História Nosso motivo - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Meninas Super Poderosas (The Powerpuff Girls)
Tags Boomer, Bubbles, Romacance Blue
Visualizações 51
Palavras 1.006
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente! Espero que gostem do cap ele está todo cheio de emoções. Aliais a partir de agora todos vão ser assim então, aguenta coração! KK (piada bosta '-')

P.S: BOA LEITURA ^_^

Capítulo 20 - Chances


PoV Bubbles

 

Suspirei enquanto terminava de colocar o último bandaid em Boomer, ele encarava pensativo um ponto especifico na parede enquanto tinha nos braços o pequeno Bruno que chupava sua chupeta entretido nos meus afazeres no corpo machucado do loiro.

- Você vai para a escola? – Boomer disse me fazendo tomar atenção para ele.

- Estamos em semana de provas – Respondi enquanto colocava os remédios de volta na caixa de primeiros socorros – Já faltei ontem, não pretendo faltar mais.

Ele suspira pesadamente, ficamos em silencio até eu terminar de arrumar tudo na caixa e depois guardá-la, ejetei minha mochila e me preparei para sair.

- Venha direto para casa – Boomer me encara enquanto se levantava com dificuldades do sofá.  

- E você não se esforce tanto – Sorri e abri a porta, antes de sair vi o presente de Brick em cima da mesinha de centro, de repente fiquei curiosa, ontem eu estava tão preocupada com o Boomer que nem liguei tanto para o presente. Peguei o mesmo e me despedi dos meninos.

Já no caminho da escola eu ainda estava pensativa se deveria abrir ou não. O que poderia ser? Uma Bomba? Não, o Brick nunca faria algo assim, mas por outro lado, talvez a Blossom sim, afinal ela está com muito ódio de nós.

- Bubbles! Para de viagem* - Falei para mim mesma abanando a cabeça para tentar afastar esses pensamentos mirabolantes que eu estava tento.

Já decidida abri o embrulho com cuidado, tinha uma caixinha rosa com uma flor azul no meio, abri a mesma e me surpreendi com o que estava ali dentro.

Um porta-retratos com uma foto de todos, sorri enquanto algumas lágrimas já escorriam por me lembrar deste dia. Todos sorriam animados; Buttercup em frente a Butch que apoiava os braços nos ombros dela, do outro lado Brick de braços cruzados e Blossom com as mãos na cintura, bem no meio eu, Boomer e Bruno. O loiro segurava o pequeno nos braços enquanto eu ajudava pois o pequeno estava um pouco incomodado na hora da foto (e só havia se acalmado comigo). O cenário era a floricultura de Brick.  

Abracei o presente com muito carinho. Não percebi que já estava em frente à escola então fiquei meio surpresa quando Blossom esbarrou em mim com força. Segurei o presente com força pois ele quase havia caído.

- Desculpa, eu não estava prestando a atenção – Me pronunciei e ela torceu o nariz indo embora sem me responder.

Guardei o presente na bolsa e caminheira para dentro da escola. No meu armário vi que tinham o enfeitado de palavras sujas, como por exemplo: Caça-Rato*, mentirosa, ladra de namorados, vadia, morra, você não vai fazer falta para ninguém.

Já imaginava quem tinha feito esta arte. Sinceramente nem sabia como reagir aquilo, eu estava tão cheia de coisas na cabeça que não conseguia pensar em nada...

- Adorou o presente?

Me viro rapidamente em direção da garota e suas amigas.

- Foi você não foi? – Pergunto com certa raiva na voz.

- O que você acha? – Cintia cruza os braços sorrindo sarcástica, suas amigas fazem o mesmo.

- Olha só voc-

Ela me interrompe Batendo as duas mãos nos armários e me impedindo de sair no processo.

- O que é? Você o que? – Aproxima seu rosto do meu, tento recuar porém os armários e seus braços me impediam – Você é realmente um vadia medrosa.

- Ela pode ser medrosa, mas eu não!

Todas se viram para olhar a dona da voz, nem uma das meninas se surpreenderam com Buttercup, porém eu me surpreendi e muito.

- Larga ela sua mau amada! – Diz a morena puxando Cintia pela mochila.

- Me larga sua vaca!

Sem demoras Buttercup larga ela com brutalidade, o que a faz cai no chão. As amigas de Cintia se preparam para bater em Butter porém elas são surpreendidas por Butch que fica em sua frente.

- Eu nunca bati em uma mulher antes, mas se continuarem o que estão pretendendo, eu juro que não respondo por mim – Ameaçou raivosamente. As meninas não pensaram duas vezes em pegar sua colega e saírem do corredor que estava vazio por todos estarem estudando para as provas.

- Obrigada, E-

Fui interrompida pelo olhar de raiva do casal. Pelo visto eles não tinham me perdoado. Sem dizer nada eles foram embora me deixando sozinha para limpar meu armário.

 

PoV Brick

 

Depois da escola Blossom veio para a floricultura a meu pedido, pois precisávamos conversar. A loja estava vazia e os novos funcionários estavam no deposito arrumando algumas coisas, não perdi tempo e comecei logo o assunto antes que alguém nos interrompesse.

- Precisamos dar uma chance para o Boomer e a Bubbles.

- Você enlouqueceu?! – A ruiva se alterou já começando a elevar o tom de voz – Você bem sabe o que eles fizeram!

- Blossom, eles são nossos amigos precisamos perdoa-los e ajuda-los!

- O que eles fizeram não tem perdão! – Gritou com raiva, me calei na hora, ela sussurrou para que só eu ouvisse – Esconder a morte de uma amiga não tem perdão Brick.

- Não é como se eles tivessem a matado – Sussurrei de volta.

Ela suspirou pesadamente enquanto passava as mãos nos longos cabelos. A observei, ela parecia descrente em tudo o que eu dizia.

- Você não está me levando a sério não é? – Perguntei e ela sorriu sarcástica.

- Como quer que eu te leve a sério? Cá entre nós, você fumou alguma coisa?

Me espantei com sua pergunta, o que ela pensava de mim?

- O que você acha que eu sou!? – Desta vez foi eu quem gritou.

- Para falar estas asneiras* só pode ser isso – Ela pegou suas coisas e se preparou para sair da loja.

- Blossom...

- Me procure quando você estiver realmente racional – Abriu a porta – E se vier com essa ideia de novo... Enfim, é bom que nem me procure – E saiu batendo a porta com força.

Me assustei, aquela não é a Blossom que eu conheço... Não é a minha Blossom. 


Notas Finais


Obrigada por lerem até aqui e se Deus quiser até próximo domingo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...