1. Spirit Fanfics >
  2. Lua Negra- Camren >
  3. Capítulo 32

História Lua Negra- Camren - Capítulo 32


Escrita por:


Capítulo 32 - Capítulo 32


Fanfic / Fanfiction Lua Negra- Camren - Capítulo 32 - Capítulo 32

POV LAUREN

Ficar sozinha me deu muito no que pensar, na verdade ser ignorada por quase todo mundo me irritou bastante, mas foi bom para eu dar valor nas poucas conversas que tinha com Troy já que Camila não aparecia mais para me ver, não que eu pudesse culpa-la, eu também não ficaria por perto se fosse ela e conversado sobre ela com Troy, ele contou coisas que ela nunca tinha falado, como ela ter chegado em casa e encontrar o corpo dos pais na cama, ou o que sobrou deles, por isso a raiva por vampiros e explicava a preocupação excessiva com Dinah e com quem ela gostava, então quando a vi no dia da festa eu via mais do que eu jamais vi nela, percebi a criança sozinha e assustada que ela também foi e me perguntei como podia ainda assim ser tão doce comigo.

Nunca tinha ficado com ciúmes antes, tirando quando Chris e Taylor nasceram, mas isso já fazia tanto tempo que eu nem sabia mais como era ruim sentir aquilo até a hora que vi Camila dançando com aquele garoto, a forma que ele olhava para ela, a desejando, embrulhava meu estomago, então eu assumo que a tranquei comigo para ter certeza que eles não ficariam, o que pensando agora é uma estupidez já que eu estou presa aqui e ela pode estar em qualquer lugar com ele, não fazia parte do plano transar com Camila, muito menos que fosse tão bom como foi e isso estava acabando com a minha sanidade.

- OU, ALGUÉM PARA ME DAR ALMOÇO AÍ? – Gritei.

Já fazia muito tempo desde que Camila saiu e ninguém apareceu para certificar que eu estava realmente presa, era entediante ficar presa, já tinha testado milhares de posições na cama, de ponta cabeça, barriga para baixo, pés na parede, posição de ioga e nada de ninguém aparecer, quando estava escurecendo um dos rapazes apareceu.

- Nossa, pensei que a ideia era me matar de fome! – Reclamei, mas ele parecia não me ouvir. – Ei! – Chamei antes dele ir embora. – Cadê o Troy, Dinah ou Camila? – Ele me olhou e saiu tão calado quanto entrou – QUE FALTA DE EDUCAÇÃO! – Gritei.

Comi algo que mais parecia um purê improvisado e uma carne bem sem sal, de todos os outros dias aquele com certeza tinha sido o pior em questão de comida, estava impaciente e entediada quando a porta abriu e eu me levantei para ver quem era, vi Dinah passando com uma garota amarrada por uma corda e Normani atrás dela, a garota se contorcia e gritava, parecia sentir muita dor, a jogaram na cela em frente a minha e fecharem com um cadeado muito maior que o meu, Normani cortou a corda com uma faca de caça e a garota se jogou no chão tentando se livrar das amarras, quando conseguiu se jogou contra as grades, pulei para trás em um impulso, quando ela tocou nas grades as suas mãos pareciam queimar e ela gritou se afastando até subir na cama e ficar encolhida lá, percebi que seus braços estavam com marcas vermelhas onde antes ficaram as cordas.

- O que faremos com ela? – Dinah perguntou para a morena.

- Ainda não sei! – Disse sincera.

- Não acho que Camila iria gostar disso! – Ela me olhou antes de desviar rapidamente o olhar para a sua alfa, seu rosto estava abatido.

- Você sabe que ela está em segurança! – Normani tentou ponderar.

- Não sei se ela concordaria com isso...

- Você sugere alguma coisa? – Normani pareceu perder a paciência, o que não só me assustou como também a Dinah e a morena percebeu, respirou fundo antes de voltar a falar. – Me desculpa! – Pediu pondo a mão no braço da outra. – Eu só acho que no momento a gente tem mais com o que se preocupar!

Dinah só assentiu e olhou para baixo, só então percebi que haviam roxos por todo seu pescoço, Normani saiu e Dinah foi atrás dela, olhei a garota na cela da frente, seu short agora sujo parecia já ter sido branco ou alguma cor clara, uma blusa preta e uma jaqueta marrom por cima, seus cabelos loiros estavam bem bagunçados, não conseguia ver sua fisionomia já que ela estava com o rosto tampado pelas próprias mãos, ela era pequena e parecia indefesa, me perguntei se ela seria um vampiro e onde estaria Camila...

Fiquei um bom tempo observando a garota, ela nem se mexia, comecei a pensar que tivesse morrido, como vampiros ficavam quando morriam?

- Oi! – Me assustei com ela falando comigo, a encarei, suas feições eram bonitas, continuei calada. – Uma humana? – Ela me encarou, seus olhos eram tristes.

- Você não? – Perguntei sentindo meu coração pular de medo.

- Já fui! – Respirou fundo.

- Então é uma vampira? – Me senti idiota perguntando isso.

- Sim, mas provavelmente não por muito tempo, eles com certeza vão me matar!

- Como tem tanta certeza?

- Eu vejo o ódio deles por mim! – Ela se levantou, era bem mais baixa do que eu. – Prazer, Ally Brooke! – Ela acenou.

- Lauren Jauregui!

- O que você fez para ser presa aqui Lauren?

- Boa pergunta! – Pensei sobre isso. – Tentei fugir!

- Não entendi!

- Nem deveria, porque devo confiar em você?

- Não deve! – Disse sincera.

Ela ficou calada e eu também, as vezes a pegava olhando para mim, as vezes ela me pegava olhando pra ela, eu tinha tantas perguntas, mas pra que fazê-las se eu não sabia se poderia confiar nela sobre as respostas?

- Como é ser um vampiro? – Perguntei a fazendo me olhar.

- Sinceramente? É como estar sempre com fome!

Ouvi um barulho e de repente vários uivos, um seguido do outro.

- O que é isso? – Estranhei.

- Um funeral! – Ally disse olhando para o lado que os uivos vinham.

- O que? De quem?

- Eu não sei, provavelmente perderam alguém na luta! – Ela disse.

Senti meu coração apertar "- Não acho que Camila iria gostar disso!", "- Não sei se ela concordaria com isso...", Camila não deixaria um vampiro ali comigo, Camila não aceitaria aquilo sem debater ou estar por perto para vigiar a garota, senti a garganta fechar, e se tiver sido ela? E se o rosto abatido de Dinah e o jeito anormal de Normani for por isso? O mundo pareceu se fechar sobre minha cabeça.

- SOCORRO! – Gritei grudando na grade. – ALGUÉM ME AJUDA! POR FAVOR ALGUÉM! – Gritei desesperada fazendo a garota me olhar sem entender. – CAMILA! DINAH, SOCORRO!

Ouvi a porta se abrir rápido e Troy aparecer assustado e com uma foice nas mãos, ele encarou o lugar procurando algo fora do normal, seu rosto também parecia cansado.

- Troy? – Chamei. – Eu preciso sair daqui! – Pedi desesperada.

- Lauren você não pode! – Ele disse calmo, parecia mais triste do que calmo.

- Eu quero ver Camila! – Disse. – Eu quero vê-la agora!

- Lauren...

- Ela está bem? Troy ela está viva? – Senti meus olhos marejarem.

- Calma, ela está viva! – Confirmou.

- Quero vê-la! – Pedi colocando a testa na grade fria, seus olhos vacilaram. – Por favor! – Implorei.

- Tudo bem! – Ele se deu por vencido. – Mas de longe okay? – Ele disse vindo abrir o cadeado e eu assenti.

Eu sai ao lado dele mesmo querendo correr, sabia que isso não me ajudaria a ter a confiança dele e nem ver Camila, uma vez que ele devia ser umas mil vezes mais rápido do que eu. Quando saímos pela porta vi a mesma fogueira da festa queimando, dessa vez não havia luzes, comida e nem música, só muitas pessoas de branco e o som de lobos uivando ainda era se ouvido ao longe.

Vi Normani de longe ao lado de um homem parecido com ela, o mesmo que havia feito um discurso na festa e pintado o rosto das pessoas, procurei Camila com os olhos e lá estava ela, no meio das pessoas, com roupas brancas e de mãos dadas com Dinah e Shawn, a mão dele passava por sua cintura como se sustentasse o corpo dela em pé, o rosto dele tinha uma marca e ela parecia doente, senti meu peito apertar.

- O que aconteceu? – Quis saber.

- Uma luta contra vampiros! – Ele disse – Um dos garotos consagrados ontem lutou bravamente, mas perdeu a batalha! – Havia pesar em sua voz, ouvi novamente os uivos.

- E esses uivos?

- São os lobos da matilha do garoto que se foi, eles estão na floresta saudando seu espirito uma última vez.

- Você estava lá? – Perguntei me referindo a tal batalha.

- Sim!

- E porque está aqui e não lá? – Apontei com o queixo.

- Porque não matei a garot... vampira! – Ele corrigiu. – Então ela está sobre minha responsabilidade, mas eu não queria estar lá também, não há gloria quando um dos seus morre!

- Acontece sempre?

- Mais do que gostaríamos!

- Camila está bem? – A olhei de longe, seu corpo parecia só estar em pé por causa de Shawn.

- Não! – Ele negou com a cabeça. – Eu fui atrás da vampira que escapou e ela ficou com Shawn e Dinah, não sei dizer exatamente o que aconteceu, sabe? Só ouvi os pensamentos deles de forma rápida...

- Pensamentos? – Não entendi.

- Quando estamos na forma de lobo ouvimos os pensamentos da nossa matilha! – Explicou. – Enfim... parece que Dinah estava em perigo e Camila a ajudou, mas algo não deu muito certo, no fim se Shawn não estivesse lá, ambas teriam morrido! – Ele disse e ficou em silencio alguns segundos. – E o idiota aqui não conseguiu nem matar uma vampira! – Negou com a cabeça.

- Está tudo bem Troy! – Coloquei a mão em seu ombro. – Eu acho que também não conseguiria!

De longe Camz não parecia ter nenhum hematoma, pelo menos não aparente, seus olhos encontraram com os do garoto a segurando e ela sorriu, ele a puxou mais para si em um abraço desajeitado, vendo aquela cena era difícil não lembrar de Alexa falando sobre quileutes sempre acabarem com quileutes, claro que havia um motivo para isso, porque eles podiam se proteger, Shawn podia proteger ela como eu nunca poderia nem se eu não estivesse presa em uma merda de uma cela.

- Vamos, eu já vou entrar! – Disse fazendo Troy me olhar.

- Já?

- Sim! 

 


Notas Finais


Ally entro na parada! pelo menos lolo não vai ficar sozinha tem um parceira agora.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...