História Let Me Love You - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chaz Somers, Hailey Rhode Baldwin, Justin Bieber, Ryan Butler
Personagens Chaz Somers, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais, Ryan Butler
Tags Canadá, Chaz Somers, Friendzone, Hailey Baldwin, Justin Bieber, Stratford, Toronto
Visualizações 135
Palavras 2.497
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Advinha quem voltooooou? Isso mesmo, eeeeeu. Tive uns problemas aí que me tiraram o tempo para escrever, mas agora, estou de volta. Espero que gostem do cap, foi de coração.

Beijos de luz.
Ass,
Eu!

Capítulo 4 - First Time


Justin POV 

Me afastei de Katerina assim que notei uma movimentação estranha na sala. Segundos depois o senhor Nistok entrou onde estávamos e pela cara dele não gostou nada nada da bagunça que estava ali.

- O que fazem aqui a essa hora? - ele perguntou e Nina me olhou.

- Não temos aula hoje, então obriguei Nina a me trazer para cá. A culpa foi toda minha. - eu disse.

- Não Justin, você não precisa fazer isso. - disse Katerina - O que acontece é que realmente não temos aula hoje e Justin anda chateado com umas coisas, como boa amiga que sou, apenas quis ajudá-lo a se distrair. 

- Dessa vez eu deixo passar. Tem almoço na geladeira, não precisa preparar algo. Eu vou buscar uns papéis que esqueci e volto para comer com vocês. - disse o senhor Nistok que logo depois nos deixou sozinhos. 

- Justin? - eu olhei para Katerina - Eu estou preocupada com você. Me conte o que está acontecendo.

- Não precisa se preocupar, já já passa.

- Você promete? - eu assenti com a cabeça. 

[...]

Katerina POV 

- VOCÊ AO MENOS DEVERIA TER ME AVISADO. - gritou Charles pela milésima vez.

- EU ESQUECI, OK? JÁ DISSE ISSO MILHÕES DE VEZES. - eu gritei de volta.

- VOCÊ NÃO DEVERIA TER ESQUECIDO, KATERINA. EU SOU SEU NAMORADO. 

- VOCÊ ESTÁ FAZENDO UMA CONFUSÃO PORQUE EU ESQUECI DE AVISAR QUE SAÍ MAIS CEDO DO COLÉGIO.

- EU DEVO SABER TODOS OS SEUS PASSOS.

- Me poupe Charles. - subi as escadas e fui na direção do mu quarto. 

- Katerina, eu estou falando com você, volte aqui. - ele disse vindo atrás de mim.

- Você vai para de gritar? - eu virei na direção dele. 

- Irei. Mas ainda seguirei dizendo que errou ao não me contar que saiu mais cedo, ainda mais com o Justin.

- O que há de errado com o Justin?

- Eu não quero mais que andem juntos.

- Como é?

- Isso mesmo que ouviu, você é minha namorada e eu estou dizendo que não quero mais você com o Justin e como boa menina que é, vai fazer o que eu digo. 

- Não Chaz, eu não irei deixar de falar com o Justin. Você nunca implicou com isso, porque esse sentimento repentino?

- Não foi repentino. Eu apenas não quero mais vocês juntos. Ponto.

- E sabe o que eu quero? Você bem longe da minha casa. Vai embora. 

- Eu vim passar a tarde com você, não irei embora apenas porque está pedindo. Vamos. 

Ele me fez virar novamente na direção do meu quarto e foi andando comigo até lá. Assim que entrei no meu quarto, deixei minhas coisas na cadeira e arrumei meu cardigan dobrado perfeitamente em cima da escrivaninha. Chaz deitou na minha cama, ligou minha tv, abriu o Netflix e ficou vendo algum filme.

- Eu vou tomar banho. - eu disse e ele apenas assentiu com a cabeça sem tirar os olhos da TV. Peguei meu celular despercebidamente dentro da minha mochila e me tranquei no banheiro. Abri o aplicativo de mensagens e mandei uma para o Justin.

Katerina: Como está sendo o primeiro dia? Espero que bom. Chaz está aqui e vai passar a tarde comigo. Te ligo assim que puder, precisamos conversar. Beijos. 

Pus o celular em cima do balcão da pia, me despi e entrei debaixo do chuveiro. Deixei a água numa temperatura agradável, fiz um coque no cabelo e comecei meu banho relaxante, preciso de um break, Charles fez um escândalo por nada e nem se importou pelo amigo dele estar se sentindo mal, talvez ele saiba o motivo e não quis que eu percebesse para que eu não o fizesse perguntas. Terminei meu banho, me sequei, vesti minhas roupas íntimas, meu roupão e saí do banheiro.

- Charles? - eu o chamei e ele me olhou. - Você sabe o motivo de Justin estar chateado?

- Eu? Por que eu deveria saber? - ele me perguntou.

- Talvez por ser o melhor amigo dele. 

- Ele é mais próximo de Ryan do que de mim. - ele sentou na cama - O que me surpreende é você não saber. Talvez ele não te considere tanto assim. 

- O que? Justin apenas não quer me preocupar.

- Acha mesmo, Nina? - ele ficou de pé - Você está preocupada mesmo sem saber. Acho que ele não confia tanto assim em você. Deveria me ouvir e se afastar, eu quero o melhor para você. - ele segurou meu rosto com as mão e me deu um selinho. - Você está linda. Ou melhor, é linda. - ele beijou minha bochecha - Me desculpe por ter sido grosso com você. - ele beijou a ponta do meu nariz - Apenas fiquei preocupado quando cheguei no colégio e você não estava - ele beijou minha outra bochecha.

- Você anda bem grosso ultimamente. - ele me olhou.

- Me desculpa. Ando tendo uns problemas em casa, na faculdade e eu acabo ficando um pouco nervoso.

- E precisa descontar em mim?

- Eu não desconto em você, princesa. Apenas acontece sem que eu queira. Você me desculpa?

- Por que não me conta o que está acontecendo com você? Achei que confiasse em mim. - ele bufou. - Viu? Já está irritado.

- Eu confio em você, Katerina. Mas é assunto de adulto, você não entenderia.

- Quantos anos acha que eu tenho? - ele passou a mão no cabelo. - Vamos, me conte o que está havendo com você.

- Depois Nina. Outro dia eu conto. - ele voltou a sentar na cama.

- Outro dia não. - eu fui até ele e o fiz abraçar minha cintura - Eu quero saber agora, Chaz. Eu sou sua namorada, me deixe cuidar de você. - ele me olhou diferente. - O que?

- Ninguém nunca disse isso para mim. - eu segurei o rosto dele com minhas mãos.

- Eu amo você e me preocupo também, não quero vê-lo chateado. - ele sorriu fraco.

- Também amo você, Nina. - sentei no colo dele.

- Me conte o que te preocupa. 

- Primeiro eu quero saber de você. - eu o olhei sem entender.

- Oi? 

- Como anda no colégio?

- Não mude de assunto.

- Não estou. - ele passou a mão na minha bochecha - Eu também me preocupo com você. Não quero que se machuque nem que fique irritada à toa. 

- Apenas estou preocupada com você e Justin. Justin eu resolvo depois, mas você está aqui na minha frente, dando voltas e voltas, sem me falar nada.

- Eu não vim pra cá para lembrar de problemas, vim me distrair, ter um tempo com minha namorada. Coisa que eu não faço já tem uns dias. - eu sorri - Você tem um sorriso lindo, Katerina.

- Essa seu repentino momento de elogios me assusta.

- Eu sei que não faço isso sempre. Irei mudar, prometo. 

- Eu acredito. 

Ele me beijou. No começo foi calmo, mas a intensidade foi aumentando. Um tempo depois, ele estava por cima de mim. Será que eu quero passar para o próximo degrau? Ele está sendo tão bom comigo, me elogiando, dizendo que irá mudar, se abrindo comigo. Eu o amo, tem que ser ele, vai ser ele, aqui e agora. 

Pus minhas mãos na barra da camisa dele e a puxei para cima, logo depois, ele já estava sem camisa e surpreso com a minha iniciativa. Um tempo depois, meu roupão já não estava mais em mim. Chaz estava sendo bastante cuidadoso comigo, o que me surpreendeu bastante, ele normalmente é intenso e não calmo como está sendo agora.

Logo estávamos como viemos ao mundo. Eu devia estar roxa de vergonha, porque ele começou a distribuir beijos por todo o meu rosto, numa intenção de me relaxar, coisa que deu certo. Não paramos para preliminares, ele me masturbou com um dedo, pôs a camisinha e quando percebeu que eu estava pronta, puxou meu quadril para baixo, deitou por cima de mim e foi entrando lentamente. 

- Se quiser que eu pare, é só me dizer. - ele disse.

- Já chegamos até aqui, não vou desistir. - eu disse.

- Não seja idiota, Katerina. Não estou falando do ato e sim que me avise se estiver doendo, porque eu paro. 

- Ah, bom, sendo assim, não senti nada de errado ainda. - ele me deu um selinho e seguiu com o que estava fazendo. - Ok, agora você pode parar. - ele não me deu ouvidos e impulsionou todo para dentro - CHARLES!

- Desculpa, desculpa. - ele disse e encheu meu rosto com beijos. - Pelo menos foi uma dor única. - eu dei um tapa no braço dele - Tá bom, eu já pedi desculpas. Como se sente?

- Não sei, talvez rasgada? 

- Novamente, desculpa. - ele me deu um selinho. - Só me mexerei novamente quando você me pedir. 

Ele ficou quieto por um tempo, então eu o beijei, acho que ele entendeu como um sinal, porque voltou a se mexer. Então, os movimentos passaram de lentos para rápidos e intensos. Eu estava quase arrancando a pele das costas dele e ele não reclamou nem por um segundo. Eu gemia alto o nome dele, enquanto Chaz dava gemidos no meu ouvido. Eu não me arrependi nem por um segundo, eu estava certa, era ele. 

Finalmente atingi meu limite e minutos depois, Charles também chegou ao ápice. Ele foi parando os movimentos lentamente e depois estávamos apenas nos beijando. Ele deitou e eu sentei na cama, cobrindo meu corpo com o cobertor. Chaz tirou a camisinha, deu um nó, me olhou estranho, foi ao banheiro e voltou novamente para a cama já sem o preservativo. 

- Por que está me olhando assim? - eu perguntei. 

- Eu só vou perguntar uma vez, Katerina. - ele disse e eu assenti com a cabeça. - Você realmente era virgem ou mentiu pra mim? - eu o olhei perplexa.

- O que?

- Me responde.

- Óbvio que eu era virgem, Charles.

- Você está mentindo. - ele vestiu a cueca. - Se realmente era virgem, porque não sangrou? 

- O que isso a ver?

- Se você era virgem, deveria ter sangrado quando eu fui de vez.

- Você me ofende falando essas coisas.

- E você não passa de uma mentirosa. - eu funguei. - Foi com o Justin, né? Eu sabia. - ele ficou de pé e vestiu o resto da roupa - Escuta bem o que eu vou te falar - ele segurou meu rosto com uma das mãos - Eu não vou pagar de corno, entendeu? 

- Você está me machucando.

- É pra machucar mesmo. - ele soltou meu rosto com força, me fazendo ir pra trás. - Que idiota. Eu jurando que finalmente ia foder uma garota virgem, ainda paguei de bom moço, pra no fim descobrir que sou corno. - ele riu irônico. - Se você soubesse o que tenho vontade de fazer com você, Katerina. - eu já não conseguia parar de chorar. - Engole esse choro. Não precisa mais pagar de santa para mim, Vagabunda. - eu solucei. - E ainda vivia me dizendo que não estava pronta, mas tenho certeza que todas as vezes que foi na casa do Justin, adorou abrir as pernas para ele. - ele pegou a carteira, o celular e as chaves do carro. - Sua farsa acabou Katerina. - eu voltei a sentar na cama - Eu sabia que tinha alguma coisa nessa amizade. Mas preferi ignorar meus pensamentos e enquanto isso, você estava fodendo com outro cara bem EMBAIXO DO MEU NARIZ.

- Eu não fiz nada disso - eu falei baixo em meio a soluços.

- Nem vem pagar de inocente pra mim. - ele chegou perto - Seu teatro acabou, piranha. - ele deus dois tapinhas fracos no meu rosto e um terceiro mais forte. - Manda seu amante ir falar comigo. E pode dizer a ele que se não for, quem vai sofrer as consequências será você. Cachorra. - dito isso, ele saiu do meu quarto batendo a porta.

Eu me encolhi na minha cama e segui chorando sem acreditar no que havia acabado de acontecer. Meu celular começou a tocar, juntei todas as minhas forças e fui até o banheiro para pegá-lo. Assim que cheguei, vi que era uma chamada de Justin. Atendi sem nem pensar duas vezes.

- O que precisa falar comigo? - ele perguntou assim que percebeu que eu havia atendido, então eu solucei. - Nina? Está chorando? O que aconteceu? O QUE CHARLES FEZ COM VOCÊ?

- Justin, venha para minha casa - eu solucei novamente - por favor. 

- O que houve?

- Não avisa ao meu pai que está vindo me ver, ele não pode vir. - eu funguei. - Vem rápido.

- Tudo bem. Não saia de casa. Estou chegando. 

[...]

Justin POV

Assim que encerrei a chamada, fui até o escritório do senhor Nistok. No caminho até lá, eu já pensei numa desculpa para que ele me deixasse sair mais cedo. Faltavam meia hora para o fim do expediente, ele não ficará chateado. Ao menos eu espero que não. Dei três batidas na porta e entrei assim que tive a permissão.

- Justin? - perguntou o senhor Nistok assim que me viu. - Aconteceu alguma coisa?

- Eu recebi uma ligação da escola e preciso ir para lá agora.

- Agora? Por que?

- Eu não entendi muito bem. Eles disseram que tinha a ver com a detenção que eu fugi hoje.

- Detenção? 

- É, algo assim. Posso ir? Já terminei tudo o que tinha que fazer, veja. - entreguei a prancheta com todas as planilhas preenchidas.

- Belo trabalho, garoto. - ele disse. - Pelo o que vejo, você realmente já terminou tudo. Pode ir e resolva esse assunto na escola. 

- Sim senhor, obrigado. Até amanhã.

Eu saí da sala praticamente correndo. Fui ate o bicicletário, peguei a minha bicicleta e saí de lá pedalando na velocidade da luz. Se Chaz tiver encostado um dedo num fio de cabelo de Katerina, eu o mato. 

Cheguei rápido na casa dela. Toquei a campainha milhões de vezes e por não haver resposta, enviei uma mensagem avisando que havia chegado, então a porta foi aberta. Katerina parecia assustada e seguia chorando. Eu entrei na casa e a abracei, fechando a porta atrás de mim. 

- O que aconteceu? - eu perguntei enquanto tentava consolá-la. - O que Charles fez com você? - ela me olhou com uma expressão terrível. - Meu Deus, Katerina. O que aconteceu com você? Me fale.

- Charles e eu... - ela não precisou completar. Minha única reação foi soltá-la.

- Você transou com Charles? - ela soluçou e balançou a cabeça positivamente. Meu mundo caiu naquele momento. 


Notas Finais


O que acham que vai acontecer? Será que Justin irá atrás de Chaz? Será que Chaz irá perceber que foi um babaca, correr atrás de Katerina e ela irá voltar para ele sem nem pensar duas vezes? Só saberemos no próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...