História Inuyasha uma realidade alternativa. - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inuyasha, Inuyasha Kanketsu-hen
Personagens Inu no Taishou, Inuyasha, Izayoi, Jaken, Kaede, Kagome Higurashi, Kagura, Kanna, Kikyou, Kirara, Kohaku, Kouga, Miroku, Myouga, Naraku, Onigumo, Personagens Originais, Rin, Sango, Sesshoumaru, Shippou, Souta Higurashi, Toutousai, Youkai Satori
Tags Drama, Inuyasha, Reencarnação, Romance
Visualizações 26
Palavras 1.161
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Universo Alternativo

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 12 - Arun o amigo de 4 patas


- O que está fazendo  aqui sozinha nesse escuro? - sorri.

- Insônia. -  respondi erguendo  a xícara  de chá. - Aceita?

- Entendo. - O senhor  Sesshoumaru  disse servindo-se. - Você  passou  por muita coisa nos últimos  dias e normal que perca o sono. 

- E.... Eu já não dormia direito, agora não durmo  de jeito nenhum. - sorri lembrando-me  de tudo que havia passado até  ali. 

- Eu devia ter matado aquele idiota.

- Não. Melhor assim. Kohaku  é  só uma pobre alma atormentado  pelos seus pecados e por isso é  um alvo fácil. 

- Você ainda o ama não é  mesmo?

- Ele era meu namorado  até praticamente  ontem, um sentimento  assim não pode ser esquecido  de um dia  para o outro. Mais não se trata  disso, eu o perdoei.  Guardar rancor  só fará mal a mim mesma. 

- Você é  a pessoa  mais amável  que conheço,  outro em seu lugar pediria a cabeça  do sujeito. - Sorri, lembrando  do que o Kohaku  havia dito sobre eu ser "ingênua demais para perceber  o que o senhor Sesshoumaru  realmente  sentia  por mim". - O que foi? 

- Nada não, só acho que o sono está chegando. - falei balançando a cabeça  a fim de tirar aquelas idéias sem sentido. Kohaku  estava enganado, era visível  que tudo o que o senhor  Sesshoumaru  sentia por mim era um carinho quase paternal, não havia nada de romântico. 

- A partir  de amanhã  estará  de férias não é?

- Sim. Graças a Deus, assim eu conseguirei descansar melhor, os últimos  acontecimentos  só serviram para atrapalhar meus estudos. 

- ÓtimO,  partiremos amanhã a noite para a fazenda  então. 

- fazenda? - perguntei  ansiosa,  a tempos  que eu não sentia a natureza. 

- Sim, quero que conheça meu cavalo premiado Arun. 

- Nunca  vi um cavalo pessoalmente. - falei animada.

- Verá  agora. Arun é um cavalo forte e que já me rendeu muito. Você irá gostar dele. 

- Tenho certeza  que sim. 

- Ótimo, agora pode ir.

- Ir à Onde?

- Se deitar, não disse que faria isso?

- A-A claro. - sorri sem graça. - Boa noite. Dormir  pensando na tal fazenda e só acordei no dia seguinte  com o sol na minha cara. Desci as escadas  e como na maioria das vezes  o senhor Sesshoumaru  e o senhor Jaken  já haviam saído.

- Bom dia senhorita Rin.

- Bom dia Maria. 

- Vou por seu café na mesa. 

- Está bem. - falei sentando-me para esperar. Olhei os empregados e sorri. - Maria posso te fazer  uma pergunta?

- Claro, se eu pude responder. - A senhora falou colocando o café na mesa. 

- Por que os funcionários  só aparecem quando o senhor  Sesshoumaru  não está.

- Talvez  seja por que você  come na cozinha. - ela sorriu, e depois suspirou. - O senhor  Sesshoumaru é calado porém pode ser muito arrogante e impiedoso quando cometemos  algum erro perante ele, por isso todos nessa casa  o temem. Você  não o conhece bem Rin.

- Você  não  é  a primeira pessoa  a dizer  isso. Mais creio que o senhor Sesshoumaru  tenha mudado por que ele nunca foi rude comigo. - Ela sorriu.

- Você  é  a única  pessoa  que  estranhamente o senhor Sesshoumaru  gosta  e defende. A única  capaz de afrontar-lo e sair andando. Nem com sua própria mãe ele nunca  foi carinhoso dessa forma, embora a senhora  Satori também não tenha sido carinhosa com o mestre. - A mulher ficou pensativa. - Mas tem razão o senhor  Sesshoumaru  realmente  mudou muito desde quando  você  entrou aqui. Ele já não  é  tão  rude quanto antes. 

- Eu não conheçi esse Sesshoumaru violento e dou graças a Deus  por isso, mais eu o conheco agora. - falei olhando para o relógio. - tenho que ir. Nos vemos mais tarde. - estava tão ansiosa para visitar a tal fazenda que nem consegui presta a atenção   nas aulas e sai quase correndo  quando o ultimo período  acabou.  Pelo visto havia alguém importante  na universidade, já que vi inúmeras  meninas  suspirando  e dizendo  adjetivos como: lindo, perfeito, maravilhoso dentre outros. - Senhor Sesshoumaru? - falei estranhando,  ele  nunca tinha ido a universidade  me buscar.

- Finalmente  você apareceu, vamos, o jato ja está na base a nossa espera. - Olhei para os lados então era ele quem estava fazendo  aquilo  com as moças?  - Rin? Pare de sonhar acordada  e entre no carro. 

- Por que esta aqui? O senhor nunca  aparece. Onde está o senhor Jaken? 

- Da última  vez que mandei o Jaken  buscar você  ele deixou você  ser sequestrada. E também  estamos atrasados.  Pretendo está nos Estados Unidos  ainda hoje. 

- Estados Unidos? Sua fazenda  não é  aqui no país?

- Claro que não. Eu moro aqui. Não seria férias  se eu tivesse  que ficar no mesmo país  que moro. 

- Só diz isso por que é bilionário.  Para mim ir nà esquina já é  sair de casa.- falei entrando no carro. "Tchau  Rin" algumas  meninas  do meu curso disseram-me. Sorri, elas nunca falavam comigo, certamente devia ser por causa  do senhor Sesshoumaru, que infantil. Sorri balançando a cabeça.

- Por que o sorriso?  - ele perguntou-me  entrando no carro  e ordenando  para o motorista  seguir viagem. 

- O senhor  estava fazendo  o maior sucesso  entre as mulheres da faculdade.

- Bobagem, um bando que garotas cheias de hormônios. Devia dormir, seus olhos tem duas bolsas a baixo deles. 

- Durmo durante a viagem, prometo.  - Foi engraçado  ele dizer que havia duas bolsas em meus olhos. Sorri olhado-o. Não, o senhor Sesshoumaru  já não  era o mesmo, algo havia mudado  e era evidente. Eu morreria  por aquele homem. Como prometi  dormi durante  toda a viagem, estava tão exausta. 

- Rin acordo. Já chegamos. - ouvi o senhor Jaken dizer. Olhei para o quarto. 

- Quando saímos do avião?

- Você ainda estava dormindo  quando chegamos  então o senhor Sesshoumaru  lhe trouxe.  Ouvi o passarinhos cantar. Levantei-me  para ver-los. Da janela  eu podia ver a imensidão  de terras, como alguém podia ser  dono de tanta terra, o mundo seria mais justo se  os ricos dividissem  essas terras com os mais necessitados. Não precisa dar dinheiro, só o terreno já estava de bom tamanho, as pessoas deveriam ser  apenas sua casa e seu carro, mas que isso não precisava. 

- Senhor  Sesshoumaru. - gritei quando os vi conversando com um homem. Ele olhou-me e depois gesticulou  para que eu me junta-se a eles.

- Ben essa é a moça de quem lhe falei. 

- Oi - dIsso o homem. - Então você será a nova dona do Arun? 

- Dona? - repeti olhando para o senhor  Sesshoumaru. 

- Sim Arun  é seu. - olhei para o cavalo emocionada. 

- Ele é lindo. 

- E muito  útil também. Por que não monta para testar? - O homem  sugeriu.  

- Claro. - falei subindo no cavalo e aos poucos  fui galopando rápido. Como eu amava aquilo.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...