1. Spirit Fanfics >
  2. Kuroko No Basket: Depois da morte >
  3. Nana

História Kuroko No Basket: Depois da morte - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Adivinha só quem chegou bb? Hahaha.
Primeiramente queria pedir desculpas por algumas coisas nesse capitulo, faz tempo que assisti Kuroko No Basket, dai não me lembro de como era chamado tal personagem por tal personagem, tipo, não sei como Hayama chamava o Akashi, ai deixei o nome mesmo(eu pesquisei, procurei, mas não achei, e não tem como assistir o anime agora, apesar da vontade) mas ok, o que importa é a intenção.
Boa leitura^^

Capítulo 7 - Nana


- Não é? – Ele sorri, bang! Bem no meu coração. Seu sorriso tinha um ar um pouco sádico, mas infantil ao mesmo tempo, fazendo meu coração bater mais rápido. Ótimo, primeiro um cara com sobrancelhas duplas e agora um cara de 2 metros que ama comer, eu amo minha vida. Suspiro.

*_*

Não sabia para onde estávamos indo, eles falaram que seria surpresa. Aproveitei o momento e fiquei olhando ao redor.

- Aqui é bastante limpo. – Comentei aleatoriamente.

- Bem, em comparação com outros países. – Momoi fala ao meu lado, concordando.

- Aquele restaurante serve comidas até saudável, aquele hambúrguer estava cheio de salada.

- Mesmo assim tinha um ótimo gosto. – Murasakibara comenta. Uma velhinha sorridente passa por nós e acena, eu aceno de volta sorrindo também.

- As pessoas são educadas, principalmente os idosos. – Meu sorriso se desfaz.

- Pois é...- Kise concorda, sorrindo.

- Aonde quer chegar com tudo isso porra? – Aomine fala irritado. Me agacho no chão, olhando para os meus pés e refletindo.

- Isso, faz a menina chorar. – Kagami fala, sendo respondido por um “Hunf” do Aomine.

- Eu não estou chorando. – Levanto meu rosto. – Só sinto que isso não faz parte do meu cotidiano.

- Eu sinto que ela não é desse país. – Kuroko fala, depois de um tempo em silencio.

- Claro que não, olha o tamanho do olho dela. – Aomine fala, debochando. – É quase do tamanho de um personagem de mangá. – Suspiro, tranquilizando minha paciência.

Tento levantar, mas minha perna estava dormente, quase me fazendo perder o equilíbrio se não fosse pelo Murasa esta atrás de mim. Olho para cima e...  que visão...espera! Começo a rir, caindo completamente nos pés de Murasakibara. – Eu...Lembrei de um filme... O cara... Ele... Hahaha. – Falo entre risos, praticamente tendo um ataque.

- Filme? Qual filme? – Kagami pergunta.

- Não me lembro. – Respiro fundo. – Só sei que tinha uma mulher tomando banho de sol na praia, ai apareceu um cara moreno enorme, olhando de cima. – Volto a rir. Murasakibara começa a esfregar minha costa quando começo a tossir.

- Banho de sol? Cara mor....Será que ela está falando do filme “As branquelas”? – Kagami olha para o resto do grupo.

- Provavelmente sim, mas como ela conseguiu lembrar-se do nada do filme...? – Kise pergunta.

- Será que... – Todos olham para Murasakibara que estava me ajudando a levantar.

- O que? – Ele pergunta, recebendo em resposta uma risada alta de Kise. Sua risada era engraçada, me fazendo voltar a ri, sendo seguida pelo resto do grupo, inclusive de suspiros do Kuroko.

**

Estávamos em frente a um ginásio de uma escola, vários tipos de sons sendo possível ouvir de dentro. Tênis arrastando, bolas batendo no chão, estava muito acostumada com esse tipo de coisa.

- Esse ginásio... – Meus olhos começam a brilhar.

- Faz um tempo que não o vejo. – Kagami fala.

- Também não... – Murasakibara responde.

- Ele quem? – Pergunto curiosa.

- O antigo capitão da “Geração dos Milagres”, Akashi Seijuro. – Momoi fala, séria, criando um clima tenso.

- Ei! Esperem por mim! – Kise gritou de longe depois de conseguir tirar uma foto com todas as meninas que o rodeavam, que não eram poucas. 

- Ele estragou o momento. – Kagami fala, indo em direção ao ginásio. Mesmo confusa com esse negócio de “Geração dos Milagres”, decido segui-lo com o resto do grupo.

**

Eu teria caído no chão se não fosse o Murasakibara e Kise para me segurarem. Isso...Isso...É assustador...Mesmo assim... Olhava incrédula para o que via a minha frente.

 Cabelos vermelhos, olhos também vermelhos, mas esses pareciam brilhar mesmo na claridade daquele ginásio. Mas não foi isso que me surpreendeu. Seus movimentos...Sua maneira de jogar...Tão habilidoso... 

  Aquilo era um amistoso da escola Rakuzan contra Sudakawa, uma escola pelas proximidades conhecida pelos alunos de alto nível, pelo que me disse Kise. Bem, só se for alto nível em inteligência, eles estão perdendo feio para o Rakuzan, ou melhor dizendo, para aquele rapaz de cabelos vermelhos.

Havia certos momentos que ele fazia o adversário se ajoelhar sem nem mesmo tocá-lo, nesses momentos minhas pernas fraquejavam, fazendo parecer que ele estava me derrubando, não ao pobre rapaz.

- Como sempre, continua jogando praticamente sozinho. – Aomine fala, me fazendo perceber que estava prestando atenção apenas no avermelhado. 

- Vocês por aqui? – Um garoto loiro com presinhas de gato fala, sendo ele um dos jogadores do time Rakuzan. 

- Eu quero adotá-lo. – Falo, de repente percebendo o que havia dito. – Desculpa, você é muito fofo e...Ai meu deus...- Escondo meus rostos entre as mãos.

- Ah! Você me acha fofo? Por quê? Por quê? – Ele pergunta se aproximando.

- Hayama! Volte para o jogo. – Um cara de cabelo preto e extremamente estiloso até no modo de andar, fala.

- Eh? Pra que? Akashi está cuidando de tudo sozinho, mas não é como se eu me importasse em jogar contra eles. – Hayama coloca as mãos atrás da cabeça, bufando.

- Só mantenha a numeragem certa. – O rapaz de cabelo preto puxa o loiro para a quadra, não sem antes piscar para o meu lado.

- Ele piscou para você? – Kise pergunta sútil.

- Deve ter sido para Momoi. – Dou de ombros.

- Eu estou aqui. – Momoi fala a dois metros de mim, ao lado do Aomine.

-... Ok, não importa. – Falo e recebo um salgado que Murasakibara tirou do nárnia. – Oh, obrigada. - Ele sorri, acertando em cheio meu coração que começou a bater mais rápido.

Algum tempo depois (não aguentamos ficar em pé e simplesmente nos sentamos nas arquibancadas) o jogo acaba. 30x3 para Rakuzan.

- Ele só pode estar brincando. – Sorrio, meio que em desespero sem nem mesmo saber por que. – Isso... Ele está brincando com o adversário? E ele jogou praticamente sozinho, os companheiros dele simplesmente estão brincando também?

- Akashi-kun é muito forte, esse jogo não foi levado a serio por eles. – Kuroko fala, sério.

- Não entendo nem por que ele está jogando hoje, geralmente ele não se importa com amistosos. – Aomine fala, bocejando logo depois.

 Como se para responder sua pergunta, o avermelhado, cujos olhos pude perceber agora que são de cores diferentes, olha em nossa direção, mais especificamente em mim. Arrepio-me, minha primeira impressão daquele cara não foi nada boa...


Notas Finais


Bem, espero que tenham gostado^^ *rapidamente desvia das pedras, agradecendo pelo sharingan* "Como assim?! Eles deviam se gostar, Akashi mudou! Eu quero ver beij-" Calma pequeno gafanhoto(vontade de jogar Club Penguin do nada), lembremos que ele está num jogo nada interessante para ele,uma estranha aparece do nada no meio do seu grupo (como se ele fosse um alfa e sentisse as responsabilidades da Geração dos Milagres ainda), logicamente ele estaria de mau humor e desconfiaria mais ainda de nossa anja, mas ok, já soltei spoiler demais para um capitulo só--
Bem, obrigada pelos comentários, isso me deixa bastante feliz, saber que vocês estão gostando(mas não me importo com criticas construtivas também;), até^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...