História I'm gonna be a star - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Red Velvet, TWICE
Personagens Baekhyun, Chaeyoung, Chanyeol, Jeon Jeongguk (Jungkook), Kim Taehyung (V), Nayeon, Tzuyu, Yeri
Tags Baekhyun, Bts, Chaeyoung, Chanbaek, Chanyeol, Exo, Jungkook, Jungri, Nayeon, Red Velvet, Taehyung, Taetzu, Twice, Tzukook, Tzuyu, Yeri
Visualizações 17
Palavras 1.124
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii! Mt prazer, pessoa que está lendo isso (se você não tiver pulado logo pra história). Meu nome é Ana, mas pode me chamar de Anenha. Eu resolvi escrever essa história porque estava com imaginação demais e deu no que deu. Talvez eu até resolva continuar essa coisinha... na verdade eu tenho certeza. Veio uma história boa na minha cabeça e eu vou continuar de um jeito ou de outro. De qualquer forma, proveite a leitura!

Capítulo 1 - Quando as coisas começaram a dar errado


Fanfic / Fanfiction I'm gonna be a star - Capítulo 1 - Quando as coisas começaram a dar errado

~Rookie rookie, my super rookie rookie rookie...

Acordei sonolenta com essa musiquinha dos infernos, mas a única que me fazia acordar. Depois de 20 minutos de preparo psicológico (extremamente necessários para sair da cama), resolvi dar o primeiro passo no chão gelado do meu quarto e fui em direção ao banheiro. Assim que lavei o rosto, encarei orgulhosa o reflexo no espelho. Eu sou tão linda, meu Deus!


Mas bem... quem sou eu?


Meu nome é Chou Tzuyu, uma mulher incrível. Bela, inteligente, talentosa, ou como eu mesma digo, "um mulherão da porra".


Quando pequena, fui adotada por uma das famílias mais ricas da Coréia, que me criou para ser o braço direito de seu pequeno herdeiro, Jeon Jungkook, o garoto dos sonhos. 


Alto, forte, gentil, carinhoso e confiável, esse era Jungkook. Basicamente o tipo ideal de toda menina, seja de onde ela for. É quase impossível não se apaixonar por cara como ele. E que cara hein? 


Atualmente, trabalho gerenciando a empresa de nossa família junto com o próprio Jeon, já que ele não é tão bom com essas coisas. Além de ganhar um salário acima da média, ainda tenho o privilégio de vê-lo todas as manhãs no escritório do lado, ou seja, o melhor emprego que eu poderia arranjar.


Assim que acabei de me arrumar, saí na minha Mercedes preta e segui meu destino de sempre, o prédio da empresa dos Jeon.


E lá estava euzinha, magnífica como sempre, dirigindo tranquilamente, quando de repente sinto uma batida forte vinda da parte de trás do carro.


Merda.


Tiro rapidamente meu cinto e corro para ver o estrago. Um carro vermelho berrante tinha batido com força no meu, causando um arranhão feio. Espumando de raiva, bato na janela do carro de trás.


- Ei! Você! Abre essa janela agora, ouviu?


Nenhuma resposta.


- Você sabe quanto custou esse carro?


A janela permanecia fechada. 


- Ei! Você tá me ouvindo? Você bateu no meu carro! Sai daí agora imbecil. AGORA! - falo irritada, batendo com mais força na janela. 


Como vocês podem ver, eu não sou o melhor tipo de pessoa para lidar com o estresse. Acho que é meio óbvio, né? 


Percebendo que não tinha nenhuma outra opção, o motorista lentamente abre a porta do carro, com uma cara mais relaxada do que deveria.


- Calma madame, não foi nada demais... - então ele olha meu rosto - Uau, você é bem gata. 


- O que? - indaguei, quase arrancando a porta do carrinho vermelho - Tá louco!?Nessa situação?!


- Ue, eu só disse que você é bonita. - ele falou, passando a mão em seus cabelos platinados. - Que tal a gente esquecer disso e dar uma volta?


Foi aí que eu não me segurei. Dei um belo tapão na cara do abusado pra ver se tomava jeito. 


Ah vai, ninguém pode me culpar. Eu estava atrasada, irritada e ainda tinha acabado de acordar. E ele também não colaborou.


Pensando bem... talvez eu seja um pouco barraqueira demais.


Após ver o homem cambaleando, dei meu cartão de visitas para ele.


- Estou esperando o seu e-mail com o pagamento do estrago. Ah, e mais uma coisa... - me aproximei um pouco - se você não pagar... - dei mais um passo até chegar perto de sua orelha e gritar - eu vou te achar e vou quebrar todos os seus ossos!


Depois do pequeno surto, entrei no carro e saí correndo. Porra, vou chegar atrasada mais uma vez. E ainda com o carro arranhado. Aquele carinha me paga.


Depois de chegar no trabalho, vou direto para o banheiro arrumar meu cabelo, estava toda descabelada por causa do vento que batia da janela do carro.


Após deixá-lo apresentável, vou até meu escritório e passo na sala de Jungkook para cumprimentá-lo, afinal, ele era meu futuro marido.


- Oi kook. - tentei soar animada, mas a raiva do motorista ainda persistia. - Tudo bem?


Jungkook estava entretido lendo um artigo em seu computador e demorou para perceber a minha presença na sala.


- Ah, oi Tzuyu. Eu tô bem, e vc irmãzinha?


Abri um sorriso amarelo e engoli em seco o "irmãzinha". Ele não fazia por mal.


- Não muito, tive um probleminha com o carro no caminho e um idiota me cantando, fora isso ta tudo ótimo- falei irritada


Jungkook pareceu assustado, mas não me importava com isso. Eu estava realmente irritada.


- Tá... Vê se relaxa, quer um café? Alguma coisa do tipo?- falou ele, tentando encontrar palavras. 


- Quero não, valeu, e... Você sabe quanto custa pra consertar um arranhão numa Mercedes?


- Bem, eu acho que... - o telefone toca e ele desvia sua atenção para o aparelho. - Oi mãe. O que? Como assim?


- O que houve? - perguntei, realmente curiosa. 


- Espera um pouco Tzuyu.


Depois de alguns minutos de expressões surpresas e assustadas de Jeon Jungkook, o herdeiro finalmente desliga o telefone e se direciona a mim.


- Acho melhor você se sentar...


Ele não parecia ter uma reação muito boa ao que havia sido dito a ele.


- O que aconteceu? - Falo já com certo medo do que iria ser dito.


- Era a minha mãe. Ela tá meio doente sabe, dizendo que não vai sobreviver e blábláblá, deve estar assistindo muitos doramas, você conhece ela. Só que agora ela passou um pouco dos limites sobre isso e...


Ele pausou na hora de falar me deixando cada vez mais curiosa


- FALA LOGO JUNGKOOK!


- Tá calma, é complicado... Segundo ela, quando sua suposta morte acontecer, ela quer que eu cuide da nossa empresa a qualquer custo.


- E? Qual o problema todo nisso?


- Então, ela quer que eu me case com alguém. Na verdade, ela até já escolheu a garota, acredita? 


Assim que ouvi isso senti meus olhos saltarem pra cara. Quem a tal garotinha pensa que é pra me empedir?


- Quem? - foi o máximo que consegui dizer sem ter um curto circuito.


- Ah, é uma idol. Ela cismou com isso também. Agora ela diz que eu preciso me casar com alguém de status e dinheiro, essas coisas. Mas fica tranquila, não é nada demais. - e abriu aquele sorriso que sempre me derretia - Isso não vai me separar da minha maninha. 


Ai ai... se você soubesse o que eu sentia por você Jungkook...


Minhas lágrimas faziam força para sair, mas eu não permitiria que isso acontecesse. Não na frente dele. Uma das coisas que eu aprendi desde pequena é que nunca devemos mostrar nossas fraquezas para qualquer um que seja. Precisamos sempre manter uma imagem forte para recebermos respeito.


E assim eu fiz. Segurei as lágrimas, me despedi de Jungkook e saí da sala, pensando em uma estratégia nova.


Notas Finais


Espero que tenham gostado! Bjos💗


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...