1. Spirit Fanfics >
  2. Just Between Us >
  3. What That Bitch Is Planning?

História Just Between Us - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


🎶Olha eu aí🎶
Brincadeiras a parte estoy aqui com mais uma degustação para vocês. Eu havia prometido 2 capitulos esse final de semana, por conta do atraso semana passada, but...
Esse capitulo de hoje tá bem grande, e posso garantir que depois da água com açucar que foi o último esse tá FUCKING AMAZING.
Um dos melhores capitulos dessa fic, com certeza.
Ps: ele tá bom, que eu fiz questão de revisar só pra reler kkkk

Os 4 aí (Sav, Sina, Any e Krys) serão nossos narradores!😉

Bom, vou deixar o restante dos comentários para as notas finais, curtam!💖💖💖

Capítulo 10 - What That Bitch Is Planning?


Fanfic / Fanfiction Just Between Us - Capítulo 10 - What That Bitch Is Planning?

              Savannah p.o.v

Eu estava andando pelo corredor, assim que havia acabado de chegar no colégio. Eu ouvia alguns comentários sobre mim, ou sobre meu look de hoje. Alguns alfas idiotas assoviavam para mim, mas eu os ignorava. Alfas são literalmente seres imaturos e bobos que pensam literalmente com a cabeça de baixo.

Se fosse a dois anos atrás, eu pensava tão despercebida quanto uma sombra nessa escola. Mas, hoje, eu sou a sensação do momento, nesse lugar. Também não é pra menos, muitos me conheceram na época em que eu era humilhada por Sabina, por ser a "esquisitona" da escola. E hoje eu sou quase uma super model. Confesso que o tempo na Aústralia, me fez bem... e como fez.

Muitos se perguntam o que exatamente Sabina fez pra mim, não é mesmo? Bom, vou tentar resumir o que me levou a ir embora dessa escola, de uma vez por toda. Quer dizer não pra sempre, ah vocês entenderam.

Naquela época, eu era muito estranha (realmente, olhando com a visão de hoje eu tenho de admitir), eu vestia uma roupas super nada a ver, usava uns óculos super estranhos, meus cabelos eram mau tratados e viviam numa trança (estilo Elsa do Frozen). Sabe, olhando por esse lado faz sentido por que eu não tinha amigos, mas ainda assim não justifica o que Sabina fez comigo.

Ela, depois de um bom tempo praticando bullying comigo, me fez acreditar que estava arrependida e queria ser minha "amiga", mal sabia eu que aquilo era só uma farsa pra tentar me humilhar ainda mais nessa escola. Eu como a boba que era, acabei caindo, e comecei a confiar em Sabina... que vivia dizendo que iria me tornar uma S-Girl.

Dado a isso eu contei um segredo meio podre meu, a ela. Naquela época, nenhum alfa queria se aproximar de mim, por conta de minha aparência. Então, eu passava meus heats sozinha, e tinha que me aliviar só com meus pensamentos. Tinha um beta (sim, um beta), por quem eu sentia muita atração, então quando eu me aliviava na época do cio, eu pensava nele, me tocando. Não me julguem! Era o jeito mais facil que eu tinha de chegar ao ápice.

Sabina com esse segredo em mãos, imprimiu vários papeis com a frase: "Savannah Clarke se masturba pensado em Lamar Morris!", e espalhou-os pelo colégio. Aquele foi um pior dia da minha vida, todos na escola zombaram de mim, e até do próprio Lamar. Ele então, passou até a me temer, por conta do boato que estava circulando.

Depois de todas as humilhações, aquela tinha sido a gota d'água pra mim. Eu fui embora e contei a meus pais que queria ir pra Australia, morar com minha tia que é uma modelo aposentada. Os mais velhos não souberam o real motivo da minha decisão, mas a respeitaram. E assim eu fui para o meu país natal, mas com o plano de voltar um dia e me vingar de Sabina, acabando com ela e seu reinado na Northeast High.

Agora cá estou eu 2 anos depois, pronta para pôr meu plano de vingança em ação. E eu conheço a pessoa perfeita para me ajudar, e eu estou indo para a sua. Mas, antes de chegar a sala de Sofya, vejo umas 3 garotas passarem por mim, conversando sobre uma tal festa na casa de Sabina, amanhã. E que todos foram convidados, inclusive os Lighters. O que essa vadia está planejando? Coisa boa não é.

Eu finalmente chego a sala do jornal da escola, vendo Sofya teclando algo no computador, provavelmente escrevendo algum artigo. Ela volta sua atenção pra mim, e franzi a sombrancelha.

-Ahm... deseja alguma coisa? -a loira pergunta mais não num tom grosseiro como ele sempre costumava usar, do qual me lembro dela.

-Sofya, eu preciso lhe pedir ajuda... -eu digo tirando minha bolsa do ombro e depositando sobre a uma mesa qualquer. -Mas, preciso saber no quão interessada você está em derrotar Sabina Hidalgo.

A loira dá um sorriso largo, e logo me olha, com um semblante maléfico. Me fazendo acreditar que ela já está dentro do plano.

-O que vamos fazer? -pergunta Plotnikova.

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

                   Sina p.o.v

-Eu já disse que não Sabi. -eu dizia pela milésima vez, mas a ômega a minha frente estava relutavél em desistir. Nós estamos debaixo da nossa árvore, onde nenhum nerd ou qualquer outro ser mortal dessa escola tem coragem de vir, já que sabem que esse local nos pertencem.

-Ai Sina, você definitivamente nos quer ver prejudicados pelos Lighters. -ela disse lixando uma de suas unhas, agora de uma forma tão raivosa que assusta Shivani ao meu lado no banco. -Você é uma péssima amiga, Maria Sina.

-Ora, Sabina não seja tão dramática... -eu lhe digo revirando os olhos, e cruzando os braços. -Todas nós aqui sabemos que isso não tem nada a ver com nosso time, e sim, sobre seu ódiozinho contra o Wang.

A mexicana me olha como um furacão prestes a entrar em erupção. A de cabelos negros a minha frente, segura a licha com as duas mãos, e me olha furiosa, logo ela parte o objeto ao meio e dá um gritinho escandaloso (bem a cara dela). Shivani engole seco e agarra meu braço, como se Sabina fosse bater nela.

-Amiga se acalma... -diz a ômega ao meu lado tentando conter a esteria da mexicana a nossa frente. -Se você quiser eu faço isso.

-Shivanita mi amor... se fosse para você fazer isso eu teria te pedido. -ela diz jogando os restos da licha ao longe. -Além do mais, a nerd boboca ainda é caidinha pela Sina.

Eu suspiro tão alto, que meus ombros sobem e descem com força. A Idiana Shivs (como diz Noah) me solta um olhar como se dissesse "faz logo, isso!" E eu reviro os olhos.

-Mas você ainda nem tem certeza se o Wang vai. -eu digo cruzando as pernas, olhando sugestiva para Sabina. -E se ele não for.

-Ah não se preocupe... ele irá. -ela diz sorrindo maléfico, e eu olhei confusa para a mesma, ainda tentando entender. -Ai Sina, eu convidei todo o colégio... se até os Lighters vão estar na festa como uma forma de "paz", Krystian como o líder terá de ir, obrigatóriamente.

-Faz sentido! -disse Shivani concordando. -Mas, será que todos vão acreditar no que vai rolar, Sabi?

-Bom, obviamente. Apesar de eu não ser muito amada por esses imbecis... eu tenho uma voz muito grande dentro desse colégio, Shivani. -ela disse sincera agora também cruzando suas pernas. -Só preciso de todas as peças perfeitas para fazerem todos caírem e principalmente fazer Krystian ser massacrado. Por isso eu preciso da sua ajuda Sina.

Eu parei um pouco, e fiquei pensando. Talvéz, com esse plano os Lighters fossem desestruturados, por conta do seu líder, o que faria esse maldito time acabar de uma vez.

-Tá eu faço! -eu digo por fim e a ômega dá um gritinho mais agudo que o outro, dando palminhas em seguida.

Logo, Bailey chega e Sabina começa a nos explicar o resto do plano para o alfa, que seria peça chave para tudo dar certo.

...

-Hey, achei você... -eu disse adentrando o laboratório/sala de quimica, e logo fechando a porta atrás de mim.

Heyoon estava no laboratório fazendo não sei o quê, como sempre. Coisa de nerd, eu acho! Ela teclava rapidamente algo em seu computador, mas quando me viu, ficou nervosa. Eu senti o cheiro forte de nervosismo pairando no ar.

Sabe, tenho de admitir, apesar de ser uma alfa boba e sem graça, que vive nessas tranças horrorosas, com a cara atrás de um livro ou enfiada em um computador... Heyoon é uma alfa muito cheirosa, seu cheiro é realmente muito atraente. Ela tinha tudo pra ser uma das alfas de mais grande porte dessa escola se não até mais que Bailey ou Noah, mas prefere ficar desse jeito como uma rata de laboratório, literalmente.

Eu tranquei a porta e verifiquei se não havia ninguém passando pelo corredor, antes de fechar a pequena cortininha que tampava o pequeno observatório de vidro que havia na porta.

-O-o que você qu-quer, Sina? -ela gaguejou, a mesma parecia um tanto aborrecida por minha presença.

-Ora que grosseria, HeyHey... -eu digo fazendo biquinho, tentando parecer chateada, e a alfa conserta seus óculos no rosto ainda encarando o notebook a sua frente. -Cadê aquele seu carinho todo comigo, hã?

-Me desculpe, e-eu não quis pare-cer grossa, Si. -ela diz corada. Meu Deus, que bela alfa eu fui arrumar (irônia). -E desculpa por ontem, eu...

-Shiiiii. -eu digo me aproximando e negando com a cabeça para que ela não falasse mais nada. Eu não sei de onde tirei forças mais consegui fazer a cadeira onde a alfa estava sentada, ir um pouco mais para trás dando espaço para eu sentar em seu colo.

Assim que fiz isso, a alfa a minha frente arfou um pouco, por conta da tensão que já devia estar sentindo. Oh ela é patética! Eu me posicionei em seu colo pondo minhas mão em meus ombros.

-Me perdoe você, pelo o que eu disse ontem... eu tava nervosa. -menti, eu precisava mentir, obviamente. -Sabe, HeyHey... eu tenho que te confessar algo.

-O-o-o que? -quase sua voz não sai, a lerda estava mais vermelha que um tomate, e eu tava com tanta vontade de rir.

-Eu gosto muito de você, sabia? -eu digo fazendo a mesma revirar os olhos e ficar ao mesmo tempo dúvidosa.

-Não. Você não gosta. -ela diz séria consertando seus óculos. -Se gostasse não teria feito o que fez comigo. -ela diz tristonha, e eu a olhei seriamente, esperando a mesma continuar. -Você só faz brincar comigo...

-Você sabe que eu só faço isso, por causa das minhas amigas. Elas... elas não entenderiam meus sentimentos por você. -a alfa que estava de cabeça baixa, parece que tem um relance e me empurra de seu colo, me fazendo cair. Droga, cair de bunda no chão não é a melhor das sensasões -Tá louca garota?!

-Você é uma mentirosa, Sina! -ela diz deixando uma lágrima escapar dos seus olhos, me olhando tristonha enquanto eu ainda estou no chão. -Você me disse a mesma coisa da última vez. Usou das mesmas palavras... você pelo menos poderia ter mudado o texto, não é?

-Você tem razão... -eu me levantei rapidamente, me limpando. Logo voltando a encarar a coreana nos olhos. -Eu poderia ter mudado o texto...

-Eu sabia! -diz a alfa pondo uma das mãos na cintura, e levando a outra sobre o boca. -Me diz, Sina, o que você queria de mim dessa vez... fala!

-Já não importa mais... -eu digo a olhando com nojo, me virando de costas, já indo me retirar. Mas lembrei que poderia tocar na ferida dela. -Era algo que ia te vingar de Krystian Wang, mas você não quer...

Eu lentamente já fui indo até porta, já sabendo que Heyoon me chamaria novamente.

-Eu estou disposta a um acordo, se você precisa tanto de mim. -ela diz me fazendo parar, e dar meia volta. Eu encarei de confusa... o que esse louca iria querer em troca?

-Acordo? Que tipo de acordo? -eu perguntei temerosa desse tal acordo.

A alfa não me respondeu, apenas foi até sua mesa e se sentou em sua cadeira. Ela começou a escrever algo em uma folha, e aquilo já estava me irritando. Era como se ela tivesse ignorado a pergunta que eu acabara de fazer. A de cabelos castanho terminou o seu "livro" e veio até mim, me entregando o papel.

-Leia! -ela disse mandona, e eu olhei incredula, antes de pegar o papel. O texto dizia:

"Eu, Sina Deinert...

Acino esse tratado com a senhora

Jeong Heyoon, para que a mesma

me ajude em determinado fim, con-

tra o senhor Krystian Wang. E aceito,

como forma de pagamento ao servi-

ço prestado, pela senhora Jeong... 

me entregar como ômega a mesma,

por uma noite."

                 (Assinaturas)

                   ________________________

                         ____Jeong Heyoon__


-Você está louca! -eu digo depois que termino de ler, e a olho indignada. Eu já ia rasgar o papel, quando Heyoon me impede.

-Olha só... pense bem... -ela diz rápido, apesar de ser uma nerd, Heyoon dessa não foi tão tonta quanto eu esparava que fosse. -Eu sei o quão importante eu sou nesse seu plano.

-Não se sinta tão importante. -eu digo cruzando os braços e a alfa ri um pouco. -E vá sonhando, eu nunca vou ir pra cama com você.

-Bom, é pegar ou largar. -ela diz e vai para sua mesa, novamente se sentando e começando seu "trabalho" anterior. Que droga eu bufei com ódio, se Sabina estivesse aqui já teria me fazendo assinar.

Se Noah ficar sabendo disso, não sei do que ele é capaz. Sabina me prometeu que como da última vez, Noah não iria ficar sabendo que me envolvi com outro alfa por conta dos seus caprichos. Além do mais era só uma noite... não acho que seria tão mal assim, ou séria?

-Aqui! -eu digo "assustando" a alfa, com o papel, já assinado. Fazendo a alfa sorri de forma timida, mas sorri. Tão fofo... quero dizer tão idiota.

-E aí o que tenho de fazer?

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

                       Any p.o.v

Estavamos Krystian, Hina e eu, na aula de grámatica. Chega até ser engraçado uma garota de 15 anos na mesma série que a gente, mas a beta conta que ela sempre boa no aprendizando, por isso seus professores a adiantaram. O que resultou em sempre ser a mais nova de suas turmas.

Hina e eu conversamos normalmente durante o dia, já que ela estavamos uma do lado da outra. Porém com o ômega... não haviamos trocado tantas palavras hoje. O mesmo estava numa carteira à frente da minha, e parecia estar se esforçando para se concentrar na aula, mas sua auréa parecia triste e abatida.

-Hina, tem certeza que o Krys está bem? -eu pergunto pela 3° vez, a beta que estava na carteira ao meu lado. -Ele parece tão... distante. E está com olheiras muito feias.

-Bem, eu e Krystian, apesarmos de sermos irmãos, não conversamos muito, sabe? -ela diz sincera, e eu concordei. -Nós nos apoiamos, mas não trocamos tantas informações, um sobre o outro.

-Nossa achei que vocês eram super próximos... -eu disse tristonha, e a meio japonesa deu de ombros.

-É o que parece, mas... -ela parou um pouco, como estivesse a pensar no que ia dizer. -Desde o acidente dos nossos pais, quero dizer nossa mãe e meu pai... o Krys ele meio, que sentiu um pressentimento de quê a morte deles foi sua culpa. Então, ele meio que virou esse "rei das trevas" que a escola conhece.

-Oh eu sinto muito... -eu disse lamentando, pela perda deles, e a beta apenas sorriu com os lábios. Hina é tão fofa tenho vontade de guarda-la numa caixinha

-Sabe, depois disso Krys se isolou muito, se não fosse a Diarra que sempre esteve com ele. Meus tios chegaram até a pensar, sobre a possibilidade de manda-lo para China, para respirar novos ares. -agora muita coisa faz sentido! Como qual é a amiga que Krystian falou sobre gostar de Josh, já que Diarra é sua única amiga, e o por que dele renegar o amor de Josh, em respeito a amizade com ela. 

-E será que é por isso que ele pode estar um pouco triste? -eu pergunto, logo depois do chinês olhar para nossa direção, mas em seguida voltar sua atenção para o quadro.

-Não sei, Any. -ela diz dando de ombros, e continua. -Ontem durante o jantar, perguntei ao meus tios se Krystian não iria descer para comer. Mas, eles só disseram que ele não estava se sentindo bem... então, suponho que deva ter sido, algo que aconteceu aqui na escola, sei lá.

Então, eu lembro do que aconteceu com Josh, da surra que ele levou e do quê aqueles homens disseram para o alfa. Para que ele ficassem longe de Krystian. Será que era por isso que o ômega, estava abatido. Josh o falou algo que o magoou? Mas, isso ainda não explica o por quê do Beauchamp está chorando, ele não chegou a me dizer... o que era?

Ahhhh tantas perguntas, e eu estou literalmente me sentindo uma detetive, tentando devendar um caso. Oh meu Deus, eu só cheguei a poucos dias e já me envolvi tanto com essas pessoas. Acho que é coisa de brasileiro, meter o bedelho onde não é chamado.

O sinal indicando o fim da aula tocou, então todos começaram a arrumar seus matérias. Eu arrumo minhas coisas o mais rápido possivél, por que quero ir falar com Krys... mas, quando termino, e procuro pelo ômega, ele já não está mais no local.

-Ué cadê o Krys, Hina? -perguntei meio confusa.

-Ele já saiu, achei que tivesse visto. -quê? Mas que tipo de magia negra o Krys usa? Pois não o vi sair.

-Tá. Eu vou atrás dele... -eu disse me levantando. -Você vem?

-Ahm, não sei se é uma boa idéia, Any. -a garota a minha frente diz tristonha, e continua. -Nesses momentos, a única companhia que consegue animar o Krys é a Diarra. E parece que nem com ela, ele conversou hoje.

-Bem, mas eu preciso tentar não? -ela fez bico e deu ombros, logo concordando comigo. -Eu vou nessa...

-Vá e boa sorte. -ela diz e eu sorri. Logo saio da sala, indo a procura do rapaz chinês.

Eu olhei aos arredores do corredor e ao avistar Krystian, eu começo a andar em sua direção. Mas sou parada por uma mão em meu ombro esquerdo me fazendo virar. E ver o ser loiro e de óculos escuros e com um gorro, a minha frente

-Vem comigo! -ele disse sério, fazendo sinal com a cabeça para que eu o seguisse.

...

Chegamos até a parte mais gramada da escola, e sentamos em dos bancos que haviam por ali. Apesar do vento um pouco forte, que batia... não estava frio. Além do mais, aqui é a Califórnia não acredito que faça tanto frio como ao norte do país.

-Então, Josh... -eu começo, quebrando um pouco do silêncio entre nós. -O que cê quer me dizer?

-Olha, Any... -ele diz tirando seus óculos, mostrando seu semblante tristonho. Apesar de seu rosto está bastante machucado por conta da surra que levara, a expressão do alfa era muito chorosa, e ele tinha olheiras horrivéis assim como de Krystian, como se tivesse chorado ou passado a noite em claro. -Eu sei que não nos conhecemos tão bem, a ponto deu te pedir qualquer coisa...

-Está tudo bem... pode falar. -eu disse sincera, tocando a mão do alfa a minha frente tentando passar conforto, eu sinto que Josh é um menino amavél. Daqueles aprontam só pra chamar atenção, só pra receberem um pouco de atenção, mas que na verdade só deseja um pouco de carinho e amor.

-Eu queria te pedir, pra manter aquela história que contamos a Joalin... -ele disse sério, tocando minha mão, com sua mão livre. Eu fiquei um pouco confusa. -Olha, eu realmente não sei quem são aqueles caras...

-Mas, essa surra que eles te deram Josh, foi intencional. -eu disse num tom suave, e logo também me lembrando da última coisa que os homens disseram. -Isso tem a ver com você e Krystian.

-Eu me lembro muito bem das palavras deles. -ele diz agora soltando minhas mão e olhando para outra direcão. O alfa rangeu um pouco seu maxilar para expressar seu furor. -E é por isso que eu te peço, Any...

O loiro volta seu olhar pra mim, como se estivesse implorando a mim (só com os olhos). Meu peito ficou pesado ao tudo que Josh me encarava daquela forma.

-Não conte à ninguém sobre essa última coisa que eles disseram, principalmente ao Krystian. Ele não pode saber disso... -o alfa a minha frente, parecia certo e firme em me fazer aquele pedido. Mas, por quê? Por que Krystian não deveria saber? Eu devia me preocupar com o que esses caras querem com o Krys? Oh meu Deus tantas perguntas.

-Tudo bem, Josh. Se é assim que deseja. -eu disse sincera, mas não muito certa de que aquilo era o certo a se fazer. -Eu só fico temerosa do que aqueles homens querem ou tem a ver com o Krys...

-Não se preocupe... eu tenho uma ideia do que tenha sido... -ele diz convensido, mas quando vou abrir a boca para perguntar, ele me corta. -Mas, não acho que seja algo para você saber no momento, okay?

-Tudo bem, eu acho... -digo um pouco decepcionada. Mas, logo me lembrando que tenho aula. -Ahm Josh, eu acho melhor irmos, eu ainda tem aula.

-Ah pode ir na frente... -ele diz fracamente, quase inaudivél. -Eu vou ficar aqui um pouco... tomar um ar, sabe.

Eu apenas concordo com a cabeça, ainda uma pouco frustrada pela conversa que acabamos de ter. Sabe, eu não jugo Josh, nem ao restante do pessoal, por ainda não confiar totalmente em mim para me deixar saber determinadas coisas. Contudo, eu me sinto um pouco tristonha pela desconfiança extrema que quase todos tem de mim, com excessão de Hina que sempre uma fofa comigo.

Quando rapidamente me levanto e volto minha atenção a entranda do colégio, lá está ela no topo da escada que dá acesso ao interior do prédio. Ela a pessoa que eu menos queria ver agora, ainda mais nessa situação com Josh.

Diarra!

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

                 Krystian p.o.v

Minha cabeça doía tanto, minha barriga roncava como louca. Eu ainda me sentia muito triste, por conta do dia anterior, não dormi e nem me alimentei direito hoje. Eu tinha, eu precisava tirar Josh da minha cabeça e do meu coração, o quão cedo possivél. Mas, se esquece do alfa que te fez ômega?... Que te amou uma noite inteira?... Que tornou aquela uma das noites mais inesqueciveis da sua vida? Como se esquece disso.

Hoje, pelo menos o dia parece ter passado mais rápido. Eu não tinha vontade conversar com ninguém, evitei as meninas o dia inteiro (não sei como consegui). Mas, agora cá estou eu, em plena sexta-feira, arrumando pilhas e pilhas de livros, parecia que hoje eles estavam pior. Eu não vejo a hora desse castigo acabar. E pensar que ainda faltam 2 semanas.

Depois deu ter terminado meu "serviço", me sento um pouco em uma mesa qualquer para descançar um pouco antes de sair. Só que ouço a porta do local ser aberta e me viro para olhar quem era, e vejo a diretora vindo em minha direção. A beta logo sorri para mim e senta em uma cadeira em minha frente.

-Muito cansado dessa semana? -ela pergunta de uma forma retorica eu diria, eu apenas sorrio e balanço a cabeça positivamente. -Bem, vou ser direta ao que vim fazer aqui... você mentiu senhor Wang. E eu sei disso.

-Senhora Kay, olha...

-Não me interrompa, Krys. Por favor. -ela diz séria e eu murmuro um "desculpe", e logo a mulher à minha frente continua. -O senhor Beauchamp veio falar comigo mais cedo hoje, e... ele confessou ter sido ele o responsavél pela "pegadinha" com a senhorita Hidalgo.

-Oh meu Deus... -eu não sabia o que dizer. E agora o que será do Josh? Por que fez isso? Será que não percebi que complicou não só a sua situação como a minha?

-Bem, a decisão que tomei não é nem um pouco, como posso dizer... "a mais correta", porém devido ao escadalo que houve por todos saberem que foi você o mentor do que aconteceu. -ela continua e eu só escuto. -Eu preferi manter assim, para que todos continuem a acreditar dessa forma, para não gerar mais tumultos contra os Powerful, perante o seu grupo. Contudo...

-O Josh vai ser expulso. -eu afirmo, baixando minha cabeça. E a beta a minha frente nega.

-Bom, seria o mais correto senhor Wang. O senhor Hidalgo ameçou precessar a escola, se não descobrissimos quem fez aquilo. E exigiu severas punições ao mentor... -ela disse e eu revirei os olhos. Mau sabe esse homem o inferno que a filha faz com os alunos dessa escola, principalmente em minha vida. -O senhor Beauchamp já tem uma lista com muitas travessuras e mais uma seria demais.

-E então? -eu perguntei curioso, e ela suspirou um pouco antes de continuar.

-Olha Krystian, sei que sua atitude por mais boba que tenha sido, foi de bom coração para salvar um amigo ou namorado, enfim, de uma punição... e você merecia continuar em seu castigo, por mentir, mas acho que foi uma longa semana para você não é mesmo? Acho que aprendeu a lição. -eu concordei novamente, abaixando minha cabeça. -Com relação ao relação ao senhor Beauchamp, ele vai seguir o mesmo castigo que lhe dei, contudo vou aumentar sua carga horária de detenção de 1, para 2 horas. Então se preocupe com ele.

-Oh entendo... obrigada, senhora Kay. -eu digo sorrindo para a mulher

...

Sai do colégio, vendo o céu já ficando alaranjado por conta do pôr-do-sol. Eu suspirei forte e relaxei ao sentir a brisa batendo em meu rosto. Eu estava de certa forma feliz pela atitude de Josh, e mais feliz ainda pela diretora Kay não o ter expulsado do colégio.

Fui até minha bicicleta e comecei a destrancar o cadeado. Contudo quando estava tão concentrado no que fazia, senti uma grande mão tocar meu ombro, fazendo eu me assustar e... gritar? Tava demorando pra esse mandado do Diabo aparecer.

-Ai que susto, garoto dos infernos! -eu disse pondo a mão no peito, enquanto sentia minha respiração desacelerar.

-Olha não sei se o Diabo é tão bonito quanto eu... -Noah disse se vangloreando, dando seu sorriso galanteador. Garoto ridiculo, ridiculamente gato... pera o quê? -Mas sei que sou muito quente mesmo.

-Ai você é um idiota, garoto. -eu disse vontando a tirar a corrente de minha bicicleta. -O que você ainda faz aqui? De novo?

-Olha Krys... ainda tem aquele assunto que nós não falamos sobre, e... -eu o cortei, eu realmente não tava a fim de ouvir.

-Noah, achei que esse assunto já estava encerrado. -eu disse o olhando firme, passando a lingua entre os lábios. -Eu quero entenrrar esse momento. Por favor faça o mesmo, nos beijamos ok? O que mais temos pra conversar?

-Eu só queria saber se você... sentiu o mesmo que eu... -ele diz num tom fofo, o que me fez suspirar antes de responder. -Quero saber se você, também está como eu... que não consegue parar de pensar naquele beijo... me diz, que eu não sou o único.

-Tá, Noah e se eu disser que sim. Eu penso naquele beijo. -eu disse sincero, mas continuei. -O que isso mudaria... somos de grupos totalmente diferentes. Você tem sua loira aguada, e eu tenho alguém que gosto muito.

-Eu-eu entendo, Krys, eu só... -eu tive que corta-lo de novo.

-Ei ei ei, não te dei permisão de me chamar de Krys. -eu disse firme e lhe apontando o dedo, para que ele parasse. -Lembre-se que apesar disso tudo, não somos amigos.

-Tem razão, Krys. Não somos! -ele diz agora num tom tão sério, que me assustou. Noah fica um pouco triste e põe as mãos na cintura. -Eu... eu só vim te pedir para não... não vá na festa amanhã.

-A festa da Sabina? -eu perguntei e ele concordou. -Não se preocupe... eu não tenho nenhum interesse em ir.

-Que bom... fico feliz. -ele diz quase inaudivél, mas eu escuto e faço expressão confusa.

-Fica feliz? 

-Não... eu quis dizer... -o alfa se embola em suas falas.

-Quer saber, deixa pra lá... -eu disse montando em minha bicicleta. -Não me interessa nada do seu grupo. Principalmente de você!

Quando eu ia começar a pedalar, o alfa segura meu braço. Me fazendo olhar em  seus olhos. Noah começa a encarar meus lábios e comecei a ficar tenso por conta do contato do alfa. Por que raios, eu tô sentindo essa corrente eletrica toda vez que Noah toca meu corpo, que sentimentos são esses que estão tomando conta de mim?

O olhar de Noah estava me deixando tão entregue, era como se seu lobo estivesse encantando o meu, somente com a nossa troca de olhares. Seus olhos se fecharam e seu rosto começou a se aproximar do meu, me fazendo institivamente fazer o mesmo. Eu sentia a respiração de Noah batendo contra meu rosto. Seu cheiro era tão bom, como eu nunca notei que Noah Urrea era tão cheiroso?

Quando nossos lábios já estavam tão próximos a ponto de se selarem, o celular de Noah toca, fazendo a gente se assustar e logo se afastar. Noah pega o celular do seu bolso vendo o nome e foto de quem o ligava, pro seu azar (ou minha sorte), eu consegui ver de quem se tratava.

Sina!

-É melhor eu ir... -eu disse agora saindo com minha bicicleta rapidamente, antes que Noah pudesse me parar.

-Krys, espera... -ele me chama vindo atrás, mas não consegue me alcançar -Krys, espera por favor.

-JÁ DISSE PARA NÃO ME CHAMAR DE KRYS! -gritei para o alfa, quando eu já estava um pouco longe, mas garanto que ele ouviu.

O que eu tava pensando, quase beijei Noah Urrea, de novo. Noah Urrea é um powerful, Krystian. Noah Urrea tem namorada, Krystian. Noah Urrea e você são rivais, Krystian...

 Não somos?


Notas Finais


E aí, me digam o que acharam?
Gostaram do cap? O que tão achando da fic? Vocês me amam? Brincadeira! Kkkkkk
Desde peço desculpas, mas como disse não tive como fazer 2 capitulos, mas tentei caprichar nesse.

Ah lembrando pra quem não me segue no Insta, eu fiz um @ só pra noticiar você sobre coisas das minhas fics... @Little_Cat7000

Enfim, gente é isso. Um beijo!😘
E até semana que vêm!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...