1. Spirit Fanfics >
  2. Nem tudo que reluz é ouro >
  3. Notícias , nem todas positivas

História Nem tudo que reluz é ouro - Capítulo 376


Escrita por:


Capítulo 376 - Notícias , nem todas positivas


 Najila  andava de um lado para o outro na sala da casa onde morava , suas mãos para trás.

- Vai gastar o piso assim nana - Zaíra apareceu vinda da cozinha - calma - pediu - me explica o que aconteceu .

- Isso aconteceu - pega a folha aberta no sofá e entrega a amiga - o que eu faço ? - Perguntou inicialmente sem resposta.

- Já contou pra ele ? - Se referia ao namorado da amiga.

- Não … - Respondeu aflita .

- Você me disse uma vez que queria muito ter um bebê - Citou sua amiga - mudou de ideia ?

- Não  eu só … Ainda não sei como fazer isso - Tentou se acalmar  - a faculdade e nós nem temos uma casa ainda .

- Não vai ser fácil mas o que foi nos últimos anos ? - Zaíra buscou animá-la .

Depois de respirar fundo e ouvir algumas palavras de conforto , a moça decidiu finalmente contar ao namorado usando um ideia um tanto original .

Pedro quebrou o biscoito no meio achando graça na ideia dela , chegava a ser comigo o quanto de ansiedade por detrás daqueles olhos . O tinha de tão impactante naquele biscoito da sorte ? Logo saberia .

Puxou o papel com uma expressão curiosa , ela parecia inquieta na cadeira de movendo e balançando os pés para o suspense que seu namorado fazia , se recusando a ler com um sorriso travesso nos lábios .

- Vai , abre logo - Pediu a moça com uma voz oscilante , nem parecia que já sabia o que estava escrito .Ele riu da cara dela e finalmente cedeu .

- Parabéns papai - ele leu em voz alta arregalando os olhos , ficou sem saber o que dizer ou respirar por alguns Instantes - Najila …

- Eu estou grávida - Admitiu ao colocar a mão sobre a barriga  - amor , fala alguma coisa .

Sim ele estava nervoso , era algo que não planejava pra tão cedo mas ao mesmo tempo nenhum dos dois fez esforço pra evitar . Depois de praticamente um ano de relacionamento e quase isso de prática era de se esperar que acontecesse uma hora ou outra .

Mesmo com tudo que passava na sua cabeça ele sorriu e a puxou para um beijo demorado .

- Isso é uma notícia maravilhosa sabia ? - ainda que tardia a resposta dele a deixou aliviada , temia tanto por uma rejeição .

Najila apenas o abraçou por um instante sem querer falar uma palavra . Os dois estavam com medo , nem era tão difícil de se ver mas Pedro não admitiria . Como soldado treinado ao modo de seu pai não fugiria a uma responsabilidade ou batalha além do sentimento que já tinham. 

A moça já tinha o desejo de ser mãe mas não tão cedo e sem planejamento . Foi aquele erro repetido por gerações , seus pai casaram as pressas quando souberam da primeira criança , pra no decorrer do casamento apenas se aturarem e no fundo era o que mais temia pois na agenda da va-se um jeito .

Ao mesmo tempo no reino , Tell guardava o equipamento no armário , já tinha trocado o uniforme por uma roupa qualquer.

 Ele fechou a porta e apoiou na parede disposto a tentar de novo , já devia ter mandado dezenas de mensagens e Penélope não respondia , aparecia em seus ensaios pois eram abertos  mas a moça o evitava .

- Só mais uma tentativa - murmurou a si mesmo sutilmente apertava seu telefone concha e se preparou pra tentar de novo até que ouviu alguém chamando seu nome, era Leah - Já vou - Respondeu mal humorado pela interrupção .

- Será que pode vir comigo um pouco ? - Ela perguntou seria porém com uma boa notícia .

- Eu estou indo pra casa agora - A encarou com raiva - nem vem com essa de fazer hora extra não - a cortou quando ensaiou falar - se os minutos fazem diferença pra vocês então farão diferença pra mim - Disse ao dar as costas e partir .

A moça ficou sem ação , já tinha lidado com brincando fora de hora , atrasos e até esquecimentos mas nunca grosserias deste ninguém partindo dele . Algo não ia bem , era fato , e mesmo com raiva pela postura dele decidiu verificar .

Enquanto isso na rua , o rapaz tinha a cabeça nas nuvens mas ainda sim seu corpo foi automaticamente até seu destino nós dos últimos dias , um barzinho .

Olhou para a entrada e quase sentiu o gosto do álcool na boca além da sensação de liberdade , dessa parte gostava bastante, do quanto se afastava dos problemas momentaneamente.

Em ocasiões assim geralmente aprontava com o quarteto mas isso foi no passado , quanto nenhum dos dois se importava com muita coisa . Um deles estava casado , o outro noivo e o terceiro não falava mais nada com ele . Mesmo assim Jack parecia ter tomado jeito .

Colocou as mãos nos bolsos revirando os bolsos e nesse momento percebeu que o telefone chamava , era ela. O gosto que veio foi embora assim como a vontade de afogar as mágoas .

- Tell - Chamou uma voz alegrava seus dias - a gente pode se encontrar ? - Era tudo que ele pediu .

- Claro - Respondeu apressado ao sair dali - está no teatro ?

- Estou - Respondeu a moça 

- Indo pra aí já - Deu partida na moto e foi rápido pelos ares .

Ao chegar lá ,Tell foi direto até ela quase correndo .

- Pepê , me desculpa - Começou a falar rápido e nervoso  - eu não quis , juro que não - Ela o beijou de surpresa interrompendo-o.

- Eu quero tentar de novo - Disse a moça segurando o rosto dele com ambas as mãos - mas preciso que entenda o porquê fiquei com raiva.

- Sei que agi mal - Abaixa o olhar culpado - não achei que fosse acontecer algo ...

- Ninguém sabia - Disse encostando a testa na dele - só vamos pra casa.

- Que tal a minha ? - Sugeriu o moço - meu pai disse que podemos ir pra lá qualquer dia.

- Dessa vez eu topo - Respondeu a moça - é só manter aquela megera longe de mim .

- Aí dela se criar problemas - Falou enquanto dava partida na moto - vou me unir a turminha da vingança .

No reino , Leah e Agatha conversavam na sala de comando .

- Não tem mais como - Comentou a ruiva enquanto lia a ficha a sua frente - no próximo deslize eu serei obrigada a dispensá-lo .

- Eu não o reconheci hoje - Disse Leah se recordando da cena  - Agatha , acho que tem algo de errado .

- Eu sei mas - passou a mão nervosa no rosto  - ele é meu amigo mas aqui dentro é meu subordinado . Já segurei mais do que devia.

- Não se cobre tanto - Tentou falar o mais suave que pode em forma de consolo - sei que fez com a melhor das intenções .

As duas continuaram ali acertando assuntos burocráticos até o fim do expediente . Em outro lugar alguém pensava também e planejava, coisas que teriam impacto logo.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...