História Não era amor - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Aqui está o capítulo III
Preparem o coração e boa leitura

Capítulo 3 - Capítulo III - Eu sei disso


Cassandra

Agora nesse momento estou entrando dentro do porão que tem dentro da minha casa, depois que entrei fechei a porta e desci as escadas.

- Olá Jason – falei assim que termino de descer as escadas para o rapaz que está esta amarrado na cadeira e com um pano em sua boca – Como você está amor? – pergunto indo até o mesmo que começar a gritar mas o som estava sendo abafado pelo pano – Calma, não precisa gritar ainda pois nem coloquei a música para tocar – falei parando na frente dele.

Me virei e fui em direção a uma mesa que estava ali e em cima da mesma tinha um computador, liguei o mesmo e esperei terminar de iniciar e assim que terminou fui e coloquei a senha do computador.

Na realidade, essa casa aqui não é minha mas sim daquele homem que está amarrado na cadeira.

Sabe, eu falei para o vizinho do João que sou a nova vizinha dele e irei ser depois que eu me casar com o Jason, mas é claro que o mesmo no momento não quer casar comigo e eu não entendo o porquê.

Ainda me lembro do porque de termos brigado antes, eu tinha vindo a casa dele como uma surpresa e o mesmo aparentou estar surpreso e depois assustado e não entendia o motivo. Ele realmente é um homem estranho, finge que não me ama mas sei muito bem que me quer.

Depois que coloquei uma música e aumentei o som na caixa de som do computador, me virei e fui até o Jason.

- Você lembra de como nos conhecemos amor? – perguntei parando na frente do Jason – Quem diria que nos encontraríamos em um bar – falei sorrindo enquanto tirava o pano de sua boca.

- ME SOLTA SUA MALUCA – gritou Jason em um tom de pavor – Me arrependo de ter lhe conhecido – falou olhando para baixo.

- Nossa que maldade Jason – falei fazendo biquinho.

- Maldade, é sério isso!? – falou Jason com um sorriso irônico – Maldade foi o que você fez com minha mãe, você a MATOU – falou ele gritando no final pois tinha ficado bravo mas também estava chateado.

- Mas já conversamos sobre isso amor, ela estava entre nós – falei fazendo carinho nele.

- Sua loca, minha filha ira me encontrar e te prender – falou ele tentando não demonstrar medo e apenas mostrar seriedade o que estava bem difícil.

- Sua filha pensa que você se suicidou – falei abrindo um enorme sorriso – Fiz até uma carta de suicídio para ninguém desconfiarem, é engraçado que ninguém parou para pensa que você poderia estar aqui no porão de sua própria casa – falei rindo no final e depois dei um beijo na testa dele e senti que o mesmo tremia – Está com frio, não é mesmo!? – falei me virando – Não se preocupe pois irei pegar uma coberta para você, afinal não quero que meu amor morra de frio – falei enquanto ia em direção da escada.

Assim que terminei de subir a escada e fui em direção a cozinha, sim a cozinha pois sei que ele não quer aceitar o meu amor e por isso está na hora de seguir em frente e deixar ele ir.

Assim que chego na cozinha, vou até as gavetas onde os talheres estavam e abro a primeira gaveta e pego uma faca e depois me viro e vou em direção ao porão.

- Quando é que você vai me soltar – falou Jason me ouvindo descer as escadas do porão – CASSANDRA, O QUE PENSA QUE VAI FAZER COM ESSA FACA!? – gritou ele horrorizado ao ver que eu vinha segurando uma faca em sua direção.

- Sabe o que é Jason, percebi que você não quer meu amor – falei sorrindo parando em sua frente – Então decidi que está na hora de lhe deixar ir e seguir em frente – falei me agachando.

- Por favor não me mata, eu não quero morrer – falou ele com voz de choro.

- Não precisa chorar Jason – falei passando a faca em seu rosto tentando acalmar o meu amor – É para o meu próprio bem e também para o seu – falei séria e tirei a faca de perto do seu rosto – Você foi um homem incrível que amei, adeus – falei esfaqueando ele no peito onde ficava o coração dele.

Coloquei o pano em sua boca e depois dei outras 5 facadas em seu peito, depois que tive a certeza que Jason estava morto.

- Olha o que você me fez fazer Jason – falei triste o olhando enquanto me levantava – Era tão simples, você apenas tinha que aceitar o meu amor – falei me virando – Preciso de um banho – falei indo em direção as escadas.

Diego

Eu e Ryan entramos no carro, ele no assento do passageiro e eu no do motorista.

Assim que liguei o moto me lembrei de algo.

- Ryan, você tem visto o Jason? – perguntei apertando o acelerador e assim comecei a dirigir.

- O senhor não soube!? – falou Ryan confuso.

- Sobre? – perguntei.

- Parece que ele se suicidou se jogando no mar – respondeu Ryan que me fez ficar surpreso.

- Isso é muito estranho, afinal Jason era um homem que não aparentava ter depressão – falei incrédulo.

- Pai, tem muitas pessoas que tem depressão que não aparentam ter a mesma – falou Ryan – Fiquei sabendo também que a Marília está a procura do corpo do pai dela.

- Deve ser muito difícil para ela – falei.

- Com certeza, soube que parece que ele se suicidou devido ao fato que a problemas pessoais.

- Entendi – falei – Mas ainda sinto que tem algo estranho, como se alguém tivesse armado isso.

- Pai, aceite pois essa é a realidade – falou Ryan suspirando no final – Afinal, nem todo mundo que sorri está feliz ou é realmente uma boa pessoa.

- Eu sei disso – falei.


Notas Finais


Ryan pensa que o vizinho deles se suicidou mas seu pai sente que tem algo errado aí e sabemos que ele está certo. Como será que Ryan vai saber que seu pai está certo?
Apenas lendo para descobrir até o próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...