História Namorado de Mentira - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Tags Comedia, Drama, Escolar, Gaasaku
Visualizações 177
Palavras 2.259
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi amores,

Desculpem a correria, mas tava difícil de escrever!

Enfim, mais um capitulo fresquíssimo para vocês!

beijos com glacê :*

Capítulo 9 - Quase tudo perdido


Sakura sentiu o rosto queimar. Não esperava que os sentimentos de Sasori estivessem tão avançados. Mal se conheciam e ele estava se declarando para ela. Ele dava o olhar gentil que sempre carregava. Certamente Sakura não se machucaria se o amasse. Ele era doce, animado e gentil. Mas não conseguia mandar no próprio coração. Era seu sentimento.

 

- Sasori... - ela disse baixo, sentiu a culpa pesar, mas sabia o preço do seu impulso - Me desculpe - ela disse calma, mas sua expressão era angustiante.

 

- Entendo - ele falou como se já soubesse o motivo - Você já gosta de alguém - disse derrotado arrumando a camisa do uniforme.

 

- Sim - ela disse chateada ao notar que ele arfou cansado e chateado de suas plavras.

 

- Daquele maldito Gaara - ela arregalou os olhos. As palavras carregadas de raiva - Depois de tudo que ele falou, como consegue? - Sasori havia perdido a paciência.

 

- Desculpe - ela repetiu. Não havia uma resposta para aquilo, e ela estava relutando para esquecer de alguém que amava há anos.

 

- Não peça - ele resmungou tentando se acalmar - Eu entendo que não se escolhe - ele respirou fundo e se aproximou dela.

 

- É - ela respondeu em concordância, dando um passo para trás, mas se surpreendeu com a atitude repentina de Sasori que segurou seu pulsou com força - Espere - ela arfou sabendo o que ele estava prestes a fazer - Não...

 

- Você nunca vai superar nada se não se permitir - ele falou - As vezes precisamos reconhecer quando é melhor desistir.

 

- E-espere - ela insistiu empurrando seu peito contra mão.

 

Ela não queria ser obrigada a nada.

 

Sasori estava certo de que ele não desistiria dela, e que o que lhe faltava, certamente era outro alguém que preenchesse seu vazio.

 

Os pensamentos erroneos dele estavam a apavorando. Não queria apelar para gritar e chamar mais ainda a atenção do colégio. Mas estava preocupada em como a situação chegou naquele patamar.

 

Ele deu um passo a mais, cortando novamente a distância. O sorriso sutil em seus lábios, fazia seu corpo se estremecer.

 

- Sasori... - ela disse num fio de voz, mas ele parecia ignorar qualquer palavra proferida - Por favor, pare - implorou.

 

O avanço sutil mas eficiente a fez colocar as mãos sobre o peito quente e ofegante, na tentativa inútil de empurrá-lo. Ela não queria escândalos.

 

Quando a boca se abriu, os segundos lentos voltaram a caminhar normalmente. Sasori estava no chão.

 

- Merda - ele grunhiu irritado - Você sempre aparece - Sakura desviou o olhar e encontrou Gaara. Sasori limpava a boca. Parecia que iam estourar novamente - Eu só não sei o que você quer provar.

 

- Não quero nada - ele disse a um fio de explodir em raiva.

 

- Por favor - Sakura pediu, rezando mentalmente para que Gaara não tivesse ouvido os dois.

 

Ele não podia saber dos seus sentimentos.Tudo que ela queria era esquece-lo. Mas como poderia? Ele estava ali de novo.

 

- Você acha que não sei de nada?! - Sasori se exaltou gritando enquanto levantava-se e batia a terra da camisa do uniforme - Eu sei que vocês são uma mentira! - ele apontou para Sakura que sentiu sua visão turvar-se e as pernas bambearam - Eu vou contar para todo mundo que vocês são dois mentirosos!

 

- Sasori - Sakura tentou apelar, o que ela lutou tanto para manter em segredo, estava se desmoronando ali.

 

- Não quero saber, já estou ciente que vocês são um casal de mentira!

 

Droga. Estava tudo perdido, ele sabia de tudo.

 

Gaara olhou de canto Sakura abalada, sabia o que a mentira traria de consequências e o burbúrio dos alunos era o de menos. Conseguia ver o suor das mãos escorrendo, e o dedos tremelicando. Ele não podia deixar aquilo acontecer e queria acabar com as investidas de Sasori que o enojavam.

 

- Cale a boca - ele disse interferindo - Fala isso porque está com ciúme.

 

Sakura não entendia direito o que era aquilo. Pareciam estar no meio de um assunto aleatório. Sasori soltou uma risada alta como se aquilo não o afetasse.

- Eu não preciso disso, já sei de toda história - Sakura gelou, se ele abrisse a boca sobre os sentimentos dela, tudo estaria perdido - Pode dar quantos selinhos quiser. Namorado de mentira - ele debochou.

 

 

Gaara cerrou os punhos irritado e cansado da situação com Sasori, parecia ter aparecido apenas para lhe aborrecer. Os olhos dela pareciam estar prestes a desmanchar.

 

Aquilo era culpa dele.

 

Gaara era responsável por tudo que ela sentia e passava. Sabia que estava um turbilhão e só queria que tudo ficasse bem.

 

Segurou seu braço enquanto Sasori analisava com surpresa, mesmo se deixando levar pela raiva insana do momento, ele queria muito fazer aquilo.

 

Recuperar o tempo perdido.

 

Apertou os ombros dela que sentiram o seu interior queimar. Afinal o que ele queria? Seu coração que estava latejando em adrenalina, parecia que ia explodir, ali mesmo.

 

Gaara segurou os fios róseos medianos e não lhe deu tempo para pensar.

 

Beijou-a novamente.

Foi diferente das outras vezes, ele estava sedento, quase como se estivesse ansioso e afoito, os lábios macios e quentes chocaram-se contra os dela e a boca para sua surpresa abriu-se fazendo com que a língua dele entrasse em sua boca.

 

Ela sentiu como se pudesse desmaiar ali mesmo.

 

Usou sua cintura de apoio apertando as mãos contra a camisa do ruivo que estava insistente e apressado, fazendo abrir ainda mais a boca e chocarem as línguas de uma forma que ela não esperava.

 

Aquilo não era um beijo de mentira, era real, muito real.

 

Não sabia quanto tempo havia se passado, com os olhos fechados sentindo-o parecia que o tempo havia parado, e todo seu discurso sobre esquece-lo sumido. Quando abriu os olhos o misto de confusão ao encará-lo como se ele fosse dizer qualquer coisa foi cortado pela raiva de Sasori.

 

Para Sasori agora tudo aquilo havia sumido. Parecia tão real, de uma forma que ele não imaginava. Ver a garota que ele gostava na mão de outro era inaceitável, ele fechou o cenho e avançou contra Gaara.

 

Aquela insanidade iria custar caro.

 

Sakura não queria aquilo e antes que Sasori com os punhos fechados começasse mais uma briga, ela se prostrou a frente erguendo o braço e se deixando ser atingida.

 

- Droga! - ela gemeu sentindo a dor. Estava protegendo os dois, mas saiu ferida em meio aquilo.

 

- Sakura - Sasori gritou desesperado ao ver o antebraço dela avermelhado - Desculpe! - ele disse voltando a calma. Gaara olhou preocupado e tentou auxiliá-la, mas nada do que fizesse estaria bom.

 

- Vamos para enfermaria - ele disse ajudando a levantar. Ela não conseguia proferir nenhuma palavra, já que tudo estava entalado em sua garganta.

 

Sasori apenas olhou Sakura saindo enquanto massageava o local e não foi até ela, sabia dos problemas causados e aquilo certamente distanciaria ainda mais seus sentimentos.

 

Voltou para a aula em silêncio, e evitou falar com as amigas sobre o ocorrido, vestindo a blusa para esconder o antebraço com o machucado. Mas aquilo não era nada, comparado com o que Gaara fez. Ela estava tão disposta a esquece-lo, mas depois dele beijá-la, ela não sabia mais o que pensar.

 

Ele estava preocupado com o rumo que as coisas estavam tomando. Em algum momento ele precisaria falar das cartas, dos sentimentos e de toda confusão.

 

Mas era tão difícil.

 

Por hora ele se contentava em cuidar dela de longe, sem falar nada. A única coisa que foi capaz de sugerir era ir embora com ela para não causar alarido com toda confusão de Sasori, se ele quisesse expor eles e o namoro de mentira. Sakura relutou sobre isso, pois ainda estava receosa com a situação recente.

 

Quando saíram da sala, Sakura evitou confrontar as amigas curiosas apenas saindo na frente para encontrar o ruivo recostado no portão da escola. O búrburio dos alunos já estava começando. Alguém estava fazendo fofocas sobre os dois. O olhar recaído e curioso foi o suficiente para ela sentir o desconforto no estômago. Ele sabia daquilo, então apenas apertou a mão dela e a puxou, enlaçando os dedos.

 

- O-o que?! - Sakura disse tremendo sentindo os dedos quentes enlaçados ao suor da mão dele. Ele estava muito nervoso.

 

- Vamos evitar esse tipo de coisa - ele disse firme, mas muito mais suave do que sempre falava com ela - Assim eles não vão ficar falando.

 

Sakura olhou que depois daquilo, realmente os alunos haviam parado, e ela só concluia que alguém que não estava satisfeito, estava fazendo fuxicos para prejudicá-la.

 

- Sakura-chan! - ela viu Naruto vir ao seu encontro, assim que olhou para Gaara, fechou o cenho e lançou-lhe uma carranca - O que faz com esse cara? - ele lamentou irritado.

 

- Até amanhã - ele disse baixo, mas ela não conseguiu ser capaz de responder, estava muito abalada.

 

- Venha Sakura-chan - Naruto a puxava - Tenho uma surpresa para você! - ele dizia extremamente excitado com a situação.

 

Abriu a porta de entrada da casa e revelou o que aguardava Sakura.

 

- Sasuke-kun! - ela disse surpresa - Há quanto tempo! - O moreno que era amigo de infância de Naruto e Sakura havia retornado após três anos ausente.

 

- Vamos comer um lamén Sakura-chan, como nos velhos tempos! - Ela balançou a cabeça inconformada. Sasuke arfou cansado, era algo tipíco dele.

 

Aquilo era sinal de concordância. Sasuke, Sakura e Naruto, o trio inseparável, estava unido de novo, caminhando pelas ruas de Konoha até o restaurante mais famoso, onde vendiam, segundo Naruto, o melhor lamén de todos.

 

- Você não vai acreditar teme - Naruto dizia de boca cheia - Sakura-chan está namorando - ela olhou direto para Naruto, querendo socá-lo em frente do amigo.

 

- Quem é o cara? - Sasuke indagou indiferente. Ele sempre perguntava com o mesmo tom, mas Sakura sabia que ele estava curioso, mesmo sua voz não demonstrando isso.

 

- Se lembra daquele ruivo da nossa sala? - Sasuke era bom em guardar fisionomias. Foi fácil dele lembrar de Gaara, só era difícil visualizar Sakura e ele juntos.

 

- O tal Gaara - Sasuke disse e Naruto balançou a cabeça confirmando.

 

- Ele mesmo. É um bastardo, só a Sakura-chan que não vê.

 

- Cale a boca Naruto - ela disse irritada - Chega de falar nesse assunto.

 

- Tio, me veja mais uma - Naruto ignorou a fala de Sakura que bufou em resposta. O loiro então sentiu a dor no estômago, e não demorou a sentir o enjoo, vomitando no piso do restaurante.

 

- Droga Naruto - O dono do restaurante bufou - Você vai limpar essa bagunça!

 

- E-eu... Eu já volto - ele disparou até o banheiro e Sakura suspirou, já estava mais que acostumada com as besteiras do irmão.

 

- Ele não muda nunca - Sasuke disse empurrando a tigela - Continua o mesmo guloso de sempre.

 

- Sim - Sakura concordou sorrindo - Como foi morar em outra cidade?

 

- É chato sem o Naruto por perto, mas ao mesmo tempo tranquilo. Não sei bem.

 

- Ele é mesmo barulhento - Sakura disse segurando o riso enquanto o dono limpava a bagunça feita.

 

- Você até pode enganar o Naruto - Sakura arregalou os olhos, mas Sasuke aproveitou o fato dele estar no banheiro para tirar a situação a limpo - É verdade?

 

- Não - Sakura disse derrotada, sabia que apenas do Sasuke não era capaz de esconder as coisas - Longa história - ela disse lamentando - Ino e as meninas causaram um alvoroço, e eu meio que acabei inventando, para não virar uma chacota.

 

- Isso não é do seu feitio - Sasuke disse - Não se abala com isso. Não se deixe enganar.

 

- Enganar? - Sakura procurou a resposta no seu olhar, mas ele desviou.

 

- Acha que ele iria perder a oportunidade de querer se aparecer mais? Óbvio que não, não se deixe levar mesmo que seja uma mentira.

 

 

Mas Sakura não podia contar todo o resto para ele, sabia que seria algo que poderia ainda mais colocar lenha na fogueira. Apenas voltou-se a sua tigela, quando para encerrar o assunto Naruto saiu do banheiro com a mão na boca.

 

- Eu estou muito enjoado Sakura-chan - ele lamentou e ela sorriu abrindo a bolsa - Obrigado - ele disse pegando o remédio e colocando na boca.

 

- Melhor irmos - ela falou - Naruto pode piorar.

 

Sasuke e Sakura pegaram o loiro pelos braços e o carregaram até a casa.

 

- Obrigada Sasuke-kun - ela disse apoiando sozinha Naruto - Já vi que minha tia irá matá-lo.

 

- Até mais - ele respondeu deixando os dois sozinhos.

 

Mas a única coisa que rondava sua mente depois de ficar sozinha, era o beijo que ela havia dado mais cedo. As mãos voltaram a tremer involuntariamente e o pensamento rodou aquilo novamente. Os lábios quentes e macios com os quais ela havia sonhado tanto.

 

Balançou a cabeça, não podia se permitir aquilo, se deixar levar, era óbvio quanto dois mais dois, ele só estava ajudando ela. Apesar de não ter motivos para isso. Lembrou-se da fala de Sasuke, que tinha o instinto de ler a amiga facilmente.

 

Ele sempre foi popular, ele nunca olhou ela de outra forma, sempre rodeado pelas garotas.

 

Do nervoso, o ódio tomou conta do seu corpo. Ela iria definitivamente mantê-lo longe.


Notas Finais


Temos mais um elemento na história hohohoo

As coisas estão começando a esquentar >.<

Até o próximo :D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...