1. Spirit Fanfics >
  2. In Love With a Rockstar- Fillie (Short Fic) >
  3. The Book od Dreams

História In Love With a Rockstar- Fillie (Short Fic) - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


o nome me lebra Requiem mais enfim bora
boa leitura

Capítulo 3 - The Book od Dreams


Finn’s POV

Estávamos quase chegando quando escrevo meu telefone e meu nome em um papel para entregar no hotel para me avisarem caso tenha fãs lá como sempre faço. Depois de duas horas de viajem desço finalmente do meu jato que tinha pousado em Greenville. Logo entro no meu carro e meu chofer me leva até o hotel em que estou hospedado. Meu agente começa a falar alguma coisa mas eu não ouço estou cansado demais pra isso, o show ontem foi até as duas e fui dormir era mais de quatro. Dormi uma hora e meia e tive que pegar o avião para ir para a próxima cidade e consequentemente o próximo show. Discuto com meu agente sobre qual vai ser nosso repertório para ele passar para a banda, chegamos a conclusão que a primeira iria ser greyhound e a última Say It ain’t So, até chegarmos perto do nosso destino. Coloco meu boné, meu sobretudo preto e meus óculos escuros. Chegando desço do carro com o papel em mãos e com a cabeça baixa. Passando pela porta eu trombo com uma alguém que estava saindo. Quase caio mais consigo me recompor, já meu disfarce não teve tanta sorte, meu boné e meus óculos estavam no chão. Quando me abaixo para pegar minhas coisas vejo a mochila de quem eu bati com. Pego a mochila e meus pertences em mãos e na mochila tinha um lobo e meu nome em uma caligrafia muito bonita. Levanto meu olhar para a menina que estava se levantando e pedindo desculpas sem perceber quem estava em sua frente. Quando ela sobe a cabeça depois de limpar sua calça que sujou com o impacto ela para por um tempo.

 -Acho que você me conhece, não? – Pergunto lhe entregando a mochila e olhando em seus olhos. Segundo depois a olho de cima a baixo, ela é linda. Seus cabelos castanhos compridos quase na cintura, sua fofa e delicada estrutura. E seus pequenos 1,60 comparados com meus 1,80. Ela pega a mochila ainda olhando em meus olhos sem desviar como se eu fosse uma ilusão em sua mente que fosse desaparecer a qualquer momento. Ela se abaixa pegando seu celular rápido e volta a olhar pra mim. Mais especificamente em meus olhos. Ela sussurra algo para si mesma que não consigo entender. E depois balança a cabeça. Olha novamente pra mim solta o ar e fala.

-Finn...

-Em carne e osso. – Respondo simpático. – E você?

-Millie, Millie Bobby Brown.

-São vários Bs. – Falo rindo um pouco. Percebo que ela ri também deixando o ambiente mais leve. – Você veio para o Show de hoje a noite? – Pergunto mesmo já sabendo a resposta.

-Vim sim. – Diz abrindo um grande sorriso no rosto. – Devo admitir que não achei que fosse assim que nós íamos se conhecer. – Confessa rindo um pouco. Rio com ela. Nunca é.

– Quer um autógrafo? – Pergunto. – Por mais que sua caligrafia seja bem mais bonita que meus rabiscos. – Digo apontando para sua mochila. Seu sorriso aumenta.

-Fica aí não se mova um centímetro. – Diz saindo correndo e apontando pra mim.

-Não vou. – Digo rindo de sua felicidade. Menos de um minuto ela volta correndo com uma folha de papel. Ela coloca sua mochila no chão e pega um livro. The book of Dreams- Nina George.

-Eu amo esse livro, meu favorito. – Digo.

-É o meu também é a quinta vez que estou lendo. – Diz trazendo o livro e um papel para perto de mim. Olho para ela pasmo. Ela apoia o papel no livro e me olha com expectativa. Pego a caneta permanente preta que sempre está em meu bolso e faço o meu rabisco. Não, meu autógrafo. Quando vou escrever eu encosto minha mão na dela e sinto um choque que leva arrepios por todo meu corpo, tento ignorar isso.  Mesmo não achando que fosse possível, seu sorriso aumenta mais ainda. Ela dobra o papel e vai até sua mochila novamente. Ela coloca o livro de volta e pega um caderno e volta ao meu encontro. Ela está vermelha.

-Olha não ache isso estranho mais desde que entrei na Fanbase de NY eu tenho feito e completado esse texto que eu diria a você se um dia eu te conhecesse, então aqui estamos. – Diz ela. Essa frase me surpreendeu em muita coisa. Ela é da Fanbase de NY que no caso, é a maior, mesmo obviamente não sendo de lá. Ela fez um texto para mim mesmo não me conhecendo verdadeiramente e fez para um evento que talvez nunca fosse acontecer. Isso que é fã. Ela começa o texto:

-Finn Wolfhard: A três anos atrás a sua música passou na rádio e foi amor a primeiro acorde podemos dizer assim. Desde lá você foi meu ídolo a pessoa que me ajudou, mesmo sem saber com a minha depressão e minha ansiedade. Me trouxe um sonho e um motivo de felicidade constante. Quando você lançou loved one eu surtei. Foi a melhor música que eu já tinha ouvido. E por mais que não seja, na minha mente eu achava que era para mim, eu queria ser a pessoa que você amava desde sempre. Eu te defendi em todas as brigas de Fan Clubes eu assisti a todos os seus vídeos mais de uma vez. Daí você lançou No Oferrings e daí eu nunca me recuperei disso, foi um baque. Eu chorei eu gritei e eu surtei. Até os vizinhos ouviram. – Rimos. -Obrigada por tudo, obrigada pro existir e por ser você. Hoje foi e vai ser para sempre o melhor dia da minha vida muito obrigada por essa oportunidade. – Ela terminou. Não aguentei e a puxei para um abraço. Ela se assustou mais logo me abraçou e colocou seu rosto em meu peito. Senti sua respiração entre cortante e sabia que ela estava chorando. Soltei ela e segurei seu rosto. Dei um beijo na sua testa e sequei suas lágrimas. A abracei de novo. E sussurrei em seu ouvido por saber que já tinha demorado.

-Foi um prazer em te conhecer, Millie. Espero te ver hoje a noite. – Passo minhas mãos em suas costas a acalmando e a solto, saindo e já virando de costas. Eu estava chorando. Foi o menos esperado, mais maravilhoso e mais surpreendente encontro com uma fã que eu já tive. Foi lindo. Subi com meu agente e entrei no meu quarto. Me joguei na cama e me vi a pensar. Liguei para Noah, meu agente, eu precisava fazer isso.

-Finn.

-Noah eu preciso fazer uma mudança na ordem das músicas.

-Continue.

-Quero deixar No Oferrings por último e Loved One em penúltimo. – Digo.

-Ok. Posso saber por que essa mudança repentina?

-Humm... – Digo coçando a nuca.

-Foi aquela morena não foi?

-É foi. – Confesso.

-Faz sentido e aquela ruiva amiga dela também é muito bonita.

-Que ruiva? – Pergunto confuso. Noah ri.

-Você não percebeu a ruiva atrás dela?

-A não?

-Ai Deus Wolfhard. – Diz ainda rindo. – Agora descanse as duas nós saímos para passagem de som e afins. Gaten te leva. Até. Eu falo com a banda.

E ele desliga.

Programo um alarme para as uma, coloco meu celular para carregar e vou tomar um banho. Lavo meu cabelo e me lavo rapidamente. Coloco meu pijama e deito. Adormeço rapidamente. Sonho com o show da noite e com a morena maravilhosa. Acordo coloco minha roupa e desço para pegar o carro. Quando entro no carro abro meu celular e vejo que tem uma mensagem.

Desconhecido

Finn?

Sim, quem é?

Millie

A morena, como conseguiu meu número?

Quando a gente se bateu você derrubou um papel

Que tinha seu número.

Aaaaa verdade o papel. Estava prestes a digitar uma mensagem quando nós chegamos onde seria o show. E acabo não conseguindo. Chega as 14:10 e entro logo para fazer a passagem de som. Nas duas horas e meia de cantar, tocar e suar não tirava a mente daquela morena que conheci de manhã. Depois que terminei de passar todas as músicas eu entro no camarim, estou suando muito. Tomo mais um banho para começarem a me arrumar. Quando sento na cadeira para fazerem meu cabelo pego meu celular e digito uma mensagem para a morena.

Mills

Mills

Oi, o que foi?

Quando você chegar no estádio me avisa

E vai para a porta lateral vou estar lá te esperando

Mas que?

Não questiona só faz

Então tá né

Finn?

Hum?

Minha prima tá junto comigo, ela pode ir?

Pode sim

Obrigada

Fiquei mais meia hora para secarem meu cabelo, escolherem a roupa do show que acabou sendo uma calça jeans uma blusa listrada e uma jaqueta de couro vermelha. Um tempo depois Noah entra no camarim para falar comigo.

-Iai?

-Qual foi?

-Preciso de mais um favor.

-Lá vem, tem a ver com a morena de novo?

-Sim

-O que foi agora?

-Eu falei para ela, que conseguiu meu número...

-Como isso? – pergunta me cortando.

-Quando eu trombei com ela eu deixei o papel com o meu número cair e ela pegou e enfim salvou.

-Então tá né. Você falou para ela...?

-Para ela quando chegar aqui ir para a porta lateral e que eu estaria lá.

-E o que isso tem a ver comigo?

-Avise os seguranças por favor.

-Tá bom cara. – Ele pega o celular e começa a teclar para avisar os seguranças.

-A e Noah

-Hum? – Diz ele ainda com a cara no celular teclando.

-Acho que a ruiva vem também. – Digo sabendo do interesse dele pela ruiva.

-Tá. – Diz parecendo irrelevante a presença da ruiva, ele apenas guarda o celular volta a me olhar, quando volto a prestar atenção no que estavam fazendo no meu cabelo ouço ele comemorando baixinho.

-Ok e o que você veio falar comigo? – Pergunto para o motivo dele ter ido até lá sendo que eu não tinha o chamado.

-A vim falar sobre... Do que eu vim falar mesmo?

-Se nem você sabe como eu vou saber Noah? – Digo rindo.

-Sei lá cara. – Ele ri. – Vim te encher o saco isso que eu vim fazer. – E essa é a melhor parte de ser muito amigo do seu agente. Um tempo depois terminam o meu cabelo e a mulher vai embora. Eu e Noah ficamos conversando sobre coisas aleatórias até eu receber uma mensagem.

Mills

Cheguei

Beleza estou indo.

Saio da cadeira com um pulo e vou até a porta, viro para Noah e falo.

-Elas chegaram. – Ele apenas anda comigo. Nós descemos as escadas até a porta lateral do “estádio” onde seria o show. Quando chegamos lá Noah olha para o segurança do lado da porta e abre a porta e na minha frente tenho uma bela visão. Millie estava na minha frente com o cabelo preso em coque alto e fios soltos e uma maquiagem básica. Usava uma calça preta rasgada uma blusa com a, eu na frente de flores que foi muito bem feita, um vans nos pés e sua mochila. E ao seu lado estava a ruiva mencionada por Schnapp, que tinha seus cabelos de fogo soltos por cima de uma camiseta com o meu rosto e meu nome, uma saia xadrez vermelha e preta e um coturno. Abro mais a porta e faço uma movimento com o braço para que entrassem. Elas entraram e só aí que eu as cumprimento.

-Iai Mills?  

 


Notas Finais


até daqui a pouco :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...