História Irreversível - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Lendas Urbanas, Naruto
Personagens Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Narusasu
Visualizações 48
Palavras 1.937
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Já estamos na metade do enredo.
Boa leitura!

Capítulo 3 - Volúpia


Fanfic / Fanfiction Irreversível - Capítulo 3 - Volúpia

Sasuke estava na porta do quarto de Naruto, tentando tomar uma decisão. Nunca tinha feito isso, sempre eram as meninas que "cuidavam" dos hóspedes masculinos. Chamavam os de algo como carne fresca. Repugnante, em sua opinião. Mas o que Sakura disse, era a mais pura verdade. Todos eram vítimas. Quer dizer, ninguém escolhe esse tipo de coisa. Com certeza, ele nunca teria imaginado ter que passar por isso. É tipo de coisa que se conta às crianças como histórias de ninar. Uma história bem assustadora por sinal. Coisa que só se vê em filmes ou séries.

O moreno ergueu a mão para bater na porta, hesitou. Estufou o peito e depois contraiu. Ergueu novamente uma das mãos. Não foi dessa vez. Frustrado e irritado bateu a testa na porta. Não demorou muito, se afastou rapidamente ao ouvir o barulho da fechadura sendo destrancada.

-Estava começando a achar que ia levar um bolo. -disse Naruto com um sorriso, surgindo atrás da porta.

Sasuke sorriu timidamente. O loiro se aproximou dele, acariciou suas bochecha e lhe deu um selinho demorado. Começou a descer suas mãos pelos ombros do moreno até seus braços e tentou conduzi-lo para dentro do quarto.

-Espera! -disse Sasuke quase sussurrando,  com os lábios do loiro ainda bem próximos do dele. -Não… não consigo. É er..! -tentou dizer apoiando as mãos em seu tronco, o afastando, em seguida abaixou a cabeça.

-Errado? -perguntou o Uzumaki, confuso. -Você está comprometido? -Sasuke negou, ainda de cabeça baixa. -É religioso? -Negou novamente olhando para o chão. -Fez uma promessa a si mesmo de que só faria isso com um homem se ele fosse o autor Will Smith?

-O que? -perguntou o moreno erguendo a cabeça, percebeu que Naruto estava rindo e não conseguiu segurar a risada também.

-Se estiver nervoso, não farei nada que não queira. Nem precisamos fazer nada, se não se sentir à vontade. Eu vou entender.

O Uchiha pensou em aproveitar a deixa para ir embora, porém mais uma vez suas pernas não lhe obedeceram e ele ficou parado.

-Então… Quer entrar? -perguntou o loiro dando espaço para passagem. 

Ele hesitou novamente, mas ao olhar para aqueles olhos azuis como um céu de brigadeiro, sentiu seu corpo se movimentar sozinho para dentro. 

Naruto sorria enquanto fechava a porta. Foi até o frigobar pegou uma bebida e enquanto servia duas taças, perguntou:

-Bom, como se chama?

-Sasuke! 

-Sasuke? Não é aquele ninja do folclore japonês*? -perguntou, lhe entregando uma taça e sentando se ao seu lado na cama. O moreno sorriu meio surpreso e assentiu acenando com a cabeça. -Sei o que está pensando… Pois é, não sou só um rostinho bonito.

Sorriram.

-E você é Naruto. Certo?

-Sabia que você também estava me filmando.

Por que Sasuke não conseguia evitar sorrir a cada fala de Naruto? Nunca tinha se sentindo tão à vontade com alguém que havia acabado de conhecer. Isso só o fazia se sentir mais culpado.

Eles continuaram bebendo e conversando. Por diversas vezes, o loiro conseguiu arrancar risadas e até gargalhadas do moreno externamente tão esnobe e arrogante.

-Sabia que eu nunca dancei daquela forma pra ninguém? 

-Nossa, me sinto lisonjeado. -disse Sasuke tomando um gole de álcool para esconder o rosto envergonhado.

Risos. 

O Uzumaki se aproximou novamente do moreno e lhe roubou um beijo. Com o movimento, Sasuke deixou um pouco de líquido cair da taça que segurava. Os dois se afastaram.

Naruto tirou a taça da mão de Sasuke e lambeu dedo do moreno, molhado da bebida que havia escorrido. Ele sentiu um leve arrepio percorrer lentamente de seu dedo mindinho do pé aos fios mais ralos de sua nuca com a atitude do loiro. 

O Uzumaki colocou as taças no criado mudo e voltou se para Sasuke. Ele começou a puxar o moreno pela cintura para seu colo, bem devagarinho mais com firmeza. Não o deixaria escapar. Deu lhe mais um beijo carinhoso, que foi se abrasando aos poucos, enquanto dedilhava suavemente seu corpo, explorando e aguçando seus sentidos. Colocou as mãos por debaixo da camiseta do Uchiha e o ouviu gemer baixinho. Deu lhe um sorriso jocoso. Começou a dar lhe beijos delicados em seu pescoço, acompanhados de pequenas mordidas e lambidas de provocação, enquanto sentia o moreno desabotoar sua camisa.

Sasuke nem sabia que podia ter aquelas reações. Sentia seu corpo retribuir a tudo de uma forma totalmente nova e inexplicável. Estava fora de si. Almejava aquilo como nunca havia almejado algo antes. Nunca se sentiu tão atraente e desejado como naquele momento. Após abrir o último botão, massageou o abdômen do loiro se deliciando com os sons espontâneos e ligeiramente obscenos deste em seu ouvido. 

Naruto puxou a camiseta do moreno tirando a por cima. Debruçou se por seu corpo e enquanto beijava seu tronco, começou a remover as calças. Sentia o ter pequenos espasmos de arrepio enquanto trilhava um caminho de beijos até sua virilha. Começou a estimulá-lo e ouvia gemidos sucintos do mesmo.

Sasuke estava delirando, por um instante esqueceu se completamente do que era. Queria ter conhecido Naruto antes. De tudo. Mesmo que isso fosse quase impossível. Não saberia descrever com palavras as sensações que estava tendo. No momento só pensava em se entregar totalmente. 

O loiro estava sendo tão romântico e cuidadoso. Ele se preocupou em prepará-lo antes de consumar. Sua língua dançava melindrosamente por sua entrada que piscava de excitação. Enquanto seus dedos brincavam, num movimento repetitivo enchendo o outro de luxúria. Após proteger se, com maestria e delicadeza se aprofundou no ato.  Demorou um tempo até que o moreno se acostumar com a invasão. Enquanto sentia o peso do corpo de Naruto sobre o seu, Sasuke sentiu se incrivelmente protegido e acolhido naqueles braços fortes que o envolviam com intensidade de forma tão doce. 

Seus corpos se encaixavam de modo tão harmonioso, trazendo sintonia em cada movimento. Como o equilíbrio de vários instrumentos musicais em uma sinfonia muito bem arquitetada, com um longo solo de violino. 

Ouvia o sussurrar seu nome enquanto se afundava mais em seu corpo, aquilo estava o enlouquecendo. O ritmo frenético das estocadas transformavam o rosto angelical do loiro em uma feição ligeiramente pecaminosa e extremamente sedutora. 

O moreno não sentiu dor alguma, talvez um leve desconforto e nem se quer pensou que poderia sentir tanto prazer. Até seus dedos dos pés estavam se contorcendo, arrastando o lençol da cama, que rangia com a intensidade. Mesmo com todo o carinho, a pressão era tão forte que o Uchiha achou que poderia se fundir ao colchão ou até atravessá-lo. 

Naruto estava sendo totalmente cauteloso em seus movimentos. E fazia de tudo para que fosse uma experiência de deleite para ambos. Com beijos lascivos e famintos que percorriam o entorno do semblante visivelmente em êxtase de Sasuke e com estímulos direcionados ao prazer do Uchiha. Só após ter certeza de que o outro atingiu o ápice, desmanchou se também. Deixando exalar volúpia pelo ambiente.

 

***

 

Sasuke admirava o loiro dormir com um certo aperto no peito. Ainda sentia seu corpo meio bambo, se arrepiava só de lembrar dos momentos a dois. Queria quebrar o protocolo e contar a verdade para Naruto. Talvez ele conseguisse fugir a tempo. Mas não sabia o que isso resultaria aos outros. 

Virou se para o outro lado e deixou uma lágrima escorrer. Mesmo que fosse improvável, sentia seu coração destruído. 

Enquanto perdia se em seus conflitos internos, começou a brincar com a chama da vela que adornava o criado mudo. O fogo já não lhe causava ardência, não importava o tempo que sujeitava se a ele. 

Decidido, cautelosamente levantou se da cama e começou a se vestir. Deu uma última olhada para o Uzumaki e começou a destrancar a porta.

-Fica! -disse Naruto com a voz cansada, ainda de olhos fechados. Sasuke não conseguiu se mover. -Eu tenho medo.

-Medo? -perguntou o Uchiha confuso, virando se para ele. 

-De fantasmas, zumbis, vampiros, lobisomens… anões.

-Anões? -novamente não pôde evitar sorrir.

-Por favor! Fica! - aquelas esferas azuis cintilantes que agora o encaravam, mais uma vez o hipnotizaram.

Sasuke engoliu em seco. Voltou se para o loiro e decidiu deitar se ao seu lado novamente. Naruto o recebeu com um sorriso e deitou a cabeça em seu peito.

O moreno não conseguiu evitar a lágrima silenciosa que escorreu sem seu consentimento.

 

***

 

Sasuke já estava acostumado com as noites em claro, mas essa noite em particular seus pensamentos estavam bem turbulentos.

Não sabia explicar porque estava se importando tanto. Não entendia a relevância que estava dando ao outro. Nunca havia dado atenção a isso. Talvez estivesse apenas emocionado com a estupenda noite que haviam passado juntos. A questão era que dentro de alguns instantes nada disso faria diferença.

O loiro em seus braços se mexeu um pouco quando o sol começou a invadir o quarto pelas fendas da cortina. Isso fez os pensamentos do Uchiha mudarem, novamente, de opinião. Afinal tratava-se da vida de alguém. Alguém completamente inocente que não merecia aquilo. Alguém que havia mexido com seu psicológico de forma inexplicável. Alguém que conseguiu derrubar todas as barreiras físicas e emocionais que Sasuke havia levado anos para erguer.

Naruto abriu os olhos, mirou o outro e lhe mostrou os dentes num meigo sorriso. Sasuke ficou surpreso, pois já era alta madrugada quando foram "dormir" e o loiro já estava acordado ao nascer do sol. Mesmo assim, tentou retribuir o gesto simpático, ignorando seus pensamentos.

-Bom dia!

-Bom dia! Dormiu bem? -foi ligeramente sarcástico já que o loiro parecia apenas ter cochilado ou fingido.

-Como se tivesse dormido com um anjo.

Como é que ele fazia isso? Conseguia deixar o moreno totalmente sem palavras. Mesmo ainda acanhado com o elogio, Sasuke, deixou se levar mais uma vez com seus pensamentos conflitantes.

O loiro percebeu que ele estava divagando, assim, deu lhe um selinho para chamar sua atenção.

-Tudo bem? -pareceu preocupado.

-Precisamos conversar. -estava com um tom sério.

-Isso nunca significa algo bom.

-Naruto, é sério. -o moreno se sentou na cama e o outro fez o mesmo. Sasuke engoliu seco antes de retomar a fala: - Você precisa ir embora!

O loiro rapidamente perdeu o sorriso encantador, desviou o olhar para baixo desapontado.

-Eu já imaginava… -comentou ainda desanimado com o olhar no colchão. -Achei que… Por quê?

-Aqui não é seguro… Não é um hotel comum. Não somos normais.

-Tá legal… Esse foi o fora mais criativo que já levei. Vocês são algum tipo de máfia? Vai me matar e roubar meus órgãos? 

-Não… -riu nervoso. -E não estou te dando um fora. Quer dizer, eu nunca mais vou te ver, mas… Eu preciso que não faça perguntas… Vai embora! -Sasuke abaixou a cabeça, levantou e começou a ir em direção a porta.

-Então é isso? Vai embora? Seja o que for, aparentemente, você está tentando me proteger. Isso significa que provavelmente também corre perigo. Então, porque não vem comigo?

-Não posso. -ele nem se quer encarou o loiro.

Naruto se levantou, foi até Sasuke e segurou sua mão que já estava tremendo.

-Me deixa te ajudar. -começou a acariciar seu rosto. O moreno não esboçou reação continuou de cabeça baixa e sussurrou algo como "Não dá". -Me conta o que está acontecendo…

-Por que você não pode simplesmente ir embora? 

Sasuke ouviu o loiro rir então ergueu a cabeça para encará-lo. 

-Pelo mesmo motivo que dancei em cima de um balcão de bar na frente de várias pessoas desconhecidas… Você.

Que merda! Pensou o Uchiha, que estava com um misto de amor e ódio em sua expressão.

-Talvez se…-o moreno abriu a porta e o puxou para fora. - Vem!


Notas Finais


*Sarutobi Sasuke foi um famoso ninja do folclore japonês. Geralmente se acredita que seja uma criação ficcional baseada no ninja histórico Kozuki Sasuke, embora alguns defendam sua existência real.

E aí? Estão gostando?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...