História Negócios à parte! (BTS) - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Pentagon (PTG)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Visualizações 109
Palavras 3.576
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - Vamos ao clube!!


Fanfic / Fanfiction Negócios à parte! (BTS) - Capítulo 8 - Vamos ao clube!!

Fernanda On

Hope me deixou em casa, ele tem sido um amor. As coisas que Sarah disse quase me deixaram confusas, mas eu sei que Taehyung não é nenhum mocinho. Ele é um completo sem noção, não passa de um mimadinho metido a besta. E ele é tão falso, tão falso que nem seus olhos são azuis de verdade. Com certeza usava lentes hoje no almoço. Eu sei que fiz a escolha certa, Hoseok é a melhor pessoa que já conheci em toda a vida. E assim que entrei em meu quarto me despi e tomei uma boa ducha. Passei vários cremes no rosto e no corpo, vesti um pijama, calcei as meias e assim que ia deitar escutei batidas na porta. 

- Pode entrar! - Disse alto e logo a porta foi aberta. Aproveitei e me sentei na cama. Olhei em direção a porta e vi que era minha mãe, não tinha visto ela o dia todo hoje. Ela se sentou de frente pra mim e senti que queria conversar. 

- Fernanda, querida. O dia de hoje foi muito agitado? Seu pai me contou que tem se dado bem com os tais coreanos. - A senhora não imagina o quanto. Tanto que já estou namorando um. 

- Ah, mãe. Eles são pessoas maravilhosas. Estou amando conhece-los. 

- Quero detalhes!!! - Ela disse animada e dando um tapinha leve em minha perna. Ainda não podia contar que estava namorando, era cedo demais aquela informação até pra mim. 

- Bom, eu conheci Jimin, Taehyung e Hoseok no almoço. Eles me convidaram para jantar e percebi que são 7. E moram todos na mesma casa.

- Sete? - Ela disse incrédula, mas logo gargalhou. - Seu pai me disse que o filho do maior empresário coreano deu em cima de você na cara dura, lá no almoço. - Eita, certamente falava de Taehyung, aquele idiota. 

- Kim Taehyung? Ah, ele é um metido, sem modos e arrogante. - Respondi cruzando os braços e ela engoliu a seco. 

- Amor, ele veio aqui mais cedo lhe buscar, mas saiu emburrado assim que eu disse que outro menino havia passado primeiro. Até iria supor que estivesse com ciúmes da minha doce Nandinha. 

- Não, mãe. Ele não estava com ciúmes. Aquele ali não é capaz de sentir nada além de que por ele mesmo. Ele só estava zangado de ter me perdido para Hoseok. Esse sim é um amor e sonho de qualquer menina. - Sem perceber eu já estava sorrindo, mas logo me arrependi do que falei. Ainda não era a hora certa de falar que estávamos namorando, não, não, não! 

- Como assimmmmm? O que está acontecendo entre você e esse Hoseok, hein? - Ela perguntou sorrindo e toda manhosa. 

- Nada, mãe. Ele só é um amigo maravilhoso. - Ela me olhava com uma cara de quem sabia que eu estava mentindo. 

- Uhum, sei Nandinha. Me engana que mamãe adora! - Ela disse e eu ri me jogando na cama. 

- Mas, mãe me tira uma dúvida. O que deu dessa reunião de hoje? - Perguntei me sentando de novo e pude ver o brilho em seus olhos. 

- Querida, se eu te contar você não acredita!!! - Ela disse SUPER empolgada. - Eles disseram que ligariam para o seu pai de noite dizendo o que tinham decidido e adivinha? - Ela se levantou abrindo os braços.

- Nós conseguimos? - Perguntei ficando de joelhos na cama. 

- Nós conseguimos!!!! - Ela me respondeu gritando e se jogando em cima de mim. Ela me abraçou forte e nós giramos na cama. Me deitei em seu colo e ela me fez um cafuné muuuuito gostoso. 

- Querida, acorde cedo amanhã. Vamos sair todos juntos para apresentarmos as famílias. Vamos só às 10h, mas é claro que devemos estar perfeitas. Vamos a clínica logo cedo fazer depilação e fazer as sobrancelhas. Vamos ao clube amanhã! - Ela disse empolgada e eu me empolguei mais ainda, só que lembrei que Taehyung com certeza iria. 

- Quem vai?

- Os empresários e seus filhos. Suas esposas e os filhos mais novos voltaram para a Coréia do Sul. Ao que tudo indica, os filhos mais velhos, que acredito que foram os que você conheceu hoje, serão quem vão tomar conta de tudo por aqui. 

- Nossa, então é por isso que eles querem sair? Para descontrairem um pouco? 

- Acredito que sim, né? Ah, você conhece seu pai, impossível não gostar de ter uma conversa com ele. Tá sempre de bem com a vida. - Engoli a seco, ela é tão apaixonada por ele que não vê o quão rude e manipulador papai consegue ser, mas não respondi. Foi nesse instante que me lembrei da única amiga que me restou. 

- Mãe, Pamela pode ir comigo amanhã? Por favor? Por favorzinho? - Disse fazendo biquinho. 

- Mas não era você que já estava se dando bem com esses meninos? 

- Tá, mas eu não quero ser a única menina lá né mãe? - Ela riu fraco.

- Ok, ok. Eu mesma vou ligar para a mãe dela e avisar que às 7h passaremos em sua casa para busca-la.

- AAAAAHHH, eu já disse que a senhora é a melhor mãe do universo? - Ela riu mas logo se levantou. 

- Durma logo, amanhã será um grande dia. - Ela disse dando um beijo em minha bochecha e saiu do quarto. Aproveitei para ligar pra Pamela.

Ligação On

- Isso são horas de ligar, Fernanda? 

- Aff! Já vou logo dizendo que vou te fazer um convite e não aceito "não" como resposta.

- Diga! - Disse sem ânimo. 

- Os coreanos mais ricos do Brasil acabaram de fechar negócio com meu pai e amanhã vamos sair com eles e com seus filhos. Ah, e eu estou namorando com um deles. 

- AHHHHHHHHHHH, Nandaaa. Amiga como assim? Namorando? Me conta! 

- Tô com preguiça, mas se você for comigo amanhã eu prometo que conto tudinho. 

- Ah, mas agora que eu vou mesmo. Quero conhecer meu novo cunhado. - Ela disse e eu ri triste.

- Ele não vai. 

- Como assim? 

- Ele é amigo dos meninos que vão amanhã, mas acredito que eles não vão leva-lo. 

- Fernanda, que lógica isso tem? Ele é amigo deles e não vão levar? 

- Acredite, eles têm seus motivos.

- Humm, dramaturgia completa né? 

- Sim. Então, amanhã eu te explico tudo. Belê? 

- Só me tira uma dúvida. Eles são bonitos?

- Ah, manaaa. TODOS! Eles são sete amigos que moram juntos e todos são lindíssimos, mas o mais velho tem namorada. 

- Meu Deus, então tenho que estar mais perfeita que nunca, Fernanda. Podia ter me avisado antes né? 

- Não te preocupa, vamos dar uma passadinha numa clínica de estética antes de irmos ao clube. 

- Ahhhh, AGORA SIM! 

- Até amanhã, louca. 

- Até amanhã bobona. Te amo, beijos.

- Te amo, amiga. Bjs! - Respondi e desliguei sorrindo. 

Ligação Off

Assim que acordei fui correndo para o banheiro me arrumar e logo desci percebendo que mamãe já estava pronta e tomando café. Assim que terminamos fomos buscar a Pamela e seguimos caminho para a clínica. 

- O que vão fazer primeiro? - A recepcionista perguntou.

- Depilação! - respondemos em conjunto fazendo a recepcionista sorrir e se levantar. 

- Me acompanhem, por gentileza. - Ela disse e assim fizemos. Entramos cada uma em uma sala e concluímos aos gritos o que viemos fazer ali. Eu já devia estar acostumada com a dor da cera mas era impossível. Seguimos finalmente para o salão as três juntas, fizemos as sobrancelhas e pedimos uma make leve à prova d'água. Assim que terminamos pagamos e voltamos para casa. 

~ * ~

Já estávamos todos prontos (Fernanda com a primeira roupa da capa e Pamela vestida com a roupa da quarta imagem). Seguimos caminho para o clube e assim que chegamos os 4 coreanos estavam nos esperando em um pequeno bar na entrada. Papai estacionou o carro e Pamela ficou louca ao ver os meninos. Descemos e nos cumprimentamos. Assim que cheguei mais perto deles percebi que Jimin agora estava com os cabelos castanhos e Taehyung estava de óculos (os meninos também usavam as roupas da capa). Pamela e Jimin estavam quase se engolindo com os olhos então os apresentei e ele beijou sua mão. 

- Amiga, esse menino é muito lindo. - Pamela sussurrou toda empolgada em meu ouvido e eu ri. Percebi que ela nem tinha olhos para Taehyung, mas decidi apresentar por educação. Ele estava completamente sério e percebi de longe que Pamela não foi com a cara dele tanto quanto eu, ainda mais porque teve o gesto estranho de apenas cheirar a mão dela e logo depois sorriu cínico para Jimin, que o respondeu com outro sorriso. 

- Grr, que garotinho antipático! - Ela disse e eu concordei com a cabeça. Seguimos todos em direção a piscina. Logo eu e Pamela fomos nos trocar e por os biquínis (O primeiro biquíni da capa é o de Fernanda e o segundo da Pamela). Assim que voltamos os olhares de tanto dos meninos, quanto de nossos pais estavam na gente. 

- Não é porque são minhas filhas não, mas são mulheres divinas, não é não? - Papai considerava Pamela como filha, assim como eu a tinha como irmã. Pamela correu e deu um abraço em meu pai enquanto todos concordavam com o comentário do mesmo. 

- Tio, o senhor é um amoor! - Pamela disse dando um beijo no rosto de Eurico Maldonado e me curvei para por nossas coisas sobre uma cadeira. Sem querer, percebi os olhares do pai do Jimin sobre meu corpo e me recompus totalmente sem jeito. Percebi que Taehyung também percebeu e olhou feio para Dak-ho que virou o rosto assim que viu o ato de Tae. Eu sussurrei um "obrigado" e ele revirou os olhos e virou o rosto. Mais que ser humano mais desprezível, não dá pra ser gentil com ele. Mas ainda me senti injusta em relação às flores que ele não teve a oportunidade de me dar. 

- Acho que essa é a hora perfeita pra você me contar tudo. - Pamela disse fazendo eu me perder de meus pensamentos e eu assenti. Nos deitamos fechando os olhos em duas cadeiras de praia que tinham uma certa distância dali e eu contei tudo a ela. Detalhe por detalhe, e ela ouvia em silêncio, e agora ela estava processando tudo o que acabara de ouvir. 

- Então você está dividida? - Finalmente ela falou!!

- O que? Não, não. Eu realmente nunca senti isso que sinto por Hoseok. Ele me trás uma paz tão grande. - Eu disse tentando abrir os olhos, mas o Sol estava quente demais. 

- Paz não é amor. - Ela respondeu e eu não gostei do que ouvi. 

 - Pamela, eu já tomei minha decisão e estou feliz. 

- Tá, mas mesmo eu não tendo gostado muito desse tal de Taehyung, acho que você deve um pedido de desculpas. Os dois, na verdade. Os dois se devem desculpas. - Ela disse e por mais que eu odiasse aquilo, sabia que ela tinha razão. Olhei pra piscina e percebi que os meninos estavam brincando nela. Pamela assim que viu que estavam sem camisa começou a ter um surto e me implorava pra ir até lá, aproveitar e pedir desculpas para o Tae. Eu cedi e fomos, ficamos na beirada da piscina e eles nos olhavam. Jimin estava quase engolindo a minha amiga. Pamela é uma falsa magra. Tem cintura e braços finos, porém tem um bumbum avantajado e seios durinhos. Diria que ela tem as medidas certas pro seu corpo, ela tem cabelos castanhos cacheados com californiana. Definitivamente tinha vários motivos pros olhares atentos de Jimin. 

- Vocês não vão entrar? - Jimin perguntou expondo sua ansiedade. 

- Não está muito gelada? - Perguntei pondo a ponta do dedão do pé na água. 

- Nesse calor, você ainda tem a ousadia de dizer que esta com frio? - Ele sorrindo me rebateu com outra pergunta e eu respondi mostrando língua pra ele.

- Ninguém falou com o Jimin. Você falou com ele Pamela? - Ela sorria mas ficou em silêncio me deixando no vácuo. - Óh, viu? Quem cala conscente!  

- Ah, você não devia ter feito isso. - Jimin disse se aproximando o mais rápido que podia e eu fiquei com medo de correr pois tudo ao redor da piscina tava molhado e escorregadio. 

- Não, Jimin. Por favor!! - Foi a única coisa que consegui dizer mas já era tarde demais. Ele já estava saindo da piscina e vindo em minha direção. 

- NÃO, POR FAVOR!! - Eu já estava gritando e sem delongas ele me agarrou e pulou comigo em seu colo para a piscina. Assim que caímos ele ainda me segurava e eu tossi um pouco. 

- Você é um completo idiota! - Disse rindo e jogando água em seu rosto. 

- Sua amiga não vai entrar? 

- Por que? Já tá afim dela? - Perguntei e ele soltou um sorriso muito bonito. Se virou de frente para ela, a encarou e depois voltou a me olhar apenas virando um pouco seu pescoço e ainda sorria, só que agora maliciosamente. 

- Talvez. - Foi só o que ele respondeu e eu joguei água nele outra vez.

- Admite, logo vai! - Insisti e ele passou a mão por seu cabelo molhado, o balançou e me molhou um pouco com aquilo. - Vamos, Jimin. Admita. 

- Ok, ok. 

- Ahhhh, eu sabia! Desde que chegamos. 

- Acha que eu tenho chance com ela? 

- Ah, com certeza. 

- Só tem um problema, Nanda. - Ele disse e percebi que Pamela estava sentada na beirada da piscina. 

- Qual, meu bebezinho? - Eu perguntei apertando suas bochechas e ele sorriu tímido. 

- Eu posso confiar em você, né? 

- Ué, Jimin. Agora eu sou sua cunhada e quero mais que isso, quero ser sua amiga. Se você permitir, eu vou ser aquela pessoa que faz chocolate quente pra você quando está doente. 

- Vou me lembrar disso. - Ele respondeu sorrindo e prosseguiu com o que pretendia dizer. - Então, minha cara amiga e cunhada - ele disse me roubando um riso -, eu não sou como o Hoseok. 

- Como assim?

- Digamos que eu estou a conhecendo agora de manhã e não vou pedi-la em namoro de noite. 

- Ah. - Foi só o que eu consegui dizer. Aquilo realmente me atingiu. Será que eu realmente tomei a decisão errada? Acho fiz uma expressão que dava de se perceber que fiquei triste com aquele comentário e um pouco confusa também. 

- Ei, vem cá. - Jimin disse me puxando para um abraço e eu cedi fechando os olhos. - Não estou de maneira alguma menosprezando teu relacionamento com o J Hope, mas sim dizendo que eu sou diferente, sabe? Até porque, nunca vai ser o tempo, vai ser sempre a pessoa. Se vocês sentiram que é isso que querem, beleza. Quem é Park Jimin pra julgar os sentimentos alheios? - Ele disse e nós dois rimos daquilo, e eu ainda não tinha coragem de me desfazer daquele abraço. - E sabe o que comprova a minha teoria? - Ele me perguntou e eu neguei com a cabeça. - Casais que passam 5 anos namorando, o certo não era que eles casassem com o tempo? Mas não são todos que seguem adiante. Alguns param por ali mesmo e logo depois essas mesmas pessoas já estão em novos relacionamentos e as vezes apenas com 8 ou menos meses, já estão noivos ou casados. Porque era a pessoa, nunca foi o tempo. - Ele concluiu e eu fiquei pasma com tudo o que ouvi. Ainda não tinha visto esse lado do Jimin. 

- Nossa, muito interessante essa sua teoria. Vou querer sentar um dia pra conversar melhor contigo. - Disse saindo do abraço. 

- Vai ser bom, aí a gente aproveita e divide um chocolate quente. Se bem que quem gosta mais disso é o Taehyung. - Ele disse e eu revirei os olhos.

- Você realmente não gosta muito dele né? 

- Tá tão na cara assim? - Perguntei sendo irônica e ele riu. 

- Vou te dizer o mesmo que disse pra ele. Eu acho.... que vocês só começaram com o pé esquerdo. 

- No nosso caso foi a perna esquerda inteira né? - Ele gargalhou e era um som muito agradável de ouvir.

- Ele não é esse bicho de sete cabeças que você acha que ele é. Vai por mim, eu conheço ele melhor que qualquer um. - Ele disse e eu cruzei os braços procurando ver ele na piscina e percebi ele estava sentado na outra beirada, de frente pra gente mas estava com as mãos apoiadas pra trás do corpo e a cabeça levantada, apertando forte os olhos tentando contrair a claridade do sol. - Faz o seguinte, se você for falar com o Tae, eu vou falar com a sua amiga. - Eu já ia me pronunciar mas ele me interrompeu- o Hope não vai precisar saber. - Sorri mas assenti logo em seguida e fui em direção ao Taehyung me sentando do seu lado. Afinal, o que teria demais? É só uma conversa, eu realmente gosto do Hope. Conversar sem segundas intenções não é traição. 

- Então, queria te agradecer pelo o que fez por mim com o pai do Jimin. - Comecei agradecendo pelo olhar que deu a Dak-ho fazendo-o parar de me olhar. 

- Não tem pelo o que agradecer, teria feito por qualquer uma. - Disse ainda de cabeça levantada e me subiu um ódio gigantesco que eu podia matar aquele garoto ali mesmo. 

- Tá me chamando de qualquer uma? - Sem responder, ele se levantou e foi em direção aos nossos pais. - AAAAARG, eu te odeio!!! - Disse voltando para a piscina me sentando na escada já que Pamela e Jimin conversavam tranquilamente. Assim o dia correu, com eles dois conversando. Eles tentavam me por na conversa, mas eu não tava afim. Eu tava com uma raiva tão grande, tão grande. Nunca mais eu dirijo uma palavra pra esse ogro de novo, só quando forem assuntos das empresas e forem de extrema importância. Garotinho metido a besta. Deu 17h da tarde e todos decidimos que já era a hora de voltar, nos despedimos de todos e Pamela veio o caminho inteira falando do Jimin e eu fingia que estava prestando atenção. Eu realmente estou feliz por ela, mas ao mesmo tempo me preocupa o fato de Jimin não ser tão a mercer de compromissos. Eu não quero vê-la sofrer, amanhã eu conto pra ela o que ele me disse. Por enquanto eu só consigo pensar em dormir, minha cabeça está latejando de dor. 

~ * ~ 

Eu finalmente já estava em casa e tomada banho. Pamela já havia ido embora, estava sozinha no andar debaixo. Meus pais com certeza dormiam em seu quarto depois do jantar. Eu só estava jantando agora e assistindo televisão na sala quando ouvi a campainha tocar. Coloquei o prato e o copo na mesinha que tinha ali e fui atender.

- Amoooooor, você não imagina o quanto é bom te ver! - Disse pulando nos braços do Hope e ele sorriu me abraçando forte o suficiente a ponto de me carregar. 

- Que gostoso ouvir isso! - Hope respondeu fechando a porta com o pé e desci de seu colo, indo em direção a cozinha e sendo acompanhada por ele. 

- Você já jantou alguma coisa? - Perguntei e ele se apoiou no balcão. 

- Não, o que temos para jantar? - Perguntou todo animado, como sempre. 

- Eu estou comendo pizza com refrigerante. O que acha disso? 

- Olha, é uma proposta bem tentadora. Tanto que vou aceitar! - Ele disse sorrindo e preparei tudo. Coloquei a pizza e talheres no prato, o refrigerante e levei até a sala. Hope se sentou ao meu lado e ele disse que queria assistir filmes e eu concordei. Ele escolheu Gente Grande 2. Assim que terminamos de comer colocamos tudo em cima da mesa, só depois eu levaria para a cozinha, afinal, não era nossa intenção perder nada do filme. Por enquanto (rsrs). Nos ríamos bastante e em meio a uma de suas gargalhadas senti a mão do Hope pousar na minha coxa. E então por algum motivo desconhecido, eu sentia que já não podia resistir muito. Virei seu rosto de frente para o meu e o beijei. A princípio era um beijo calmo e doce, mas senti que a mão do Hope ainda estava em minha coxa e ele começou a apertar forte aquela região. 

- Vamos para a cozinha! - Ordenei e ele assentiu. Me beijou novamente e me carregou outra vez. Fomos em direção a cozinha já que se meus pais descessem as escadas, de imediato não poderiam nos ver e daria tempo de se afastar.  Assim que chegamos Hope me pôs no chão de novo, porém agora me empurrou com rapidez e foi me prencionando contra a parede, logo, intensificando o beijo. Nossas línguas estavam em perfeita sincronia e outra vez me surpreendendo, me pôs de novo em seu colo, Hope começou a fazer mais pressão sobre meu corpo possibilitando que eu sentisse seu membro já duro passando pelos tecidos finos do meu pijama e quase rasgando o short que ele usava. Óh, Hoseok. Por favor, não faça isso comigo! 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...