História Let me be your Hero - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Dabi, Denki Kaminari, Eijirou Kirishima, Fumikage Tokoyami, Fuyumi Todoroki, Hanta Sero, Hitoshi Shinsou, Hizashi Yamada (Present Mic), Izuku Midoriya (Deku), Katsuki Bakugou, Kyoka Jiro, Mashirao Ojiro, Mina Ashido, Minoru Mineta, Momo Yaoyorozu, Muscular, Ochako Uraraka (Uravity), Shouta Aizawa (Eraserhead), Shouto Todoroki, Tenya Iida, Toga Himiko, Tomura Shigaraki, Toshinori Yagi (All Might), Tsuyu Asui, Yuuga Aoyama
Tags Bakuraka, Kachaco
Visualizações 164
Palavras 1.737
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoal! Tudo bem? Eu sou apaixonada pelo casal Bakuraka e eu vejo que temos poucas Fanfics desse tipo. É a minha primeira história aqui, então não posso prometer muito. Espero que gostem!

VIVA KACHAKO!

Capítulo 1 - Quem disse que me importo?


Fanfic / Fanfiction Let me be your Hero - Capítulo 1 - Quem disse que me importo?

Um ano depois que o ex herói número 1, All Might, se aposentou, as coisas se tornaram cada vez mais complicadas. A U.A precisou fortificar suas defesas e regras. Os alunos tendo que morar dentro da universidade, onde possuem seus próprios quartos, sala de lazer e tudo que necessitam.

 

Isso não foi de todo ruim. Muitos adoraram a ideia de morarem todos juntos, principalmente Mineta.

 

As aulas se tornaram mais rígidas e os professores mais exigentes, consequentemente todos começaram a levar tudo mais a sério, principalmente depois que Bakugou foi sequestrado pela Liga dos Vilões.

 

Treinavam suas individualidades dia após dia. Agora eram a sala 2-A e alguns estavam satisfeitos com seus progressos e outros não.

 

- MOOORRAAAAA! - Ouviu-se o grito e logo em seguida o som de uma explosão gigante.

 

Uraraka virou seus olhinhos curiosos para reparar melhor no loiro. Sim, era verdade que todos estavam treinando no campo da U.A, mas o treino de Bakugou parecia ser um dos mais exigentes. Olhou melhor enquanto o garoto respirava rápido demais. Seus braços estavam acabados, cheios de queimaduras e arranhões.

 

- Tá olhando o que, cara redonda? - Disse de maneira ameaçadora.

 

Apesar de que, se comparar a forma como ele tratava Uraraka e como tratava os outros, poderia até se jurar que o loiro tinha pena ou certa afeição pela manipuladora da gravidade, não sabia dizer.

 

- Na-Nada, Bakugou. - E então distanciou seus olhos do garoto e continuou treinando sua individualidade, tentando não ficar enjoada.

 

Bakugou continuou com os olhos em Uraraka, até que se ouviu um rugido.

 

- Cadê o Aizawa-sensei? Onde ele está? - Jiro vinha correndo desesperada a procura do professor. - O Tokoyami... E-ele se descontrolou...

 

- Ele foi no banheiro, mas podemos resolver isso, só precisamos acalmar o Dark Shadow. - Uraraka disse inocente.

 

Os alunos saíram correndo atrás de Tokoyami, mas Bakugou ficou. Estava desinteressado no assunto, seu cérebro cansado já não estava mais assimilando a gravidade da situação.

 

Foi quando seus olhos, quase que em câmera lenta, viram Dark Shadow surgir lançando a maioria dos colegas pra longe, inclusive Deku.

 

- Calma, Tokoyami, Dark Shadow, sou eu, Uraraka. Pare com isso, você não precisa ficar assim. - A morena percebeu que a tarde estava virando noite cada vez mais rápido, o que significaria que Dark Shadow ficaria cada vez mais poderoso e descontrolado.

 

Por um segundo, Tokoyami parou com a voz de Uraraka, tentando se controlar. Foi então que, sem aviso prévio, Dark Shadow a lançou pra longe com um soco. Deku correu em direção à Uraraka para salvá-la e conseguiu pega-lá a tempo, antes que caísse no chão.

 

E então a explosão veio, brilhante como nunca. Com um soco explosivo, Bakugou conseguiu enfraquecer Dark Shadow, até que este ficasse controlado graças a luz emanada pelas explosões.

 

Pegou a gola de sua camisa o puxando pra perto de si e começou a ameaça-lo. Qualquer um que visse a cena acharia super normal a reação de Bakugou, mas não para Deku. Sabia que o amigo estava mais estranho que o normal, mais alterado. “Deve ser o cansaço”, pensou.

 

- Olha aqui, seu pombo de merda, se você não sabe controlar essa PORRA dessa individualidade, então pare de treinar quando começa a entardecer, CARALHO!

 

Tokoyami não ousou dizer nada, apenas assentiu e fechou os olhos, segurando as lágrimas. Estava cansado demais pra discutir com uma granada ambulante.

 

Poucos minutos depois Tokoyami foi enviado à enfermaria, junto de Jiro, Deku e Uraraka.

 

XXXX

 

“Só estou indo até a enfermaria para dar um jeito nos meus braços, só isso, nada mais. Com certeza é só isso.”

Era isso que Bakugou repetia em sua mente até chegar em seu destino. Não entrou de primeira, esperou que todos saíssem, exceto Uraraka, que estava em um estado um pouco pior, provavelmente passaria a noite ali.

 

- Ela vai ficar bem, não se preocupe. - Disse Recovery Girl.

 

- E quem disse que eu me importo? Eu tô pouco me fudendo pra ela. - Mentira. - Vim para pegar curativos.

 

- Você deveria ser mais educado com os mais velhos e com seus colegas, garoto.

 

Mas Bakugou só ignorou a resposta enquanto Recovery Girl pegava ataduras, algodão e outros materiais para cuidar de suas feridas. As limpou e deu seu habitual beijo nos braços do garoto para acelerar o processo de cura. Colocou as ataduras dos pulsos até os cotovelos do loiro.

 

- Tente não exagerar tanto da próxima vez, esta indo além dos limites do seu corpo. Sua individualidade explode as coisas, mas não significa que não possa explodir até a si próprio se usar de forma exagerada.

 

- De forma exagerada? Como é que eu vou prote... - Olhou de relance para Uraraka e a viu em seu sono delicado, parecia até um anjo. Suas bochechas coraram e então ele voltou a si. - Como é que eu vou acabar com os vilões de merda se não ultrapassar meus limites?

 

Não recebeu nenhuma resposta, não que quisesse uma.

 

- Bem, estou de saída, pode ficar aqui por quanto tempo desejar, apenas feche a porta ao sair. - Então Chiyo pegou seus pertences e foi em direção ao dormitório dos professores.

 

Após ter certeza de estar sozinho, o loiro se aproximou da pequena garota que aparentemente tremia por frio. Levantou sua coberta até a altura do queixo e então se atreveu a tocar suas bochechas com o dedo indicador e médio dobrados.

 

Bakugou On

 

Garota estúpida. Onde estava com a cabeça quando tentou falar com o pombo maldito?

 

- Porra, cara de lua...

 

Ela é tão linda, tão pequena e delicada... Mas por quais caralhos de motivos estou pensando nisso? Desde aquele maldito torneio eu me pego sem querer olhando para essa... Essa... Cadela burra. Sim, é só isso que ela é. Mas se é só isso, então por que não consigo parar de olhá-la agora? Por que não consigo parar de fazer carinho em suas bochechas? Por que parece difícil ir embora e deixá-la sozinha?

 

Uraraka sorriu levemente e eu levei um susto da porra. É hora de ir dormir, com certeza.

 

XX 18/04 - Quinta-feira - 07:20 XX

 

Uma semana se passou e se tornou cada vez mais difícil ignorar a presença da Uraraka. Mas que porra.

A pior parte é ver ela entrando na sala toda sorridente pro nerd maldito. 

 

- Yo Bakugou! - Kirishima, ótima hora pra vir falar comigo. - Tá babando na Uraraka é?

 

- O QUE? - Agarrei ele pela gola do uniforme e antes que eu notasse a sala inteira estava olhando pra gente. Mas logo todos ignoraram, já estavam acostumados comigo.

 

- Calma, calma! Eu só to te zoando, cacete. Mas se você ficou puto, tem algum motivo.

 

- Eu vou matar você se contar pra sua namoradinha alienígena, entendeu? - Eu precisava contar pra alguém, talvez fosse algo momentâneo e quem poderia me dizer isso com certeza seria Kirishima, o único que namora nessa sala. - Eu to sentindo um negócio estranho... Pela cara de lua... - Kirishima arregalou os olhos e eu tapei sua boca antes que pudesse berrar. - Você quer morrer, seu merda?

 

- Calma... Você tá... Gostando da Uraraka? Você? A granada ambulante, apaixonado por aquela coisinha fofa? Achei que só queria dar uns pegas. - Ele estava falando baixo, mas mesmo assim eu estava com medo de alguém ouvir. Medo? Por que eu sentiria medo? Eu to cagando pra essa garota.

 

- Talvez não. - Suspirei. Que irritante. - Talvez seja só uma quedinha.

 

- Tem certeza? - Ele estava me zombando?

 

- Por isso te contei, maldito. Me ajude ou morra.

 

- Tá, tá. Vou bolar um plano pra você. Mas meu querido amigo, pelo jeito que você anda olhando pra ela, é quase certeza que você tá apaixonado, apaixonado de verdade. Não sei como ela não notou. - Não pode ser... Deve ser maluquice dele, talvez eu esteja errado, esse tomate espetado não sabe de nada. Mas... Ele soube que estava gostando da alienígena... - Vou falar com a Mina.

 

- COMO É? - Eu vou explodir ele, vou explodir essa sala, EU VOU ME EXPLODIR. - Qual a parte de que você não pode contar pra ela que você não entendeu?

 

- Eu não vou contar. Eu vou bolar um plano, mas você tem que confiar em mim. - Ele parou e ficou olhando pro teto. - Seu aniversário é sábado, não? Seus pais fazem questão de te ver?

 

- Claro que não. Essas coisas idiotas não significam nada pra minha família, e nem pra mim. Espera, o que você tá pensando que vai fazer?

 

- Nadinha, até mais Bakugou. - Ele saiu correndo pro pátio e me deixou sozinho na sala. Ótimo.

 

Bakugou Off

 

XX 18/04 - Quinta-feira- 09:55 XX

 

Izuku On

 

Estávamos no intervalo quando Kirishima veio sentar com a Mina, que estava conversando com a Uraraka.

 

- Yoo, pessoal! - Então ele nos ignorou e começou a falar com a Mina, algo que não consegui entender.

 

Uraraka estava estranha ultimamente, desde que se machucou tentando ajudar Tokoyami. Será que mesmo agora ainda está sentindo dor? Esta envergonhada? Vou perguntar mais tarde.

 

- Então pessoal, amanhã é aniversário do Bakugou. Ele nunca teve uma festa de aniversário, então Mina e eu estávamos aqui pensando no que poderíamos fazer. Uma festa surpresa, claro.

 

- Podemos usar o salão de festas da U.A. É só pedirmos. - Mina disse toda animada.

 

- Acho que não é uma boa ideia. Acho melhor fazermos uma festa simples na nossa sala comunal. Conhecendo o Bakugou, não acho que ele vá gostar de uma festa no salão. - Uraraka disse com as bochechas coradas. Fiquei meio surpreso por ela ter pensando isso em relação ao Ka-chan. E as bochechas coradas? Hmm.

 

- Ochaco-chan tem razão, kero. - Tsuyu concordou.

 

- Tá bom então. - Mina disse desanimada. - Uraraka, Asui e Deku, vocês serão os responsáveis por comprar as coisas da festa, vamos fazer uma vaquinha, não se preocupem. Kirishima e Kaminari vão distrair Bakugou pra que ele não vá para o salão comunal. Eu e o resto da turma vamos cuidar da decoração. - Ela se animou bem rápido até.

 

- Ele vai nos explodir. - Kaminari falou tremendo.

 

- Relaxa, eu sei como chantagear ele. - Kirishima falou e ninguém além de mim notou, mas ele olhou pra Uraraka de um jeito estranho. Ela faz parte da chantagem?


Notas Finais


Desculpe pelo capítulo ser curto, tentarei melhorar hahah.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...