1. Spirit Fanfics >
  2. Last Chance >
  3. 10

História Last Chance - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


nada a declarar só que começou a boiolie

também não revisei...

Capítulo 10 - 10


Eram umas 20h quando decidi ir embora, nayeon já tinha me mandado uma mensagem mais cedo avisando que sana estava estável, como a viagem era um pouco demorada resolvi pegar logo o caminho de casa, eu ainda passaria no hospital para ver se apolo conseguia ver sana antes de dormi. Ao contrário do que pensei o dia foi bastante agradável depois da minha crise, eu pude conversar com meu pai e também pude conversar com yoona, como ela mesma disse era uma menina muito inteligente e desenha muito bem, chaeyoung gostaria de conhecê-la, eu tirei fotos do alguns desenhos para mostrar a minha designer. Mas o melhor do dia foi ver apolo se divertir, talvez ele tenha se divertido bem mais do que no dia do parque, ele brincou com os cachorros, desenhou com yoona e leu histórias com meu pai, que inclusive deu vários exemplares de livros para o menino que quase explodiu de felicidade. Mas estava na hora de ir embora.

- Obrigado pelo dia de hoje senhor Kim, eu me divertir muito.

- Eu também me diverti muito pequeno, sabe agora que eu tenho uma filha adulta e uma adolescente elas não querem mais brincar com o velho aqui. Mas sabe de uma coisa venha me visitar quando quiser, e nada de senhor Kim para você é vovô.

- Não exagera pai, eu jogo seus jogos de velho com você sempre que pede.

- Ops fui descoberto. - Meu pai começou a rir junto de yoona e apolo e eu me permitir sorrir para cena.

Depois de finalmente nos despedi botei apolo no carro e coloquei o cinto nele, quando estava dando a volta para entra no carro meu pai me chamou.

- Será que você poderia me dar um abraço antes de ir?

Aquele pedido me pegou de surpresa, eu não sabia se estava pronta para um passo tão grande assim, mas pela primeira vez eu resolvi ouvir o pedido que minha mãe me fez antes de partir. Eu resolvi tentar perdoar. Então eu abri os braços para receber um abraço aconchegante de meu pai, algo que eu não recebia desde os meus 11 anos. Ele começou a chorar e me apertar com mais força enquanto passava a mão por meus cabelos susurrando incontáveis desculpas. Eu senti outros braços finos me abraçarem por trás era yoona. Então eu me virei de lado abraçando os dois. Depois de uns 2 minutos na mesma posição eu soltei os dois.

- Obrigada por hoje, agora eu tenho que ir.

Finalmente entrei no carro, apolo me olhou sorrindo e eu sorri de volta dando partida no carro.

- Seu pai é realmente legal dubu.

- É, eu sei. - Eu disse olhando para o garoto e bagunçando sua franja.

(...)

Quando chegamos no hospital eram cerca de 23:00 apolo estava bem sonolento mas mesmo assim quis ir ver sua mãe. Eu avisei a nayeon que estava chegando no hospital e para que ela me encontrasse na porta. Ela me falou que sana estava acordada mas que não queria fala sobre o assunto, talvez uma visita de apolo a ajudasse a se sentir melhor.

- Chegamos apolo, vamos ver sua mãe? - Eu disse já tirando o cinto dele e o meu.

- Sim dubu, estou com saudades dela. - ele disse coçando os olhos e bocejando.

Eu saí do carro e dei meia volta para pega o menino no colo, ele estava muito sonolento e não quis fazer ele andar. Quem te viu quem te vê Kim Dahyun. Quando abaixei para pegá-lo apolo grudou em mim como mais cedo igual um bicho-preguiça. Eu peguei um casaco que sempre deixava no carro e taquei por cima do menino, estava meio frio e ele não estava com o casaco da escola. Andei até a recepção do hospital e fiquei esperando por nayeon.

- Oi Kim. Oi meu amor, eu senti muita saudade de você sabia. - Nayeon falou enquanto tirava apolo do meu colo, eu fiquei meio chateada por isso, gostava de carregar o menino e gostava mais ainda de receber seus abraços. Mas eu não diria isso em voz alta.

- Obrigada por cuidar dele Kim, você pode ir, eu vou levá-lo para ver sana.

- E onde ele vai dormi?

- No quarto junto comigo e sana.

- Tem quantas camas nesse quarto?

- Uma só mas ele pode dormi com sana e eu durmo no chão.

- Ele pode dormi na minha casa, você deixa ele ver a sana e depois eu levo ele. Vai ser mais confortável assim.

- Eu não sei Kim, você já fez muito por ele eu agradeço...

- Por favor Nayeon, você vai fazer o menino ficar desconfortável num hospital com eu podendo levá-lo para dormi em uma casa aconchegante. - Nayeon olhou para mim meio incerta de podia ou não aceitar minha proposta.

- Tudo bem, se ele quiser okay. - Nayeon virou para apolo e perguntou para ele se gostaria de passar a noite comigo e ele confirmou com a cabeça.

- Acho melhor você levá-lo logo para ver sana já já ele dorme.

Nayeon confirmou e foi em direção a um corredor que provavelmente era onde sana estava. Eu sentei na cadeira e fiquei esperando para poder levar apolo para casa.

Depois de uns 20 minutos nayeon retornou com apolo nos braços se quando ele entrou estava sonolento agora ele estava quase dormindo.

- Sana pediu para falar com você.

- Okay. - Eu estava surpresa por ela querer falar comigo e nem perguntei o motivo por trás.

Nayeon me falou o número do quarto de sana e por onde eu deveria ir, ela disse que ficaria com apolo ali na recepção esperando que eu voltasse, eu concordei e fui até sana. Quando eu cheguei na porta do seu quarto eu estava nervosa, sana era uma caixinha de surpresas para mim e eu não sabia o que pensar sempre que falava com ela. Quando abri a porta ela logo me entregou já que fez um barulho considerável.

- Olá Dahyun.

Sana parecia bem, ela estava encostada na cama e tinha um semblante tranquilo, eu nunca tinha parado para reparar como sana era bonita, seu cabelo era bem preto e provavelmente nunca tinha visto uma tinta, seu rosto era delicado e fino, ao mesmo tempo que suas bochechas eram cheias. Seu nariz era bem reto e um pouco grande mas combinava perfeitamente no seu rosto. Sua boca era rosada e bem atrativa. Ela tinha um rosto angelical e perfeito como Haneul. Calma aí, eu esqueci completamente o que deveria fazer já que estava parando apenas analisando o rosto de sana, até que ouvi sua voz novamente já que não tinha respondido antes.

- Dahyun?

- O-o-oi desculpa eu... desculpa. - Eu gaguejei na frente de sana, eu poderia me jogar num poço agora mesmo.

- Está tudo bem, você poderia chegar mais perto.

Sana pediu com sua voz suave e eu fui como um cachorrinho, merda, será que essa mulher tinha poder de mexer meu corpo por mim. Eu definitivamente não sabia o que estava acontecendo, tudo bem eu eu já tinha reparando em sana antes e antes fiquei nervosa quando ela pediu para tocar no meu rosto no dia que nós conhecemos, mas agora eu estava agindo como uma idiota. Eu me aproximei de sua cama e como num ato desesperado toquei em sua mão para avisar que eu estava ali.

- Eu gostaria de agradecer, nayeon me disse que você ficou com apolo o dia inteiro hoje, eu não queria te atrapalhar. Então obrigada por cuidar dele.

- Não foi nada, eu sinceramente gosto muito dele, ele é um bom menino.

- Eu gostaria de poder cuidar dele direito, sabe dahyun eu não gosto de deixar o meu pequeno triste. Mas o que eu posso fazer se essa tristeza me destrói cada dia mais. - Sana começou a chorar quando começou a falar de apolo.

- Você precisa se cuidar para cuidar dele, precisa se forte sana, eu sei que dói perde alguém que a gente ama, como dói, mas você precisa seguir em frente. Merda, você tem um filho maravilhoso e encantador. Você precisa ser forte por ele. - Nesse momento eu já estava apertando a mão de sana com mais força do que deveria.

- Você sabe sobre o Jongsuk?

- Nayeon me contou, mas não brigue com ela eu meio que implorei para que ela contasse.

- Tudo bem, você iria saber de uma forma de ou outra se continuasse na vida do Apolo. Eu não estou brava.

- Eu já tentei, inúmeras vezes eu tentei, tive consultas e mais consultas com psicólogos e psiquiatras. E tomei mais remédios do que posso contar em todos esses anos. Mas eu não consigo esquecer ele. - Sana chorava como uma criança e isso apertava meu coração.

- Você não precisa esquecer, precisa superar. - Eu disse tocando o rosto de sana e limpando as lágrimas que saiam dos seus olhos.

- Faça isso pelo apolo, ele te ama muito, e não acho que ele teria uma vida melhor se perdesse você.

- Obrigada Dahyun.

Eu não sei se sana agradeceu pela conversa ou por eu limpar suas lágrimas. Mas mesmo assim quando soltei seu rosto ela me chamou novamente.

- Posso tocar seu rosto?

Sana já tinha feito isso uma vez mas talvez pelo calor do momento eu estava muito mais nervosa. Mesmo assim eu confirmei. Eu peguei suas mãos e botei cada uma de uma lado do meu rosto. Sana começou a passar seus dedos por minha sobrancelha, envolta dos meus olhos e pela extensão do meu nariz, ela acariciou minha bochechas até passar seus dedos por meus lábios e terminou voltando suas mãos até minhas orelhas, ela segurou meu rosto e aproximou seu rosto do meu. Eu agradeci por ela não poder ver meu nervosismo neste exato momento mas eu tenho certeza que ela ouvia as batidas do meu coração que estavam muito altas. Quando sana chegou mais perto ela virou meu rosto e me deu um beijo rápido na bochecha.

- Muito obrigada Kim Dahyun. - Sana Susurrou no meu ouvido antes de me soltar.

Eu agradeci quando sana me soltou pois parecia que meu coração iria explodir. Mas também senti falta do toque de suas mãos no meu rosto e dos seus lábios quentes na minha pele.

- Hm, eu vou deixar você descansar. Obrigada por me deixar ficar com apolo hoje.

Sana concordou balançando sua cabeça então percebi que era a deixa para eu sair do quarto. Meu coração ainda batia feito louco e minha mão formigava de nervoso, eu até achei que poderia ter outra crise de asma mas aos poucos eu fui me acalmando. Como eu estava parada do lado de fora do corredor resolvi começar a caminhar. Quando cheguei em nayeon ela estava quase dormindo com o Apolo no colo que já estava completamente apagado, eu toquei em seu ombro de leve para acordar a mulher.

- Me desculpe, eu estava quase dormindo.

- Está tudo bem, pode me dar ele. - Eu disse abaixando e pegando apolo no colo, como ela estava completamente apagado eu peguei ele de lado, sabe quando como o noivo pega a noiva no colo.

- Obrigada novamente Kim, eu vou voltar para ficar com sana.

- Você pode me chamar de dahyun, Nayeon. E pode ter um dia de folga amanhã, cuide de sua amiga eu me viro com tzuyu.

Nayeon ficou bastante surpresa com minha fala mas não questionou nada, ela concordou, disse tchau e foi em direção ao corredor que eu tinha acabado de voltar.

- Agora é só a gente pequeno.

Eu comecei andar até meu carro com apolo nos braços, não era uma posição confortável de se carregar algum ou era muito fraca para isso. Mas eu consegui chegar até o carro, eu botei menino no banco de passageiro e nem mesmo assim ele acordou, dei meia volta e entrei no carro, enfim vamos para casa. O percurso foi tranquilo pois não tinha trânsito algum. Já passa das meia noite quando chegamos em casa, estava vazia já que Haneul só chegava lá paras 2h da manhã. Eu fui até meu quarto e botei apolo na minha cama, eu iria dormi no quarto de hóspedes mas estava tão cansada que acabei deitando na cama ao lado do menino.

- boa noite dubu. - apolo disse sonolento antes de se virar para mim me abraçar e voltar a dormir de novo.


- Boa noite pequeno. - Fechei meus olhos e dormi como nunca tinha dormido em anos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...