História Lados opostos - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ashley Benson, Demi Lovato, Fifth Harmony, Justin Bieber, Little Mix, Lucy Hale, Miley Cyrus, One Direction, Pretty Little Liars, Sasha Pieterse, Selena Gomez, Shay Mitchell
Personagens Ashley Benson, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Justin Bieber, Lauren Jauregui, Louis Tomlinson, Lucy Hale, Miley Cyrus, Niall Horan, Normani Hamilton, Perrie Edwards, Selena Gomez, Shay Mitchell
Tags Ashleybenson, Camila, Camilacabelo, Camren, Demetrialovato, Demi, Jelena, Lauren, Laurinah, Lesbicas, Normani, Norminah, Prettyiittleliars, Selenagomez, Semi
Visualizações 141
Palavras 1.671
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bom sábado amores meus!!

Capítulo fresquinho chegando de leve...pequeno, mas espero que gostem...digamos que começa aqui uma guerra bem particular: Demi x Justin!!!kkkkkkkkkkkk
A família da Selena deve aparecer um pouco mais nos próximos capítulos e o foco, temporariamente, será dividido entre morro e asfalto, ok?!

Aguardo vocês nos comentários!!! Bjs no coração!! :)

Capítulo 24 - Confrontos para além da guerra: amores em disputa!!


Fanfic / Fanfiction Lados opostos - Capítulo 24 - Confrontos para além da guerra: amores em disputa!!

POV DEMI...

- Você volta?! Somos namoradas?! Perguntei esperando que ela me dissesse sim para as duas questões, mas não foi exatamente o que aconteceu. Sentia que Selena queria dizer sim, que queria estar comigo de uma forma mais séria, mais definitiva, mas algo a impedia de dar o passo seguinte...sim, poderia ter haver com toda a historia sobre meu relacionamento com Dinah, que havia escondido, mas parecia ter algo além, algo ainda mais importante que meu amor do passado.  

- Eu não sei. Depois de tudo que aconteceu e de tudo que você me contou preciso de um tempo para pensar, e mesmo que a resposta seja sim, preciso resolver minha vida com alguém que tenho certeza que está preocupado comigo. Disse e fechou o vidro, o que me fez sentir que ela finalmente iria decidir sua vida, e me levou a um impulso momentâneo...quando vi os carros e motos saindo em comboio, simplesmente subi em minha moto estacionada próxima a casa da família de Lauren e decidi acompanhar o grupo escoltando Selena e Camila até sua casa...era hora de ver onde minha patricinha reinava, era hora de saber o que mais eu enfrentaria para ficar com ela.

O caminho não foi curto...atravessamos praticamente toda a cidade, primeiro as ruas mais estreitas e sujas da zona pobre do Rio de Janeiro, passando pelo centro e logo adentrando áreas mais ricas, com seus jardins bem cuidados, ruas limpas e arborizadas, chegando finalmente a fina flor da burguesia, onde o carro que uma das meninas guiava parou e Camila desceu, travando um pequeno diálogo com Lauren, que seguia mais atrás em sua moto. Logo parei minha moto ao lado, para entender o que acontecia...

- Não Lauren, não é vergonha, não é medo, não é vontade de esconder vocês. Acontece que a gente vai precisar mentir para a família de Selena, não podemos dizer que fomos fazer PSAtour pelas favelas do Rio de Janeiro, conhecemos umas faveladinhas lindas e resolvemos ficar por alguns dias transando e trocando tiros com uma facção inimiga...não dá né!!! Disse Camila, tentando explicar a Lauren o porquê delas precisarem voltar dali, antes que chegassem aos grandes portões da casa de Selena.

- Se isso não é vergonha, não é medo, não é vontade de esconder a gente, é o que então?! Perguntou Lauren, arredia e chateada. Eu, ao lado, dava apoio moral, ms com vontade de rir da revolta da minha amiga apaixonadinha.

- Lauren isso é precaução...eu gosto de você, quero estar com você o tempo que puder, mas não posso sair te enfiando goela abaixo das pessoas...não é prudente!! Disse Camila, já impaciente. De dentro do carro, Selena definiu...

- Ok, vamos até a minha rua com vocês nos escoltando, ai de lá vocês voltam, ok?! Disse abrindo de novo a porta do carro para que Camila entrasse e parasse aquela discussão.

O caminho foi curto, mais um quarteirão e estávamos diante de imponentes portões escuros, de onde podíamos ver uma bela mansão que tomava todo o quarteirão. Desci da moto e fui até a janela de Selena, queria pelo menos me despedir...

- Promete que vai pensar com carinho e cuidado em tudo que conversamos. Perguntei, quando ela baixou o vidro e deixou que eu me escorasse ali, contemplando-a.

- Claro que vou, não preciso te prometer isso Demi...acho que você mais que ninguém sabe o quanto quero você, o quanto quero estar ao seu lado. Mas preciso que todas as barreiras que impedem isso sejam dissolvidas. Disse Selena, acariciando meu rosto levemente, aproximando seu rosto do meu para um leve selinho, que foi interrompido por uma voz grave, mas quase histérica vinda do portão...

- Selena, é você?! Quem são essas pessoas estranhas ao redor do carro?! Disse um homem grande, de aparência caucasiana, parecendo assustado com a movimentação no entorno do carro da morena. Antes que Selena pudesse sair do carro ou responder, uma outra voz, agora mais esganiçada, soou...

- Saia de perto da minha namorada, se isso é um arrastão saiba que já chamamos a polícia!! Se quiserem levem o carro, joias, mas não façam nada com as meninas!! Gritou o rapaz alto e tatuado. Parecia um galo de briga, mas não foi homem o suficiente para se aproximar mais do carro, ficando a distância suficiente para sua tola segurança. Levantei a cabeça de forma que pudesse olha-lo nos olhos e logo percebi de quem se tratava...o tal Justin!!

Selena saiu apressada do carro tentando impedir que aquele momento se transformasse em um ringue de luta, afinal me conhecia o suficiente para saber que eu ia mostrar para aquele moleque magrelo quem era bandido ali, que o bonde não fazia arrastão de carrinho de madame, mas tomava banco de assalto. Passando em minha frente e indo em direção ao homem mais velho e ao magrelo, foi enfática na mentira inventada de última hora...

- Elas não são bandidos, calma gente!! Fomos sequestradas por um bando e levadas para uma favela, mas elas, que são pessoas de bem, nos encontraram e nos salvaram, nos trazendo sãs e salvas para casa, pai. Disse, abraçando o homem, que me olhou ainda assustado, mas parecendo uma boa pessoa.

- Desculpa o mau jeito do meu futuro genro, não foi por mal. É que vimos carros e motos se aproximando da casa, seguindo o carro de Selena, como ela e Camila não davam sinal de vida há dias, achamos que algo grave estava acontecendo. Quando vimos esse “comboio” nos assustamos e viemos loucos para o portão, mas perdoe nossa falta de jeito. Chamo-me Brian Teefey, sou pai de Selena, e você, como se chama?! Disse o homem, aproximando-se e me oferecendo sua mão para um cumprimento.

- Demetria, me chamo Demetria. Entendo sua preocupação, a cidade está perigosa e cheia de maus elementos por ai, pessoas prontas para fazer o mal às outras. Como Selena disse, apenas tentamos traze-las sãs e salvas para casa depois que as encontramos. Somos da comunidade onde elas estavam presas, mas não somos envolvidas com nada errado, provavelmente elas seriam usadas para pedido de resgate a vocês, mas conseguimos impedir. Disse estendendo a mão para o homem, que olhou admirado para meu braço tatuado de cima embaixo, o que fez o playboy também olhar.

Um pouco atrás de mim, Lauren segurava o riso, parecia se divertir com minha cara de mulher séria que queria impressionar o futuro sogro, contando mentiras descaradas sobre nosso caráter ilibado e respeitoso. Log Camila saiu do carro e tentou ajudar Selena, que não sabia como se comportar frente a mim e o tal Justin...

- Tio, graças a elas estamos vivas, foi uma aventura louca e pesada da qual não quero nem me lembrar...foi insanoooo!!! Podemos entrar e descansar?! Estou me sentindo exausta e destruída emocionalmente. Disse Camila, fazendo cara de patricinha sofrida e acabada. Logo o senhor distinto abriu caminho para as duas, fazendo-nos antes, um convite inusitado.

- Não querem entrar e nos contar como foi isso tudo?! Temos muito a entender, mas principalmente agradecer a vocês. Disse, parecendo ser sincero em suas palavras. Uma mulher bonita e muito parecida com Selena apareceu antes que respondêssemos, dando um longo abraço na minha morena, o que me fez perceber o quanto ela era amada por aquela família rica, mas muito amorosa.  

- Acho que elas não querem entrar...uma simples recompensa em dinheiro deve resolver, não é mesmo Deme sei lá o que?! Disse o playboy, me olhando de cima em baixo, me encarando mesmo. Parecia que tanto quanto eu, ele tinha sentido cheiro de outro animal invadindo seu território.

- Demetria, querido, me chamo Demetria. E não, somos pobres e moramos em comunidades carentes, mas não queremos seu dinheiro. Pode parecer estranho pra você, mas não passamos fome e muito menos fazemos tudo por dinheiro. Trouxemos as meninas pelo carinho e pelo cuidado que surgiu depois que as libertamos, não por qualquer quantia em dinheiro...sinto muito te decepcionar queridinho. A senhora que chegara e já acompanhava o início de discussão tratou de colocar panos quentes, vendo que aquilo ali iria ferver.

- Calma gente. Justin, você está nervoso, estava preocupado com Selena. E mocinha linda tatuada, você é muito bem vinda em nossa casa por ter salvado nossa menina, temos clareza que não fez isso por dinheiro, muito menos por glórias. Vê-se que veio até aqui para a proteção das minhas meninas, então sinta-se convidada para, se não quiser entrar agora, vir almoçar conosco no próximo fim de semana, o que acha?! Disse sorrindo, tirando um pequeno sorriso de Selena, que pareceu gostar da idéia.

- Sim, prefiro vir depois que as meninas descansarem, estiverem recompostas. Assim podemos contar como tudo aconteceu, como elas se meteram nessa enrascada e como as tiramos disso tudo. Podemos nos falar então depois e acertarmos o horário e dia, ok Selena?! Disse olhando para minha namorada, porque se fosse disputar Selena com aquele babaca, eu mataria ele, mas ela seria sim, a minha namorada!!

Selena acenou com a cabeça e me deu um sorriso, veio até mim e depositou um pequeno beijo em minha bochecha, que foi acompanhado com curiosidade por seus pais...se bem conheciam  a filha, ali tinha mais do que havia ficado dito. Antes de nos retirarmos Camila também se despediu de Lauren, que se auto convidou para o tal almoço, o que fez todos rirem, menos o babacão “quase genro”, que se restringiu a entrar no carro de Selena e o colocar para dentro do portão grande.

Não, eu não me iludi que seria fácil conquistar aquela família rica da parte burguesa da cidade...quando soubessem quem eu realmente era seriam capazes de chamar o caveirão para mim, como disse Selena, mas eu tinha dado um passo estranho...tinha, pela primeira vez desde que enfrentei a onça mãe de Dinah, enfrentado os pais de alguém que eu queria em minha vida...talvez essa era a maior prova de que queria realmente Selena em minha vida, e que seria capaz de mudar tudo por ela, inclusive quem eu era!!!  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...