1. Spirit Fanfics >
  2. My Little Angel >
  3. Capítulo 1

História My Little Angel - Capítulo 1


Escrita por: LiliMJJ

Notas do Autor


Boa leitura!!❤

Capítulo 1 - Capítulo 1


Fanfic / Fanfiction My Little Angel - Capítulo 1 - Capítulo 1

Micheal Jackson

2005

O sol da manhã adentra o quarto sem timidez, o vento deixa a cortina branca dançando pelos ares , deixando a brisa leve fazer uma carícia em meu rosto. Respiro fundo me sentando na cama, mais um dia começou, mais uma vez terei que encarar o mundo. A única razão para eu não ter desistido de tudo são os meus filhos e meus fãs, eles fazem com que eu aguente os tablóides, a mídia e as pessoas que acreditam que eu sou um monstro.


Fui para o estúdio naquela manhã para gravar algumas músicas, porém tudo o que estava acontecendo me desfocaram do trabalho. Eu fiz tanta coisa por aquelas famílias, as ajudei tanto , para no final  me acusarem de algo horrível. Por conta dessa tempestade de pensamentos não fiquei muito tempo no estúdio. Cheguei em casa e meus filhos tinham acabado de sair da aula com a professora particular. Tirei o dia para ficar com eles , eu os amo muito , tudo que faço são por eles e para eles , meu filhos , os amores da minha vida. Tudo o que quero é que eles fiquem bem , seguros e tenham uma vida o mais normal possível . Quando a noite chegou cantei para que eles dormissem bem e para que não tenham pesadelos , não demorou muito quando vi que já estavam dormindo, estavam tão cansados , tínhamos brincado o dia inteiro. Seus rostinhos eram tão tranquilos, pareciam anjos. Aqueles pequenos pedacinhos de mim sorriam, o sonho deveria estar bom para meus pequenos. Meu anjos.


Vou para meu quarto e depois de ler algumas páginas da Bíblia, respiro fundo tentando me acalmar e apago as luzes, tentando dormir. O que não funcionou pois a insônia resolveu me visitar, assim como todas as noites. Não queria tomar remédios novamente, já estava cansado daquilo e prometi a mim mesmo que pararia. Olho para a janela do meu quarto, a lua está tão bonita hoje...


Depois de pegar um sobretudo preto , peço para que a babá fique de olho em meus filhos durante esse tempo em que eu estiver fora. Encontrei com Bill e Javon na garagem e pedi para que me acompanhasse. Durante todo o caminho , fui observando as ruas da cidade , alguns restaurantes estavam ainda abertos e jovens andavam juntos enquanto riam. Normais , eles eram normais , com vidas normais, poderiam sair juntos com amigos ou ir à um supermercado sem se preocuparem. Gostaria tanto de ser como eles, era quase um sonho. Eu amo meus fãs e sei que existem muitos, milhões me apoiando e me dando suporte neste momento sombrio. Mas quando olho da janela do meu quarto de hotel, seja lá onde eu estiver, me sinto solitário. Eu queria poder abraçar cada um deles, mas... infelizmente é uma tarefa impossível.


Sai de meus devaneios quando o carro parou , vi que meus seguranças me levaram para um campo longe da cidade e de muita movimentação , onde eu poderia ficar sozinho sem perigo.


A noite estava linda , o céu bem estrelado e a única luz que iluminava meu caminho era do luar. Caminhei tranquilo entre as árvores tentando colocar meus pensamentos em ordem, aquela brisa úmida e fresca da noite acariciava meus cabelos e beijava meu rosto com carinho, com certeza isso me fez sentir bem, porém algo estava errado...
Parei por um segundo olhando para todos os lados, estava me sentindo observado. Observei ao longe algumas árvores, mas não tinha nada , deveria ser coisa da minha cabeça. Continuei a caminhar ainda com aquela pulga atrás da orelha e cheguei em uma clareira. Sentei-me em algumas folhas. O lugar estava silencioso e calmo , parecia assustador, no mínimo. Mas não ,apenas ignorei aquela parte e passei a observar o grande manto escuro que cobria o céu. As estrelas pareciam diamantes  ou um dos glitters mais brilhantes sobre uma cortina negra. Brilhavam intensamente me deixando hipnotizado.


Sinto uma presença ao meu lado, de novo, eu não estava ficando maluco, pelo menos ainda não.
Não tenho coragem para ver o que é, ouço uma respiração calma e suave. Respiro fundo quando sinto que se sentou ao meu lado , ficaria feliz se fosse um animal, mas sei que é uma pessoa, ah droga!

Foco meu olhar em uma estrela , parece que ela está falando comigo, com as sobrancelhas franzidas e com o coração nervoso , movo minha cabeça devagar e vejo o que está ao meu lado. Ou melhor, quem está ao meu lado.


Era uma menina. Seus cabelos lisos iam até a metade das costas , sua pele estava bronzeada e sua boca tinha um tom avermelhado, muito bonita. Ela encarava as estrelas com um sorriso único e inocente, como eu não via em mais ninguém, apenas em crianças...


- Lindas, não acha ? - sua voz era tão doce , parecia ser de um anjo.


- Sim, muito linda ! - disse olhando para ela.


- Estou falando das estrelas ! - ela exclamou em um tom irônico e óbvio.


- Ah... S-sim... muito lindas. - falei gaguejando com um pouco de vergonha , senti minhas bochechas ruborizarem. Por que estou assim?


Ficamos em um silêncio, que eu não sabia distinguir se era bom ou ruim. Ela observava atentamente as estrelas como se estivesse conversando com elas. Eu gostaria e queria saber quem era essa garota, até que depois de longos minutos resolvi quebrar o silêncio, ainda meio tímido.


- Quem é você? Está tarde para uma menina como você andar a estas horas da noite sozinha.


- Quem disse que estou sozinha ?


Olhei para os lados e não vi mais ninguém.


- Mas não tem ninguém aqui.


- Você não é ninguém!


- Mas...- tentei falar alguma coisa , que nem eu sabia o que era. Ela deu uma risada fofa que por algum motivo me deixou encantado.


- Do que está rindo ? - perguntei um pouco confuso.


- De você não saber o que falar, e querer saber quem eu sou!


- E quem é você?


- Eu vim te conhecer , elas me mandaram para que eu possa te ajudar.


- Como assim " elas" ?


- As estrelas.


Ficamos em um silêncio confuso. Eu não estava entendendo nada.


Me ajudar ? As estrelas mandaram ela até mim?


- Você está confuso. - disse a menina quebrando o silêncio.


- Sim , estou muito confuso! Como assim as estrelas te mandaram pra cá?


- Como eu vim aqui não importa- deu uma pausa, extremamente delicada - Você está tentado lidar com uma briga interna e não consegue controlar tantos sentimentos sozinho, então  eu vim ajudá-lo.


Eu fiquei em silêncio por um momento , aquela menina aparentava ter 16 anos de idade , ela era praticamente uma criança, como poderia me ajudar ?


- Como sabe disso ? - que pergunta idiota Michael, o mundo inteiro sabia sobre meus problemas , sabiam da minha vida. Ela certamente viu algo na TV e por isso disse sobre minha "briga interna " .


- Eu apenas sei! - exclamou com um tom de voz firme e confiante. E mais uma vez ficamos em silêncio, a menina do sorriso fofo em nenhum momento olhou para mim ou para meu rosto. Em minha cabeça estava tudo muito confuso.


Quem é essa menina? Qual era seu nome ? O que ela estava fazendo aqui a essa hora da noite ? E que papo é esse de "as estrelas me mandaram"?


Estava perdido em meus pensamentos que nem notei a linda garota ir embora. Quando percebi me levantei rapidamente indo atras dela a passos largos , pois a mesma ja estava longe, bem longe...


- QUAL SEU NOME ? - gritei para que pudesse me ouvir. Ela parou e virou os calcanhares lentamente. Quando ela fez a volta completa , eu pude  finalmente  ver seus lindos olhos negros. Apesar da distância, consegui ver seus olhos e  fiquei estupefato com eles, pareciam jabuticabas. Estava tão hipnotizado com os olhos da garota , até que :


- Angel! - ela disse.


- hã? O que disse ? - falei voltando a realidade.


A menina deu um sorriso doce e meigo.


- Meu nome é Angel ! - falou rindo.


Não consegui falar mais nada, pois a linda menina dos olhos mais lindos que alguma vez já vi, tinha corrido para longe e desaparecido em meio a escuridão daquela noite fresca.


Mas, o que será que ela queria ? Como ela poderia me ajudar ? Seria uma fã? Parei enquanto tentava organizar minhas questões pendentes e então resolvi voltar para o carro, porém, durante o trajeto as perguntas ainda me assombravam.


De volta para o carro, meus seguranças estavam a minha espera, e eu ainda tentava entender o que tinha acontecido . Angel, esse era o nome dela. Até que combina com a garota.


O caminho para casa foi um completo silêncio, eu não parava de pensar no que havia acontecido...
Assim que cheguei fui direito para o meu quarto. Coloquei meu pijama e dei play no som que tinha em meu quarto , bem baixinho. Sim, eu sempre adorei ouvir música clássica para pegar no sono, sempre funcionava, porém ainda precisava da ajuda de remédios. Me deitei. Aquela música acariciou meus ouvidos e quando me dei conta, já estava dormindo profundamente. Essa foi a primeira vez que dormi sem precisar de remédios em anos lutando contra a insônia.



Notas Finais


Até o próximo capítulo❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...