1. Spirit Fanfics >
  2. Ironias do amor (Jeon Jungkook) (Liskook) >
  3. O novo segurança

História Ironias do amor (Jeon Jungkook) (Liskook) - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


O bloqueio me pegou mas o capítulo saiu. Não é o melhor que os anteriores... Depois piora. Enfim boa leitura amades

Capítulo 7 - O novo segurança


Fanfic / Fanfiction Ironias do amor (Jeon Jungkook) (Liskook) - Capítulo 7 - O novo segurança

Anteriormente em Ironias do amor...

Nossos olhares se e encontram, um silêncio pairou sobre a gente e instintivamente me aproximei um mais de Lisa, pude perceber sua respiração falhar e sua atenção alternar entre meus olhos e minha boca. Levei uma mão na cintura da garota me abaixando para alcançar seus lábios quando ouvimos a porta da sala se abrir. Lisa se afastou e eu olhei para um lado qualquer coçando a nuca.

...

POV LISA

Acordei olhando as horas e o que constava é que acordei 20 minutos antes do despertador tocar. Acordei ainda pensativa, pois questões não saiam da minha cabeça: o que teria feito eu agir daquela maneira diante do quase beijo com Jungkook? Aquele beijo teria acontecido se a mãe dele não tivesse chegado? O problema não é beijar, mas não quero essa intimidade com aquele garoto, pelo menos não pretendo.

Já que estava sem sono decidi levantar e tomar um ar. Descendo as escadas e indo para a parte dos fundos. De repente uma saudade do meu pai, ele não morreu, mas o trabalho dele é confidencial, minha mãe sempre que ele trabalha com encomenda de pedras preciosas e que por causa disso a gente tinha que dizer que ele na verdade servia a força armada trabalhando na parte administrativa e que sempre estavam precisando de sua disposição. Algo que fazia até sentido, pelo menos pra mim, já que ele aparecia de tempos em tempos e acabou me ensinou o que sei sobre defesa pessoal. Lembro da primeira vez que ele me levou ao nosso local de treino quando eu tinha 12 anos.

(Flashback on)

- Que lugar é esse pai? – pergunto saindo do carro e olhando tudo, analisando aquele lugar abandonado que consistia em um prédio de três andares e um galpão ao lado.

- É onde você vai aprender a lutar para se defender. – paramos dentro do galpão e o mais velho se abaixou na minha frente olhando em meus olhos. – Eu amo você demais minha filha, por saber que você está crescendo, que eu não estarei o tempo todo com você... Fico preocupado pela maldade existente nesse mundo, de você ser alvo de algo ruim. – olhou para o chão e respirou fundo – Não quero que tenha medo, tenha amor pela sua vida. O papai vai te ensinar algumas coisas e você precisa confiar em mim e ser forte.

- O que vai acontecer? Por que não pode ficar morando comigo e com a minha mãe? – indago sem entender exatamente o motivo de tudo aquilo.

- Minha pequena, meu trabalho exige muito do meu tempo e é por isso que estamos aqui. Vou te ensinar a se defender e você vai sempre praticar, deixei uma pessoa de confiança para te auxiliar quando eu não estiver na cidade. – assenti para mostrar que entendi. – Ótimo, primeiro vou te ensinar o básico...

[...]

(Flashback off)

Ri ao lembrar que no primeiro dia, eu estava tão mole que chorei por não conseguir o objetivo tão rápido naquele treino, odiei os primeiros dias mas fui me interessando e praticava até sozinha. Um amigo muito íntimo do meu pai que ficou me auxiliando, eu considerava ele um tio mas ele acabou sumindo também, eu penso que eles trabalham para algo tão secreto quanto a CIA, posso estar louca mas ninguém tira isso da minha cabeça.

Saí dos meus devaneios e quando percebi já era hora de me preparar para o colégio. Subi as escadas animada devido a lembrança do meu pai, que saudade dele.

POV LISA OFF

POV JUNGKOOK

– Nossa, esse kimbap tá tão gostoso. – minha mãe fala enquanto leva outro pedaço na boca.

– É claro que tá gostoso, eu que fiz. – digo tranquilamente me sentando para comer também.

– Você... – falou me analisando – Você tá usando maquiagem Jungkook? – olho para minha mãe com os olhos arregalados.

– S-sim... Algum problema? – pergunto enquanto encho a boca com medo de receber uma bronca.

– O problema é que tá bem amador, deveria pedir ajuda de alguém. – disse enquanto se levantava.

– Vai ficar assim mesmo. – ainda estava meio chateado com minha mãe então levantei comendo mais um kimbap e saindo para esperar Taehyung no ponto de ônibus.

O ônibus chegou e ele não apareceu. Liguei para ele assim que sentei no assento de sempre, mas a ligação foi direto pra caixa de mensagem. Ligo para a mãe dele e ela atende

Ligação on

Jungkook: Alô Yuna? Onde está o Taehyung?

Mãe do Tae: Ah ele está com dor de garganta então não vai pode ir para o colégio hoje.

Jungkook: Eu desejo melhoras a ele e se precisar de algo pode falar comigo e com minha mãe.

Mãe do Tae:  Jungkook você é um amor.

Ligação off

Taehyung as vezes é assim, surge uns problemas do nada, apesar de ter morado em um vilarejo, o garoto não tinha muito jeito de ser apto a atividades. Reparo olhares em mim e levanto o capuz do meu moletom, merda dessa maquiagem mal feita, eu deveria ter prestado atenção nas dicas e testado antes de sair de casa, mas agora já era, quando chegar na escola eu limpo isso e que se dane todo mundo.

Chegando na escola passei direto a procura do banheiro mas fui interrompido por um puxão no pulso, me viro pra pessoa, era Jimin.

– Ei tá fugindo da polícia?! Por que não tá com o Tae? – ele pergunta e em seguida olha para a maquiagem no meu rosto. – Isso tá bem amador. – falou franzindo a testa.

– Eu sei. – falei soltando a mão dele do meu pulso. – Eu já tava indo limpar. O Tae tá com a garganta lascada. – falei me virando e voltando a caminhar.

– Espera. – Jimin vem atrás. – Vamo no antigo banheiro. – sem entender o que o garoto queria fiz o que ele pediu e chegamos no local.

– O que você quer? Invocar a loira do banheiro? – pergunto olhando o banheiro que não era ativo há 3 anos. Tinha fama de assombrado.

– Eu quero arrumar essa sua maquiagem. – falou tirando da mochila um fraco com um líquido, em seguida molhou um lenço e veio na mina direção passando na maçã do meu rosto.

– Não sabia que você usava maquiagem. – falei fitando a parede poucos metros atrás de Jimin.

– Bom, eu uso as vezes... Também trago pra socorrer alguma garota que teve algum roxo causado no meio de um amasso, se é que você me entende. – disse sorrindo malicioso.

– Hmmm Jimin-ssi cheio dos segredos. – enquanto isso o mesmo passava uma espuma de formato redondo no meu rosto.

– E... Pronto. Tá perfeito. – falou se afastando, me virei para o espelho velho impressionado com o trabalho de Jimin. Escondeu muito bem a pequena mancha roxa.

– Eu poderia te dar um beijo agora. – falei indo dar um abraço no mais baixo que parecia envergonhado.

De volta ao corredor eu e Jimin nos separamos pois não pegaríamos a mesma matéria do primeiro horário. Fui para a aula de inglês, J-hope estava nessa aula também, sentei numa carteira ao lado do meu amigo. Ele me olha sorrindo.

– Não pensei que hoje estaria sem o roxo. – me afastei quando o garoto ergueu a mão para tocar meu rosto.

– Ei, não põe a mão. – cheguei perto dele. – É maquiagem. – falei em um sussurro.

– Cara que desconstruído! Você tá de maquiagem! – alguns alunos próximos olharam pra gente e eu dei um beliscão na perna de Hobi que o fez soltar um grito leve.

– Sem conversa vocês aí. – a professora chamou nossa atenção.

A aula seguiu normalmente porém o menino J-hope estava meio triste por beliscão. Em um momento passei a mão no local e fiz uma cara segurando para não rir e ele me perdoar mas foi impossível não rir e ele também não segurou a “raiva” por muito tempo. Ele não ficaria bravo comigo então tava tudo bem. No intervalo me reuni com Jimin e Hobi. Decidi contar a eles sobre a noite anterior.

– Cara era só ter puxado ela. – J-hope diz meio injuriado.

– Tá louco? E se ela me desse outro soco? – digo rindo.

– Seria bem feito – Jimin fala e eu desfaço o sorriso olhando para ele e o mesmo nota minha expressão.

– O que? As vezes a gente interpreta errado os sinais. – deu de ombros.

– É, ele tem razão, Jungkook. – Hobi fala e olho a nossa volta avistando Lisa com uma garota em um banco.

POV JUNGKOOK OFF

POV LISA

Estava louca para ir pra casa, já era intervalo e Rosè estava me mostrando seus vídeos de dança, ela dançava muito bem e também escrevia músicas.

– Uau, você faz aula? – pergunto boquiaberta.

– Fazia, hoje danço só por gostar e gravo esses vídeos. Mas penso em investir na carreira artística. – Rosé diz retocando o batom.

– Eu gosto de dançar mas não é nada tão habilidoso assim. – digo ainda olhando o celular ainda. – O Jungkook não para de olhar pra cá. Vocês são amigos? – a garota pergunta e eu olho na direção que ela está olhando me deparando com a atenção de Jungkook em mim e na minha amiga.

– Ah hmm, eu não diria amigos, a gente se falou poucas vezes. – falei lembrando das poucas vezes que interagimos e inclusive da noite anterior. – Na verdade... Aconteceram algumas coisas que resultaram em a gente conversar de um jeito ou outro.

– Como assim? Me conte isso direito. – a garota pergunta e antes de falar do ocorrido o restaurante e o soco me certifiquei de que ninguém estaria ouvindo.

– Daí a última coisa foi eu ter ido pedir desculpas e ele ter achado que podia me beijar. – bufo em deboche.

– Vocês quase se beijaram? Mas por que não deixou rolar? – Rosé me olha incrédula. – Ele não é de se jogar fora. – fala olhando para Jungkook.

– Não! Não nos beijamos. – lanço um olhar repreendendo Rosé. – Mas ele acha que tenho uma queda por ele pois ficou todo saidinho.

– Por que não faz a mesma coisa? – a garota sugere e eu olho sem entender. – Por que não joga charme também? Os meninos ficam sem  como agir quando uma garota age assim... Pelo menos dizem. – não era má ideia, além do mais eu não ia deixar Jungkook achar que só ele tinha essa audácia.

– Você tem razão Rosé. Eu vou entrar no joguinho dele. – digo imaginando as possíveis armas de sedução. Tá, não deve ser difícil.

– Agora, só toma cuidado, depois que a Jennie trocou ele pelo Jackson o Jungkook não se envolveu sério com mais nenhuma garota. – fiquei refletindo sobre Jungkook não ir com a cara de Jackson.

– Mentira que ele foi trocado?! – olho incrédula para a loira. – É que eu nem precisei passar muito tempo com o Jackson pra saber que ele não vale nada.

– É Lili, mas tem garotas que não enxergam isso. – Rosé se pronuncia.

– Ah mas eu não quero namorar com ele, só vou brincar assim como ele tá brincando comigo. – digo dando de ombros.

Quando me calo Jungkook e seus amigos passam pela nossa frente e o mesmo me lança um olhar provocador piscando um olho em seguida, dou uma risada pois a piscada fez com que ele fechasse os dois olhos ao invés de piscar só um. O garoto pareceu se envergonhar e tentou disfarçar. Pobre Jungkook...

[...]

– Então alunos, no mais é isso, estudem e nos vemos na próxima aula. – a professora diz e finalmente posso guardar minhas coisas.

 – Nossa queria tanto um grupo de meninas pra dançar e competir nos festivais. – Rosé diz enquanto caminhamos para a saída.

– É difícil achar meninas que dançam? – pergunto enquanto vejo Jungkook despedindo de seus amigos.

– Tem muitas, só que algumas acham isso ridículo ou já tem seu próprio grupo. – disse bufando.

– Coloca meninos então. – falei simples.

– Aish Lisa, meninos não. – ri da garota.

– Tchau amiga, e derruba aquele garoto na sua sedução! – Rosé diz quase gritando me deixando em uma saia justa. Ela entra em seu carro do outro lado da rua e segue o rumo.

– Então sua amiga é dançarina? – dou um pulo quando ouço Jungkook atrás de mim.

– Cara não faça isso de novo. – falo enquanto faço um gesto karaokê com as mãos. – Você sabe do que sou capaz. – o garoto dá um sorriso.

– É... Mas você não sabe do que EU! sou capaz. – falou afobado.

– Seja o que for, eu faço melhor. – dei de ombros. – Aquele ônibus ali não é o que você pega?

– É sim. – falou de olhos fechados.

– Tem mais algum outro que vem depois dele?

– Não! – disse agora olhando para mim.

– Então você vai a pé né porque ele já tá saindo. – aponto para o ônibus.

– O quê?? – o garoto arregalou os olhos em direção ao ônibus e correu em um tiro na direção do veículo que não parou pois estava distante e o motorista não deve ter visto o lerdo correr atrás.

POV LISA OFF

POV JUNGKOOK

Foi inútil correr atrás do ônibus, agora eu teria que ir a pé e lidar com a ira da senhora Jeon. Me viro de costas acenando um “tchau” para Lisa que apenas observa e me viro novamente para seguir o percurso a pé. Quando um carro bem bonito e aparentemente caro para a 1 metro de mim, quando dou mais alguns passos olhando para dentro da janela vejo que Lisa está dentro dele com uma garota.

– Tá perdido gatinho? – Lisa pergunta e olho para a garota no volante.

– Vai entrar ou não? Não tenho o tempo todo. – falou a moça e eu assenti entrando no carro.

Lisa parecia se divertir da minha cara de tímido, o carro seguiu estrada e Lisa programou no GPS a localização da minha casa. Sorri por ela saber cabeça cabeça e não me perguntar... isso era realmente interessante. Lisa conversava com sua amiga e riam, pude notar que a outra garota me olhava pelo retrovisor.

– Então você quem é? Jackson eu sei que não é, Lisa não me pediria para dar carona a este ser – a amiga de Lisa começa.

– Eu sou Jungkook e agradeço a carona desde já. – falei finalizando a frase com um meio sorriso.  

Já estava no meu bairro quando Jisoo parou o carro na minha casa. Desci e agradeci de novo pelo ato caridoso e o carro então se foi. Eu estava impressionado, devia ter sido a primeira vez que estive em um carro com duas garotas bonitas. Vi Taehyung se aproximar na calçada boquiaberto.

– Era a novata naquele carro? Não me diga que você estava dentro daquele carro. – o menino estava tão impressionado quanto eu.

– Sim eu estava. – levantei o nariz me achando o gostoso. – Aquela era uma amiga da Lisa, insistiu para me deixar em casa. – meu amigo começou a rir mas tossiu e ficou sério.

– Se eu não te conhecesse iria fazer questão de não conhecer..  um mentiroso desse. – riu fraco dessa vez.

– Ah seu idiota, deixa eu ser feliz. Vá para casa e se cuide. Tenho que entrar... Castigo. – digo e Taehyung assente.

– Tchau gostosão, bom castigo. – disse o cabeludinho e eu entrei em casa.

POV JUNGKOOK OFF

POV LISA

– Esse menino não é tão feio, só parece meio bobo. Não me contou que tinha feito amigos. – Jisoo diz após deixar Jungkook em sua residência.

– Bom, não sei se posso dizer que Jungkook é meu amigo, mas ele é legal. – digo dando de ombros.

– Eu lembro daquele endereço... Pera, Jungkook é o menino que você socou? – a garota pergunta boquiaberta.

– É ele mesmo – digo meio envergonhada pois não me orgulhava do ocorrido.

– Uau. Mas olha, pensando bem ele não é feio, se eu curtisse meninos mais novos daria um golpe nele. – dou uma gargalhada com a frase sem vergonha da minha amiga.

– Você não presta. – digo entre risos.

Jisoo me deixa em casa e me despeço de mesma. Entrando em casa me deparo com algumas malas na sala e minha mãe super arrumada, analiso aquilo tudo sem entender nada.

– Por que as malas e... – dou uma pau e aponto para minha mãe. - ...tudo isso?

– Um imprevisto, meu melhor avaliador olfativo ficou doente e terei de ir a Tailândia no lugar dele. – minha expressão é de preocupação, não queria ficar sozinha.

– Não acredito que vai me deixar aqui sozinha. – digo cruzando os braços.

– Meu amor não se preocupe, chame alguma amiga para dormir algumas noites aqui ou amigos. Além disso contratei um segurança a mais para proteger você e a casa. – falou enquanto um dos seguranças carregava as malas para o carro.

– Quem é o novo segurança? Pergunto olhando em volta. – Ele vai chegar daqui 1 hora. Se chama Seokjin. Enfim preciso ir. – minha mãe termina me dando um abraço e entrando no carro em seguida.

Subo para me desfazer do uniforme e colocando roupas aconchegante. Shorts jeans e uma camiseta de banda de rock. Desço para comer e quando estou mastigando os legumes quase engasgo quando vejo um homem entrar na sala, ele era bonito pra caralho e se dirigiu a cozinha no mesmo instante.

– Com licença. Perdão, não pensei que encontraria a dona senhora aqui e agora. – deu uma pausa. – Sou Seokjin, mas pode me chamar de Jin. O novo segurança. – diz fazendo o cumprimento e o cumprimento de volta.

– Seja bem vindo a esta casa Jin, creio que será entediante cuidar de uma casa livre de qualquer Perigo. Já eu... Não se preocupe, sei me cuidar muito bem. – digo terminando de comer os legumes.

– Farei apenas meu trabalho senhora. Agora vou me retirar, qualquer coisa é só chamar. – falou se virando mas o interrompo.

– Por favor não me chame de senhora, me chame de Lisa. – o rapaz sorri assentindo e se retira.

Puta que pariu, ele tinha que ser tão bonito assim? Sacanagem da minha mãe. Saio de meus devaneios quando recebo uma mensagem de um número desconhecido.

“mensagem on”

Desconhecido: Eu sei que não tivemos um bom encontro e quero me redimir. É a única vez que vou pedir isso e se eu não parecer agradável você pode me ignorar para sempre.

“Mensagem off”

Era só o que me faltava, mensagem de homem que não aceita ser rejeitado por uma mulher. Decidi não responder a mensagem e muito menos perguntar quem era, sem o menor interesse e preocupação para com tal.

POV LISA OFF

Continua


Notas Finais


Obrigado pela leitura ✨

Até a próxima

(Correções serão feitas futuramente)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...