1. Spirit Fanfics >
  2. My Daddy (Imagine Aizawa Shouta) >
  3. Turbilhão de ideias

História My Daddy (Imagine Aizawa Shouta) - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Oi amores, tudo bem? Mais um capítulo para vocês, ignorem qualquer erro ortográfico^^

Capítulo 5 - Turbilhão de ideias


Fanfic / Fanfiction My Daddy (Imagine Aizawa Shouta) - Capítulo 5 - Turbilhão de ideias

Eu queria apenas esquecer tudo o que tinha acontecido com Shouto:


“Foi apenas um surto da minha mente, isso não aconteceu de verdade!” - Repetia isso inúmeras vezes enquanto descia as escadas para chegar no salão. 


Avistei as duas dançando com outras meninas da faculdade segurando copos na mão. Nunca curti muito dançar ou fazer loucuras no meio de muita gente, mas naquela noite, eu queria provar para ele que estava bem e não precisava dele para nada. 


Ao pisar no salão, escuto o dj falar: 


-Essa é especial!!! 


 A música Nervous da banda The neighborhood começou a tocar no último volume.


Maybe I shouldn't try to be perfect

I confess, I'm obsessed with the surface

In the end, if I fall or if I get it all”



Pedi um shot de vodka no bar e me dirigi para a pista de dança, meu corpo não me obedecia, virei o shot e cutuquei as costas de Todoroki que estava perto de Ashido e Momo. 


-Oi (s/n), aconteceu alguma coisa? -Fala Shoto daquele mesmo jeitão dele. 


Não conseguia falar um “a”, não sabia o que caralhos eu estava fazendo, segurei no rosto de Todoroki e o beijei. 


-D-desculpa por isso...- Olho nos olhos dele. 


-Então me desculpe por isso...


O mesmo me puxa pela cintura e me beija de forma intensa. Ele beijava bem pra caralho, e tinha uma pegada inesquecível. Parei para ajeitar os cabelos até que o vi...Aizawa Shouto, estava no bar, com uma bebida na mão me encarado com um olhar decepcionado. 


-Todoroki, me perdoe! Não posso mais fazer isso...- Vou até a saída do prédio, peço um táxi e vou embora sem avisar a ninguém. 


Minha cabeça estava um turbilhão de ideias, foi impossível conter as lágrimas durante ao trajeto de volta. “Por quê você ta chorando garota? Só foi um beijo inocente! Não me diga que você está chorando por causa do Aizawa...” 


-Senhora..? Chegamos no seu destino- Fala o motorista. 


-Hum...Ah ok! Obrigada, aqui está o dinheiro da corrida- Minha cabeça estava nas nuvens. 


Meu corredor estava deserto, poucas pessoas resolveram ficar invés de ir para a festa. Ao destrancar a porta, resolvo ir direto para o banheiro para tomar um banho gelado. 



Pliim Pliim 


Era o meu celular. Termino o banho e me enrolo numa toalha, “Só me faltava essa agora, quem é que tá me mandando mensagem tarde da noite?”. 


Número desconhecido


-Acho que você me deve algo depois dessa... 



“Eoq?!! Eu estava devendo o que? Só me faltava essa agora!” 


-Quem tá falando? 


-Você já esqueceu do seu Daddy...? Depois dessa terei que puni-la mais um pouco.


“MANO DO CÉU!! COMO ELE DESCOBRIU MEU NÚMERO? E QUE HISTÓRIA É ESSA DE PUNIÇÃO?” 

   

                        -E que tipo de punição? 


-Bem...abra a porta do seu quarto! 


“WTFF??? COMO ELE CHEGOU AQUI????” 



Não tive escolhas ao não ser ir abrir a porta, juntei o resto de coragem que havia dentro de mim e o vi em pé, com os braços cruzados. 


-Após ver você saindo da festa, vim ver como você estava...- Fala ele entrando no quarto e trancando a porta do quarto. 


-Então você viu aquilo na pista de dança...- Falo abaixando a cabeça. 


-Eu vi sim, pensava que tinha te marcado com a minha mordida para mais ninguém encostar em você além de mim...Vou ter que fazer de novo. E eu odeio isso!- Diz ele pegando as suas fitas e enrolado na minhas mãos como se fossem algemas. 


Minha toalha cai no chão, me deixando completamente nua, mas o estranho é que eu não sentia vergonha daquela situação. Eu havia me entregado por completo a ele. 


Aizawa me puxa pela cintura me fazendo sentar em seu colo, em questão de segundos senti seu membro ereto. Ele puxava meu cabelo para traz e me dava chupões intensos no pescoço, eu gemia de prazer. 


~~~~~~~~~


-...(s/n)? Você ta ai dentro? -Escuto a voz de Momo batendo na porta com força. 


“An???Cadê o Aizawa? Não me diga que foi tudo um sonho...Ai não véi, que ódio!” 


Me levanto da cama, e abro a porta para Momo com uma cara de decepcionada. 


Notas Finais


Não me matem haushauha


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...