1. Spirit Fanfics >
  2. My only Sunshine >
  3. Capítulo 6

História My only Sunshine - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura!!

Capítulo 6 - Capítulo 6



A noite estava fria, saí do condomínio e parei na rua da frente esperando que algum táxi passasse, esperei cerca de dez minutos e nada. Vi um carro saindo do condomínio e parando em minha frente.

Itziar – escutei a voz de Álvaro – eu te levo em casa.

Imagina Álvaro, eu pego um taxi.

Esse horário pouco provável que você consiga um nessa rua, vem nós levamos você. – quando vi Julieta abriu a janela do carro sorrindo. 

Vem Itzi vamos passear de carro com o papai – estava animada.

Ponderei, não ficaria tão feio para mim com as crianças no carro. – Bem, obrigada então. – sorri abrindo a porta e entrando no carro.

Álvaro, você não precisa ir até o outro lado da cidade, me deixe em alguma rua mais movimentada que passe táxi e eu me viro. 

Imagina, a gente faz questão de levá-la até em casa, até porque a culpa de você estar fora de casa até esse horário é completamente minha, inclusive peço desculpa mais uma vez, estive em uma reunião extremamente estressante, quando finalizamos meus sócios decidiram que precisávamos de uma cerveja e quando dei por mim me atrasei e prejudiquei você. – me assustei com o quão sincero Álvaro foi.

Está tudo bem, ainda não foi decidido ao certo como vai funcionar minha rotina com as crianças, e se for preciso que eu fique até mais tarde não tem problema, só preciso ser avisada. 

Obrigada por isso, me sinto mal por não ser tão presente para esses dois, eu tento o máximo que posso, mas a empresa me consome de uma forma excruciante.

Talvez você devesse não se permitir ser tão consumido pela empresa – quando dei por mim já havia falado e prontamente me envergonhei, como eu posso falar assim com quem pagará meu salário? – desculpa – disse envergonhada.

Não tem porque se desculpar, você só disse em voz alta o que mentalmente eu me repito diariamente, eu já pensei em deixar tudo nas mãos dos meus sócios aos quais confio a minha vida, mas eu me sinto bem ali, me sinto realizado com algo que faço de melhor. – ele me olhava enquanto estávamos parados em um sinal.

Mas você não precisa abrir mão disso para ser presente na vida dos seus filhos – nesse momento olhei para trás e percebi que os dois haviam dormido – dormiram. 

Carro é sonífero para os dois – ele soltou uma risada baixa enquanto ainda me olhava – o que você dizia? 

Você não precisa deixar a empresa de lado para ser presente na vida deles. Claro que existem dias que não tem como deixar o trabalho para o dia seguinte, mas não se deve fazer isso ser rotina, imponha a você mesmo o horário para sair, se for algo extremamente importante continue, mas se você ponderar entre o que está fazendo e entre estar brincando com seus filhos decidirá inquérito vale mais naquele momento. Eu não quero me meter, mas vendo o cronograma das crianças percebi que não tem horário para brincar, que chegam da escola e passam o dia dentro de casa, sei que não é minha função mas acredito que seja importante para elas terem ao menos uma hora e meia diária para brincarem, se sujarem, gritarem.  – escutamos uma buzina atrás da gente e quando olhei percebi que ainda estávamos parados no sinal sem nenhum carro prado a nossa frente, o que indicava que já havia alguns segundos que o sinal estava verde e Álvaro continuava me olhando, ele avançou com o carro. Seguimos o resto do caminho em silêncio, uma música instrumental tocando ao fundo. – pode virar nessa rua à direita e parar na frente da pensão no final da rua.

Você tá morando em um pensão? 

Por esses dias sim, precisava saber se ficaria com o emprego, Blanca me avisou que esses dias serão de experiência, não posso alugar um apartamento sem ter certeza de que ficarei com a vaga. Assim que ela me der certeza começo a buscar um quarto para alugar.

Mas você já esta contratada, a vaga é sua – eu o olhei – eu estou te contratando.

Escutar aquilo foi como música para meus ouvidos, ainda mais vindo daquela voz grave eu só consegui sorrir em agradecimento.

Amanhã mesmo eu peço para minha equipe buscar um apartamento próximo ao condomínio, não faz sentido você morar do outro lado da cidade. – eu o olhava incrédula. 

Imagina, eu posso procurar um apartamento, estava pensando mais em um quarto, já que é só para mim. – ele me olhou com um pequeno sorriso formado no rosto. – bom, é melhor eu ir, obrigada pela carona e desculpa te fazer atravessa a cidade.

Não tem o que desculpar, eu fiz porque eu quis, de bom grado. – seu sorriso aumentou ainda mais. – até amanhã.

Na verdade até quarta - olhei para as crianças adormecidas – de um beijo neles por mim, boa noite Álvaro.

Boa noite Itziar – abri a porta e saí do carro, caminhei até a entrada da pousada sem olhar para trás.

Já em meu quarto me deixei pensar no dia que tive, as crianças eram encantadoras, a avó e mãe nem tanto, o pai era educado, gentil e encantador como os filhos, nesse momento me dei conta da besteira que havia feito ao aceitar aquela carona, se a esposa ou sogra dele descobrissem não iriam tirar satisfação com ele, sim comigo e mesmo sendo uma carona inocente poderiam não aceitar bem, suspirei pesadamente já estava feito, não tem como voltar atrás e não aceitar a carona, agora eu só queria tomar um banho, comer qualquer coisa e dormir.

De repente meu celular tocou e senti meu corpo se arrepiar por completo ao imaginar quem poderia estar chamando, será? -Mas ao ver o nome no visor um misto de alívio e frustração me invadiu.

Oi Rober – falei cansada ao atende-lo e isso não passou despercebido, gerando mai uma discussão entre nós. 


A sexta chegou, meu terceiro dia na casa da família Marquina, não falei com Álvaro desde a segunda feira quando me deixou na pousada, na quarta quando cheguei com as crianças ele já estava de saída e quando deu meu horário de ir embora ele ainda não tinha chegado, Blanca quem ficou com as crianças e pouco caso fez de minha presença. Mas hoje assim que cheguei na casa com as crianças me deparei com ele descendo a escada, diferente da primeira vez que nos vimos que trajava terno e gravata, reparei que ele estava vestindo uma calça jeans e uma camisa polo.

Finalmente chegaram, eu estava esperando por vocês – Álvaro disse sorridente e as crianças correram em sua direção o abraçando.

Esperando por nós? – perguntei surpresa.

Boa tarde Itziar – ele sorria enquanto segurava uma criança em cada braço.

Boa tarde Álvaro – sorri.

E sim esperando, decidi que hoje tirarei a tarde livre para ficar com vocês – ele finalizou a frase me olhando e logo voltando a atenção para as crianças – vamos ao jardim botânico, alguns dias atrás alguém me alertou sobre vocês precisarem brincar ao ar livre então providenciei isso. 

Mas eles precisam almoçar e depois fazer as atividades da rotina impostas por sua esposa.

Fique tranquila, planejei um piquenique para as crianças almoçarem e a rotina de hoje será imposta por mim – sorriu convencido.

Sua esposa sabe disso? Não quero ter problemas por não seguir o cronograma dela.

Eu também sou pai dessas duas pestinhas – disse apertando os filhos – então eu também posso criar um cronograma e se não me engano foi você mesma quem me disse para tentar passar mais tempo com eles, então, vamos?

Eu só pude sorrir e concordar. Amália, também funcionária da casa chegou com uma cesta de piquenique, uma mochila  que acredito continha coisas das crianças.

Vou ajudá-los a trocarem as roupas – avisei e ele colocou as crianças no piso, segurei a mão de casa uma e subimos a escada.

Quando descemos para encontrar Álvaro, ele já nos esperava na porta que dava acesso a garagem subterrânea. 

Já coloquei tudo no carro, prontos para irmos? – assenti com a cabeça e ia em direção da porta quando escutei a porta da frente se abrindo e a dona de uma pose arrogante adentrou o local.

Eu adoraria saber para onde vocês estão indo! 


Notas Finais


Ai ai esses dois!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...