História Is It Love Ryan - Uma História de Amor - Capítulo 41


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Drama, Is It Love, Romance, Ryan
Visualizações 56
Palavras 1.038
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Amores esse é o penúltimo capítulo de nossa história, logo estarei postando o útlimo com mais algumas emoções.

Nome escolhido para a nossa pequena foi por um pedido especial, mas usarei as sugestões nas próximas fics.

Espero que gostem deste. Bjuss

Capítulo 41 - Nascimento.


Fanfic / Fanfiction Is It Love Ryan - Uma História de Amor - Capítulo 41 - Nascimento.

2 meses e meio depois

Estou de quase 9 meses já, eu e Ryan estamos muito ansiosos para ver nossos pequenos, para falar a verdade a família toda está assim haha, de acordo com a médica está tudo com eles e comigo.

Já não tenho ido para a empresa, também com essa barriga o cansaço bate mais rápido, recentemente descobrimos que Mark vai ser papai também, Clara está grávida de 2 meses, os dois estão muito felizes. Lisa e Matt se casaram tem uma semana, foi muito lindo, meus tios choraram muito de alegria e eu também.

Hoje acordei sentindo um incômodo na barriga, mas não falei para Ryan, não queria deixa-lo preocupado, fiz um pouco de massagem e melhorou um pouquinho, quando desci para tomar café encontrei a Jenny sentada a mesa.

- Bom dia. – Falo sorrindo ao me sentar à mesa com ela.

- Bom dia Yuna, como vocês estão? – Ela pergunta comendo uma torrada.

- Estamos bem, eles estão calminhos hoje, talvez seja porque logo eles nascem. – Falo dando risada e sinto uma pontada na barriga. – Aii...

- O que houve Yuna? – Jenny se levanta e vem ao meu lado.

- Eu senti uma... – Antes de terminar senti outra pontada, só que mais forte desta vez. – Aiiii... Jenny acho que... chegou a hora... – Olho minhas pernas e vejo que estão molhadas.

- Ai meu Deus... precisamos ir para o hospital imediatamente, por sorte Jake está na casa hoje. – Ela me ajuda a me levantar e chama a Governanta da casa e pede a bolsa dos bebês com a minha.

Quando ela volta Jenny me ajuda a sair de casa e me leva até o carro onde está o Jake, ele nos olha espantado e vem me ajudar.

- O que houve?? – Ele pergunta me ajudando.

- Digamos que temos dois anjinhos querendo nascer. – Jenny responde sorrindo.

Entramos no carro e seguimos para o hospital, no caminho Jenny ligou para o Ryan e avisou o que estava acontecendo e pediu para ele ir para o hospital imediatamente, as dores só aumentavam a cada minuto, eu quase não estava aguentando mais.

Chegamos ao hospital e Ryan já estava com a equipe pronta nos esperando, me colocaram na maca e seguimos para dentro.

Me trocaram e Ryan estava pronto com o jaleco, a doutora entra na sala sorrindo.

- Parece que os pequeninos já estão prontos para virem. – Ela diz sorrindo para nós.

- Parece que sim. – Ryan fala contente.

- Senhora Carter, a senhora já está com a dilatação ideal, vou precisar que quando sentir a próxima contração faça bastante força e assim por diante, ok? – A doutora fala e eu só consigo assentir com a cabeça.

- Ahhh... – Faço força como posso, Ryan me deu sua mão para apertar.

- Isso mais força agora, já vejo a cabecinha de um.

- Ahhhhhh... – Aperto a mão do Ryan enquanto grito.

- Isso amor, continue assim, você está indo muito bem. – Ele tenta me acalmar, mas em sua voz percebo sua ansiedade.

- Mais um pouco e já teremos o primeiro aqui. – A doutora diz e mais uma vez faço força soltando um grito de dor.

- Ahhhhhh... – Quando percebo escuto um chorinho pela sala.

- Uma menina muito saudável senhora Carter. – Ela chama Ryan para cortar o cordão e logo em seguida pede para eu continuar.

Continuo fazendo força, mas estou muito cansada, não consigo mais, minhas forças se esvaíram do meu corpo.

- Não consigo... – Falo em meio ao cansaço.

- Consegue sim, você é uma mulher forte, já estamos com nossa pequena aqui, só precisa fazer força mais um pouco para trazer o nosso pequeno ao mundo meu amor. – Ryan fala com lágrimas nos olhos e me da um beijo na testa.

- Teu marido tem razão senhora Carter, só mais um pouquinho. – A doutora fala determinada.

Então lá vamos nós, faço mais força do que antes, é como se minhas forças tivessem voltado após as palavras deles, depois de quase 10 minutos escutamos um chorinho novamente, Ryan vai até a doutora e corta o cordão novamente.

Uma enfermeira traz os pequenos para eu ver e sorrio ao ver nossos filhos ali conosco, logo ela os leva para fazer exames e me levam para o quarto para poder descansar.

[...]

Acordo e vejo Ryan sentado na poltrona ao meu lado observando os gêmeos no bercinho do hospital, eles estavam de body de calor rosa e preto. (foto capa)

- Eles são tão lindos. – Falo chamando sua atenção.

- São sim meu amor, você está melhor? – Ele me dá um selinho seguido de um sorriso.

- Estou sim, só com uma dorzinha, mas nada demais. – Falo sorrindo.

Quando termino de falar vejo os pais do Ryan entrar no quarto todos sorridentes junto com a doutora.

- Olá senhora Carter, vejo que está melhor, de acordo com os exames seus bebês estão ótimos e a senhora também, se continuar correndo bem amanhã cedo já terá alta e poderá ir para casa. – Ela fala sorrindo, eu falo um obrigado e ela sai.

- Eles são muito fofos e a cara de vocês dois. – Eles falam sorrindo vendo os babys.

Os dois tem olhos azuis iguais ao de Ryan, os cabelinhos puxaram ao meu, mas um ruivo um pouco mais claro.

- São sim, nossos pequenos Helena Carter e Lucas Carter. – Os pais do Ryan se emocionam assim como eu com os nomes, até porque Lucas era o avô do Ryan e Helena era minha mãe, escolhemos esses nomes porque eles foram as pessoas que mais nos ajudaram em momentos difíceis, mesmo minha tendo partido cedo, sei que ela ficaria feliz.

Depois de um tempo eles saíram e os babys começaram a resmungar querendo leite, esse momento de amamentar eles, foi muito mágico, vendo-os ali tão dependentes de mim, foi muito emocionante. Quando terminaram os dois sorriram como se estivessem satisfeitos, Ryan e eu caímos na risada depois ter derramado algumas lágrimas de felicidade.

Durante o dia nossos amigos e meus tios vieram nos visitar, está todo mundo babando por eles, também quem não babaria por essas fofuras, e ainda por cima toda vez que alguém pegava eles, davam risada dos mimos que recebiam dos avós e tios.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...