1. Spirit Fanfics >
  2. If I Ever Lost You - Malec >
  3. It came for our good.

História If I Ever Lost You - Malec - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Boa noite povoooo da noite (me disgurpi to nervouser) LKKKKKKKK
Então, demorou um poquititito BUT está aqui.
Malec é minha consagração, AMOH, ainda mais COLAGENADAH
Nos vemos lá embaixo anjos!

BOA LEITURA

Capítulo 7 - It came for our good.


1

Izzy acordou cedo, estava ao lado de Raphael, que por sinal estava dormindo igual a um bebê.

- Rapha - A morena chamou o mais novo.

- Hmm - Resmungou - Bom dia. - Ele abriu os olhos e olhou para Izzy.

- Bom dia gatinho. - Acariciou o cabelo do mais novo. - Preciso ir pra casa...

- Eu te levo - Sorriu e deu um selinho na morena.

O moreno levantou e se vestiu, desceu e ficou esperando Izzy na garagem. Quando ela chegou, ele novamente se lembrou do quão encantadora ela estava na madrugada

Um feixe de lembranças passou pela cabeça do moreno, lembrou dos beijos quentes e dos corpos se chocando cada vez mais, como se precisassem daquilo para viver.

- Uau - Falou boquiaberto.

- Você já falou isso antes. - Ela sorriu.

- Não posso falar de novo?

- Claro - Sorriu encantada e beijou o mais alto.

- Quer tomar café da manhã comigo? - Perguntou para ela.

- Claro! Vamos onde?

- Você sabe onde... 

- Vamos jogar na cara dele a noite incrível que a gente teve... - Ela abraçou ele.

- Incrível? 

- É, você não achou?

- É lógico que eu achei, amei cada segundo dela. - Acariciou os longos cabelos da moça.

- Agora vamos. - Ela entrou no carro e esperou o maior ligar o carro.

Quando chegaram na cafeteria logo entraram e pegaram uma mesa perto da janela. Maia foi atendê-los.

- O que desejam?

- Eu gostaria de um misto quente e um suco de laranja - O mais velho disse.

- E eu um pão de queijo e um iogurte de morango.

- Anotado!

- Pera Maia, onde que está o Simon?

- Ele... Ta de folga, por quê?

- Nada não - Izzy sorriu. 

Maia saiu e foi até a cozinha falar os pedidos.

- Você viu que vagabundo - Raphael falou indignado - Ta de folga e nem fala pra gente...

- Talvez ele queria um tempo sozinho...

- Pra pegar mais gente? Porque é isso que ele faz sozinho. - Falou com raiva.

- Calma Raphael, ele tá namorando, não se esqueça.

- Para ele esse namoro é festa... Acha que pode pegar todo mundo, mas merda... Eu me importo.

- Eu também me importo, e você sabe que eu vou te apoiar nas decisões.

- Que decisões? 

- Ah não sei, as que você tomar, ue.

- Ah ok. - Ele segurou a mão dela. - A gente tá mesmo namorando? 

- Inacreditável né - A morena soltou um sorriso grande - Estou feliz assim, com meus dois homens... E olha que antes eu nem te conhecia muito, só ouvia o Magnus falar de você.

- Ainda bem que eu vim aqui aquele dia na cafeteria.

- Você e o Simon ficam há quanto tempo?

- Acho que uns dois meses... E você? 

- Uma semana - Ela sorriu - Mas vai ter muito tempo ainda.

- Claro! 

- Aqui estão os pedidos - Maia chegou colocando os dois pratos na mesa e os dois copos - Bom apetite.

2

Alec não parava de pensar em Magnus e em como iria fazer para se resolver. A conversa na noite anterior foi esclarecedora, Izzy sabia o que falava mas Alec queria esperar uma semana para "cair na real".

*Quebra do tempo*

Uma semana tinha se passado desde então, Alec tentava evitar Magnus mesmo Izzy estando PUTA com ele por isso.

Alguns móveis já tinham chego no novo apê e ele estava mais tranquilo. Seus pensamentos tinham se ajeitado, pelo menos a maioria.

Era um sábado a noite e o moreno mais alto estava entediado até que recebeu uma ligação de um desconhecido.

- Alô? 

- Alexander?

- Eu mesmo, quem fala?

- Oi Alexander, aqui é o Magnus... 

- Oi Magnus. - Suspirou, ele queria desligar mas pensou nas palavras de Izzy, "Não evite o inevitável".

- Calma não desliga... E-Eu queria conversar. - Falou meio preocupado.

- Aconteceu algo? Precisa de ajuda? - Respondeu atencioso.

- Eu posso ir na sua casa? Quero falar pessoalmente... - Magnus já tinha na sua cabeça o que dizer.

- Cla-Claro que pode.

- A Izzy tá em casa? 

- Eu não moro mais na casa dos meus pais, na verdade nem ela... Não sei se ela te falou.

- Ah não falou, acho que foi recente. A gente não conversa faz uns dois ou três dias.

- É ela se mudou hoje... E eu faz uma semana quase. - Sorriu ao telefone.

- Qual é o endereço?

- Eu passo a localização pelo Whatsapp, até já... - Alec disse desligando a ligação e salvando o número do moreno.

Logo passou a localização e ficou esperando. Não tinha muito o que comer naquele apê novo pois não tinha ido no mercado fazer aquelas grandes compras, queria ir com a irmã.

3

Izzy e Jace bateram na porta da casa de Clary, os dois ainda brigavam por ter que dividir a casa ainda. Principalmente porque o Jace era namorado da Clary.

- Oi amores, vieram de mala e cuia né - Ela disse olhando as coisas que tinham trazido.

- Então, eu trouxe esses dois, posso deixar eles aqui? Só por essa noite. - Izzy sorriu e mostrou Simon e Raphael.

- Claro amiga, só não quero muito barulho. - Sorriu travessa - Agora você Jace, vem aqui comigo. - Deu a mão ao loiro.

Eles entraram e deixaram as malas na sala, Izzy já sabia onde era o seu quarto e levou os meninos lá.

- Então, posso saber de um negócio? - Disse Simon se jogando na cama feita de Izzy.

- Claro - Raphael falou sentando e chamando Izzy para se sentar no colo.

- Por que estão tão juntos nessa semana? Não era o combinado não ter preferência? - Falou indignado.

- Mas ainda é, só que você precisa entender que somos namorados Simon... Somos em três mas namoramos. E não é por conta disso que você pode ficar pegando quem quiser... - Izzy abriu o jogo.

- Quando que eu fiquei com alguém sua louca?

- Não chama ela assim - Raphael a defendeu - Faz tempo que a gente sabe que você está de "folga". E faz tempo que nós dois tentamos ir na sua casa e você fala que está ocupado.

- Ocupado dormindo.

- Simon Lewis não vem com essa. Se você não quer assumir nosso namoro fala...

- Gente eu estava dormindo???? Tipo, eu literalmente estava de folga porque eu estava muito cansado. - Ele arregalou os olhos. - E eu assumo vocês, assumi até para a minha mãe.

- Sério? 

- Sim, ela quer conhecer vocês - Bom isso era mentira de Lewis, ele ainda não tinha falado com a mãe pois não via necessidade, mas a parte que ele traiu ninguém era verdade, ele só precisava descansar.

- Quando podemos ir então? Porque é meio longe daqui...

- Tenho que ver com ela... Eu aviso vocês, sério. - Ele sorriu.

Os dois se levantaram e foram em direção a Simon e o abraçaram.

- Daqui para frente somos nós, ok?

- Ok! - Simon concordou.

4

Magnus estava nervoso, desceu do prédio e foi andando até o novo apê de Alec. Não era longe mas também não era perto, dava uma boa caminhada. Isso era bom para espairecer.

O moreno estava com medo da reação do outro, estava decidido a falar tudo o que sentia. Essa semana que passou foi suficiente para, mesmo que sem contato, sentir algo a mais que amizade. Fazia anos que ele não se sentia assim por alguém.

Magnus, depois de uns bons minutos caminhando, parou na portaria do prédio e interfonou para o apartamento de Alec.

- Sou eu, Magnus...

- Pode subir. - O mais alto destravou o portão e Magnus subiu.

Estava a centímetros de tomar uma decisão que talvez mudasse a sua vida. Bateu na porta de Alec.

- Entre - Alexander abriu a porta - Ainda não tem muita coisa, a cama é meio que o meu sofá. Pode se sentar.

- Obrigado - Ele se virou de frente para o mais alto - O que eu quero dizer é melhor dizer em pé.

- Ah ok, quer beber algo? Comer?

- Não agora... To sem fome - Falou visivelmente nervoso.

- Então, o que você queria falar? - Foi direto ao ponto.

- Eu... Eu... Eu...

- Fala Magnus! 

- Eu talvez tenha sentimentos por você! 

- Sentimentos tipo?

- Cara... Eu quero sei lá, eu só quero te ter a todo momento. Desde o beijo que você me deu eu não te tiro da cabeça! Sei que você fez isso bêbado e provavelmente não significou nada para você, ai desde então você me ignora como se eu fosse um nada. - Lágrimas surgiram nos olhos de Magnus - Eu sempre repetia para mim que não tinhamos nada e eu não tinha que me magoar por você me ignorar mas já estava ficando insuportável, para mim...

- Uau... Eu - Alec não terminou de falar e foi interrompido.

- Eu não deveria ter feito isso... Você não ia querer algo com um cara de tipo.

- Cala a boca. 

- Que?

- Deixa eu falar! Você não deixa eu falar...

- Pode falar então - Falou engolindo o choro.

- Olha Magnus, eu até semana passada sentia algo dentro de mim tentando se libertar. Meus irmãos me ajudaram tanto com isso que eu finalmete me aceitei, eu sei quem sou e por mais estranho que isso soe, sábado passado eu estava surtando sobre ter beijado você. Eu gosto muito de você, e no começo achava um erro ter te beijado e também que o certo era te ignorar. - Ele se aproximou do mais baixo - Mas com o tempo, mesmo que curto, eu entendi que isso era babaquice e eu me arrependo disso. Mas mesmo assim eu não conseguia não te ignorar porque, para mim, te ignorar era melhor que ter uma decepção.

- Alexander... Nossa... Eu nem sabia. - Ele abaixou a cabeça - Desculpa se eu tirei conclusões precipitadas.

- Magnus, você não tem culpa de nada! Eu que fui o idiota, eu sinto isso. - Alec se aproximou mais. - Me desculpa Magnus...

- Sim, é claro. - O mais baixo olhava para a boca do mais alto com desejo, Magnus mordeu o lábio inferior sem querer.

- Posso? - Falou olhando para a boca do menor.

Magnus assentiu. Alec segurou a cintura do mesmo e avançou na boca dele. Suas línguas dançavam em sincronia, assim como o primeiro beijo dos dois. Pareciam se encaixar um no outro assim como a última peça que falta em um quebra cabeça. Os dois se afastaram.

- Isso foi bom. - Magnus comentou.

- Devo concordar - Ele sorriu - Ainda mais quando faço isso sem culpa.

- Obrigado por me ouvir Alexander...

- Eu que agradeço por não ter desistido... Ainda me sinto mal de ter te feito algum mal.

- Não foi mal algum, você precisava superar seus próprios preconceitos.

- Sim... E você me ajudou, assim como meus irmãos. - Eles se abraçaram.

5

Jace estava deitado na cama de Clary com uma bolinha de tênis amarela na mão, jogava ela no teto com frequência.

- Tá entediado?

- Não amor. - Ele falou largando a bolinha - Você sabe que com você eu nunca fico entediado.

- Você é tão meloso que as vezes quero vomitar.

- Isso foi um elogio?

- Considere que sim - Ela riu e recebeu um beijo caliente do loiro. 

Os beijos iam evoluindo cada vez mais, a cada segundo a mão boba se intensificava.

*priiim* o celular de Jace tocou e o loiro foi ver quem era. Marcava como "Alec bocó".

- Fala irmão... - Jace atendeu.

- Eu fiz um negócio... Que... Eu nem sei por onde começar - Alec disse com a voz trêmula.

- Você não matou ninguém né? - O loiro brincou.

- Matei, matei um eu, o meu eu que me assombrava.

- Para de filosofar e fala logo. - Ele colocou no viva voz.

- Eu beijei o Magnus. - Ele falou feliz.

- QUE?

- Sim ele me beijou - Magnus gritou no fundo.

- E EU NÃO TO CHORANDO! 

- Alec você está bem? Precisa que eu vá ai? Te deram bebida?

- Para com isso Jace, eu to falando sério... Ele veio aqui pra conversar e... Eu falei o que sentia. E ele também. - Falou aliviado.

- Eu to tão orgulhoso do meu irmão! - Ele disse sorrindo - Mas sabe de uma coisa??

- Hm?

- Você atrapalhou...

- O que?

- Eu e a Clary... SABE ALEC - Riu.

- Ai que nojo - Gargalhou ao telefone - Vou desligar, façam suas coisas impuras.

- Como se você não fosse fazer com o Magnus - Clary disse rindo.

- Pera... A Clary ouviu?

- Não - Jace riu, mas riu de nervoso - Na verdade ela ouviu seus gritinhos.

- Nossa Jace se fuder irmão. - Desligou o celular.

- Foi mancada. - Clary disse encarando o loiro.

- Acontece né - Ele sorriu e deixou o celular de lado e voltou a beijar Clary.

6

Alec queria falar com Izzy mas a morena não atendia e nem recebia as mensagens, já eram oito e meia da noite e Magnus ainda estava lá. Estava meio tarde para ele voltar a pé.

- Tem certeza que não quer que eu vá com você? Sou segurança, lembra? - Falou sorrindo

- Como esquecer? Você que me salvou - Magnus colocou as mãos no pescoço do moreno.

- Posso salvar de novo - Beijou o mais baixo.

- Pode, mas não hoje, tá tarde e igual você ia ter que voltar para casa sozinho... - Ele se soltou de Alec e foi caminhando até a porta. 

- Ou não. - Colocou a mão na porta impedindo a passagem do mais baixo. - Você pode dormir aqui, tem um colchão sobrando, porque eu durmo no de casal e tem um de solteiro.

- Hm interessante... Gostei da ideia... Mas eu dormir aqui? Não acha meio...

- Normal? - Sorriu - Você vai dormir Magnus, eu também.

- Tudo bem então... Só que não tenho uma roupa pra trocar.

- Eu tenho várias, vai ficar um pouco grande mas já é uma coisa.

- Obrigado Alexander. - O mais baixo sorriu e beijou Alec.

A noite foi se intensificando, das oito passaram-se para as dez.

Magnus tomou banho e colocou a roupa que Alec o emprestou. Ficou grande mas era confortável.

- Eae como ficou?

- Ficou fofo - Alec riu ao ver que Magnus tinha corado. - Eu já vou dormir, vou pegar o colchão. - O moreno foi até um quarto e pegou o colchão que estava apoiado na parede e uma roupa de cama para o mesmo.

Alec ajudou Magnus a encapar o colchão e o colocar no chão.

- Espero que fique confortável.

- Vou sim, obrigado por isso. - Magnus ficou na ponta do pé e beijou Alec de novo.

- Eu durmo sem camisa... Mas caso você se importe com isso eu coloco.

- Ah para, eu que estou na sua casa, não tenho que opinar.

- Eu que te chamei, tem que opinar sim!

- Pode dormir sem - Sorriu travesso - Não ligo pra isso.

- Ok! - Ele deitou e se cobriu - Boa noite Magnus.

- Boa noite Alexander.

7

Izzy, Simon e Raphael estavam dormindo na mesma cama. Tecnicamente não estavam dormindo, mas a cama era bem espaçosa.

- Ok, isso foi muito bom - Izzy disse se jogando no meio dos dois.

- Devo concordar. - Raphael passou o braço pela cintura nua da morena e beijou o pescoço da mesma.

- Devemos fazer isso todo dia - Simon riu - Pelo menos duas vezes por semana.

- Devo concordar - Izzy riu boba e beijou os dois, logo depois os dois se beijaram. - Agora vamos dormir porque amanhã é domingo e tenho um monte de coisas para arrumar.

- A gente ajuda você - Simon falou manhoso.

- Mas mesmo assim, vamos dormir - Ela acariciou o cabelo dos dois. - Amanhã tem mais, gente.

- Gostei de ouvir. - Raphael sorriu.

Os três dormiram abraçados meio que de conchinha. Era uma imagem fofa de se ver.

Enquanto isso no quarto ao lado, Clary e Jace discutiam sobre o futuro da relação.

- Tá se eu quiser um filho, vai ser só um Jace.

- Mas e se for um casalzinho?

- Jace? O útero é de quem?

- Mas ia ser tão fofo.

- Pra você que não ia parir duas crianças. - Ela empurrou ele.

- Ta só um bebê então... - Falou derrotado - Mas podemos ter cachorros, né?

- Sim - Ela disse sorrindo - Por que tão fofo?

- Aprendi com você né amor.

- Te amo.

- Eu também te amo. - Jace sorriu e beijou Clary.

- Vamos dormir que amanhã é um dia cheio.

- O shopping abre amanhã certo?

- Óbvio... Mas por que?

- Nada não... - Ele sorriu - Boa noite amor. - Ele beijou a testa da morena e pegou no sono.


CONTINUA????


Notas Finais


OIE GENTE
Eu voltei!!!
Gostaram do capítulo? Ficou confuso em alguma parte? Eu explico qualquer coisa!
Me deem ideias gente...
AMO VCS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...