História Never Be Alone - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Personagens Originais
Tags Lucy Hale
Visualizações 23
Palavras 731
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello!!!

Capítulo 7 - You will be queen!


Fanfic / Fanfiction Never Be Alone - Capítulo 7 - You will be queen!

"Não posso explicar o que está acontecendo. Algo aconteceu quando você apareceu (...) Você está me levando para novos lugares. E eu finjo que não estou ansiosa, mas oh, você está me deixando louca" - Demi Lovato - Hitchhiker

Point Of View Justin Bieber

Los Angeles, Califórnia, Estados Unidos.

Sábado.

— É sério, Justin, onde vamos? — Eloíse perguntou pela milésima vez e eu reviro os olhos.

— Já terminou de arrumar suas coisas? — Questiono e ela assente.

— Só irei avisar pra minha mãe que estou saindo. — Ela diz e vai em direção à porta. — Me espera lá na frente.

Com isso ela sai do quarto e eu caminho até a janela, pulando a mesma. Dou a volta na casa e vou para a frente da casa, onde vejo Eloíse saindo da casa.

— E então para onde vamos? — Questiona e eu nego. — Qual é, Justin Bieber. — Ela grita meu nome na rua e eu tampo sua boca.

—Tá doida é? — Questiono e ela começa a dar risada.

— Você tinha que ter visto sua cara. —Ela exclama.

— Palhaça. — Digo e passo meu braço pelo seu pescoço e ela não reclama.

O que eu estranho já que ela me chamaria por todos insultos possíveis.

Caminhamos por alguns minutos até chegarmos à lanchonete que Eloíse trabalha.

— Hey Eloíse! — Um garoto exclama quando nos aproximamos do balcão.

— Hey Sammy! — Ela diz. — Você pode levar para nós o de sempre?

— Claro! Daqui a pouco levo lá. — Ela assente e vamos nos sentar em uma mesa.

— Olha o que eu achei na sua escrivania. — Digo tirando o papel do meu bolso e abrindo - o, colocando sobre a mesa. — Quando ia me contar sobre isso?

— Não ia! — Deu de ombros.

— Você vai ser a melhor princesa desse colégio. — Exclamo.

— É rainha, idiota! — Revira os olhos. — E eu não vou ser nada, porque eu não vou fazer campanha e nem nada disso. Só fiz isso porque minha amiga já estava me deixando louca.

— O quê? Por quê? — Questiono interessado e ela cruza os braços, bufando.

— Eu vou ganhar o quê? Dois votos? — Questiona.

— Você não é popular? — Pergunto e ela encara - me séria. — Vou aceitar isso como um não.

— Eu tenho coisas mais importantes para me preocupar. —Exclama.

— Tipo? — A incetivo a contar - me, mas seu olhar assutado em direção a porta me faz franzir o cenho.

— Tipo fazer você entrar debaixo dessa mesa. — Exclama.

— O quê? Por quê? — Pergunto fazendo menção de virar - me para trás.

— DREW! AGORA! — Esbraveja e eu bufo, curvando - me e entrando embaixo da mesa.

Alguns minutos se passaram e notei que Eloíse estava balançando a perna freneticamente, coloquei a mão em seu joelho e ela deu - me um chute.

— Eloíse! — Uma voz feminina diz de longe e logo um par de pernas se aproxima da mesa.

— Hey Ashley! —Elô exclama com desânimo na voz.

— Então... Vi que você se inscreveu no concurso pra rainha. Querida, por quê?! Convenhamos que você é muito bobinha em achar que eu vou perder pra você. Você não é nada naquela, Eloíse. Vamos acordar para a realidade. Eu sou e sempre vou ser a rainha daquela escola. — Esbraveja.

— Você está falando isso para todas as garotas que estão concorrendo ou só comigo? — Eloíse questiona.

— Está avisada! — A garota exclama e logo se afasta da mesa.

— Pode sair, Justin. — Ela diz com a voz falha.

— Está tudo bem? —Questiono e ela assente.

— Claro! — Força um sorriso.

— Eloíse... — Digo e logo uma garçonete vem nos trazer os nossos pedidos. — Você sabe que pode conversar comigo, não é?

— Então, onde irá me levar? — Muda de assunto drasticamente.

Comemos em silêncio, depois de pagarmos a conta, saímos em direção ao um ponto de ônibus.

— Sabe eu vou fazer você ser a melhor princesa dessa escola e irei esfregar isso na cara daquela patricinha de merda. — Exclamo cruzando os braços e Eloíse dar risada.

— É rainha, palhaço. — Fala. — E você não irá fazer nada.

— Não irei? Você irá ser rainha daquela escola. — Digo e ela revira os olhos. — Nem que pra isso eu tenha que comprar os votos.

— Você é impossível, Justin Bieber. — E mais uma vez ela revira os olhos.


Notas Finais


Oi galerinha! Será que alguém ainda lê isso aqui? Eu espero que sim!

Sei que demorei pra atualizar, mas desisti da fic. Esse capítulo já estava pronto à um tempinho, mas achei ele pequeno e queria adicionar mais algumas coisas, mas não estava tendo criatividade pra isso.

Espero que entendam! Nesse tempo que fiquei sem atualizar, coloquei várias idéias em papéis e espero que vocês gostem!

Bom é isso!!!

Comentem o que acharam desse capítulo e é nóis!

Beijinhos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...