História Minha Garota - Camren - Capítulo 104


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Ally Brooke, Austin Marrone, Bruno Mars, Camila Cabello, Camren, Demi Lovato, Dinah Jane, Lucy Vives, Normani Kordei, Norminah, Veronica Iglesias
Visualizações 115
Palavras 1.771
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 104 - Convite.


Três semana depois...

C A M I L A

 

—Nico filho, não joga a comida. — ele tem agora 1 aninho e 7 meses,  a cada dia que passa fico  enlouquecida, com ele.  Ontem chegou da casa da mami dele, como passou a chamar. Sofi na verdade o ensinou, passou o final de semana com as duas eu amo Sofie. Ela é uma replica de Lauren e acaba me deixando desnorteada, e não desgruda de mim. —Olha só garoto, você não pode fazer isso. — bati na mãozinha dele, por ele estar jogando toda comida no chão.

—Calma filha. Dengo você não pode fazer isso.. – dizia minha mãe tirando ele da cadeirinha toda suja agora. — Vamos , eu vou limpar você. Não vê que ele estar estufado de comida, mulher.

— Vó. — gritou com a voz fina, a velha colocou a mão no ouvido. E ele sorriu plenamente. — amo vovó.

— Credo esse garoto irrita. — ele estava a babando toda com vários beijinhos. Ele vem demonstrando bastante carinho,  não sei se  tudo isso é causado por Lauren, ele tem ficado bastante com ela esses últimos dias e eu vejo o modo como ela trata sua filha, eu via ou são sintomas de crescendo.

É impossível não pensar em Lauren todo esse tempo. Foi mais difícil ainda ter que voltar pra casa. Voltar a morar com minha mãe, mesmo nunca ter saído daqui, mesmo estando com Lolo. O problema é que agora é difícil, por não tê-la junto a mim, quando chego exausta da faculdade ou quando o dia é cansativo. Mas não é chato estar com minha mãe, o chato é não ter Lauren.

Não consigo lembra-me daquela tarde sem não chorar. Ela se afastou de mim... Não totalmente todas as quartas ela faz morada em baixo da minha janela. Fica dentro do carro, alugado provavelmente. Ela estaciona lá sempre quando a ultima luz se apaga, e é justamente a do quarto da minha mãe, daí ela aparece, tendo a certa que Sinuhe não sairá para saber de quem se trata e o porque dela sempre estacionar no mesmo lugar. Eu penso assim, do mesmo jeito que não sei quem pode ser...  Só que é impossível não acreditar que possa ser ela, até por que o seu perfume invade meu quarto, o aroma daquela mulher penetra em mim. Então eu desligo a luz do meu abajur e passo a noite na minha confortável poltrona. Pela manhã, ela não estar mais lá. Então faço minhas necessidades matinais e o cheiro continua a me acompanhar, chega a doer á falta da companhia dela.

— Mama . —meu garotinha encostou a cabecinha em minha perna , me tirando dos meus devaneios. — quero minha mami. — a voz embargada de tristeza, mas era só dengo.

— você acabou de chegar de lá. — falei o colocando em meu colo e formos para a sala. — quer assistir desenho?

—Não, quero minha mami. — começou a fazer birra. Eu o apertei em meu peito colocando bob esponja para ele assistir.

— Olha, ela deve estar ocupada agora, tenha paciência que a noite quando a tia Normani, chegar do trabalho peço para ela te levar , que tal? —Ele sorriu sem dente, me alegrei um pouco odeio vê-lo querer a mãe o tempo todo e ela não poder estar aqui. Ele sentiu nosso termino , tanto que ficou doente, Lauren quando soube mandou busca-lo na hora, me entristecendo também , ela não queria me ver, quando não Clara que busca , reversa com Dinah , essa que chora, por as coisas estarem assim entre nós e que ao mesmo tempo se fecha. Ela também gosta demais da amiga.

— quero morar com minha mãe. — a campainha tocou.  E ele colocou um bico enorme. Corri para abrir a porta aliviada.

— Oi Selena . — falei e a pedi que entrasse.

— Eu trouxe os assuntos que me pediu. Como tem passado? — Nos vimos a uma semana atrás. Brigamos feio aquele dia, quando sai com minha mala me revoltei por ela estar chorando enquanto explicava a historia para a outra que a tomou para o seus braços no mesmo instante me pedido que eu pegasse leve. Mas  lembro-me que não  falei nada que  pudesse agradar. Mas uns quatro dias depois tive a chance de encontra-la e nos entendemos, quero esquecer aquele dia. Selena continua sendo minha amiga, porque não consegui não sentir nada por ela, eu sinto. Mas não tem nada haver com prazer sexual e ou fantasiar paixão. Eu sei de quem eu gosto. Só preciso ter certeza que tudo vai dar certo...

Dinah e Normani , são as únicas que continuam encontrando, por Mani sempre traze-la aqui em casa, seu tratamento comigo é o mesmo de quando nos conhecemos e ela subitamente tentou aliviar a barra da amiga, o necessário. Não me incomodo com isso por ama-la também. O relacionamento das duas vem melhorando bastante, decidiram adotar meu filho também. Isso ajuda as duas.

— Ta certo, valeu. — agradeci.

Ela brincou com Nico o contando uma historia. E ele sempre fica contente com ela. Mas não demorou muito Se despiu e avisou que estaria indo embora.

— A noite, Paola vai dar uma festinha de inauguração do apartamento, se estiver afim de ir, ela pediu para que eu te convidasse.

— Tá, se der quem sabe. — dei de ombros, acompanhando-a até porta. — Lauren vai?

— Lauren não estar falando comigo, pelo contrario, ela quase pisa em mim com o carro outro dia,— não me manifestei a respeito. Ela deixou uma risadinha no ar — acabou que ela e Paola discutiram. Mas pode ser que sim, hoje cedo elas se falaram ao telefone. Não vi problema, talvez ela estivesse a convidando.

—Brigada Sel. Valeu de verdade. Tente ter cuidado.

Lauren tem estado impulsiva, algumas pessoas estão reclamando de algumas atitudes que ela vem mostrando. Apesar de não parecer, pelo fato dela estar super afetiva com os filhos. Eu estou tentando seguir minha vida. Estudando, cuidado do meu filho, curtido a fase apaixonada de minha mãe. Só que não deixo de me preocupar, a imagem dela chorando não saiu de minha mente e me dói pensar que ela seguiu triste.

***

— Mãe você vai sair a noite? — pergunto afogando nas madeixas de Nicolas Valiant , ele estava me prensando com pescoço e o cabelo dele todo na minha cara. — Paola vai dar uma festinha, me convidou.

— e você que ir! — afirmava.

— Sim!

— filha, você tem que conversar com Lauren. Eu sei que você quer passar a imagem de que estar seguindo e não estar sofrendo e fica ai, esperando ela vir falar com você. Acredite não é certo. Estive com Clara, e ela me falou que isso não vai acontecer, até que você ou ela comecem a ceder. Voces se gostam,  sei que você não tem orgulho dentro de si.

— Mãe não é isso...

— E não pode ser Camila! Voces estavam planejando se casarem, se esqueceu disso? — neguei bufando mais dos sermões que escuto todos os dias. — e por que ta querendo ser que você não é? Voce a deixou. Você voltou para casa quando ela só quis, entender você. E tu mulher não permitisse isso.

— Mãe me colocando para transar com outra pessoa? E ela ia fazer o que? Gravar? Jogar na internet? PARTICIPAR? porra essa ideia não entra em mim, ela me deve respeito, eu não faria tal coisa com ela, seria um constrangimento.

— você pensa assim, ela só ficou confusa e com medo de você ir embora, te perder. Para ela foi a melhor solução. Não é justo você querer que ela tome a iniciativa.

— Ah Mãe me poupe. Lauren não é criança , eu não sou criança e se ela me procurar para conversarmos eu vou, mas ela não pode me desrespeitar e eu ter que aceitar numa boa. e para de pagar a ex sogra boazinha. Voce tem que ser má, ela me deixou desnorteada .

— Filha ela não fez isso. Entenda!

— Chega, eu fiz uma simples pergunta. E não precisa mais me responder, eu não vou a lugar nenhum.— estava bufando de raiva —  Ainda preciso de um tempo, e se ela preferir seguir so ou encontrar outro alguém eu não me importo. — gritei . Nicolas parecia atento a tudo.

— tem certeza disso? —ela me olhava suspeita e me arrepiei toda.

— porque a pergunta?

A ideia ter Lauren com outra pessoa era insuportável. Eu continuo achando que ela teria que me dar uma explicação justificando o porque de querer me ver com Selena. Eu errei em ter indo embora, mas foi o momento em que qualquer outra também teria indo. E não consigo ser adulta , não sei minha Lolo. Foi raiva no momento.  Mas hoje, durante esses dias que fiquem distante e percebi tudo que ela conquistou por nós, e toda merda que ela tem na cabeça, me ajudou a entender que preciso dela. Só preciso, mas também não me sinto suficiente para ela, eu a quero e ao mesmo tempo quero que ela me perceba outra vez, eu fazia isso, eu não desistia da gente. Meu problema foi dar uma de louca. Mas foram tantas coisas que aconteceram, pessoas interferindo entre nós, ciúmes, brigas bobas, isso desgasta. Só que Nunca desisti de nós e mesmo tendo algumas duvidas e, por telas, ainda prefiro não me aproximar. Só que suas amigas, também são minhas amigas e eu quero estar com ela assim como quero estar com Lauren. Só que dessa vez precisamos que seja diferente e que nós duas possamos evoluir juntas.  Era uma droga antes, ela lutava eu lutava , uma ao lado da outra, porem distante, é isso que percebo. Dói em mim. Não sou criança e não preciso viajar, conhecer pessoas, criar romances , para perceber o quanto eu a amo. Por que já sei disso. Mas preciso ter certeza que a vida encantada que quero para nós não seja apenas um conto de fadas, ilusão.

Mama continuava quieta.  O que assustava, ela não me respondeu e parecia saber de coisas às quais, distante ninguém iria me contar a menos que eu perceba ou descubra sozinha. E isso de se descobrir sozinha amando alguém cujo respectivos sentimentos recíprocos por ambas uma mais orgulhosa que a outra, não dá certo.

—Não sei, só a percebi estranha, da ultima vez que a vi, e ela não perguntou por você.

— então ela sempre pergunta?

— Não. Clara pergunta... e ela sempre estar por perto. E ontem, Clara não perguntou por você, Lauren me entregou Nicolas e saiu para encontrar antigos amigos. — falava de forma observadora. — Ainda vai querer ir a festa, por que se Ronaldinho me ligar eu vou querer sair com ele.

— Não por favor. Eu preciso vê-la. — disse tomada por euforia. 


Notas Finais


put'Z Camila.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...