História Meu Melhor Amigo Gay- Kim Taehyung Oneshot - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Taehyung (V)
Tags Amizade, Sexo, Taehyung X Voce
Visualizações 113
Palavras 5.484
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Ficção Adolescente, Yaoi (Gay)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas

Trouxe um OneShot do nosso bebê Tae.

Espero que gostem desse

Oneshot,pois fiz com muito amor

Dêem muito amor a ela

Boa leitura ♥

Capítulo 1 - Primeira Noite Juntos


Fanfic / Fanfiction Meu Melhor Amigo Gay- Kim Taehyung Oneshot - Capítulo 1 - Primeira Noite Juntos

Acordei,fiz minhas higienes. Arrumei minha cama e desci  para a tomar meu  maravilhoso café. Chegando  encontro minha mãe à mesa tomando seu café. Vou até ela é dou-lhe um beijo na testa de bom dia .

- Bom dia filha - diz me dando um beijo em meu rosto - dormiu bem ?

-sim mãe- digo me sentando na cadeira à sua frente .

Eu vim para a Coréia quando tinha meus onze anos ,pelo fato de minha mãe ter sido transferida do Brasil para cá . Não falo com quase ninguém da redondeza. As únicas amigas que eu tenho são do colégiol e moram longe ,o único que mora perto é Kim Taehyung, meu melhor amigo de todos. Nunca imaginei que um dia ele olharia para minha face e falaria " eu sou Gay, estou  começando a gostar de homens" e eu infartar segundos depois disso.

Pego um copo e coloco suco, estico um pouco meu braço para poder pegar um pedaço de bolo. Pego o bolo e levo até a boca dando uma mordida, bebi o suco e o coloco outra vez na mesa.

-Filha -disse minha mãe colocando o copo na mesa depois de ter dado um cole em seu suco- Terei que trabalhar à noite,mas já falei com meu chefe, eu não vou, não quero te deixar sozinha.

Me engasguei com o pouquinho de suco que ainda descia por minha garganta.

-Mãe, entenda, eu não sou mais criança- protestei- sei como me virar.

-Mas, filha, da última vez que eu te deixei...-Não deixei a mesma terminar.

-Não será como da última vez.- abaixei meu olhar lembrando da última vez que ela me deixou sozinha para ir trabalhar.

Era uma noite, andava com algumas pessoas erradas. É sabem, né? Andou com pessoas erradas só fazem coisas erradas . Fiz uma festa,com muita bebida, e algumas drogas,que por mim não foram usadas,mas meu convidados usaram. Chamaram a polícia e acabaram com a festa, me levaram para a delegacia e fiquei lá até minha mãe me buscar. Depois disso nunca mais fiquei sozinha em casa.

-Claro que não será como da última vez, será pior-  bufei.

-Mãe, eu prometo, não tenho mais amizades com aquelas pessoas. Você sabe que o único amigo que eu tenho agora é o Tae e ele não é desse jeito.

Ela passou as mãos no rosto tentando não ceder,mas ela sabia que era verdade.

-Tudo bem, você cresceu. Tem dezenove anos e já pode ser presa.- arregalei meus olhos com sua forma de falar.- qualquer coisa procura a senhora Kim- assenti e ela saiu da mesa de café me dando um beijo na testa. Senhora Kim de quem minha mãe falava era mãe de Tae, elas são muito amigas desde quando chegamos aqui- se cuida - foi a última coisa que ele falou antes de sair pela porta.

Terminei de tomar café e comecei a guarda tudo em seu devido lugar. Lavei as lousinhas, colocando-as para escorrer. Arrumei a casa deixando em um total brinco, me sentei no sofá e liguei a tv procurando algo legal,mas a única coisa que apareceu foi um filme que, para mim, era a melhor coisa que apareceu naquela TV. 

 Três horas se passaram e eu ainda sentada no sofá assistindo filme. Olhei as horas lembrando que não tinha almoçado, me levantei indo até a cozinha. Arrumei meu prato , peguei um copo colocando suco indo em seguida para sala. Comi e bebi vendo o filme, minha mãe diz que é falta de respeito,mas ela não está aqui. Então,tudo bem. Terminei e coloquei meu prato junto com o copo na mesinha de centro, pequei o controle e,mas uma vez, comecei a procurar algo que prestava , já estava cheia de ver filme. A única opção seria dormir, então, é isso que vou fazer. Me levantei do sofá, coloquei meu prato e meu copo na pia indo direto para meu quarto. Subi as grandes escadas chegando no corredor onde fica os quartos, abri a porta do meu e me Joguei na cama. Fechei meus olhos ,mas nada do sono vir. Fitei o teto até meus olhos pesarem, foram se fechando lentamente até o sono me dominar.

Acordei assim que ouvi um barulho que eu não gostaria de ter escutado, estava chovendo,tinha acabado de dar um trovão, como eu tenho medo disso. Desde quando eu era pequena e sempre quem dormia comigo quando isso acontecia era minha mãe e, agora, ela não estava aqui.

Coloquei o travesseiro em meu ouvido para tentar não escutar os barulhos que vinham um atrás do outro,mas foi em vão, o barulho ainda era bem alto. Desci as escadas correndo com o travesseiro ainda em meus ouvidos, peguei meu celular que se encontrava em cima do sofá e digitei o primeiro número que veio em minha cabeça, o de Taehyung. Apenas falava que estava sem rede. Droga!

Voltei pra meu quarto com o celular na mão, me sentei na cama esperando apenas um pontinho da rede. Bufei e joguei meu corpo todo na cama, bati com o travesseiro em meu rosto enquanto eu gritava de ódio. Olhei mais uma vez para a rede e tinha dois pontinhos, eram o suficiente, apertei chamar e deu o primeiro "Tu" e nada . "Tu" "Tu"  até que ele atendeu, não deixei nem o mesmo falar e já comecei atropelando-o.

-Tae, você pode ficar comigo? - pergunto com uma voz chorosa por ter escutado mais um trovão.

-O que está acontecendo com você? Estar bem? - perguntou preocupado.

-É que minha mãe está trabalhando e estar chovendo- nem terminei de falar e ele disse que já estava vindo. Desliguei a chamada .

 Encostei minhas costas na cabeceira da cama e abracei minhas pernas colocando minha cabeça entre elas tampando meu ouvido com meus joelhos, iria ficar assim até Tae chegar, não me mexeria por nada.

Escutei barulhos vindo do andar de baixo, com certeza seria ele. Meu nome foi chamado e eu respondi falando que estava no quarto. Escutava seus passas subirem as escadas e andarem pelo corredor até a porta de meu quarto ser mais aberta do que estava.

-Laysa - o mesmo disse se aproximando de mim e sentando na ponta da cama-  já cheguei.

Abracei ele, colocando meu rosto na curvatura de seu pescoço sentindo o cheiro de seu perfume masculino. Suas mãos passaram por minhas costas para tentar me acalmar e isso estava funcionando. Nos separamos e o mesmo foi para o meio da cama, encostando sua costas na cabeceira. Pediu para que eu deitasse minha cabeça em seu colo assim que colocou uns de meus travesseiros. Me deitei e sua mão logo veio em meus fios fazendo um maravilhoso carinho.

Uma coisa que me deixava muito abalada, ele sabia fazer  as coisas perfeitamente que os homens faziam, suas mãos em meu cabelo me deixavam ainda mais calma, não tem como não sentir nada por ele. Sempre foi o amor de minha vida,mas tive que me acostumar com a ideia de ele gostar de pessoas do mesmo sexo.

Ele forçou um pigarro e começou a falar, assim que percebeu que tinha um silêncio entre nós.

-Adivinha quem pediu meu número.- disse e deu para perceber que estava com um sorriso no rosto.

-Não sei, não faço ideia.- digo sem me importar um pouco, a única coisa que queria ouvir agora era "Eu sou hétero e quero você".

-Jung Hoseok -arregalei meu olhos e levantei minha cabeça de seu colo para olha-lo, ele estava sorridente, seus olhos estavam brilhando. Já imaginava que veria isso.

Ele sempre teve uma queda por Jung Hoseok, foi depois que conheceu ele que , Kim Taehyung, se revelou Gay. Nunca foram próximos, se trocaram  mais de cinco palavras em um ano foi muito. Kim jurou para mim que um dia ainda ficaria com ele e parece que este dia está bem próximo.

-Que foi? - perguntou assim que notou que eu estava olhando-o de olhos arregalados .- Você sabe que eu sempre quis ele.- assenti e voltei a deitar em seu colo.

-Falar que me quer ninguém fala- sussurro pra mim é escuto o mesmo responder.

-Você sabe que já te falaram isso, só que você que não quis- disse me lembrando do imbecil que conheci em uma lanchonete. Será que ele não percebe que eu quero ele? Não está tão na cara?, Revirei meu olhos.

-Você sabe por qual motivo eu não o quis- falei e ele riu. Eu tinha inventado uma desculpa para ele "Não quero ficar com ninguém agora" ,mas se ele pedisse , obviamente diria sim na hora.

-Sim,mas não me convenceu muito.-  sorri já esperando isso, peguei sua mão colocando-a em meu cabelo para que continuasse com o cafuné. Ele entendeu e continuou.

-Sabe que foi a pura verdade- falo tentando fazer o mesmo não se aprofundar muito no assunto. Não pretendo contar a verdade para ele.

-Tudo bem- se abaixou dando um beijo em minha testa.

Estava sentindo os seus carinhos quando mais um trovão veio me assustando,fazendo-me pular no colo de Tae, passei o braço por  seu pescoço apertando-o forte,para que me sentisse segura. Me abraçou com a mesma intensidade, forte, me acolhendo ainda mais. Sua voz começou a tomar conta do quarto com seu canto, ele estava cantando para mim me acalmar e avisar que vai ficar tudo bem, que estava tudo bem. Apertei meu olhos tentando escutar só sua voz, só a voz que estava ecoando no quarto. Mas um outro trovão veio fazendo-me mexer em seu colo e aperta-lo ainda mais. Seu canto parou assim que o mesmo parou para dizer algo,mas desistiu,voltou a cantar me fazendo esquecer o barulho que escutei segundos atrás.

-Tae - chamei-o assim que veio um barulho mais alto que os outros, fazendo tudo tremer. Ficou um silêncio assim que o barulho parou e escutei sua voz de novo.

-Você estar me fazendo duvidar de minha sexualidade, Baby. - disse do nada me fazendo olha-lo sem entender -não se mexa dessa maneira em meu colo.- explicou me fazendo desviar o olhar para a porta, me deixando totalmente sem reação e envergonhada.

Tirei minhas mãos de volta de seu pescoço e me levantei do seu colo,mas fui puxada para que eu continuasse ali. Estranhei,mas gostei. Suas mãos passaram por minha cintura e voltei a colocar meus braços em volta de seu pescoço. Depois disso não iria falar nada, não estava mais com coragem de olhar em seu rosto, estava com vergonha. Isso só estava acontecendo por um motivo, por ser paixonada por ele. 

-Seu coração está.....acelerado.- com certeza ele já sabia o motivo por isso, precisava nem perguntar,mas parece que se fez de bobo nesse momento- por que estar assim? - sem mostrar nenhum sentimento por ele falei:

-Esses barulhos estão me assustando, fazendo meu coração ficar assim - falei rápido e torcendo para não gaguejar, ele respondeu um " ah, sim" e voltou como estava antes, um silêncio que só dava para escutar os barulhos da chuva.

Um beijo seu foi depositado em meu pescoço me fazendo arrepiar. Nada que um beijo em seu pescoço para acalmar, né?

-Lay - era como ele me chamava quando queria alguma coisa ou fez algo de errado.

-O que você fez de errado? Ou, o que você quer? - perguntei de uma vez fazendo o mesmo sussurrar um "nossa"

-Eu queria falar uma coisa, acho....eu não sei falar isso... Para mim ,agora, é estranho.- coçou a nuca e voltou a falar- Vou ser direto. Achoqueestoudesejandoumamulher - disse rápido fazendo com que eu não entendesse .

-Tae,diz mais devagar ,ok? - ele assentiu.

-Meu corpo está estranho, está desejando uma coisa que não era para desejar, uma coisa nova.- tentei entender o que ele estava falando ,mas não estava conseguindo.

-Explique-se mais , Tae- ele respirou fundo.

-Meu corpo está desejando uma mulher- disse com todas as palavras, me fazendo revirar os olhos. Obviamente não seria eu, tem tantas garotas no seu pé mesmo sabendo que é gay-  e....essa mulher é..... Você , Laysa.

Desfiz do abraço saindo de seu colo, ficando de joelhos em sua frente ,eu estava assustada por ser eu que ele estava desejando, estava acontecendo uma coisa que eu queria tanto,mas eu não sabia que isso iria me deixar tão... Estranha. Suas palavras foram diretas para mim, me fazendo ficar em choque. Tentei responder alguma coisa ,mas abria a boca e nada saía , nem um som,nada.  Com seus braços ainda em minha cintura me puxando para perto de si.

-Deixa as coisas acontecerem, mas eu quero saber se você também quer. É muito estranho eu dizer isso para uma garota,mas é o que meu corpo está querendo agora ,uma garota e ....é você.

Sai do choque quando já estava sentada outra vez em seu colo. Pensei em o que responder, eu também queria,na verdade sempre quis, mas não sei se isso irá acabar com nossa amizade,uma amizade de anos que acabaria por conta de uma transa que tivemos. Me concentrei em seu colo percebendo um volume que me assustou, ele estava falando total verdade, não era uma brincadeira. Isso me deixou excitada, me fazendo respondê-lo rapidamente com apenas um beijo .

Assim que nossas lábios se encostaram senti algo que nunca tinha sentido, os lábios de Tae eram macios, apenas tivesse esperiencias com eles tocando em meu rosto, não imaginava que seria assim. O mais velho cedeu, abrindo sua boca e movimentando seus lábios junto com os meus,sua língua adentrou em minha boca fazendo-me segurar bem em sua nuca,aprofundando mais, sua língua entrava e saía de minha boca com total habilidade, suas mãos em minha cintura apertaram-me arrancando-me um arfar. Um sorriso seu foi criado entre o beijo. A falta de ar se manteve presente , fazendo o beijo ser finalizado com uma mordida em meu lábio inferior e alguns selinhos.

Abri meus olhos devagar,vendo os seus serem abertos também, seus olhos eram lindos,os fios em sua testa deixava-o completamente sexy, seus lábios eram bem preenchidos, e estavam vermelhinhos por conta do beijo. Voltei a olhar em seus olhos que também me reparavam.

-Não sabia que era tão linda de perto- disse e contornou meus lábios com o polegar.

-Tae falando coisas que homens costumam falar , isso está me assustando- falei brincalhona arrancando um sorriso do mesmo.

Não falou nada, apenas foi de encontrou ao meu pescoço dando alguns beijos molhados me dando mais arrepios. Tive coragem e rebolei enquanto sentia seus beijos, fazendo o moreno dar alguns gemidos contra a pele despida de meu pescoço. Se levantou na cama,  sem me tirar de seu colo, e se deitou, deixando-me completamente encima de si. Sua mão foi para meu quadril pedindo que me movimentasse,rebolei para frente e para trás sentindo seu pênis cada vez mais duro, o que me dava mais vontade de continuar. Um gemido seu saiu me fazendo ir mais rápido, me abaixei e dei alguns beijos em seu pescoço. 

Minhas mãos se apressaram em tirar sua blusa, passando por sua cabeça jogando-a no chão, sai de seu colo ficando no meio de suas pernas, o mesmo apenas observava o que eu estava fazendo, desabotoei sua bermuda e desci o fecho. Para provoca-lo desci a bermuda sem pressa, olhando fixamente em seus olhos castanhos escuros. 

-Lay - respirou um pouco e continuou - não faça isso comigo,está me torturando.

-Então , o que você quer que eu faça?- parei de descer sua bermuda.

-Me chupa, Lay- disse rápido me fazendo rir de lado.

Tirei sua bermuda por completo e fitei sua cueca Boxer vermelha com um volume de dar água na boca,sua cueca marcava todo seu comprimento que não era nada pequeno,o que me assustava um pouco. Desci sua cueca, libertando seu pênis. Fazendo o mais velho soltar mais um suspiro. Peguei seu pênis que , estava totalmente endurecido, dando um beijo em sua glande rosada, lambi da base até sua cabecinha onde se encontrava seu pré-gozo. Abri a boca colocando seu comprimento dentro dela,mas uma coisa que eu queria não pode acontecer,uma parte de seu membro não pode ser engolido por minha boca. Dei a primeira chupada colocando minha mão em uma parte que não ia a minha boca. Subi e desci com movimentos lentos enquanto via o mesmo gemer loucamente, sei que isso é torturante para ele, não custa tortura-lo um pouco. Desci mais uma vez com movimento lento fazendo-o segurar meu cabelo com força, gemi de dor sentindo meus fios serem puxados, parando com esse ato fez um rabo de cavalo e ditou os movimentos para que eu podesse ir mais rápido e assim fiz, rápido, descia e subia escutando os gemidos roucos do moreno,me fazendo ficar ainda mais excitada.

-Lay...Sa-  me chamou entre gemidos, gemendo o meu nome.

Continuei com os movimentos, descendo e subindo mais rápidos que antes, lambi sua base chupando apenas sua cabecinha, desci mais um pouco  e senti o mais velho empurar minha cabeça mais contra seu pênis fazendo chegar na garganta, me fazendo engasgar. Fixei meus olhos em seu rosto, seus olhos fechados, sua boca entre abertas , seu abdômen guase definido, sua garganta que descia saliva difícilmente.  Senti as veias de seu comprimento engrossar, sua mão começou a se movimentar ainda mais rápido ,me fazendo ir mais fundo, um gemido de alívio sai de sua boca,me fazendo sentir  o líquido descendo por minha garganta. 

Seus olhos foram abertos me puxando pelo braços fazendo-me deitar em seu lugar, suas mãos se trataram em tirar minha blusa, levantei os braços facilitando para o moreno, jogou-a em algum lugar e seus olhos ,sem nenhuma vergonha , foram diretos para meus seios. É estranho um amigo seu homossexual, dizer que estava lhe desejando, isso é difícil acontecer. Ele pode continuar tendo atrações por homens,mas terá com mulher também. O que significa? Meu, Kim Taehyung, é bissexual. "Meu"  como eu posso dizer isso? Isso será apenas uma transa que irá acabar com a nossa amizade,mas Kim Taehyung nunca será meu,apesar de eu querer ,mas sei que ele não quer. Ele prefere mais os homens.

Suas mãos foram para o fecho de meu sutiã ,que era na frente , retirando-o dando o mesmo destino que as outras peças. Deu um beijo em meu biquinho rígido e ,em seguida, uma mordida leve,me fazendo gemer. Começou a chupa-lo com vontade ,lambia meu biquinho me fazendo gemer ainda mais ,isso era uma loucura ,meu corpo estava  adorando seus toques. Se cansou e foi para o outro fazendo as mesmas coisas enquanto sua mão massageava o que ele tinha acabo de chupar. Seus lábios fizeram uma linha imaginária de beijo, de meu seio até me shot. Dava beijos molhados em meu umbigo enquanto tirava meu shot junto com a calcinha,jogando-os no quarto.

Sua língua foi direto pra minha entrado subindo até meu clitóris, segurei seus fios e fechei meus olhos sentindo essa sensação que eu nunca tinha sentido, era bom, sua boca chupando meu clitóris, me fazendo gemer, abriu mais minhas pernas e começou a beijar meus grandes lábios vaginais levando-me a loucura, minha mão apertava o lençol enquanto a outra pedia para que ele fosse mais fundo. Abri meus olhos vendo o mesmo me olhar a cada chupada que dava em meus lábios, soltei um gemido e revirei meu olhos arqueando as costas. Sua mão foi para minha barriga ,para fazê-lo ir ainda mais fundo do que eu queria. Sentia sua respiração batendo contra minha vagina. Sua língua me pegou de surpresa estocando-me em minha entrada, revirei os olhos mais uma vez sentindo essa sensação maravilhosa que o mais velho proporcionava para mim, meu corpo esquentou ainda mais quando sua língua deu a última entrada .

-Tae - gemi enquanto sentia  algo novo passar por meu corpo, apertou meu seio direito, com certeza ele sabia o que estava acontecendo . 

Sua boca me chupava com mais vontade, senti meu líquido sair, meu primeiro orgasmo da vida,meu primeiro orgasmo da noite, chupou tudo e deu um sorriso sacana para mim. Se posicionou entre minhas pernas já ajeitando seu pênis em minha entrada.

-Ainda é virgem? - perguntou e eu assenti. Sempre famos muito abertos um com o outro, sempre soube dos pequenos relacionamentos que tive e que não passou nada além de beijos. De um mês para cá paramos de falar sobre sexo e primeira vez, o fazendo fazer essa pergunta.

-Se não quiser que eu continuo, eu paro, não tem problema para mim - disse pincelando seu pênis em minha entrada. Sério que ele está falando em desistir depois que me deixou excitada pra cacete? agora que eu quero ir até o fim,mesmo que acabe com a nossa amizade.

-Mas para mim tem - coloco seu membro em minha entrada- eu não vou ficar na vontade e excitada por causa de você.- ele riu e adentrou lentamente ao meu inteiro,colocando apenas sua cabecinha.

Já senti a dor insuportável, ele olhou para mim perguntando se ele poderia ir um pouco mais fundo e eu assenti,mesmo sentindo dor, parecia que estava me rasgando por dentro, segurei em seu quadril, sentindo o mesmo adentrava ainda mais,mas a dor não parava. O mesmo percebeu que estava com dor  e me abraçou, entrelacei minhas pernas em sua cintura,  seus movimentos pararam para que eu me acostumasse com seus poucos centímetros que estavam dentro de mim. Me acostumei um pouco,mas ainda sentia dor. Tive coragem e puxei sua cintura com minhas pernas fazendo-o entrar com tudo em meu interior,  me arrancando um gemido de dor, e de Tae um gemido de prazer. Uma lágrima escorreu,mas logo foi limpada pelo moreno, beijos foram dados em minha bochecha para tentar me acalmar e fazer a dor sumir. Mexi minha perna quando senti a dor ir embora, e me acostumar com seu volume dentro de mim. Deu a primeira estocada lenta me arrancando um gemido. O prazer voltou , fazendo-me esquecer a pequena dor que ainda sentia. Suas estocadas ainda estavam lentas, para que eu não sentisse nenhuma dor e me acostumasse ainda mais.  Com as minhas pernas fiz com que o mesmo deitasse ,e me sentei em seu colo, posicionando seu pênis em minha entrada e sentando com tudo, arrancando gemidos de ambos. Rebolei rápido e comecei a me movimentar, de baixo para cima, com movimentos totalmente rápidos. Cada sentada que eu dava era por Tae que eu chamava, sua mão foi para minhas costas pedindo que eu me inclinasse, fiz o que ele pediu, e sua boca foi de encontrou ao meu seio chupando e mordiscando com vontade, suas mãos desceram para minhas nádegas dando um tapa estalado em cada um delas e em seguida passava a mão para amenizar a dor. Nunca imaginaria que o Tae homem seria assim. Suas mãos ditaram os movimentos mais rápidos.

-Oown, tão apertada. É a buceta mais gostosa que já comi - disse entre meus seios e gemendo em seguida. 

Voltou com o trabalho em meus seios, nossos gemidos saíam um atrás do outro.

-Fica de quatro para mim- Ordenou e fiz, ficando totalmente empinada para o moreno- que visão - gemeu me fazendo dar uma olhada por cima do ombro, ele se masturbava enquanto fitava aquela região.

Se aproximou e me penetrou com força, fazendo- me ir com tudo para trás. Afoguei minha cabeça no travesseiro ficando ainda mais empinada para o mesmo. Parecia que tocava uma música no quarto, nossos gemidos, cama rangendo e ao mesmo tempo a cabeceira batendo na parede. Suas estocadas começaram a tocar meu ponto sensível, sabendo disso não parava de me penetrar da mesma forma que antes.

-Tae...awn- gemi sentindo meu corpo estremecer, sentindo quase a mesma sensações que senti em meu primeiro orgasmo.- eu....vou gozar - apertei o travesseiro sentindo o mesmo ir mais fundo, gemi de alívio sentindo um líquido escorrer por minhas pernas.

Continuou com as estocadas dando tapas em minhas nádegas ,me fazendo gemer.

-Goza para mim,Tae - um gemido rouco saiu do mesmo e senti algo entrar em meu interior, suas estocadas começaram a diminuir e começar a dar para escutar nossas respirações descontroladas.

-Bucetinha apertada do caralho - disse com os movimentos mais lentos, todo seu líquido me preencheu fazendo o mesmo tirar seu pênis de meu interior.

Me deitei na cama, olhando o mesmo ainda parado na mesma posição, andou de joelhos até minha barriga sentando  em cima dela, olhei-o sem entender , suas pernas ficaram em cada lado de meu corpo. Suas mãos foram para seu pênis se masturbando em minha frente , já tinha entendido mais ou menos o que ele queria. Seu pênis foi colocado entre meus seios e começando a dar as estocadas, ele queria gozar em meu rosto. Para ajudá-lo apertei meus seios mais contra seu membro escutando seus gemidos baixos, sua mão alisava meu cabelo enquanto se movimentava, algumas vezes colocava a língua para fora passando em sua glande inchada, deu mais algumas movimentadas.

-Abre a boca 

 ordenou e eu abri logo senti algo quente bate em meu rosto e descendo por minha boca. Tirou seu pênis do meios do meu peito pedindo para que eu chupasse. Chupei todo os gozo que se encontrava deixando-o limpinho.

-Boa garota.

Deu um beijo em minha testa passando o dedo por meu rosto e colocando-o em minha boca, chupei seu dedo sentindo seu gozo.

-Não quero ver nada em seu rosto - passou o dedo perto de minha bochecha e colocou em minha boca- prontinho.

Me levantei e senti uma pequena dor em minha vagina, me sentei na cama esperando que a dor passasse, assim que a dor passou me levantei e recolhi minhas roupas que estavam no chão. Minha primeira transa com o meu melhor amigo , que a algumas horas atrás era gay. Dei uma pequena olhada para cama vendo o mesmo me observar, uma pequena mancha de sangue se encontrava no lençol ,mas nada para me deixar apavorada . Ele estava lindo ,suado, fios molhados em sua testa, seu olhar penetrante olhando para meu corpo  e totalmente nu em minha cama. Espero que isso não seja um sonho. Me virei de costas por ficar com vergonha de si, seus olhos não paravam de me olhar um segundo. Escuto um barulho na cama e logo sinto seus braços passarem por minha cintura,fazendo seu membro bater em minha bunda, eu não pretendo ficar excitada mais uma vez.

-Vamos tomar banho. 

Assenti e andamos até o banheiro, em nenhum momento ele me soltou, pequei a toalha e liguei o chuveiro no morno, a água começou a cair e entrei,com ele ainda agarrado em mim, no box. A água quente começou a cair por minhas costas, o mesmo me soltou e me imprensou na parede, se aproximou e juntou nossos lábios começando um beijo calmo, nossas sexos se roçavam, o que já estava me deixando excitada. Suas mãos foram para minha cintura, me trazendo de trás para frente contra seu corpo simulando estocadas, sua língua entrou em minha boca me fazendo chupa-la. Sua mão desceu de minha cintura indo para minha coxa até encontrar minha intimidade, seus dedos começaram a fazer uma massagem circular em meu clitóris, me arrancando um gemido, dois de seus dedos entraram em meu interior, sem aviso algum, mordi seu lábio inferior com a excitação. Para ajuda-lo abri um pouco mais minhas pernas fazendo o mesmo ir mais fundo com os dedos, levei minha mão até seu pênis começando a masturba-lo, deu um gemido entre o beijo, suas mãos se movimentaram rápido, já estava sentindo meu terceiro orgasmo chegar quando parou com os movimentos. Parei de beija-lo, para entender o motivo.

-Quero que goze no meu pau

Disse e voltou a me beijar , dessa fez o beijo era com luxúria, com plena malícia, minha perna foi levantada  e colocada na altura de sua cintura, minha mão foi retirada de seu membro para que ele adentrasse em mim, parou o beijo e olhou para baixo, posicionou seu membro em minha entrada , fazendo ambos gemerem . Sua mão foi para o lado de minha cabeça segurando-se na parede. O mesmo começou com estocadas precisas, envestidas rápidas. Água quente caia contra nosso corpo tornando tudo mais excitante, minha cabeça foi para curvatura de seu pescoço apertando bem seus ombros. Estava gemendo no seu ouvido e o mesmo gemia no meu, isso era muito excitante, seu gemido era excitante.

 O moreno começou a falar coisas impróprias em meu ouvido e mordendo o lóbulo. Seu membro começou a pulsar fazendo minha intimidade formigar, segurou minha cintura segurando firme na parede começando a estocar mais fundo, dei um beijo rápido em seu pescoço, sentindo meu corpo leve. Gozei em seu pênis como ele queria, logo sentindo seu gozo preencher meu interior. Procurou meus lábios e me beijou, um beijo fora do ritmo,mas deu para saciar a vontade de beija-lo por todo o tempo que fui  apaixonada por ele .

Me desencostei da parede entrando de baixo do chuveiro sendo acompanhada por ele. Desliguei o chuveiro passando sabonete pelo meu corpo, Tae me virou e pegou o sabonete de minha mão passando em minhas costas descendo e apertando minhas nádegas. Que tanta disposição Taehyung tem? Não acredito que ele ainda quer mais, gozou quatro vezes, isso não é o suficiente ? Suas mãos pararam de percorrer pelo meu corpo ligando o chuveiro, tirei todo o meu sabão e desliguei o chuveiro. Suas mãos me deram o sabonete pedindo que eu o ensaboa-se  . Passei o sabonete por seu abdômen,braços ,pescoço e pernas ,virei-o e passei o sabonete em suas costas nádegas e entregando o sabonete em sua mão para que ele lavasse suas partes íntimas, ele negou me entregando o sabonete, respirei fundo e passei o sabonete por seu membro escutando o mesmo gemer. Liguei o chuveiro e tirei todo o sabão de si.

-Você pode...da .... só uma...chupada ? - arregalei meus olhos e olhei para seu rosto que olhava para baixo, na direção de seu pênis- quero sentir sua boca pela última vez nem que seja apenas uma chupada.

Levantou sua cabeça olhando diretamente para meus olhos,assenti e peguei seu membro que estava mole, me ajoelhei em sua frente , abri minha boca colocando-o dentro dela. Mexi minha cabeça para frente e para trás fazendo seu membro entrar e sair de minha boca, com movimentos lentos senti seu membro começar a endurecer. Segurou em meus braços me levantando.

-Vou sentir falta dessa boquinha .

Me deu um selinho e pegou a toalha para se enxugar. Peguei a minha e me enxuguei, me enrolei nela e sai do banheiro para pegar uma roupa. Peguei meu pijama e minhas roupas intimas, vesti, troquei o lençol e coloquei outros  limpos. Tae saiu do banheiro apenas com a Boxer que usava antes e se deitou na cama, abusado como sempre. Me deitei ao seu lado e nos cobri, suas mãos passaram por minhas costas deitei minha cabeça em seu peito esperando para que pegasse no sono ,mas uma coisa não saia da minha cabeça , nossa amizade .

-Tae, como será daqui para frente?- perguntei com medo da resposta.

-Como sempre foi, amigos.- respondeu e olhei para seu rosto, ele estava de olhos fechados.

-Não irá mudar nada? - sorriu e soltou um ar .

-Sim, iremos se pegar de vês em quando.

-E sua sexualidade? - ele abriu os olhos e me olhou .

-Vou continuar o mesmo, só que para você eu abro uma excessão. - voltou a fechar os olhos. - estava pensando uma coisa agora , eu, você mais Jung Hoseok. Em uma transa à três.

-Tae- o repreendi dando um tapa em seu braço.

-Me deixou até excitado.- sorri negando com a cabeça e deitei em seu peito fechando os olhos . - boa noite ,pequena.

-Boa noite Tae. - abracei o forte . E assim pegamos no sono 

Acordei com minha mãe me chamando e logo em seguida o sol batendo em meu rosto. Abri os olhos com dificuldades e tentei me acostumar com a luz. Olhei em meu lado e Tae não estava lá , como esperava , tinha sido mais um de meus sonhos eróticos.

-Bom dia ,filha - sorriu vindo até mim e me dando um beijo na testa .

-Bom dia , mãe- digo desanimada, queria muito que fosse verdade.

-Jája iram trazer seu café- assenti  me sentando na cama, encostei minhas costas na cabeceira.

Passei a mão pelo meu rosto, lembrando da penúltima vez que tinha dormido, foi pela tarde, isso realmente não passou de um sonho que eu queria muito que fosse verdade, bati minha cabeça na cabeceira por achar que isso poderia mesmo acontecer de verdade. O lado de minha cama foi afundado me fazendo olhar para o lado ganhando um selinho.

-Bom dia, princesa . Dormiu bem? - fiquei sem intender, então tinha acontecido mesmo?

-Bom dia, Tae. -abri um sorriso- sim e.. você?- alguém provoca um pigarro e olhamos  para a direção, era minha mãe.

-Acho que vou deixar vocês sozinhos - ela saiu e deixou eu e Tae.

-Sim. Trouxe seu café, precisa se alimentar bem se quer que tivemos uma noite igual a passada. - sorri- mas já sabe, não será apenas nós dois.

Sorriu safado  e se aproximou juntando nossos lábios em um selinho mais demorado.

Nunca iria imaginar que teria uma noite dessas com Kim Taehyung, e uma coisa que eu não temia, lembraria disso sempre que chuvesse , trovões iram apenas me trazerem lembranças de uma noite prazerosa que tive com Kim Taehyung, meu primeiro amor.

Quem sabe não penso um pouco e faço uma transa à três. Eu, Kim Taehyung e Jung Hoseok.


Notas Finais


Uuuuuii, quem sabe não aconteça uma transa à três!?

Isso é vocês quem escolhe.
Me desculpem pelas calcinhas molhadas,kkkk, não foi por que eu quis.
Espero que tenham gostado,pois fiz com muito amor ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...