1. Spirit Fanfics >
  2. Matando a saudade >
  3. Capítulo único

História Matando a saudade - Capítulo 1


Escrita por: e SongsOfYoonkook


Notas do Autor


Estou de volta com mais uma história para esse projeto, tenham uma boa leitura.

Capítulo 1 - Capítulo único


Irritado. Eu estava muito irritado com o Min Yoongi. Ele estava tão lindo com essa regata preta, com esse casaquinho amarelo e preto cheio de furinhos, com esse jeans apertado, que deixava suas coxas tão sexy. Seus cabelos negros bagunçados, o deixando com aparência  selvagem, em contraste com seus lábios que estavam avermelhados e faziam um biquinho adorável.


Pior era ver todos os membros tocando no que é meu, normalmente não teria ciúmes dos outros membros já que era normal nos abraçarmos ou ficarmos tocando um no outro, entretanto, hoje estava demais, Taehyung apertando as coxas do Yoongi, Namjoon cheirando sua nuca fazendo ele ficar arrepiado até suspirar ou o Jin tocando em sua cintura de forma forte ou Jimin e Hoseok tentando levantar sua blusa para tocar em sua barriguinha, ouvindo ele resmungar de forma manhosa me deixando mais puto e duro por sua voz.


— Jungkook, está com ciúmes do seu hyung? Não se preocupe o hyung é de todos. — fala Jimin com um grande sorriso, dando um beijo estalado na bochecha do Yoonie, que resmunga concentrado em seu celular.


— Tem que aprender que o Yoongi é de todos. — brinca Taehyung bagunçando meus cabelos. — Está mais possessivo com ele esses dias… Estranho.


Ninguém sabia que eu estava namorando o Yoongi. Ele pediu que, por enquanto, nosso namoro tinha que ser segredo para não deixar ninguém preocupado ou algum staff soubesse — ele não confia muito neles. Eu concordei no início, estava mais feliz de ter conquistando o coração do meu hyung. Ele é fechado, então era muito difícil de saber como eram seus sentimentos relacionados aos meus. Porém, com o tempo, fui percebendo suas pequenas investidas e gestos: como me abraçar do nada, tocar em meus cabelos quando todos estavam distraídos e até mesmo um beijo em minha mão. Foi a confirmação que ele sentia alguma coisa comigo que me fez ter mais coragem de demonstrar interesse e ter mais liberdade de flertar com o mesmo. Até que, finalmente, nos beijamos na sala de treinamento, quando todos tinham ido embora. E, a partir daí, que nos tornamos amantes para, em seguida, namorados.


Normalmente eu não tenho ciúmes ou sou possessivo, mas estava irritado com todos tocando em meu hyung, enquanto ele está me negando qualquer tipo de toque há dias, dizendo que estávamos deixando muito óbvio que tínhamos alguma coisa, então além de me deixa na seca ainda tenho que ver todos podendo tocá-lo menos eu. Essa situação estava me deixando frustrado.


Quando finalmente fomos para casa, depois da longa gravação para o Run BTS, todos os outros membros foram preparar alguma coisa na cozinha, enquanto fui tomar um banho demorado para esfriar minha mente. Estava com saudades do Yoongi: dos seus toques em minha pele, seus lábios me marcando, suas mãos grandes em minhas costas, sua voz rouca e grossa em meu ouvindo, ficando manhoso, chamando pelo apelido que me dera com tanto carinho.


Suspirei cansado, saindo do chuveiro, colocando apenas uma calça moletom e me deitando na minha cama. Estava cansado esses dias e principalmente querendo sentir os beijos do Yoongi em meus cabelos, junto com seus carinhos e abraçá-lo. 


Apenas fiquei jogado na cama, com meu braço nos olhos, ouvi a minha porta ser aberta e fiquei pensando se era o Jimin ou o Taehyung. Até sentir a mão grande em meus cabelos em uma massagem gostosa, tirei o braço vendo que era a razão da meu peito estar doendo. Meu Deus, como está lindo com suas roupas casuais.


Estava com um sorriso pequeno, com os cabelos úmidos, com uma blusa grande e um short folgado.


— O que você vai querer comer? Os meninos estão no quarto ao lado decidindo e querem sua opinião. —  ele fala. Apenas bufei, me virando de barriga para baixo. — O que houve, principezinho?


Me virei com tudo, assustando-o um pouco e fazendo-o cair de bunda.


— Lembrou que eu existo? — deixei claro minha chateação com os últimos acontecimentos, vendo ele ficar confuso. Em seguida, ele suspira.


—  Kookie, sabe que foi necessário. — ele fala com uma voz mais mansa. Estava tentando amolecer meu coração, porém, dessa vez, não vou cair. Mesmo ele fazendo essa carinha tristonha e esse biquinho adorável, enquanto brincava com bainha da sua blusa.


— Você me ignorou por dias, nem me deixava conversar com você perto dos outros meninos e ainda deixou todos eles te tocarem e te beijarem. Não pude nem mexer em seus cabelos. — falei o abraçando com força, sentindo seu cheiro gostoso. Ele estava usando o perfume de Dubai, que o Hobi tinha o presenteado. Eu era fraco por Min Yoongi. — Estou com raiva.


— Desculpa, meu principezinho. —  olhei pra seu rosto que estava com um sorriso, enquanto tocava meu rosto em um carinho, o que foi muito bem-vindo. Os apelidos do Yoongi eram meus preferidos: de Kookie, amor, querido para principezinho. Amava todos. — Prometo te dar mais atenção.


— Quero agora. — falei o segurando pela cintura, virando-o, o fazendo se sentar no meu colo. Comecei a beijar sua nuca, o sentindo tremer segurando minhas mãos, sabia que era seu ponto de prazer.


— Jungkook, os meninos estão no quarto ao lado. Eles podem ouvir. — ele fala baixinho, segurando minhas mãos num carinho. Eu apenas queria ficar a noite todo roubando beijos, entretanto, sabia que ele falaria que era melhor ficarmos longe e não suportava mais ficar só olhando de longe.


— Então é melhor falarmos baixinho, já que ninguém pode saber que a gente tá aqui. — falei em seu ouvido tirando sua blusa, beijando sua nuca e seus ombros, segurando sua cintura sentindo como se arrepiava e dava suspiros pesados, tentando segurar seus sons. — Estou tão chateado com você. Você nem me deixou te abraçar hoje, mas aceitou todos os toques dos outros meninos.


— As pessoas já estavam falando, até o Namjoon perguntou se estávamos tendo um caso. — fala ele se virando, se sentando em meu colo de frente, passando seus braços ao redor do meu pescoço, dando um beijo de esquimó.


— Isso foi uma maldade, você é malvado. — falei descendo para seu pescoço, dando mordidas e chupões. Ele sempre fica chateado por marcar sua pele em locais visíveis. Ele usaria roupas mais fechadas.


O virei, ficando por cima, vendo ele olhar para meu corpo, mordendo o lábio inferior.


— Você fala para ficarmos em silêncio, mas como vou fazer isso com você mordendo os lábios, me seduzindo dessa forma? — falei dando beijos em sua clavícula e descendo para seu peito, na qual comecei a brincar com seus biquinhos que estavam duros. Mordia e chupava o ouvindo soltar sons mais altos. Voltei meu olhar para o mesmo que estava com mão na boca, tentando se conter. 


— Não podemos. — ele fala beijando minha clavícula, sentindo suas mãos em minhas costas subindo e descendo num carinho que estava precisando.


— Vou matar essa saudade. Você sabe, Yoonie, não escolhemos hora e nem lugar. Quando junta a fome e a vontade  de comer, nada nos impede. — essas últimas palavras foram o estopim para o Yoongi agarrar meus cabelos, juntando nossos lábios num beijo selvagem, saudoso e cheio de vontade.


Já estava duro, apenas com o beijo e sabia que meu amor também estava. Soltei seus lábios fazendo um estalo alto, vendo como estava ofegante, com os olhinhos gateados semicerrados. Uma verdadeira expressão lasciva. 


Tirei seu short, vendo que estava sem a boxer, fazendo seu pau duro saltar e o segurei, o masturbando. Vendo como estava sensível pelos espasmos e gemidos contidos. Chupei sua glande, lambendo toda a extensão, ouvindo um gemido mais alto. Apenas ri, sabendo que todos ouviram meu namorado clamar meu nome esta noite.


Segurava suas coxas com força pela forma que fechava a cada sugada que dava em seu membro. Meus cabelos sendo bem apertados em seus dedos, vez ou outra estocando minha boca. Gemendo alto toda vez que dava um tapa em suas coxas que tremiam.


Jungkookie, pare. Quero sentar em você. — ele fala quase gritando. Apenas me levantei tirando meu moletom, me jogando ao seu lado, batendo nas minhas coxas, para o mesmo vir.


Ele dá uma risada fofa, subindo em cima, segurando-se pelos meus ombros. Em seguida, pegando o lubrificante que estava guardado na minha estante.


— Amo quando se prepara para me receber. — falei beijando suas bochechas, que estavam vermelhas, se virando e roubando um beijo. Continuei com os olhos abertos, vendo ele colocar o lubrificante em seus dedos e os enfiando em sua entradinha, dando um gemido durante o nosso beijo, o  que me deixou animado. 


Toquei em sua bunda, as separando, enfiando meu dedo junto aos dele, fazendo ele separar nossos lábios gemendo tão gostoso em minha frente e ficamos enfiando até ele estar dilatado e pronto para o meu pau.


— Você acha que era o único com saudades? — ele pergunta, tirando seus dedos junto com os meus, pegando meu pau e sentando nele com tudo, me fazendo gritar seu nome junto com o mesmo que fica sentando e rebolando. — Estava querendo tanto dormir de conchinha com você, sentir seus beijinhos em meu rosto, tocar em seus cabelos e estava com muita saudade de sentar gostoso em você, principezinho.


— Caralho, Yoongi. — esse foi meu estopim. Segurei sua cintura, o fazendo quicar com força, vendo ele jogar a cabeça para trás, gemendo alto, quicando e dando reboladas. Estava enlouquecendo com sua imagem, como seu corpo estava lindo e sua boquinha inchada aberta com gemidos altos, arranhando meu peitoral. 


Estava tão gostoso e estávamos focados em dar prazer para ambos, que nos assustamos com as batidas na porta.


— Isso só pode ser sacanagem. — falei me levantando, abraçando o corpo do Yoongi, que ainda rebolava devagar.


Vocês dois estão bem? — era a voz do Jin, que estava um pouco insegura.


— Estamos, hyung. — tentei dar a minha voz mais firmeza possível. Mesmo sentindo o Yoongi tentando quicar e eu o segurava, impedindo-o.


Tem certeza? Estamos ouvindo uns barulhos estranhos, querem ajuda? —  vi a maçaneta girar, me deixando um pouco desesperado com a possibilidade do nosso hyung nos ver nessa situação.


Isso teria um clima estranho.


— Jin, estou transando com meu namorado. Então, caso não queria ter pesadelos, não entre. — fala Yoongi com uma voz mais rouca e com um sorriso de lado. Eu estava tão surpreso.


Ele tinha acabado de falar que eu era seu namorado, ele falou que estamos namorando.


TAEHYUNG, VOCÊ ME DEVE 100 PRATAS. FALEI QUE ESTAVAM NAMORANDO. — ouvimos Jin gritar alegre, correndo para o quarto ao lado.


PORRA, JUNGKOOK, QUEM MANDOU SER FRACO PRO YOONGI?


Ouvimos ele gritando junto com as risadas dos meninos. Então, fui puxado pelo Yoonie pelos cabelos para o seu olhar.


— Agora, não vou falar baixinho e muito menos você. — ele fala, lambendo meus lábios, voltando a sentar com força, gemendo. Eu apenas sorrio, beijando seu pescoço. — Me faça gozar, amor.


Estou feliz tão feliz.


O joguei na cama, segurando suas pernas, dando estocadas rápidas e fundas, vendo como ele revirava os olhos clamando meu nome de forma gostosa, com seus cabelos negros grudados em seu rosto.


Cara a cara, pele na pele, o suor pingando em seu corpo febril pelo prazer, conectados de uma forma tão sublime. Vendo como meu namorado está em transe, dando susssurros, às vezes, gemidos altos ou segurando sua voz. Todas aquelas imagens fazem minha excitação subir às alturas. Segurei seu pau, o masturbando, sentindo que estava perto, e acabamos gozando, com o Yoongi desmanchando em minha mão, dando seu último clamor pelo meu nome. E, com aquela imagem, entrei em um orgasmo gostoso ouvindo ele suspirar.


Me retirei devagar, me jogando em seu corpo, sendo abraçando pelo meu hyung que estava tão ofegante quanto eu.


— Estou tão feliz. Agora, eles sabem que namoramos. — sussurrei no seu ouvido, mordendo-o, sentindo ele tremer arranhando minhas costas. 


— Misturou saudades com prazer e irritação e com a quase interrupção que apenas falei. Mas tudo bem, parece que eles já sabiam. — ele fala rindo levemente. Me levantei, apoiando-me nos meus braços, olhando-o. — O que houve? — ele perguntou.


— Agora que todos sabem, hoje, não vou deixar ninguém dormir. — falei com um grande sorriso, vendo Yoongi morder seu lábio, circulando seu braços em meu pescoço, se levantando um pouco apenas para dar um selinho demorado.


— Te amo meu, principezinho.


— Também te amo, Yoonie.



Fim


Notas Finais


Muito obrigada por essa capa maravilhosa: @mayzee_
Obrigada pela Betagem: @-lolota-
Espero que tenham gostado e até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...