História Me chame de Noona - JK - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Personagens Originais
Tags Bangtan, Bts, Hentai, Jungkook, Romance, Taehyung
Visualizações 109
Palavras 1.720
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa é minha primeira fic que postei, hoje tomei vergonha na cara e revisei ela editando uma coisinha aqui e ali, mudando algumas coisas, acho que agora ela realmente está ao meu agrado... Mas ficou um pouco mais comprida que o esperado, então estarei a dividindo em duas partes.

É isso, espero ter feito um bom trabalho...

Capítulo 1 - Part I


Hoje, sexta-feira, fim de tarde, estou na Academia fazendo meus exercícios tranquilamente, quando Jungkook chega.

_ Oi Mari-ssi - Ele diz ao passar por mim com um leve movimento da cabeça.

_ Noona! Mari-Noona! - Ele é o único que pode me chamar assim e não o faz.

_ Não.

_ Por quê?

_ Porque não. - Sorri timidamente e começa a levantar seus pesos, apenas suspiro frustrada.

Três anos depois que entrei na Empresa consegui me aproximar de JK a ponto de podermos conversar tranquilamente sem que ninguém se sinta desconfortável, mais três anos se passaram e o progresso na nossa amizade não foi grande, devo isso ao fato de que sou uma garota com certeza.

...

Quando penso em parar um pouco para me hidratar Tae chega alegremente com duas garrafas coloridas com um líquido suspeito dentro.

_ Miya – É como todos me chamam, foi Tae que começou com isso - Fiz um suco natural energético, digo, outro suco; juro que esse tem um gosto melhor que o último, eu provei dessa vez.

_ Oh... valeu Oppa, mas não precisava. - Sorrio sem graça e pego a garrafa com o líquido roxo suspeito de sua mão estendida.

_ Tome e depois me diga se gostou, ok? E entregue a outra garrafa ao Maknae. - Deixa a segunda garrafa no banco ao lado de minha toalha de rosto.

_ Ok.

Antes que eu possa beber um pouco ele se despede e corre porta a fora.

Tomo um gole, o suco desce leve e doce em minha garganta, é bom, não esperava que sua segunda tentativa fosse boa.

*FlashBack

Estou dando uma pausa dos exercícios enquanto admiro Kookie fazendo suas flexões sem se distrair com nada. Tae surge do nada com duas garrafas coloridas, entrega uma ao mais novo e outra para mim.

_ Isso não é água, o que é? - o líquido na garrafa era esverdeado.

_ Tem cheiro de meia suada. - Olhamos desconfiados para Tae.

_ Não é nada suspeito, segui a receita que achei na internet.

_ Isso não melhora em nada.

_ É um suco energético para vocês que são ratos de academia.

_ Você provou sua arte ou somos suas cobaias Hyung?

_ Ah...Bem... Achei melhor não desperdiçar comigo mesmo. – Nos oferece seu melhor sorriso quadrado - Vamos lá, não parece estar... tão ruim. - A última parte saiu quase inaudível.

_ Vou tomar apenas um gole, só porque estou curiosa.

Tomo e logo em seguida me arrependo amargamente de tê-lo feito.

*FlashBack off

Pego a segunda garrafa e vou até Kookie, esse quando me vê se aproximar para o que está fazendo e me encara curioso.

_ Toma! - Jogo a garrafa em sua direção que a pega com precisão.

_ Isso tem um gosto bom dessa vez? - Ele solta uma gargalhada antes de colocar a garrafa no banco ao seu lado.

_ Por incrível que possa parecer, acho que dessa vez ele se superou, isso realmente está bom. - Passo por ele enquanto bebo mais um pouco.

_ Hm...

Pego os pesos na parede próxima e me afasto um pouco para não o incomodar, sei que ele fica envergonhado quando faço exercícios perto dele, por causa da roupa justa e tal... Eu acho.

-

Um tempo depois começo a sentir um certo calor pelo corpo, isso me deixa incomodada, então volto para chamar Jungkook, mas ele não está mais ali. Dou uma olhada ao redor notando a garrafa que entreguei a ele mais cedo, está com o líquido pela metade.

_ Espero que ele esteja bem.

Ando um pouco pelo espaço quase vazio da Academia e o encontro na sala de luta, está se alongando, será que chamou alguém para treinar (refere-se a treinamento de luta) com ele?

_ Ei! Kookie, o que está fazendo aqui?

_ Ah... Nada ainda... O que acha de treinar comigo um pouco?

_ Eu? Tem certeza? - estou um pouco confusa com isso, ele mal se aproxima de mim no normal, imagina para treinar.

_ É... Você...

_ Ta bom.

_ Aquele que ganhar 3 vezes primeiro pode pedir algo ao outro. - Faz uma pausa, parece pensar um pouco e então continua - O que você quer se ganhar?

_ Hm... Se ganhar, você deve começar a me chamar de Noona. - Sorrio com carinho para ele. - E você?

_ Ok... Eu vou querer um beijo seu. - Por uma fração de segundo penso que ele está falando sério, mas ele sorri largamente. - Ele deve durar pelo menos um minuto inteiro para que eu possa considerar, entendeu?

Fico estática no lugar, ele realmente está falando sério? O-M-G!

_ Mari-Ssi?

_ Sim, entendi.

_ Ótimo.

-

Ganho as duas primeiras rodadas com facilidade, até demais para quem está treinando com Jeon Jungkook, tenho a impressão de que ele me deixou ganhar para virar o jogo, o que tiro como certo não muito tempo depois, mas entendo que que já perdi antes mesmo de começar.

Nas duas rodadas seguintes ele me derruba com rapidez e facilidade, como se eu fosse uma simples boneca. Perdi, isso já é certo; por que ainda estou me dando o trabalho de tentar ganhar? Talvez seja o orgulho.

_ Vamos! Se me deixar te derrubar tão fácil não vai ter graça nenhuma ganhar. - Ainda largada no chão ouço sua risada a uma leve distância.

Me levanto indignada e corro para cima dele, tento puxar seu braço para traz, mas ele me rodopia e fico com as costas pressionadas em seu peito e os pulsos presos em suas mãos entre nossos corpos, tento me mover, sem muito sucesso.

_ Essa brincadeira deveria ser mais justa, não consigo nem me soltar disso. - Falo baixo e com voz doce, quem sabe ele afrouxa o aperto.

_ Mas você é forte, se tentar mais um pouco sei que pode se soltar.

Sinto um arrepio em minha nuca assim que ele termina de falar, está perto demais, sua respiração quente batendo em meu pescoço.

_ Não acho que esteja muito confortável assim, suas bochechas já estão até vermelhas.

_ Estou com calor, está quente aqui. - Como consigo mentir tão descaradamente, seu corpo tão perto do meu, estou é excitada, que errado isso.

_ Aqui ou você? - Não diga isso garoto.

Prendo a respiração e me abaixo com força puxando meus braços, ele acaba me soltando, talvez o suor em suas mãos o tenha atrapalhado. Me levanto rapidamente, pego seu braço e torço para trás, JK vira junto não me deixando brecha para atacar; ele tenta segurar meu braço enquanto laça minha perna com a sua para me derrubar, ao tentar me soltar acabo nos enrolando ainda mais nos fazendo cair.

Sinto um baque nas costas ao cair e o peso de Jungkook em cima de mim, sua mão direita está embaixo da minha cabeça e a esquerda espalmada no chão, mantendo seu tronco um pouco afastado.

_ Saia de cima de mim, você é pesado.

_ Noona você está bem? – OH!

Seu rosto sério e preocupado é bonito.

_ Diga de novo. - Peço com a voz baixa.

O mais novo se levanta me levando com ele, senta à minha frente e fica me olhando por um tempo antes de voltar a falar.

_ Foi sem querer, escapou. - Jungkook pode ser malvado quando quer. - Você perdeu, sou eu quem ganha o que quer.

_ É... devia ter previsto isso antes, teria me poupado essa dor nas costas. - Como queria não ter perdido todo esse tempo, garoto você nem imagina!

_ Mas daí não teria graça ganhar.

Começamos a rir um pouco de minha cara de dor até que nossos olhos se encontram.

_ Posso pegar meu prêmio?

_ Tem que ser mesmo um minuto inteiro?

Não sei se consigo fazer isso.

_ Sim... eu vou contar cada segundo.

Assim Kookie se aproxima devagar colocando uma de suas mãos em meu rosto, descendo-a lentamente até minha nuca exposta pelo cabelo preso. Seus lábios tocam os meus suaves e tímidos, pressionando de leve, começa calmo, mas parece que ambos precisamos de mais. Instintivamente passo os braços envolta de seu pescoço o puxando para mais perto e aprofundando o beijo com minha língua na sua.

Sua mão que antes estava em minha nuca desce fazer companhia a outra em minha cintura, apertando um pouco, como se para comprovar que isso está mesmo acontecendo. Porém alguns minutos se passam e ficamos sem ar, sendo obrigados a nos afastar, mas apenas o suficiente para o oxigênio circular entre nós.

Seus olhos brilhantes a me encarar transbordam desejo e volúpia, isso tudo será pelo beijo ou aquela maldita bebida nos está tirando o juízo?

Meu corpo age sozinho, como se meus desejos escondidos de repente tomassem posse... enquanto minha mente diz "Não siga com isso, você já deu a ele o que era suposto dar, pare agora!" Meu corpo simplesmente reage se negando a isso querendo muito mais que um mero beijo, mas ainda assim o gosto de seus lábios é ainda melhor do que imaginei e volto a beijá-lo.

Suas mãos que se tornam abusadas acariciam meu quadril assim passando pela barra da regata justa e entrando em contato com minha pele, essa que a muito anseia por um breve toque seu agora se delicia com suas caricias, mas ainda não me é o suficiente. Me separo assim dele decidida a seguir em frente com o que quer que aconteça nessa sala hoje.

Jungkook que não é bobo e nem mais uma criança, sabe a que rumo isso está seguindo, tanto sabe quanto o quer, dá para ver em seus olhos e em suas caricias.

_ Me impeça... - sussurra já em meus lábios.

_ Não posso.

Ele me puxa mais para junto de seu corpo, me obrigando a ficar de joelhos, em seguida segura minhas coxas, guiando-me para sentar em seu colo, quando o faço o ouço gemer contra meus lábios. Devagar me mexo sobre ele sentindo seu membro rijo, Kookie morde meu lábio arfante enquanto puxa minha regata para cima.

_ Alguém pode entrar. - Sussurro em seu ouvido.

_ Aish...

Levanta em um movimento rápido me deixando de pé a sua frente e estende a mão para mim.

_ Eu sei de um lugar, vem comigo... Noona.

Continua...


Notas Finais


Me desculpem parar bem aqui, mas achei que seria o melhor ponto para isso.
Então...Dae? O que acharam... Ficou bom...?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...