1. Spirit Fanfics >
  2. Living Together (Marotos) >
  3. Amizades e suas mensagens não lidas

História Living Together (Marotos) - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Oioi, olha quem voltou (◡ ω ◡)

Isso mesmo dei meus pulos pra escrever mais rápido (minha matéria atrasada q lute ksksksk).

Enfim, espero que gostem. Acabou ficando um pouquinho grande mas relevem.

Boa leitura 💖

Capítulo 4 - Amizades e suas mensagens não lidas


Lilian e Severus estavam caminhando lentamente de volta para Evans house, com algumas poucas sacolas de supermercado e conversando sobre, ora coisas aleatórias ora como foi a semana de cada um.


-... E aí eu hoje fui tomar café com a Dorcas e a Marlene. Fazia tempo que eu não ficava com elas - disse Lilian lembrando que realmente fazia mais de um mês que não ficavam juntas no mesmo espaço.


-mas aí um chatinho me ligou pra me arrastar pro supermercado - disse Lilian dando um soquinho de leve no braço do melhor amigo


- Ah, nem vem. Eu perguntei se você podia, não te arrastei pra vir - disse Severus em um tom agradável e sorrindo


Chegava a ser bizarro como Severus ficava diferente sozinho com sua melhor amiga. Ele sorria, ria das piadas ruins que ela fazia, pegava as referências e piadas internas de anos de convivência e sempre falava com um tom levemente mais doce. Parecia outra pessoa. Quem via eles de longe se perguntava "como eles podem ser amigos?" e pra falar a verdade talvez nem eles mesmos saibam. Lilian sabia que Severus só se permitia ser assim com quem ele realmente confia e considera. No fundo Lilian se sente muito lisonjeada mas adoraria que seu amigo fosse mais sociável com outro pessoas.


- taaa- disse Lilian fazendo um biquinho - mas você deveria parar de comprar café, vai acabar se matando desse jeito - disse apontando pra sacola de Severus


-EU paro de tomar quando VOCÊ voltar pra faculdade 


- owwwt, faço tanta falta assim?


- não vou responder essa pergunta - disse virando o rosto para o lado pra ruiva não ver seu sorriso, tinha certeza que o ego dela aumentaria em mil porcento


- tá... E como foi seu dia?


- ah foi normal... eu de manhã fui resolver umas coisas e acabei chegando em casa e me deparando com um bando de estranhos porque a dona bonita não me ligou avisando que eles vinham- disse com uma voz irritada mas Lilian sabia que ele não estava irritado de verdade


- Ei eu avisei sim, a culpa não é minha que você não olha minhas mensagens 


-Eu olho suas mensagens, só não olho no primeiro dia do mês... - disse Severus, normalmente todo dia primeiro ele resolve tudo que envolva pagamento pra não atrasar nada e acaba esquecendo de olhar outras coisas


-Tá bom senhor responsável - disse Lilian entre risos- mas, aproveitando que você tocou no assunto eu queria te perguntar uma coisa - disse falando com um tom um pouco sério


- pergunte


- o que achou deles? 


- pra falar a verdade não pensei neles, tava ocupado com outras coisas - disse começando a ficar com a expressão levemente fechada


- Sevs...... - disse Lilian parando de andar


- diga Lily... - agora Severus estava olhando em seus olhos verdes com esmeraldas


- Tem alguma coisa que te incomoda neles ou na casa?- Lilian perguntou com um olhar levemente baixo


- Porque está me perguntando isso? 


- Bem.... Eu tava conversando com a Dorcas e a Marlene e eu percebi que eu nunca te perguntei como você se sente com.... Sabe? Tudo isso. Meio que tô me sentindo uma péssima amiga....


-...você é a pior de todas - disse Severus. Lilian teria levado a sério se não tivesse visto o sorrisinho mínimo no canto da boca de seu amigo 


- Olha se tá se sentindo uma amiga ruim saiba que você não é. Tá?


- tá.... Mas você não respondeu minha pergunta 


- Não tem nada de errado com a casa Lily, na verdade eu agradeço que tenha me deixado ficar - disse voltando a caminhar 


- e com os novos moradores?


- Não tenho nada a dizer sobre eles. Até porque hoje é o primeiro dia deles né - disse Severus com cara de tédio


- Mas caso aconteça alguma coisa você me fala tá? Sei que você não gosta de pessoas haha 


- Não é que não goste de pessoas.... Eu só gosto de ficar sozinho às vezes


- tá bom então dramático emo gótico das trevas trevosas - disse Lilian e Severus revirou os olhos


- e como foi com a sua mãe? - disse Lilian e logo sentiu seu amigo parar.


Ela em seguida parou e se virou olhando para o rosto dele. Ele estava com a mesma expressão que sempre fazia quando falava sobre esses assuntos. Uma expressão fria e neutra que segurava todas as lágrimas que ele não consegue e não se permite derramar. Ele estava olhando para os próprios pés, um comportamento que Lilian percebeu que ele tem dês de criança, ele sempre fez isso quando estava nervoso ou pensando nas próximas palavras a dizer.


- Ela continua na mesma... -disse Severus por fim.



- Eu conversei com os médicos e ela não apresenta nenhum sinal de melhora...


- Oh Severus... -disse Lilian colocando a mão no ombro dele


- ..... Talvez eles estejam certos... 


- Sobre o que? - perguntou Lilian preocupada onde o rumo da conversa chegaria


- Talvez ela nunca mais acorde.... - Severus dizia de maneira fria, mais para se mesmo do que pra Lilian, em uma tentativa de não desmoronar ali mesmo


- Não diga isso Severus 


- Lilian já fazem praticamente 6 anos.... 


- Eu sei.... Mas não perca as esperanças. Eu tenho certeza que ela vai acordar 


- Queria ter a mesma certeza que você....


- então... O que você vai fazer?


- Por enquanto eu vou esperar. Vou continuar pagando os aparelhos até onde eu conseguir e vou tentar resolver as coisas. Não vou desistir dela..... Não agora.


- Sev não desista dela nunca. Ela nunca desistiu de você.


- Tá..... Bom, tá ficando tarde, acho que você deveria voltar pra casa.. - disse Severus finalizando o assunto e evitando um mar de lembranças que ele definitivamente não precisava lembrar agora


- tá bom então.... Tchau Sevs- disse Lilian dando um beijinho na bochecha do seu melhor amigo - qualquer coisa me liga


- Tchau Lily - disse Severus entrando em casa


- NÃO JAMES, É O OUTRO CABO ABESTADO!!! - gritava Sirius 


- COMO QUE VAI SER O OUTRO CABO SE ELE NÃO ENTRA??? - respondeu James


-Peter olha aí - disse Sirius para Peter que estava sentado no sofá com um manual gigante aberto 


- Calma que eu vou demorar pra achar, essa porra é enorme.


Severus confuso foi pra perto de Lupin que observava a discussão com um braço apoiado na bancada da cozinha e o outro segurava uma xícara de chá


- O que tá acontecendo? - perguntou Severus levemente atordoado 


- Ah eles tão tentando montar o vídeo game...


- que vídeo game? - Severus não lembrava de ter nenhum vídeo game em casa


- É do Sirius. Eu disse que era pra trazer o essencial MAS PARECE QUE ALGUÉM NÃO SABE O QUE É ESSENCIAL E O QUE NÃO É


- olha aqui, pra sua informação meu Xbox 360 é importante e essencial sim. tá senhor moony? 


- ACHEI - gritou Peter no sofá 


- E então? - perguntou James 


- O Sirius tava certo, é esse mesmo


- EU DISSE!!!


- Tá então.... Acho que foi - respondeu James 


- Liga aí, vou pegar os consoles - disse Peter 


- só espero que a TV não exploda - brincou Lupin terminando sua xícara de chá


Severus tinha passado pra cozinha pra guardar suas compras 


-AEEE CARALHO DEU CERTO - os meninos gritaram em felicidade quando a logo do Xbox apareceu na tela enquanto emitia o som de abertura


Severus se assustou com o grito e acabou derrubando algumas coisas e Lupin ouviu o barulho de coisa caindo e resolveu ajudar 


- wow.... Pra que tanto café? - disse Lupin segurando uma latinha ele tinha um sorriso doce e uma grande simpatia no olhar, chegava a torna-lo mais bonito


- an... Não acho que seja da sua conta- disse tentando não ser tão grosso. Apesar de Lupin estar sendo legal com ele, Severus demora a se dar bem com pessoas


- Tudo bem então, não vou te julgar - disse Lupin entregando a latinha de café pro menor - até porque todo mundo tem um vício - disse baixinho tirando uma barrinha de chocolate do bolso


Severus terminou de guardar as coisas e já ia em direção ao seu quarto, teria dado certo se ao passar pela sala os meninos não tivessem notado sua presença


- E aí Snape? - perguntou James


-ah... Oi - disse na esperança que sua expressão de indiferença deixasse os meninos desconfortáveis para que ele pudesse se trancar em seu quarto. Ah como ele odiava interações sociais


- cê já jantou? - perguntou Peter, pois é infelizmente não funcionou


- Na verdade não -disse Severus enquanto pensava "por tudo que há de mais sagrado neste mundo, que eles me deixem em paz logo"


- cê quer jantar com a gente?- perguntou Lupin


- A gente vai pedir pizza - disse Sirius


- Mas se você quiser a gente pode pedir outra coisa pra você - disse James na tentativa de fazer Severus não ter pra onde fugir


- Não obrigado. Não estou com fome. - mentiu Severus, eles teriam acreditado se sua barriga não o tivesse traído naquele exato momento.


- anda vai, não custa nada - disse Lupin


- olha a gente promete que não morde - disse James em um sorriso brincalhão e Severus não teve escolha.


Os meninos pediram 3 pizzas, o que seria o suficiente pros cinco, e logo elas chegaram.


- Eu não acredito que você pediu essa porcaria. Nem pizza é de verdade - disse Sirius enquanto Lupin e Peter riam da indignação do amigo


- A minha pizza vegetariana é tão pizza quanto a sua tá - dizia James indignado também, onde já se viu julgar a pizza das pessoas?


- Mas eu concordo com o Sirius, James. Nunca entendi porque você é vegetariano 


- Faço as palavras do Peter minhas- disse Sirius


- Ai gente, será que dá só pra comer a pizza? - disse Lupin pegando um dos pedaços


- vai querer qual Snape? 


- ah, tanto faz - disse Severus mexendo no celular


A noite seguiu com os meninos conversando sobre tudo, Severus não participou muito mas ouviu bastante. Os meninos tentavam conversar mas ele respondia com de forma curta porém não estava sendo grosso, o que deixou o ambiente leve.


- ... vai Snape? 


- oi? - disse Severus sendo retirado de seus devaneios


- eu perguntei se vai comer esse pedaço - perguntou Peter apontando pro último pedaço da caixa que estava na a sua frente 


- ah, não obrigado 


- você tá aqui a quanto tempo? - perguntou Peter enquanto pegava o pedaço de pizza


- acho que uns quatro ou cinco anos - disse terminando de beber o refrigerante que restava em sua latinha 


- porque? - disse James e notando o desconforto do menor logo acrescentou - só curiosidade...


Severus olhou para o de óculos um estante e logo disse


- A Lilian falou algo sobre o projeto dela de ir pro exterior e aí eu aceitei... - disse Severus, apesar de ser em parte verdade ele não ia dizer o real motivo porque se mudou justo para Evans house


- que projeto? - peguntou Lupin


"Merda, é isso que dá não pensar antes de falar" pensou Severus consigo mesmo.


- Essa casa era dos avós da Lilian, eles infelizmente faleceram aí ela queria dar alguma utilidade pra casa - disse Severus encerrando o assunto 


- bom... Licença - disse Severus se levantando


- aonde você vai? - perguntou James


- dormir 


-mais já? Tá cedo - disse Lupin


- cê não quer jogar uma partida de mortal Kombat com a gente?


- não, eu tenho aula amanhã -sim, Severus tinha aula de manhã mas nunca que iria dormir tão cedo, era só uma desculpa pra ir pro seu quarto logo


- ah, então boa noite Snape - disse James e logo em seguida os meninos desejaram também


Assim que Severus fechou a porta os meninos voltaram a conversar


-e aí? - perguntou Peter


- achei ele do mesmo jeito - disse Sirius


- ele tava mais quieto que de manhã - disse o de cicatrizes - talvez ele só estivesse em um mal dia, vai saber?


- ele ainda me dá medo - disse Peter


- pra mim ele continua esnobe - disse Sirius


- Ele parece incomodado com alguma coisa... - disse James olhando pra porta do quarto que fora fechada 


- será? - disse Peter


- Mesmo se ele tiver não é da nossa conta- disse Lupin - a gente não vai se meter na vida dele, para de olhar assim pra porta do menino James


- tá bom mamãe - disse James recebendo um soquinho de Lupin


- tá, chega de falar do ranhoso... -disse sirius


-ranhoso?- indagou Peter


- É ele ranha, tu não viu?


- Não


- Tadinho do garoto Sirius - disse Lupin


- Tá, que seja. Bora jogar? - disse Sirius


-Bora


Enquanto isso em seu quarto Severus recebia uma ligação.


- Alô?


- FINALMENTE!!! o que aconteceu que você não olhou minhas mensagens? - perguntava o garoto do outro lado da linha


- Tava resolvendo umas coisas Regulus, passei o dia fora


- Pera, tu só chegou em casa agora?


- Não eu cheguei faz umas duas horas só que eu fui jantar e esqueci de te responder


- Que milagre é esse que tu foi jantar? Quem foi o Deus que te convenceu?


- Se me ligou pra me dar sermão ou fazer uma palestra sobre alimentação e distúrbios alimentares eu vou desligar


- Não Sevs, eu te liguei pra perguntar se você vai fazer alguma coisa amanhã? - foi possível ouvir um barulho de vidro quebrando do outro lado da linha


- O que tá acontecendo aí Regy?


- Eu tô na mansão Malfoy, tava tentando uma reunião e eu fui arrastado. Agora o Lucius tá quebrando umas coisas, sabe como a família Malfoy tem uma mania de quebrar coisas de vidro quando tá com raiva.


- ah, amanhã acho que tô livre depois da aula


- então a gente pode ir num café? Eu te busco


- pode ser, até porque tenho umas coisas pra te contar


- Ah não, me conta agora se não eu vou ficar curioso


- Não, porque vai demorar muito e você tem aula amanhã


- Grande coisa! Você também tem e não tá indo dormir


- Então assim que eu desligar o celular eu vou dormir. Feliz?


- Tá então, vai lá. Até amanhã 


- até - disse Severus desligado o telefone e indo em direção a janela que estava aberta, permitindo que o vento tivesse derrubado seu porta lápis na escrivaninha.


Ao se aproximar da janela sentiu uma estranha sensação de estar sendo observado. Olhou para fora e avistou a rua deserta e, concluindo que devia ser coisa da sua cabeça, fechou sua janela e suas cortinas. 


A rua estava realmente deserta exceto por um homem, alto de vestes verde escuro encostado a um carro preto, que observava a janela de Severus. O mesmo homem que o observara de manhã. O homem pegou o celular de seu bolso e discou um número.



Chamou duas vezes e foi atendido



- Bella? Anota o endereço que eu vou te dizer...




















.









.









.

CONTINUA....


Notas Finais


É isso espero que tenham gostado

Até a próxima, fui(◠‿・)—☆


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...