História Jelsa - O Amor da Nossa Imortalidade - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias A Origem dos Guardiões, Big Hero 6 (Operação Big Hero), Como Treinar o seu Dragão, Detona Ralph, Enrolados, Frozen - Uma Aventura Congelante, Valente
Personagens A Fada dos Dentes, Anna, Banguela, Baymax, Coelhão, Elsa, Flynn Rider, Hiro Hamada, Jack Frost, Kristoff, Mérida, Norte, Olaf, Personagens Originais, Rapunzel, Sandman "Sandy", Soluço, Sven, Vanellope von Schweetz
Tags A Origem Dos Guardiões, Big Hero 6, Como Treinar O Seu Dragão, Detona Ralph, Elsa, Enrolados, Flynnzel, Frozen, Guardioes, Jack Frost, Jack X Elsa, Jelsa, Kristanna, Mericuup, The Big Five, The Big Four, Valente, Vaniro
Visualizações 26
Palavras 1.100
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem desse capítulo 👍❄

Capítulo 15 - Capítulo XIII - Dragões e Redomas(Parte 1)



Narrativa(Jack)


O sol acabou de nascer. Eu viro a minha cabeça para a esquerda, e noto uma certa platinada dormindo com um rosto sereno e angelical. Nossa, até que a Elsa é muito bonita quando tá dormindo. Pera aí, de onde foi que saiu isso? 


Bom, é bem óbvio que a Elsa é muito bonita, e é impossível um cego não notar isso. Nos meus trezentos anos, eu já conheci várias garotas bonitas. Mas a Elsa... Cara, ela é diferente de tudo que eu já vi. Ela é como se fosse uma deusa grega do gelo, toda linda. Mas eu não ligo muito pra isso. Bom... Talvez um pouquinho. Quer saber, enxeridos? Eu não vou nem falar isso pra vocês. Porquê eu nem sei o que eu tô falando. Ela é só minha amiga. E ela me dá nos nervos com essa seriedade.


Eu sinto muito orgulho dela. A Elsa tá conseguindo aprender a controlar os poderes dela aos poucos. Mas é óbvio que a gente tem muito no que trabalhar nisso. 


Apesar dela usar o meu cajado pra focar os poderes dela, ela não pode ficar com o meu cajado pra sempre. Ainda tenho que descobrir qual é a chave pra Elsa controlar e manipular o seu poder completamente.


Eu me levanto, sem acorda-la. Vou deixar ela dormindo um pouco, e vou rodar por aí pelo castelo. Quem sabe eu não acho alguma coisa interessante pra fazer hoje.


Eu vou andando até um quarto a uns cinco cômodos de distância do quarto da Elsa. A porta do quarto havia algumas flores na borda. Esse aí é o quarto da Anna. Eu acabo notando que a porta do quarto tava destrancada... Por algum motivo. Eu só tava ouvindo um barulho muito estridente e meio incomodante.


Eu fui abrir a porta e vejo um quarto todo rosa e uma certa ruiva roncando feito uma draga. Caramba, a Anna ronca muito. Isso não é normal. Nem aqui, nem na China.


- Chocolate... - Disse a Anna enquanto dorme pensando em chocolate. - Quero você só pra mim.


Então tá né. Ela ronca demais, ao contrário da Elsa que eu nunca vi roncar. Eu sei que a Anna tem alguns amigos que vivem em lugares diferentes aqui na Europa. Ela tem uma princesa lá de Corona, na Alemanha, uma outra princesa lá de um reino na Escócia e um líder de um arquipélago das ilhas de Berk que é comandada por um cara que treina dragões aqui lá. Vou lá dar uma visitinha nessa galera e tentar ver se existe esse dragão lendário de gelo.


Eu volto até o quarto de Elsa, que ainda continuava dormindo. Eu escrevi um bilhete e deixei na mesa dela, pra ela não se preocupar ou coisa do tipo. Eu pego o meu cajado e finalmente saio pela janela, em direção ao ar.


- Tá legal. - Eu digo pegando e desbloqueando a tela do meu celular. - Onde é que esse lugar fica? - Eu digito o nome do arquipélago de Berk, que aparece no meu Google Maps. - Tá legal. Aí, vento. Vamo lá!


Eu levanto vôo até ao arquipélago e depois de algumas horas, eu chego até Berk e lá era uma coisa que nem eu esperava. Tem milhares de dragões por lá. 


Eu notei que um deles era diferente dos outros. Esse aí era um dragão negro, mas com uma cauda artificial. E na sela dele, estava montado um cara de cabelo castanho e parece que ele e o dragão dele tavam fazendo algum tipo de teste de vôo com wingsuit. Pera aí, eu conheço essa espécie. É um dragão lendário da Classe Ataque. É... um Fúria da Noite!


- Fúria da Noite! - Eu grito, e vejo o dragão olhar pra minha direção, mas eu acho que ele nem me vê.

- Banguela. Quê que houve, amigão? - O dono do Fúria da Noite pergunta ao dragão sobre a desconfiança dele.


É sério que o nome desse dragão é "Banguela?" O dragão dá um tipo de grunhido de que estivesse sendo seguido. Tá legal... Esse dragão aí é bem esperto. É melhor eu tomar bastante cuidado com ele.


Quebra de Tempo...


Algumas horas depois, eu segui eles dois até a cidade e eu vi ele com uns amigos. Ele estava junto com uma garota gata loira de capuz, um cara loiro grandão e um pouco "fortinho" segurando um livro, um cara de cabelos pretos que tem um rosto de mané convencido, e um cara e uma garota loiros completamente idênticos. Tô vendo que esses dois últimos são gêmeos.


Eles foram até um tipo de salão vasto, onde estava um computador com várias espécies de dragões. 

- Aí, Soluço. - Disse o loiro com o livro. - Você não acha que aquele ex-rei dos dragões pode ser uma ameaça? 

- Acho que não. Depois que o Banguela desafiou ele e quebrou o chifre dele, ele criou aquela redoma gigante de gelo. Eu acho que ele quer ficar sozinho. Então acho que não vai rolar nada demais. - Disse o Soluço. Acho que já descobri a minha primeira pista desse dragão de gelo. Espera aí... Eu acabei de receber uma mensagem de voz no zap.


Princesinha chata: On


- Frost. Onde você tá? Eu acordei e você tinha sumido.

-Oi, mamãe. Eu só tô jogando futebol com uma galerinha aqui na pracinha.


A Elsa com certeza tá com raiva. Eu adoro deixar ela desse jeito.


- Vê se para de palhaçada, Frost. Eu li o bilhetinho doido que você escreveu. Você tá indo atrás de um dragão pra quê? Os dragões não existem.

- Falou a garota que é quase imortal e tem poderes de gelo igual a mim. 

Relaxa, Elsa. Se eu puder, eu volto antes da hora da janta. Então não se preocupa não, minha querida.


É melhor eu tomar cuidado ou ela vai acabar me matando de tanto eu irritar ela. Mesmo eu sendo imortal, eu tenho medo de ser morto. Ainda mais pelas mãos da Elsa.


- SUA QUERIDA?! Tá maluco, Frost?! Eu não sou a sua namorada não, iludido!


Eu dou uma gargalhada divertida. Agora sim é que ela tá brava de verdade. 


- Tá legal, me desculpa. 

- Elsa

- Elsa

- Princesa... Tá me dando gelo?

- Porquê se for pra fazer piada, tem que ter graça.

- Vai se fuder, Frost.

- E toma cuidado.

- AHA! Sabia que tava preocupada comigo, Elsa.


Princesinha chata: Off


É... Ela se preocupa comigo sim. Agora eu vou logo procurar esse dragão.



- Cadê essa redoma de gelo? - Eu pergunto olhando para o horizonte. - Eu vou encontrar!



Notas Finais


Até mais 👍❄


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...