História Midnight : O guardião do céu e da terra - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Como Treinar o seu Dragão
Tags Como Treinar O Seu Dragão, Mitologia
Visualizações 36
Palavras 1.036
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Poesias, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Uma nova criatura


Stoico entrará na sala a passos pesados, o mesmo bufava e parecia bem irritado ao julgar pela sua expressão facial.


_ Que cara é essa ? _ Perguntou Soluço com um certo objeto cilíndrico em suas mãos.


_ Algo está intimidado os dragões menores, e as ovelhas andam agitadas _ Disse Stoico se jogando em uma poltrona de couro, que curiosamente era muito macia e confortável.


_ Nem imagino o que seja.


_ Ando tendo alguns relatos do Bocão _ Stoico já mais calmo articulou com paciência _ Ele disse que uma estranha criatura foi vista voando nos arredores.


_ Um dragão … Talvez _ Disse Soluço “ brincando “ com o objeto metálico em suas mãos.


_ Não… Não era um dragão _ Disse Stoico a vasculhar sua mente a procura de algo _ O Bocão disse que essa criatura tinha pêlos e penas pelo corpo, invés de escamas.


_ Quem sabe não é uma nova espécie, nunca se sabe né _ Articulou o rapaz se levantando da cadeira que estava a se sentar.


_ Brincando com essa luneta de novo.


_ Não é uma luneta, é o olho de dragão _ Disse o jovem a colocar o objeto cuidadosamente em seu cinto _ E falando em dragão, eu vou dar uma olhadinha por aí para ver se acho essa tal criatura.


_ Toma cuidado. Não sabemos o que aquilo é e nem do que pode ser capaz.


_ Eu sempre tomo.



Soluço estava a voar pelos céus, eles se deslocava com rapidez e precisão enquanto cavalgava no lombo do Banguela.


_ Tô achando que o Bocão só está inventando historias de novo _ Disse Soluço a olhar para todos os lados, a procura de algo.


Um piado forte foi ouvido, até parecia o majestoso piar de uma ave misturado a um rugido estrondoso que ecoou pelas rochas de uma ilha abaixo do Soluço e Banguela.


_ Ta bom… Esse som eu nunca ouvi _ Disse o rapaz olhando a ilha abaixo _ Que tal se agente desse uma olhada ?


Banguela apenas deu um ronronar para o  rapaz, que logo sorriu para o amigo.

Eles posaram na praia rochosa daquela ilha, Soluço descendo do Banguela andou pela praia a observar parte da densa vegetação.


_ O som sumiu _ Disse o rapaz desconfiado, algo não estava certo.


Banguela grunhiu ao ouvir barulhos de arbustos se mexendo e galhos se quebrando.

O dragão olhou para seu cavaleiro que deu de ombros e andou em direção a vegetação.

Aquela floresta era fechada, mas de certo modo aconchegante.

Soluço logo avistou algo a se mover as margens de uma cachoeira que havia no lugar. Fazendo sinal de silêncio para seu amigo, Soluço se aproximou gradualmente daquele lugar, para poder ver melhor o que ou quem estava lá.


_ Que bicho é esse ? _ Disse o jovem impressionado com o que via. Uma criatura coberta por uma pelagem extensa, mas seu peito, pescoço e cabeça haviam penas, do mesmo jeito que suas longas asas.


A criatura parecia bem calma a beber água, mas no canto de seus olhos um brilho estranho surgiu e rapidamente aquele ser passou a olhar na direção onde Soluço estava.


_ Banguela, ele nos viu _ Sussurrou Soluço tentando manter a calma diante daquele ser.


A criatura encarou Banguela e o dragão fez o mesmo, aquilo foi se tornando assustador… Mas para a surpresa do rapaz, o ser piou ferozmente para Banguela e o dragão fez o mesmo rugindo.


_ Banguela, não ! _ Disse Soluço tentando controlar seu animal… Um esforço inútil de certa forma.


O dragão partirá para cima do estranho ser e ambos logo estavam a lutar.

A criatura parecia feroz e indomável, tando que de alguma forma jogou Banguela contra uma grossa árvore.

Suas asas estavam abertas, sua pelagem levemente arrepiada, o ser emitia um rosnado assustador.

Soluço por um instante pensou se aproximar da criatura, mas quase mudou de ideia quando aquele ser passou o olhar atentamente com aqueles olhos dourados, uma cor tão intensa e gritante que parecia queimar as órbitas verdes do rapaz apenas por observá-los.

A fera foi se acalmando aos poucos, soluço apenas a encarava, quando o ser já estava mais tranquilo, Soluço arriscou se aproximar. Por causa de um barulho estrondoso o rapaz não obteve sucesso, e a fera voltou a ficar agitada, sons e vozes eram escutados.

Alguns homens armados saíram do meio da vegetação, Banguela se agitou também quando dois homens vieram até ele com redes nas mãos. Os outros homens já foram para cima do ser, segurando correntes de ferro de Gronckle.

Eles lançaram as correntes contra a fera, assim, prendendo o pescoço do ser.

A criatura se debatia ferozmente para se libertar daquilo, mas era quase inútil, quanto mais ele se debatia mais as correntes o enforcava.


_ Parem com isso, agora ! _ Exclamou Soluço nervoso, tentando afastar os homens da fera.


Aqueles homens cruéis não deram ouvidos ao rapaz, então, continuaram a tentar prender a fera. Aquele bicho era forte e aparentemente não iria parar de lutar.

A fera deu um piado alto e Banguela o acompanhou rugindo enquanto fugia dos dois homens que o cercava para ir ao lado do seu cavalheiro.


_ Sorte que chegamos _ Disse um dos homens sorrindo para o garoto _ Se não ele iria arrancar o seu pescoço.


_ Ele ? Mas que fera é essa !? _ Perguntou o rapaz confuso.


_ Se eu falasse teria que te matar.


O homem sorria para o Soluço, mas logo o sorriso sumiu quando a fera deu um forte puxão nas correntes que quase fez o homem solta-la.

A fera foi ficando cada vez mais e mais agitada, e os seus piados foram ficando cada vez mais parecidos com gritos humanos.


_ Ele tá quase cedendo ! _ Disse o homem _ Faça agora !


Ao ouvir isso, um dos homens agarrou uma besta e imediatamente apontou para a criatura.


_ Não façam isso ! _ Disse Soluço correndo até o homem que segurava a besta.


Soluço empurrou o homem… Porém. A flecha disparada acertou no ombro da criatura, que piou ou gritou de dor.

A fera caiu ao chão já sem equilíbrio e forças para se debater, algo estranho começou a acontecer… Aquela fera parecia estar mudando de… Forma ?


_ O Último grifo do mundo é nosso galera ! _ Disse o homem contente e sorrindo feito o palhaço que é.


_ Grifo. O que é um grifo ?


Notas Finais


Me desculpem se não ficou bom, mas eu me esforcei....

Espero que tenham gostado mesmo estando meio ruim.

Tchau meu povo lindo e até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...