1. Spirit Fanfics >
  2. Irmãos - Imagine Jungkook - Incesto >
  3. Desculpa...

História Irmãos - Imagine Jungkook - Incesto - Capítulo 5


Escrita por: e _-Cerejinha-_


Notas do Autor


Que saudades de vocês!!!
Eu sei que demoro pra postar, mas tá sendo difícil com as aulas online. E também sempre tento trazer um capítulo bem planejado para vocês.

E... QUASE 200 FAVORITOS PÔ!
Vocês são incríveis demais! Amo vocês! 💜☺



Boa leitura!

Capítulo 5 - Desculpa...



— Diversão? O que você está pensando em fazer, Jeon Coelho? 

Ele sorriu malicioso e caminhou de volta para casa, logo fui correndo atrás dele esperando sua resposta. 

— Jeon Coelho? — Gargalhou com o apelido e se jogou em cima do sofá pegando seu celular. — Nada demais. 

— Já vou avisando, se você aprontar alguma coisa eu vou ligar para os nossos pais e dizer a eles a peste que você é! 

— É mesmo? Vai querer que seu irmãozinho volte para um colégio interno, e por sua causa? — Pôs a mão no peito, fingindo incredulidade.

Que garoto sonso! É óbvio que eles não vão fazer isso, ele já tem quase 18 anos. No máximo vão dar uma bronca nele que, provavelmente, vai ainda se safar. Esse menino é mais manipulador do que um psicopata. Mas se ele pensa que vai fazer o que bem quiser na minha presença, está muito enganado!  

— Não se faça de vítima! Te conheço melhor que você mesmo, Jungkook. 

— Hmm... — Murmurou, prestando atenção no celular. 

Bufei de raiva.

Como aquele garoto ousa me atormentar de manhã? Sério, eu vou esganar ele! 

Me virei afim de ir para a cozinha comer algo, até ele continuar:

— Se é assim... Terei que falar para o seu papai que está trepando o irmão da minha "namorada".  Acho que ele não gostaria de saber que a princesinha dele está fazendo uma coisa tão impura. 

O QUÊ?! 

Me virei de volta para ele, com os olhos arregalados. O mesmo me olhou fazendo questão de apreciar minha expressão que virou para irritada.  

Se o joguinho dele é de quem provoca mais... Vou fazer questão de ganhar este jogo! 

Suavizei minha face e coloquei um sorriso malicioso nos meus lábios na mesma intensidade que o dele. 

— Está bem. 

Ele franziu as sombrancelhas, em dúvida. Me virei vitoriosa e fui até a cozinha preparar algo para comer já que nossa cozinheira  estava doente. Abri a geladeira e peguei presunto e queijo, depois peguei o pão e coloquei tudo em cima da bancada para preparar meu sanduíche.

— Vai fazer o que pra gente comer? — Jungkook apareceu do meu lado me dando um pequeno susto, e se sentou em cima da bancada. 

— Eu vou fazer para EU comer. 

Peguei uma faca e cortei o pão ao meio, logo depois coloquei duas fatias de presunto e queijo. E dei uma bocada no meu sanduíche. 

— Egoísta. — disse descendo da bancada e indo até a geladeira, a abriu e pegou um toddynho. 

— Hey, me dá um? 

— Acabou. — Colocou o canudo no buraco da caixinha e bebeu. 

— Como acabou?! Tinha um monte ontem. Você bebeu tudo, Jeon?! — Fui até a geladeira e vi que não tinha mais nenhum toddynho se quer. — Argh! Pode dividir! 

Fui até ele furiosa para pegar o toddynho e ele o colocou no alto caçoando da minha cara. Fiquei na ponta dos pés pulando para pegá-lo da mão dele. 

Esse garoto virou um poste. Aish! 

— Jungkook, me dá! 

— Tenta pegar. 

Acabei me desequilibrando com o pulo e indo para trás. Fechei os olhos esperando a queda no chão, até sentir um braço passar em volta da cintura impedindo que eu caísse. Abri os olhos e Jungkook  estava me segurando com o rosto perto do meu, fixando seu olhar dentro dos meus olhos. Engoli um seco já começando a corar. Ele passou a língua entre os lábios tirando os olhos de mim um pouco sem jeito. 

— É uma anã mesmo. — Me soltou.

— Você que é um poste! — fiz beiço. 

Ele riu abafado. Fiquei  olhando ele tomar o toddynho, mantive o bico nos meus lábios. 

O Jeon Coelho me olhou de relance e deu um risinho satisfeito com minha expressão de raiva.

— Toma. — ergueu o toddynho na  minha direção. O olhei sem entender. — Tem bastante. Tome. 

Ele colocou a mão na bancada como apoio para o corpo e se sentou de novo, logo pegou ao lado uma fatia de bolo do prato. 

Por que me é tão estranho quando ele é gentil? Bom, também é a obrigação dele me dar pelo menos o último toddynho já que ele tomou todo o resto. 

Coloquei o canudo na boca tomando o toddynho, olhando desconfiada para o Jeon a minha frente.

De repente me lembrei das vezes em que brigavamos por toddynho, e quando eu ficava brava ele sempre acabava me dando o toddynho. 

Flashback 

10 anos atrás... 


— Jungkook, o toddy é meu! Você já tomou muitos! — gritei, cruzando os braços e batendo o pé com meu jeito birrenta. 

— Mas você perdeu no par ou ímpar. — riu. 

— Não perdi! Hum! — fiz mais bico ainda.

Ele soltou um riso sorrindo com os olhinhos de coelho. 

— Toma. 

Ele chegou mais perto formando uma sombra em cima de mim de tão alto. Então estendeu a caixinha para mim, que sorri e fui pegar até ele esquivar a caixinha. 

— Kookie! — o repreendi com voz manhosa. 

— Desculpe! — riu de mim e colocou a caixinha em cima da minha cabeça.

Fiz uma careta que o fez rir. 



Dei um pequeno sorriso com a lembrança que me veio a mente. Eu realmente sinto muita falta daquela época, queria que nunca tivéssemos crescido.

Despertei de meus pensamentos ao sentir uma vibração no bolso do meu moletom. Tirei o celular que estava vibrando no bolso, quando vi quem era na tela meu coração começou a palpitar.

Eu não estava com coragem de falar com ele, ainda estava com vergonha de mim mesma, da noite passada. 

Quando eu estiver pronta vou falar com ele.

— O que foi? Parece uma múmia olhando para o celular. 

Meu celular foi retirado da minha mão pelo Jungkook que, ao encarar a tela mudou sua expressão para furioso. 

— Jungkook, devolve! — mandei tentando pegar o celular de sua mão. De repente senti seu corpo me empurrar o meu contra a bancada me prendendo contra a mármore. 

— Jun... 

Ele colocou sua mão contra minha boca, me impedindo de falar. Seus olhos estavam pegando fogo de raiva, me fazendo engolir um seco. Era a primeira vez que eu sentia medo dele. Ele levantou o aparelho na minha frente e o atendeu colocando no volume alto. 

Tentei me debater contra ele tentando falar, o que não adiantou em nada. 

 Ele me prendeu mais contra a bancada, deixando meu quadril dolorido, e prendeu mais minhas pernas presas no meio das suas. 

Ah, pronto! Agora vai ferrar tudo mesmo. Nunca mais vou ter coragem de falar com o Lee. 

— Ahn... S/N? — Lee falou do outro lado da chamada, não obtendo resposta, ficou em silêncio por alguns instantes.

Por favor, Lee, não diga nada!

— Por que você não fala nada? — suspirou, chateado. — Queria conversar com você sobre ontem. E... Pedir desculpas. 

Meu coração parou por alguns instantes e arregalei os olhos. Jungkook jogou a cabeça para o lado sem entender do que ele estava falando. 

— Eu não devia ter te beijado. 

Jungkook mordeu os lábios com os olhos sedentos nos meus. 

Ele desligou o celular e o jogou em cima da bancada causando um tremendo barulho. 

Não entendo o porquê de ele está agindo assim. Até porque ele fez a mesma coisa com a irmã do Lee. 

Ele tirou a mão da minha boca e finalmente respirei melhor. 

— Que história é essa de beijo? — perguntou serrando os dentes. 

— Não é da sua conta! — respondi curta e grossa. 

— Claro que é da minha conta. —Bateu as duas mãos na bancada, me assustando. 

Me irritando com sua atitude infantil, falei:

— E você não se pegou com a irmã dele?! Não me deixou constrangida?! — gritei. — Eu estou cansada de você, Jeon! Não sou criança, aliás tenho mais maturidade do que você que só pensa em si mesmo. 

Ele abaixou a cabeça, fechando os olhos afim de se acalmar. 

— Eu vou matar essa cara! — Saiu em passos largos da cozinha até a porta da sala.

— Jungkook! — Corri atrás dele antes que ele saísse pela porta e parei em sua frente. — Se você fizer isso de novo, eu nunca mais vou te perdoar. — falei, com meus olhos lacrimejando. 

Ele não disse nada, apenas continuou com a face irritada, virou as costas e subiu as escadas até o andar de cima. 

Suspirei mais aliviada. Peguei o celular e abri em mensagens vendo que tinha mensagens dos meus amigo e logo em cima do Lee:

— Espero que me perdoe, não queria apressar as coisas


Já era noite quando eu tinha acabado de terminar um trabalho exaustivo da escola. Olhei para o relógio e eram exatamente 21:30. 

— Finalmente, terminei! — me espreguicei estralando meus dedos e desliguei o abajur da minha mesa de estudos. 

Fui até a janela do meu quarto e me sentei nela, observando a escuridão da noite com a luz da Lua iluminando meu quarto. 

O que será que o Jungkook está aprontando? Não posso tirar os olhos daquele garoto que ele já faz alguma besteira. 

De repente minha barriga começou a roncar me lembrando que não comi praticamente nada o dia inteiro. 

Caminhei devagar até a porta e abri uma brecha para observar em volta do corredor que estava escuro, me deixando com medo, porque vai que algum demônio de corredor aparece.  Nunca se sabe, não é? 

Olhei para o quarto do Jungkook a frente do meu, percebendo a luz amarela que passava por debaixo da porta. Curiosa para ver o que o Jungkook estava fazendo, fui até a porta e a abri devagar o que gerou um rangido agudo, observei aos arredores do quarto gótico e moderno do Jungkook que era a cara dele, não vendo o mesmo, até que notei a porta do banheiro aberta por onde passava um vapor pela porta. Fui até lá na ponta dos pés cuidando para não fazer barulho. 

O que eu estou fazendo? Ele está tomando banho, S/N. Sai daí!, falei para mim mesma. 

Não me ouvindo, fui assim mesmo, pairando na parede ao lado da porta. Fiquei preocupada quando ouvi uma respiração ofegante sendo acompanhada com um gemido de dor abafado. 

Fiquei preocupada se ele estava passando mal ou tinha se machucado. Com minha preocupação, olhei dentro do banheiro, mas acabei ficando boquiaberta com a cena que eu estava vendo. 




Notas Finais


Eita ksksksksksks

O que será que a S/N viu, hein?

Espero que tenham gostado do capítulo! Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...