História Namjin: Boca de sal - Capítulo 30


Escrita por:

Visualizações 208
Palavras 2.922
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


😏😏

Capítulo 30 - Eu vi Deus e ele tomou duche comigo


-...Estava pensando se você poderia vir a minha casa à tarde? Eu tenho teste amanhã e... Preciso de ajuda. - Jin olhou para mim pendurado na porta do meu armário.

 

-Claro. - Eu acenei colocando os livros mo armário - Teste de quê?

 

-Matemática.

 

-Eu levo os meus cadernos então.

 

-Obrigado. - Seokjin sorriu fraco e afastou-se.

 

Jimin encarou-me ao meu lado.

 

-...Dói o meu coração de vos ver assim.

 

-...Não é assim tão mau.

 

-Não seja mentiroso. Você já nem olha para ele para não ficar com aqueles olhinhos de cachorrinho abandonado. Você não quer que eu fale com ele?

 

-...Nós só estamos dando tempo até ele se sentir preparado, Jimin.

 

-Eu sei, e sei que é o jeito certo de fazer as coisas. Mas enquanto ele anda por aí como se estivesse num retiro espiritual, você olha para ele com vontade de deixar tudo e fugir com ele.

 

-É o que dá vontade de fazer. Mas qual é o objetivo de estar com alguém se a relação não for agradável para uma das pessoas?

 

-A vossa relação era muito agradável para ele, Namjoon.

 

-Sim, mas ele não estava pronto.

 

-Mas você estava! E está! E deixa-me tão triste ver você apaixonado e não ter o que merece. E o Jin também gosta tanto de si, não entendo porquê que não dá logo, enerva porra.

 

-Bem... Ficar bravo com isso não muda nada.

 

-Eu adorava ter essa sua calma. Mas... Será que se você tentasse algo... Com calma, claro! Ele não... Reagia? É o Seokjin, quer dizer... - Jimin sorriu para mim e eu gostei da intenção.

 

-Eu sei que ele ia reagir. Mas isso não é o jeito correto de estar com ele. Eu quero fazer melhor que...todos os outros fizeram com ele.

 

-Você é bom demais para esse mundo. - Abanou a cabeça andando ao meu lado - Eu mal posso esperar que vocês fiquem logo juntos e que se peguem en público!

 

-E você vai gostar disso porque...?

 

-Porque eu vou estar atirando confetti enquanto vocês se beijam e lançando foguetes.

 

-Uau.

 

Foi tudo o que eu consegui dizer.

 

Depois das aulas esperei ele no lugar do costume. Seokjin apareceu com a franja molhada do suor e eu percebi que ele tinha saído da aula de física. No entanto ele cheirava bem. Isso era impossível, como é que alguém que tinha estado a exercitar-se estava com um aroma tão bom?

 

Ele estava tão energético como sempre. E talvez eu estivesse muito morto.

 

-Jin, eu não posso ficar muito tempo consigo, eu tenho de limpar o chão da casa por isso preciso de sair mais cedo.

 

-Certo. Não se preocupe só preciso de ajuda em uma coisa ou outra...

 

Quando chegámos em casa dele eu pensei que Taehyung ia estar lá mas não.

 

-Não, o meu irmão foi fazer um trabalho com os colegas. Ele vai ficar fora durante a tarde inteira. O quê que quer almoçar?

 

-O que você tiver paciência para fazer.

 

-Olha... Eu estou com muita vontade de comer algo bom molho bechamel. - Confessou encostado à bancada da cozinha.

 

Tinha vestido uma daquelas jaquetas desportivas dos anos 90 e ficava-lhe muito bem, eu gostei de ver. Ainda por cima tinha as unhas pintadas, o que era aquele detalhe que eu adorava nele.

 

Seokjin pediu-me ajuda cortando a carne e ele explicou-me que faria massa e carne com o molho que ele queria. Mas antes de cozinhar a carne e a massa ele disse que tinha de tomar banho porque estava todo suado.

 

-...Tudo bem, eu espero. Não se preocupe não mexo em nada.

 

Jin fechou a boca e acenou preparando-se para sair da cozinha mas depois parou e olhou para o teto com um sorriso nervoso e eu apenas o observei. O que ele estava escondendo? Ele estava estranho naquele dia.

 

-Era... Engraçado se eu... Se você viesse comigo, certo? - Olhou para mim mordendo os lábios.

 

Eu olhei para Seokjin. Já tinha o feito ficar envergonhado e nervoso antes... Mas... Isso era diferente. Ele estava nervoso mesmo. Espera, nós não éramos amigos?!

 

-Você... Quer?

 

-...Quer dizer... Nós já falámos sobre isso não é?

 

-Você sente-se preparado? - Questionei e deu para se ouvir o quão confuso eu estava com ele.

 

Há meses que apenas segurar a mão dele era quase um milagre. E agora ele queria tomar um duche comigo? O quê?

 

-Se você não quiser eu entendo. Foi súbito. - Jin declarou com a mão no seu ombro sem olhar para mim - Eu estou sendo uma pessoa horrível não estou? Eu disse para dar-mos um tempo, e e fico pedindo isso. - Virou costas.

 

Ele não conseguia esconder que estava machucado. Então eu percebi. Depois de meses ele ainda estava inseguro sobre nós, mas talvez agora fosse o momento de avançar e...

 

-Jin! - Eu chamei e ele olhou para mim já fora da cozinha - Eu quero.

 

Jin tentou conter o sorriso e estendeu a mão que eu aceitei entrelaçando os nossos dedos. Seokjin e eu subimos as escadas para o banheiro e quando entrámos ele colocou duas toalhas lavadas perto da banheira. Depois olhou para mim e sorriu antes de se aproximar tímido, pela primeira vez na vida?

 

-...Você não precisa disso... - Tirou a minha camiseta e olhámos nos olhos um do outro.

 

Eu senti que o meu coração ia explodir senão o beijasse e só tive tempo de segurar o rosto dele antes de juntar os lábios aos dele.

 

Há quanto tempo. HÁ. QUANTO. TEMPO. PORRA.

 

Jin encarou-me com um sorriso fraco e feliz quando separámos as bocas sem nos afastarmos muito e esfregámos os narizes um no outro. Depois fechou os olhos quando eu beijei o pescoço dele e ambos abrimos as calças um do outro fazendo-nos rir apenas um para o outro, alternando o riso com beijos curtos mas bastante necessitados. Já eu não sabia o que era aquela boca. Eu tirei as calças desajeitadamente enquanto ele deslizou as pernas para fora da roupa.

 

Jin mordeu os lábios sorrindo e fez menção de tirar a minha roupa interior mas eu não queria. Por um momento não me senti pronto para ele me ver pelado e ele sorriu.

 

-Está com vergonha agora? Namjoon, eu já vi o que você está escondendo se lembra? - Provocou e beijou o meu pescoço deixando-me fraco.

 

Ah eu esqueci que ele sabia o que fazer muito melhor que eu.

 

-Pois... Mas parece que é a primeira vez que vai ver. - Confessei baixo.

 

-...Não é. E olha que eu gostei do que vi. - Mordeu pescoço agarrando com cuidado na boxer puxando-a para baixo sem esconder o sorriso - É só um duche, não se preocupe. Ainda não o vai usar. - Zoou comigo e eu só estava pedindo um beijo mas ele afastou-se de mim.

 

-Você ainda está muito vestido. - Comentei seco e ele sorriu tirando a roupa interior dele.

 

Não se deu para ver nada na mesma ele ainda tinha uma tshirt vestida, o que o fez sorrir para mim como o sacana que ele era. Jin andou para trás e entrou na banheira escondendo-se atrás da cortina. Odiava estar pelado mas engoli o orgulho quando ele jogou a tshirt por cima do ferro cortinados e entrei na banheira.

 

 O corpo de Seokjin ainda era mais bonito fora da minha imaginação e fazia-me nervoso. Não era sexo, era somente um duche. Certo? Porra, porra, porra... Eu estava tão ferrado, eu não fazia ideia do que fazer.

 

 -Você prefere a água a ferver ou quase fria...? - Perguntou de costas para mim.

 

 -Meio meio.

 

 -Ótimo, eu também prefiro assim.

 

 Eu vi a água cair no seu corpo e, maravilha, eu vi Deus. Pareceu tudo acontecer em câmara lenta. Eu não conseguia deixar de olhar para tudo o que estava bem à minha frente. Ele tinha uma pele tão bonita e... PORRA. Apenas porra. Era tudo tão estupidamente perfeito nele. Eu não era assim. Eu tinha acne e marcas e... Tudo bem, eu não tinha uma tatuagem na coxa.

 

 -...O quê isso? - Sorri tendo uma desculpa para tocar na coxa dele e tentei não olhar para o membro ali ao lado, que eu já tinha visto também, mas parecia tanto a primeira vez.

 

 -Ah... esqueci disso... - Sorri - Eu tentando ser um vadio engraçado.

 

 'Lucky you' (sortudo)

 

 -O quê que quer dizer? Quer dizer, eu sei a tradução mas...?

 

 -Bem... A tatuagem está no local menos visível possível já para ninguém saber. Então... quem vir é sortudo, porque... Se você me vir sem roupa interior deve estar prestes a ter um ótimo momento. - Colocou os braços nos meus ombros - Você deve ser sortudo, Kim Namjoon.

 

 -Eu acho que sou... - Falei meio desesperado e ele beijou-me quebrando o gelo.

 

 Encostei Jin à parede e segurei a perna dele puxando-a para cima enquanto ele molhou o meu cabelo sem separar as nossas bocas.

 

Eu não conseguia pensar e ainda bem, porque pela primeira vez não havia necessidade de o fazer. No entanto havia algo acontecendo certo? Por meses tinha estado a controlar-me, a ser o melhor amigo que Seokjin precisava, tinha de fingir que não estava completamente apaixonado por ele. No dia anterior ele tinha tentado falar sobre a sexualidade dele e do nada hoje estávamos... Tomando um duche? Qual era o sentido? Ok no que porra eu estava pensando, ele estava ali pelado para mim.

 

E o pior daquilo tudo? Era bastante complicado fazer as coisas do jeito dele quando havia uma curva gigante e gostosa debaixo das costas dele. Escusado será dizer que eu deslizei as mãos pela pele molhada dele e pousei as mãos nas nádegas redondas e duras dele. Jin separou os nossos lábios sorrindo satisfeito antes de se encostar a mim com apenas os braços dele separando os nossos peitos.

 

-O-o que foi? Fiz algo errado?

 

Jin fez um som de quem achava graça.

 

-Tenho de admitir que adoro isso de ver você pelado. - Admitiu com um sorriso.

 

-Eu odeio-me ver pelado.

 

-Idiota. - Desligou a água e pegou num frasco antes de despejar o líquido na minha mão - ...Você importa-se de lavar o meu corpo? - Tentou não sorrir provocando-me. Sim aquilo tudo era para me provocar e fazer perder a cabeça.

 

Ele virou-se e eu não resisti em beijar as costas e os ombros dele antes de passar o gel de banho na pele dele e talvez tenha massajado ele o que o deixou bastante relaxado enquanto lavava o cabelo dele.

 

-Isso é demasiado gostoso, Namjoon... - Gemeu passando a cabeça por água.

 

-A visão também. - Confessei e ele riu fraco pela honestidade sentindo as minhas mãos passando na pele dele até à cintura dele.

 

-Vê? Tomar duche com alguém pode ser bom. - Puxou as minhas mãos para a frente fazendo o meu corpo ficar colado ao dele.

 

-Muito bom. - Beijei o pescoço dele - E não é com alguém. É somente com você. - Vi ele virar-se para mim.

 

-Antero, Antero... - Seokjin chamou passando as mãos no seu cabelo lavando-o - É só o início.

 

Então era só o início.

 

Eu senti-me um menino pequeno enquanto ele esfregava a minha cabeça. Mas depois ele não me deve ter visto como um menino, quando a água passou pela minha cabeça e levou o champô, porque beijou-me de boca aberta.

 

Eu nem tive tempo para o segurar ele beijou-me o rosto e o pescoço e o peito, depois a barriga e talvez quisesse ficar de joelhos mas eu não deixei. Queria beijá-lo, não queria outras coisas ainda que as minhas mãos passeassem pelo corpo dele então puxei ele para cima e beijei ele. Bocas abertas, línguas dum lado para o outro sem coordenação nem sintonia. Era natural, era cru e talvez um pouco selvagem. Seokjin e eu separamos os lábios e olhámos nos olhos um do outro, percebendo o que cada um pensava depois de tanta saliva trocada. Agora eu sentia fome pelos meses sem um único beijo.

 

-Isso está sendo ótimo mas estamos gastando água. - Sorriu e fechou a água.

 

Quase que senti que ele queria terminar aquilo. Mas eu não queria.

 

 -Jin... - Chamei e levei as mãos à cintura dele.

 

Então eu abracei ele e ele abraçou-me de volta. Fomos atacados pelo frio de já não ter água correndo nos nossos corpos e o único calor que tínhamos era de estarmos colados.

 

 -Você está excitado.

 

 -Você não? - Fiz ele rir - É difícil não estar, desculpa.

 

 -Você não tem de pedir desculpa, simplesmente... porquê que não me deixou...? - Olhou nos meus olhos e eu percebi que ele estava falando de um momento atrás quando o puxei para nos beijarmos.

 

 -Beijar você pareceu mais satisfatório. - Falei baixo só para ele.

 

 -...Você não tira as mãos da minha bunda. - Sorriu fraco.

 

 -Não consigo, desculpa.

 

 -Eu gosto. Aquece-a. - Fez-me sorrir do tom baixo e íntimo enquanto dizíamos coisas ridículas.

 

 Depois de rirmos olhámos um para o outro e sabíamos que os beijos não poderiam terminar ali, então ele pousou as mãos no meu peito e beijou-me. Beijou-me tal e qual eu imaginava ele beijar-me em todo o tempo que não podia fazê-lo eu mesmo. Dessa vez fui eu que fui encostado à parede e só tirei as mãos dele quando ele desceu.

 

 

//

 

 

Eu sentia um conforto estranho nas roupas de Jin, talvez fosse pelo seu perfume, talvez sentisse uma maior aproximação ali. Seokjin e eu tínhamos-nos vestido no quarto dele e eu fingi que não vi mas eu soube perfeitamente que ele tinha ficado o tempo todo olhando para mim enquanto eu secava o corpo. E incomodava porque eu odiava estar assim pelado, mas ao mesmo tempo, se ele gostava do meu corpo era bom, certo? Eu achei que fosse. Apenas me passou pela cabeça que o ex dele tinha um corpo melhor que o meu. Então o ex dele era mais gostoso e mais bonito? Era um psicopata. Eu não, eu estava tornando-me alguém tranquilo e bom para o Jin. E estava na friendzone. Mas não era uma competição.

 

 Jin ensinou-me a cozinhar mais um prato, que por acaso era um dos favoritos dele, então eu prestei muita atenção a como ele fazia. Era simples. Eu conseguia imaginar-me a fazer aquela comida para ele um dia, quando ele estivesse em baixo. Não resisti em abraçar as costas dele enquanto ele cozinhava e ele sorriu calado. Estava muito calado desde o duche. Estávamos os dois. Mas ele olhava para mim e sorria tímido. Será que ele tinha odiado?

 

 Ao almoço, comemos juntos no sofá da sala vendo um filme que estava passando.

 

-...Está muito bom. - Fiz ele sorrir.

 

-Eu cozinho bem quando estou bem disposto.

 

-Você está bem disposto?

 

 -Estou tendo um excelente dia, sabe... - Desviou o olhar sorrindo satisfeito - Mas eu ando feliz ultimamente.

 

 -Tenho notado.

 

-Sinto que estou no melhor que já estive em anos. - Acrescentou surpreendendo-me - Ou pelo menos estou chegando lá.

 

-Eu fico feliz por você. - Olhei para ele e ele acenou acabando de mastigar o que tinha na boca.

 

 Jin olhou mais sério para mim e eu percebi que ele queria dizer algo, então esperei. Realmente pensei que ele poderia dizer que me amava ou algo do género. Mas isso era demasiado bom.

 

-Um dia desses vamos ter de falar sobre nós.

 

 Eu apenas fiquei quieto e ouvi ele.

 

-Eu sei que você quer falar sobre isso. Mas eu odeio essa parte. Tenho sempre medo de dizer a coisa errada. Você já está esperando por mim há tanto tempo, Namjoon...

 

-...Por si, eu esperava para sempre.

 

Jin sorriu olhando para a sua taça:

 

-Eu estou vendo isso. Mas eu não quero que espere para sempre. Quero apenas que as coisas aconteçam a seu tempo. E quero que sejamos felizes os dois juntos.

 

-...Eu também quero isso.

 

Seokjin sorriu e continou comendo.

 

-Então... Talvez hoje não seja o dia para falarmos de nós. Mas... Jin, você tinha planeado esse duche?

 

Jin riu de boca fechada:

 

 -...Hum... Sim... - Abanou a cabeça - Eu tive de esperar por um dia em que sabia que o Tae não iria aparecer. E... Se você ainda não chegou lá, eu não tenho teste amanhã, Namjoon.

 

 -...Oh...

 

 -Você está bravo? Por eu ter feito isso?

 

 -Tomei o melhor duche da minha vida, porque eu estaria bravo?

 

 -Porque eu não quero que você pense que eu estou brincando com os seus sentimentos.

 

 -Eu não penso isso, Seokjin.

 

 Jin sentou-se mais perto de mim e veio beijar o meu rosto:

 

 -Você é a melhor pessoa que eu já conheci.

 

 -Eu sou apenas decente. - Passei a mão pelos seus cabelos - Você é que não está habituado a isso.

 

 -Não. Eu sei o que estou dizendo. Você é mesmo muito boa pessoa. E eu não consigo te dizer a sorte que tenho em te ter.

 

 -Você não precisa...

 

 -Preciso sim, Namjoon. - Tocou nas minhas mãos- Eu mal posso esperar por compensar você. Eu vou fazer você muito feliz um dia, Namjoon...

 

 -Seokjin, eu estou feliz consigo qualquer dia que estejamos juntos. - Vi ele acenar negativamente.

 

 -Não se compara. Um dia eu vou ser o suficiente para si.

 

 -Você já é.

 

 Jin olhou para mim triste e eu não me controlei. Segurei o rosto dele e selei os lábios dele mas apenas foi um selinho. Eu percebi que não podia exagerar, foi apenas um selinho e Jin sorriu com os olhos gigantes bem abertos.


Notas Finais


Ainda não foi dessa mas está perto não é


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...