1. Spirit Fanfics >
  2. My request, your wish - tododeku (18) >
  3. 1 8 d e m a i o

História My request, your wish - tododeku (18) - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


desculpa a demora (T⌓T)
vou postar capítulos a cada dois dias agora ٩(^ᴗ^)۶
na verdade é um capítulo só mas eu separei ele em várias partes, é isso, boa leitura.

Capítulo 4 - 1 8 d e m a i o


Midoriya//

É hoje!
O dia em que finalmente irei...
Irei... Érr...

Aah!

- Eu não consigo nem mesmo imaginar, o que eu poderia fazer na frente dele?! - Eu falei para mim mesmo me encarando de frente para o espelho.

Eu devo estar ficando louco!

Eu dou voltas por meu quarto, meus passos profundos e fortes quebram o silêncio.

- Eu não posso fazer isso! - Eu paro de andar. - Mas hoje seria o dia perfeito, eu não posso arregar! - Eu continuo a andar, mas a pressão que eu mesmo coloco em mim me fez parar de novo. - E se ele negar?...

...

um silêncio pairou, um silêncio tão absoluto que minha cabeça também estava nebulosa.

Naquele momento nem mesmo minha alma estava ali.
Apenas meu corpo vazio, perdido em dúvidas e insegurança.

Ah, eu estou perdido.

Todoroki//

Eu não dormi...
Não pude relaxar nenhum momento.
Por que o sol está tão forte hoje? Justamente quando esqueci de fechar as cortinas.

Coloquei meu pulso sobre meus olhos para impedir a luz da janela de me incomodar.
Está quente.

Mas na verdade nada me incomoda mais do que esses pensamentos contínuos e estranhos.

Já se passou um tempo, três semanas exatas desde que fui a casa do Midoriya.
Ou seja, hoje é domingo também, e como estamos próximos dos exames finais, eles decidiram comemorar.

Com eles eu quero dizer o Denki, a Ashido e o Aoyama.
Mas todos os outros vão por consideração.
Inclusive eu.

Não pretendia ir, realmente não me parecia interessante... Mas...

Eu mudei de ideia assim que tive aquela ideia, aquela ideia estúpida, a ideia que me fez permanecer acordado a noite inteira.

Não parei de pensar nisso nenhum segundo sequer, e agora não consigo me concentrar nas coisas a minha volta.

Já deve ser tarde, será se a Fuyumi já sa-

- OE OE TODOROKI! - Falando no diabo...

Ela me assusta as vezes, a Fuyumi é alguém calma, gentil e amigável, mas ela tem seus momentos em que age como uma irmã mais velha dominante.

Ouvi ela bater na porta agressivamente, seus gritos poderiam acordar até os vizinhos, da outra rua.

Mas estava tão embolado nos meus pensamentos que não respondi, nem mesmo me movi.

Não queria conversar com ninguém.

- Okay, vou entrar, não reclame depois. - Ela abriu a porta, imaginei que estivesse trancada então não me importei, mas por quê diabos eu deixei a porta destrancada? - Vamos lá, levanta. - Ela sacudiu os lençóis em cima de mim, mas me neguei a sair dali, afinal, não podia misturar minha rotina a isso, me levaria a loucura.

Ficaria cada vez mais preocupado com as coisas, então prefiro ficar aqui onde posso pensar melhor.

- Você está se sentindo bem? - Ela percebeu que não estou agindo como normalmente.

- Fuyumi. - Podia sentir minha voz rouca, de alguém que acabou de acordar, mas eu nem mesmo dormi.

- Hum? - Ela resmungou.

- Como eu deveria pedir alguém em namoro? - ...

Ah...
Eu falei.
Droga.

Minha intenção era pedir para ela sair do quarto, o que eu acabei de falar?
Como eu disse, meus pensamentos estão me fazendo voar.
Isso é uma prova perfeita do meu estado deplorável.

- Esqueça... - Eu falei tentando jogar papo fora, mas depois disso não ouvi um mínimo barulho no quarto.

Como se ela tivesse evaporado dali.

E não posso ver já que meus pulsos cobrem os meus olhos, na verdade prefiro não ver.
Estou com medo da expressão que ela pode estar fazendo agora, surpresa?

Uma surpresa boa ou ruim?

- Entendi... É por isso... - Eu senti ela se sentar na minha cama, ótimo... Eu sou idiota? Não deveria ter falado isso. - Na verdade eu não tinha intenção de te acordar hoje, já que é domingo acho que não importa a hora que você acorde, mas... Um amigo seu, ele disse que você entenderia por "Denki", disse que o encontro em grupo foi remarcado para as três da tarde no mesmo local. - Denki, né. Você entregou o jogo, ela provavelmente já ligou ou pontos.

Mesmo que ela saiba não importa, eu só preciso que ela não conte isso a ninguém..

- Tudo bem, que horas são agora? - Me sentei na cama ainda incomodado com o sol, mas meus olhos foram se acostumando gradualmente.

Então percebi que ela estava rindo bastante nervosa.

- Sabe Todoroki-kun... - "kun"? - Eles me ligaram a um tempo, eu acabei esquecendo, agora são exatamente duas e meia - O quê? - Mas não se preocupe, outro amigo seu me ligou perguntando sobre você, graças a ele eu pude me lembrar - Outro?

- Quem?.. Quem ligou? - Eu tentava arrumar meu cabelo com a ponta dos dedos.

- Hum.. Ele disse que se chamava Izuku Midoriya, mas que eu deveria chamá-lo de Deku, ele tem um nome engraçado, além disso ele parecia bem preocupado com você. - Entendi..
Eu tentei virar o rosto para que ela não percebesse que estava sorrindo.

- Pode sair agora. - Balancei a mão para que ela saísse, mas invés disso ela cruzou os braços emburrada.

- Não vai me expulsar enquanto não me contar sobre ela. - Ela? Ah.. Ela acha que é uma mulher, bom, eu não esperava algo diferente.

-... - Ficar em silêncio é a melhor escolha agora.

- Ela é da sua sala? - Droga, ela parece animada com isso.

- Hm... Ela é bonita? - Não existe ela.. - Hm.. Então acho que a pergunta deveria ser... Ele é bonito? - Me assustei e me deixei levar pelos estintos, acabei reagindo de maneira suspeita a sua pergunta.

Ela se assutou colocando a mão na boca.

- Sério?! Eu falei brincando pensando que você iria se irritar e falar mas... Eu..

Está tudo bem, eu posso retorcer isso, posso engana-la e assim fazê-la pensar que era uma garota, apenas mant-

- É o Deku? - Eu arregalei os olhos surpreso, não pude me segurar, sua dedução incrivelmente específica me assustou - Sério?! Eu quero conhecê-lo.. - Não, não, por favor, não vá além disso.

Pude ouvi-la prestes a sair do quarto sorridente.

- Espero conhecê-lo... O garoto que fez o senhor nevasca ali derreter. - Isso é ruim, estou com um mal pressentimento.

Bom, deve ser coisa da minha cabeça, eu deveria começar a me arrumar, afinal.

Ela não pareceu muito incomodada com o fato de ele ser "ele".
Sim, isso é bom, mas não significa que eu possa relaxar..
Tem muitos problemas que vão muito além da minha irmã nesse relacionamento.

Que por sinal... Ainda nem é bem um relacionamento.. Mas eu iriei mudar isso..

- Hoje é o dia... 18 de maio, o dia em que pedirei o Midoriya em namoro. 


Notas Finais


(*>v<)ゞ*゜+


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...