1. Spirit Fanfics >
  2. Momentos Bakushima >
  3. Demonstrando Que Te Amo

História Momentos Bakushima - Capítulo 17


Escrita por:


Notas do Autor


Hoi, hoi ✌️

Eu acho lindo o jeito que eu sumo e depois broto aqui de cara lavada ksksks

O cap de hoje foi um pedido da @Ray__becc 💕
Desculpa pela demora, mas aqui está o capítulo. Espero que goste do cap ❤️😊

(Aqui eles tem individualidade, tá? E esse cap não tem nenhuma ligação com o outro, é isso 🌞)

Aproveitem, e boa leitura 🍃

Capítulo 17 - Demonstrando Que Te Amo


Fanfic / Fanfiction Momentos Bakushima - Capítulo 17 - Demonstrando Que Te Amo

O Bakusquad estava no refeitório da UA, na verdade faltava um membro do grupo.

- Onde o Kiri foi?.- Mina perguntou depois de alguns minutos que estavam ali e o amigo ruivo não tinha aparecido ainda.

- Uma garota lá do departamento de suportes chamou ele pra conversar.- Sero respondeu enquanto agitava o suco de caixinha que iria beber - Acho que o nome dela é Mei Hatsume

- Sera que ele vai receber uma confissão?.- Denki perguntou animado. E aquele pergunta foi o suficiente pra deixar o Bakugou em alerta. E então as dúvidas invadiram sua mente. Seu próprio subconsciente querendo lhe pregar peças.

- Não é como se fosse a primeira vez, e o Kiri recusou todas elas.- Mina deu de ombros enquanto comia suas batatas-fritas. Ela deu um tapa na mão de Kaminari quando o elétrico tentou pegar uma das batatas.

- Mas essa é diferente, ela é bem parecida com o Kiri em questão de animação. Acho que seriam um bom casal, os dois são animados, extrovertidos, sorridentes.- O elétrico murmurava enquanto alisava a mão no local que Mina bateu.

Katsuki só ouvia os murmúrios dos amigos, ele estava muito ocupado afundado nas inseguranças da sua mente.

E se Kirishima aceitasse a declaração da garota das bugigangas? Conhecia bem o ruivo pra saber que ele não iria lhe trair, ele iria terminar consigo e começar a namorar a garota.

Mas era bom pro ruivo né? Não  teria que esconder o namoro de todos, não precisaria ter que passar por vários problemas pra namorar com um loiro complicado, irritado, que nunca sorri, que não sabe ser carinhoso e nem dizer palavras bonitas. Seria bom pra Kirishima namorar uma garota animada que nem ele.

Seria bom...Mas só o pensamento fazia o coração do loiro ficar pesado dentro do peito, ele sentia com se tivessem lhe tirado o direito de respirar. Ele sentia a nitroglicerina começando a se acumular na palma da mão, tinha certeza que se fizesse um movimento muito brusco soltaria suas explosões e acabaria mandado a mesa que eles estavam prós áres.

E como se soubesse que o loiro precisava de ajuda Kirishima apareceu na porta do refeitório, procurou pelo grupo de amigos no meio daquele monte de alunos e logo os achou quando ouviu a risada alta de Kaminari.

Seus olhos se encontraram com os olhos carmesim de Katsuki e Kirishima ficou confuso quando percebeu que o loiro parecia inquieto. Apressou os passos e sentou ao lado do loiro ouvindo os amigos lhe bombardeando de perguntas.

- Iae Kiri?.- Denki estava praticamente deitado sobre a mesa enquanto olhava animado pro ruivo.

- O que?.- Kirishima os olhava confuso.

- A garota. Mei! Ela se declarou pra você?.- Mina olhava o amigo ruivo atentamente, mas não tão animada como o amigo elétrico.

- Ah, a Mei.- Kirishima se encostou na cadeira e sem que os amigos percebessem pousou a mão sobre a de Katsuki, que estava em sua própria coxa, e apertou levemente, tentando passar conforto ao loiro. Mesmo que não soubesse por que ele estava tão inquieto - Sim, ela se declarou.

- E então meu filho??- Sero perguntou frustado com a demora do ruivo em responder.

- Ué, eu rejeitei.- Tombou levemente a cabeça pro lado enquanto erguia uma sombrancelha na direção dos amigos.

- Sabia que ele ia rejeitar! Eu disse a vocês.- Mina ria da cara de Denki.

- Odeio perder dinheiro.- Sero murmurou e entregou dez reais a Mina, e logo depois Denki também, mesmo que fazendo bico.

- Vocês apostaram?.- Eijirou tinha os olhos levemente arregalados.

- Mais é claro.- A rosada piscou um dos olhos na direção do ruivo.

Eijirou ria balançando a cabeça em negação, olhou Katsuki pelo canto dos olhos e mesmo que ele estivesse com a costumeira expressão de desinteresse, Kirishima podia ver que o loiro movimentava as orbis de um lado ao outro, Bakugou exalava nervosismo naquele momento.

O ruivo queria muito perguntar o que Bakugou tinha, mas decidiu esperar até voltarem prós dormitórios.

(...)              

Katsuki estava jogado em sua cama, tinha acabado de sair do banho. Um suspiro saiu por entre os lábios do garoto e ele levou o olhar pra um quadro que ficava em cima da mesa de estudos, no quadro tinha uma foto dele e de Eijirou, o ruivo estava abraçando seu ombro e sorrindo abertamente, os olhos tão fechados que ficavam apenas dois traços, enquanto Bakugou tinha a cara sem expressões e uma das mãos fazendo "V" depois de muito o ruivo insistir. Bakugou abriu um pequeno sorriso, amava tanto esse ruivo idiota.

Outro suspiro e o loiro enfiou a cara no travesseiro. Se amava o ruivo deveria querer o melhor pra ele, né? E claramente ele não era o melhor. Ele não era bom o suficiente pro raio de luz que era Kirishima Eijirou.

Ah queria chorar, mas também queria o ruivo. O coração estava acelerado e sabia que estava com medo. Mesmo que o ruivo tenha dito que recusou, os amigos tinham razão combinava com alguém igualmente animada que nem ele.

Sentiu o corpo tremer com o leve susto que tomou quando a porta do SUS quarto foi aberta, virou levemente a cabeça na direção da porta e viu seu namorado passando por ela.

O ruivo se aproximou da cama onde seu loirinho estava e se sentou na mesa o olhando.

- Aconteceu alguma coisa hoje?.- Bakugou negou balançando a cabeça - Brigou com alguém?.- Novamente o loiro negou - Hum..Fez algo de errado?.- Novamente outro balançar de cabeça negando - Então...Eu fiz algo de errado.- Kirishima reparou que Bakugou hesitou mas depois negou - Suki.- Eijirou disse manhoso e Katsuki sentou na cama.

- Pensei... Pensei que você iria aceitar a declaração da garota da dos equipamentos.- O loiro soltou uma falsa tosse tentando manter a voz firme.

- Porque eu aceitaria? Eu namoro com você.- Kirishima tinha tombado a cabeça pro lado enquanto encarava Bakugou, o ruivo tinha o olhar de uma criança que olhava maravilhado algo totalmente interessante.

- Admita que as coisas seriam mais fáceis se você não namorasse comigo.- Bakugou o olhou sentindo a voz vacilando - Você não precisaria esconder dos nosso amigos e do seus pais que está namorando, você não precisaria te que lidar com a porra do meu mal humor, e essa merda da minha boca suja.- O loiro levou a mão ao cabelo exasperado.

Kirishima derrubou o loiro na cama.

- Gosto da sua boca suja, e é divertido namorar escondido. Qualquer coisa que envolva você é bom pra mim Tsuki.- Eijirou encostou seus lábios aos do loiro - Vou te provar quantas vezes precisar de que eu te amo e que só preciso de você, não importa o quanto você se ache ruim.

- Ah, eu não te mereço Eiji.- Bakugou segurou na nuca do ruivo e empurrou a cabeça do garoto pra baixo friccionando os lábios com força, quando Kirishima abriu a boca um pouco Katsuki empurrou a própria língua pra boca do ruivo.

O beijo foi intensificado, o quarto de repente parecia quente demais. Quando o ar se fez presente eles se afastaram, Kirishima permaneceu sentado encima do namorado enquanto levantava sua camisa logo a jogando no chão, a camisa de Bakugou não demorou muito pra tomar o mesmo destino.

- Eu te amo Katsuki, você não precisa se preocupar com mais ninguém, apenas lembre que eu amo cada pedacinho de você.- Eijirou beijou o pescoço alvo do loiro, lambeu o lóbulo da orelha alheia e sorriu ouvindo o namorado arfar. Fez um caminho de beijos até chegar no peito do namorado, lambeu o peito do loiro e deixou uma mordida ao redor do mamilo, olhou pra Katsuki quando ele gemeu.

Bakugou tinha os olhos carmesim nublados de prazer, queria agarrar seu ruivo e possui-lo naquele instante, mas parece que Kirishima tinha outros planos.

- Fique quieto Suki, tô te saboreando aqui.- Kirishima lambeu o abdômen do loiro e o garoto sentiu o estômago praticamente trincando, os arrepios subindo pelo corpo - Vou te lamber e te chupar pra que você entenda que eu quero ficar com você mesmo que tenhamos que esconder de todos por enquanto, mesmo que tenhamos que passar por sufocos, mesmo que eu tenha que lidar com o seu ódio pelo mundo.- Kirishima falava e beijava os gominhos do loiro.

Com calma Eijirou abaixou a bermuda do loiro juntamente com a cueca, o membro seme-ereto de Bakugou já expelia pre-gozo. Kirishima lambeu os lábios e depois lambeu a fenda por onde o líquido saia. Bakugou apertou o lençol da cama e tremeu sentindo a excitação ocupar seu corpo.

Olhou pro namorado entre suas pernas e queria poder emoldurar aquela imagem, Kirishima tinha seu pau na mão, enquanto a língua passava por toda sua extensão, os olhinhos vermelhos estavam lhe encarando com uma falsa inocência.

Após lamber a base do pau do loiro, Kirishima foi enfiando em sua boca, depois de acomodar o pau em sua boca o ruivo relaxou a garganta e enfiou mais o pau ouvindo Bakugou gemer e levar a mão até seu cabelo, depois de puxar o pau pra fora fazendo um barulho obsceno, Kirishima começou com os movimentos de vai e vem.

Bakugou lutava entre revirar os olhos e entre continuar olhando o namorado.

Eijirou chupou a glander de Bakugou lambendo os resquícios de semem.

- E-Eiji!- Katsuki gemeu apertando os fios ruivos entre os dedos.

- Chuque, eu amu cheu phau (Suki, eu amo seu pau).- Eijirou pronunciou enquanto tinha o pau do loiro na boca.

- Não fala de boca cheia.- Katsuki grunhiu sentindo o namorado acomodar seu pau na garganta - Porra Eijirou!.- Arfou.

Kirishima chupou o membro do namorado e quando o tirou da boca começou uma punheta no namorado, os barulhos, tanto da mão do ruivo punhetando o pau alhei quanto dos gemidos do loiro, já tomavam cada canto do quarto.

Após alguns minutos sendo punhetado e tendo seu pau sendo lambido e acolhido pela boca maravilhosa do namorado, Bakugou já sentia os espasmos pelo corpo.

- E-Eiji..Eu vou.- Katsuki tinha os fios do ruivo entre os dedos, e empurrava mais a cabeça do namorado na direção do seu pau, fazendo o ruivo continuar o engolindo.

As gotículas de lágrimas podiam ser vistas no canto dos olhos do ruivo. Quando Kirishima sentiu os primeiros jatos de semem em sua boca ele usou sua individualidade pra endurecer seu cabelo e assim as faíscas só loiro foram soltas nos seus cabelos.

Quando terminou de gozar Bakugou colocou o braço sobre os olho, se concentrando em trazer ar prós pulmões.

Kirishima aproximou o rosto do seu e lhe beijou, fazendo-o sentir seu próprio gosto na boca do ruivo, que já avia engolido todo seu semem.

- Eu realmente não me importo com os problemas que vamos enfrentar Katsuki, só quero que a gente fique juntos.- Kirishima murmurou olhando o namorado e brincando com o cabelo loiro que estava grudado na testa por causa do suor.

- É que, arg porra, eu fico com medo Eijirou, com medo de de repente você abrir a porra dos olhos e perceber que tá perdendo seu tempo com um babaca como eu.- Bakugou tirou o braço dos olhos e quase riu com a expressão que o ruivo tinha. As bochechas infladas, o bico nos lábios inchados e vermelhos, e as pequenas sobrancelhas franzidas.

- Para com isso! Não seja idiota. Eu quero abrir os olhos e ver que você ainda tá comigo. Você pode até ser um babaca as vezes, mas é um babaca do bem.- O ruivo riu - Katsuki, o que você precisa é começar a se enxergar do mesmo jeito que eu te enxergo. Não vou dizer que você não tem defeitos, porque você tem vários. Mas você já superou tanta coisa, você já é uma pessoa melhor do que quando entrou na Yuuei. Eu demorei muito pra conquistar esse seu coração de pedra, tá achando que eu vou te deixar tão fácil é? Não senhor, vai ter que me aturar por muito tempo.- Kirishima cruzou os braços decidido assim que finalizou seu discurso.

Bakugou sorriu de lado. Não tinha como negar, amava demais aquele ruivo.

Katsuki derrubou Kirishima na cama e levou sua mão a barra ba calça moleton do ruivo logo a abaixando. Levou os lábios ao ouvido do garoto que tinha os olhos levemente arregalados pelo susto.

- Quero ter que te aturar pelo resto da vida Eijirou.- A voz saiu rouca e Kirishima tremeu.

- S-Suki! Não diz essas coisas de repente.- Kirishima tinha o rosto vermelho.

- Você acabou de me chupar e agora tá com vergonha.- Bakugou sorriu malicioso levando sua mão ao pau ereto do namorado, o tocando por cima do namorado.

- Sua boca é suja Katsuki.- Kirishima murmurou. Bakugou mordeu sua clavícula sussurrando logo em seguida.

- Você disse que gostava da minha boca suja.- O sorriso do loiro apenas aumentou. Ele iria provocar seu ruivo até deixá-lo uma bagunça.

Com certeza teria outros momentos em que colocaria na cabeça que não era bom o bastante pra Eijirou, mas sabia que semrpe teria seu ruivinho pra tirar essas besteiras de sua cabeça da melhor maneira possível.

Enquanto o amor que sentiam um pelo outro permanecesse firme e forte nada e nem ninguém poderia destruir aquela relação. Não importa se teriam comentários ofensivos direcionado a eles, não importava se não fossem aceitos.

Enquanto um tivesse o outro estava tudo bem. Enquanto Kirishima permanecesse ali, junto a Bakugou, o loiro tinha certeza que nada mais importava.


Notas Finais


Enton, espero que tenham gostado do capítulo.

Já disse várias vezes que sou péssima em descrever relações sexuais 🌞
Porém eu tento né. Provavelmente ficou uma bosta, mas fazer o quê, é a vida.

Mas digam se gostaram.
Espero que tenha atendido suas expectativas @Ray__becc 💕

Desculpem os erros, corrijo depois.
É isso.

Beijus, até a próxima One ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...