casa para fazermos o trabalho ok?

-Na verdade..- Ross virou-me costas e voltou para o seu grupo sem me dar tempo de responder- Ah esquece...

-Ah e Megan vejo-te no sábado!- ele e o grupo sorriram todos para Megan e foram em direção ao refeitório.

-Ahm Violet? Que trabalho?- a morena perguntou um pouco confusa.

-O professor Hinks decidiu fazer os pares... como vez não fez as melhores escolhas. Mas bem vamos almoçar. Conseguiste as fotos?

-Ah sim consegui , estão fantásticas, passei o dia todo com a câmara!

[...]

Fomos ter com o nosso amigo Brian, um rapaz alto e ruivo com a cara coberta de sardas, paramos para almoçar  num café que ficava  perto de minha casa. Pedimos a comida e estávamos a conversar enquanto  Megan nos mostrava as fotos que havia tirado.

Parei numa em particular, uma foto onde se viam uns olhos castanho-esverdeados iguais aos do meu sonho. A verdade é que sabia perfeitamente a quem pertenciam, e isso incomodava-me. Trazia-me recordações que não queria ter.

-Sempre vais à tal festa no sábado?-falei baixo enquanto olhava para a fotografia.

-Sim, penso que sim, o Brian também vai. Mas a que propósito?

-Bem foi ele que te convidou não foi?O Ross. -apontei para a fotografia.

-Ahm.. sim... Sabes Violet ,acho que também devias vir. Vai ser divertido!-olhei para ela e sorri sarcasticamente.

-Achas mesmo que eu vou a uma festa do Ross e dos amigos dele? Ainda para mais quando não fui convidada?

- Podemos levar pessoas! Eu levo o Brian e ele leva te a ti! Feito.

-Sim Violet, a Megan tem razão, eu ia gostar muito que fosses sabes,? Para não ter que fazer de vela quando a Megan conhecer um rapaz qualquer.- o ruivo olhou sorrindo perversamente para Megan.

Ri-me do comentário dele. Era verdade, eu sabia que isso ia acontecer.

-Mesmo assim, não acho boa ideia.

Acabamos de comer e eu fui para casa. Fui a ouvir música pelo caminho mas o meu sonho não me saía da cabeça. Já se haviam passado 5 anos. Neste momento ela teria 19 anos. Seria algum sinal?

Senti alguém puxar-me pelo braço, fazendo-me acordar dos meus pensamentos , levantei o olhar e vi Ross fitar-me.

-Estás doida!? Ias sendo atropelada!-olhei para onde estava e apercebi-me que tinha atravessado a rua sem olhar para o carro que vinha.

-Estava distraída.- respondi ainda um pouco atordoada.

-Obrigado também se diz sabes?

-Como queiras. Estás aqui a fazer o quê?- vi-o revirar os olhos antes de me responder.

-O trabalho? Estava a caminho de tua casa.-ele disse apontando para umas casas ao fundo da rua.

-Ah pois é, tinha-me esquecido.- passei a mão pelos cabelos- Vamos?

Ele assentiu e seguimos para minha casa em silêncio, entramos e indiquei-lhe o caminho para a sala, ele sentou-se no sofá e eu sentei-me no chão do outro lado da pequena mesa de centro.

-Então como queres fazer o trabalho?- a sua voz quebrou o silêncio ,olhei de relance para ele.

-Pensei que podíamos ser nós a tirar as fotos. O trabalho ia ficar sem dúvida mais, hum...genuíno.-disse pegando na câmara.

-Sim tens razão, que tal irmos até lá fora e tiramos algumas fotos?

 Acenei concordando e levantei-me do chão , fiz sinal para que me seguisse, agarrei a câmara preta que estava nas minhas mãos e fomos para a porta. Abri a mesma e senti o calor no rosto, estava sol e a rua encontrava-se vazia.

Fomos até um pequeno parque e tiramos , á vez , algumas fotos pelo caminho.

[...]

Tinham-se passado 2 horas desde que havíamos saído de casa. Sentei me num banco de jardim que se encontrava no parque, olhei para o telemóvel, uma chamada não atendida. Liguei de volta.

Chamada on

-Mãe?

-Violet! Onde estás?

-Estou no parque porquê ?

- Esqueci me das chaves de casa e precisava que me abrisses a porta.

-Ah ok, espera um pouco 10 minutos no máximo e estou em casa!

Chamada off

Desliguei a chamada e levantei-me.

-Acho que já temos fotos suficientes, até amanhã, eu depois envio-te tudo por e-mail.- virei costas ao loiro dirigindo-me para casa.

-Espera! Eu acompanho-te.

-Onde?

- A casa, obviamente não podes andar sozinha na rua ou ainda tens um acidente, como ao bocado.

-Eu já sou crescida , não preciso da tua ajuda. Sei perfeitamente andar sozinha.

-Viu-se.- ele comentou baixo mas consegui ouvir.

Segui o caminho para casa e vi que ele apressava o passo para me acompanhar. Coloquei os fones nos ouvidos e apertei a câmara entre as mãos, tentando ignorar a sua presença durante o caminho.

[...]

Passados uns 10 minutos estava em casa como o combinado.

-Mãe!

Uma mulher alta , com cabelos encaracolados e armados como uma juba de leão, desviou o olhar do telemóvel dirigindo-o para mim.

-Ainda bem que chegaste, finalmente! Já me dói os pés de estar tanto tempo de pé.

A sua voz sumiu de repente quando reparou no rapaz loiro e alto que se encontrava ao meu lado.

-Ross! Meu querido que saudades!-Apressou-se a abraçá-lo e ele retribuiu.

-Mrs. Clearwater, está linda como sempre!- o loiro pousou uma mão no ombro moreno e descoberto da minha mãe.

Vi a forma como ela olhava-o , com ternura e com saudade. Abri a porta de casa e ela empurrou-o levemente para que entrasse.

-Queres ficar para jantar, querido?

- Ahm na verdade eu já tenho comida em casa, mas obrigado pelo convite!

- Ora essa, o teu irmão vai ficar até mais tarde no trabalho, passei por ele hoje e parecia atrapalhado. Por favor fica, assim não jantas sozinho!

Olhei para Ross, pedi-lhe com o olhar que se fosse embora, mas assim que olhou para os grandes olhos castanhos da minha mãe não teve coragem de dizer que não.

-Ok, nesse caso será um prazer!

Virei costas e fui para o meu quarto enquanto os dois ficaram a conversar no sofá.

Abri a porta da casa de banho e despi-me, entrei no chuveiro e senti a água quente escorrer-me pela cara. Estava quase a livrar-me dele e ela tinha que convencê-lo a ficar!

Saí do duche 5 minutos depois e fui para o quarto. Deitei-me na cama com a toalha no corpo e fitei o teto. Não tinha vontade de me vestir, nem de jantar, tinha perdido o apetite.

 

19h46

Olhei para as horas , já se haviam passado trinta minutos e o jantar devia estar quase pronto. Levantei-me da cama e fui em direção ao armário para me vestir,mas alguém bateu à porta.

-Entre!-disse um pouco alto enquanto segurava a toalha no corpo.

-A tua mãe disse para desceres... -vi o rapaz alto olhar para mim, percorria o meu corpo com os olhos- Ahmm.. o j-jantar está quase pronto.

Fechou a porta de imediato deixando -me sozinha, revirei os olhos de irritação e acabei de me vestir, uma camisola branca larga e uns calções de algodão cinzentos, calcei as meias e desci.

O jantar foi o mais agradável possível tendo em conta a companhia. De vez em quando a minha mãe lançava olhares entre mim e Ross, provavelmente a pensar se voltaríamos a ser amigos, algo que desde há muito tempo eu considerava impossível.Depois do jantar ele foi-se embora, eu falei um pouco com a minha mãe e fui novamente  para o meu quarto, escovei os dentes e deitei-me.

Havia sido um longo dia.


Notas Finais


E mais um já foi, 4 visualizações!! ESTOU MESMO FELIZ, a verdade e que e a primeiroa fic que escrevo kkkk. Bem espero que estejam a gostar, digam me abaixo nos comentarios!!
Ps a Violet não é tão antipática quanto parece
Ate a proxima🦄🦄🦄🦄


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...