1. Spirit Fanfics >
  2. Mi profesora >
  3. Darling

História Mi profesora - Capítulo 10



Notas do Autor


Gente, essa imagem não é minha se alguém souber o autor me avise...

Capítulo 10 - Darling


Fanfic / Fanfiction Mi profesora - Capítulo 10 - Darling

Mary descia as escadas de sua casa na velocidade da luz para saber o que acontecera pra Sabrina interromper seu momento com Zelda. A cena que ela viu foi totalmente desagradável. A mesma viu dois meninos brigando por uma garota? Sim, isso mesmo. Mary não entendera o que estava acontecendo então entrou pra dentro de casa, encheu um balde com água e gelo, subiu até sua varanda e jogou a água gelada nos brutamontes.

-Você é louca?. - Um dos garotos perguntou a Mary fazendo a mesma gargalhar e descer indo de encontro a eles.

-Não meu bem, eu não sou louca mas sou dona dessa casa e dessa festa. E vocês bem.. Estão BRIGANDO no meu quintal. -Mary falava cada palavra com ódio na voz.

-É o meu aniversário e eu exijo respeito! Vocês parecem duas crianças brigando, me poupe ou melhor nós poupe dessa babaquice. A festa acabou pessoal! -Mary diz entrando na casa e se despedindo do poucos que estaram.

-Mary. -Zelda a chama fazendo a mesma lembrar do que acontecia no banheiro.

-O que houve? Por que está tão brava? Zelda pergunta com a última gota de consciência que existia nela.

-o que houve? O que houve é que interromperam minha transa, brigaram no meu quintal e minha festa acabou.

Zelda ria sem parar, não sabia se era por causa do efeito do álcool ou se era por causa da cara fechada da sua "amante".

"Amante uma palavra tão forte pra uma menina de apenas 18 anos e tão doce" -Zelda pensara sendo despertada por Mary.

-Zelda você está bem? -Mary pergunta se aproximando

-Sim estou, vou ter que ir. Já está amanhecendo e bom eu tenho uma criança a minha espera. -Zelda se pronuncia fazendo Mary ficar confusa.

-Como? Você tem uma filha? Ela tem quantos anos? Como assim? -Mary fazia perguntas sem parar fazendo Zelda gargalhar.

-ououou, calma aí mocinha. Tenho sim uma filha, ela tem quatro anos. Qualquer dia eu te apresento se você quiser.

-Claro que eu quero Zelda.

As duas se despedem com uma troca de olhares.

Pov Mary.

Eu já estava indo me deitar no sofa quando ouço uma batida na minha porta, com muita relutância me levanto e vou ver quem é. Para minha surpresa é Zelda, mas calma, O QUE?

-Zelda, o que faz aqui pensei qu..

Eu ia terminar a frase quando Zelda me puxa para um beijo, um beijo que dizia que ela voltaria logo, e assim me entreguei a ela de novo, no chão da minha sala. No chão da minha sala me permiti gemer alto quando Zelda encostou seus lábios macios na minha intimidade, me permiti gemer quando ela me penetrou de um jeito que só ela sabe. Aquele início de manhã me permiti sentir um orgasmo, tenho apenas 18 anos, fiz isso poucas vezes, mas afirmo com toda certeza que esse foi o melhor orgasmo de toda minha vida!

Pov Zelda.

Depois de me despedir de Mary tive que ir segurando minha Sobrinha pois a mesma estava muito bebada, eu olhei pra traz e vi aqueles olhos azuis como um oceano me olhando, e ali percebi que precisava voltar. As amigas de Sabrina passara bem na hora que eu preciso.

-Senhora Spellman? Quer carona? Harvy ex de minha sobrinha me perguntou eu afirmei e disse pra levarem Sabrina pra mansão pois tinha esquecido meu celular na casa de Mary e precisava voltar. Bati três vezes na porta e ouvi passos de salto ecoarem. Quando Mary abriu a porta não permiti que ela falasse muito e avancei naqueles lábios que eram realmente maravilhosos. Quando nossos beijos se intensificaram eu me permiti coloca-lá no chão e tirar sua roupa.

-Você quer mesmo isso?

-Zelda, você já perguntou isso uma vez.

essa resposta fez meu coração bater mais forte, fiz um trilho de beijo pelo seu corpo até a parte mais desejada, eu chupei Mary como se não houvesse amanhã, quando ouvi ela gritando meu nome aí foi o ponto para intensificar mais as estocadas e sugar seu clitóris. Senti suas paredes se contraindo e suas pernas tremerem sabia que tinha conseguido fazer a minha menina se entregar a mim. "Minha" nós conheces a pouco e sim, eu estava sentindo algo diferente por aquela garota mas não sei explicar o que exatamente. Eu a puxei para mais um beijo antes de nós entregarmos ao sono.

Acordei com meu celular tocando, quando olhei era 8:30 e um número desconhecido brilhava na tela do meu celular.

Ligação on:

-Zelda, querida, quanto tempo.

Faustos Blackwood, meu ex marido o nojo que eu senti quando ouvi sua voz, o jeito que repetiu meu nome me fez estremecer.

Faustos: Você e sua nova namoradinha são muito lindas. -ele solta uma gargalhada.

Zelda: o Que onde você está? Pergunto com medo da sua resposta.

Faustos: Oh meu bem, logo você saberá mas eu te digo uma coisa Zelda, você é minha só MINHA.

Zelda: Fique longe de mim ou dela. Disse quase em um sussurro.

Faustos: então venha até mim, Darling. E eu deixarei ELA em paz.

Faustos desliga e me passa um endereço descido colocar Mary em cima do sofá e procuro uma manta para cobri-la. Não posso deixar nada acontecer com essa garota.


Notas Finais


Hehe eu voltei


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...